Campeonato Paulista de Futebol de 1942

O Campeonato Paulista de Futebol de 1942 foi uma competição oficial organizada pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Teve como campeão a equipe do Palmeiras[1] e o Corinthians como vice-campeão. O artilheiro foi da equipe do Corinthians, Mário Milani, com 24 gols.[2]

Campeonato Paulista de Futebol de 1942
Campeonato Paulista de Futebol da Primeira Divisão de 1942
Tela que reproduz a Arrancada Heroica de 1942
Dados
Participantes 11
Organização FPF
Campeão Palmeiras (9º título)
Vice-campeão Corinthians
Melhor marcador Mário Milani
◄◄ São Paulo 1941 Soccerball.svg 1943 São Paulo ►►

A partida que decidiu a conquista do Palmeiras foi diante do São Paulo, que disputava também a taça junto com o Corinthians. A disputa foi influenciada negativamente pela Segunda Guerra Mundial e marcou a primeira conquista alviverde depois de o clube ter sido obrigado a abandonar o nome de Palestra Itália.[3]

HistóriaEditar

O Brasil declarara guerra aos países do Eixo, e começou uma perseguição às colônias desses países no Brasil. Isso levou o Sport Club Germânia a mudar de nome para esporte Clube Pinheiros. Do mesmo modo, o Palestra Itália, temendo ser fechado e perder seu patrimônio, mudou de nome.

Inicialmente, a equipe alterou sua denominação para Palestra de São Paulo e ainda disputou seis partidas, todas com vitória no campeonato. A mudança não satisfez as autoridades perseguidoras e representantes da sociedade da época, o que obrigou o clube a fazer uma nova alteração, desta vez definitiva, para Palmeiras, dias antes da partida que poderia decidir o campeonato.[2]

Como o Palestra era o líder da competição e restavam dois jogos para fim, exatamente contra São Paulo e Corinthians, bastava uma vitória para a conquista do título. Por coincidência, após a mudança de nome, o Palmeiras enfrentaria justamente a equipe tricolor, tida como grande responsável pela perseguição e por uma campanha na qual o clube alviverde era acusado de ser "inimigo da pátria".[4]

Em 20 de setembro de 1942, o Palmeiras entrou em campo pela primeira vez com o nome que é conhecido até os dias de hoje. Para evitar as vaias que eram prometidas pelos rivais, a equipe surgiu no gramado do Estádio do Pacaembu com uma bandeira do Brasil; e foi aplaudida pelos presentes.

O jogo foi tenso e violento, com vitória alviverde por 3 a 1, e abandono de campo do escrete tricolor aos 21 minutos do segundo tempo, quando o árbitro marcou um pênalti cometido por Virgílio.[5]

 
Antônio Sastre e Leônidas com a camisa do São Paulo

O Palmeiras ganhou a primeira taça com o novo nome. Com a derrota, o São Paulo terminou em terceiro, atrás do Corinthians, vice-campeão. Todo o episódio que marca a mudança do nome do alviverde que teve como desfecho o título, é conhecido historicamente como "Arrancada Heroica".[6]

Nesta época, surgiu uma piada que dizia que o Paulistão se decidia na moedinha: cara dava Corinthians, coroa dava Palmeiras, já que os dois revesavam a hegemonia paulista. Mas, no ano seguinte a moeda "cairia de pé", já que o São Paulo foi campeão.[7]

Neste campeonato de 1942, por sinal, foi registrado o maior público da história do Pacaembu: 70.281 pessoas assistiram ao empate em 3x3 entre São Paulo e Corinthians,no dia 24 de maio, que marcou a estreia de Leônidas da Silva com a camisa tricolor.

ParticipantesEditar

Jogo decisivoEditar

20 de setembro de 1942 Palmeiras 3 x 1 São Paulo Estádio do Pacaembu, São Paulo
Público: 45.913
Árbitro: Jaime Janeiro Rodrigues

Cláudio   19 do 1.º tempo
Del Nero   43 do 1.º tempo
Echevarrieta   14 do 2.º tempo
Waldemar de Brito   23 do 1.º tempo
Virgílio  

Palmeiras: Oberdan, Junqueira e Begliomini; Zezé Procópio, Og Moreira e Del Nero; Cláudio, Waldemar Fiúme, Villadóniga, Lima e Echevarrieta. Técnico: Armando Del Debbio.

São Paulo: Doutor, Piolin e Virgílio; Lola, Noronha e Silva; Luizinho, Waldemar de Brito, Leônidas da Silva, Remo e Pardal. Técnico: Conrado Ross.[2]

PremiaçãoEditar

Campeão Paulista de 1942
 
PALMEIRAS
(9º título)

Classificação finalEditar

 
Troféu do Campeonato Paulista de 1942
Classificação - Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 36 20 17 2 1 65 19 46
2 Corinthians 33 20 15 3 2 78 29 49
3 São Paulo 32 20 15 2 3 77 28 49
4 Ypiranga 24 20 10 4 6 55 44 11
5 São Paulo Railway 19 20 8 3 9 48 61 -13
6 Juventus 19 20 9 1 10 42 46 -4
7 Santos 18 20 7 4 9 59 51 8
7 Portuguesa 18 20 8 2 10 44 52 -8
9 Portuguesa Santista 10 20 5 0 15 39 60 -21
10 Comercial de São Paulo 7 20 3 1 16 34 94 -60
11 Hespanha 4 20 1 2 17 30 87 -57
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Galeria de Títulos». Site Oficial do Palmeiras. Consultado em 13 de agosto de 2022 
  2. a b c "Campeonato Paulista – 1942", Site Oficial do Palmeiras, consultado em 13/8/2022
  3. "Tensão, «nacionalismo e rivalidade: conheça o nascimento do Palmeiras", Gazeta Esportiva, 12/9/2012» Verifique valor |url= (ajuda) 
  4. "Oberdan «Cattani: 'Lutaríamos pelo Brasil e não pela Itália'", O Estado de S. Paulo, 20/9/2012» Verifique valor |url= (ajuda) 
  5. "Arrancada «teve clima hostil, arbitragem polêmica e 'fuga' tricolor", Gazeta Esportiva, 12/9/2012» Verifique valor |url= (ajuda) 
  6. "Arrancada «Heroica completa 70 anos", Gazeta Esportiva, 20/9/2012» 
  7. Thomaz Mazzoni (4 de outubro de 1943). «A moeda caiu de pé…». São Paulo: Fundação Cásper Líbero. A Gazeta Esportiva (11 485): 10 
  Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.