Chico Díaz

(Redirecionado de Chico Diaz)

Francisco Díaz Rocha, conhecido como Chico Díaz (Cidade do México, 16 de fevereiro de 1959), é um ator brasileiro. Formado em arquitetura e urbanismo, fez teatro desde os catorze anos. Seu primeiro trabalho na vida artística foi em 1982 nas telonas em O Sonho não Acabou. No entanto, a consagração nas telonas só viria anos mais tarde nas obras A Cor do Seu Destino e Amarelo Manga, que o garantiu com o prêmio Festival de Brasília; a atuação como o protagonista Corisco em Corisco & Dadá, eleito 'Melhor Ator' pelo Festival de Gramado, além das duas indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro em Benjamim e Amarelo Manga.

Chico Díaz
Chico Díaz em Brasília, 2011
Nome completo Francisco Díaz Rocha
Nascimento 16 de fevereiro de 1959 (62 anos)
Cidade do México, México
Nacionalidade brasileiro
paraguaio
Ocupação Ator
Atividade 1982–presente
Parentesco Enrique Díaz (irmão)
Cônjuge Sílvia Buarque
Outros prêmios
Troféu APCA de Melhor Ator Revelação
1987 – Corpo Santo
Troféu Candango de Melhor Ator
2002 – Amarelo Manga
Grande Otelo de Melhor Ator Coadjuvante
2010 – O Contador de Histórias
2020 – Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral
Indicações
Grande Otelo de Melhor Ator
2004 – Amarelo Manga
2011 – O Sol do Meio-Dia
2017 – Em Nome da Lei
Troféu APCA de Melhor Ator de Televisão
2016 – Velho Chico

BiografiaEditar

É filho de Maria Cândida Rocha, tradutora brasileira e de Juan Díaz Bordenave, agrônomo, intelectual e diplomata paraguaio.[1][2] Nascido na Cidade do México e criado em Lima, no Peru,veio menino ao Brasil, mais especificamente ao Rio de Janeiro em 1969,onde vive até os dias atuais. É irmão do também ator Enrique Díaz e é casado com a atriz Silvia Buarque.[3]

Formado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro,[4] é casado e tem dois filhos; Antonio, do seu casamento com a atriz Cecília Santana,[5] e Irene, com a atriz Sílvia Buarque.[6] É filiado ao Movimento Humanos Direitos.[7]

CarreiraEditar

Começou a fazer teatro aos 14 anos. No final da década de 70, criou o "Grupo Manha e Manias" ao lado dos atores Pedro Cardoso, Andrea Beltrão e Débora Bloch.[8] Em 1978, atuou em A Visita da Velha Senhora no Teatro Tablado. Já foram 18 peças em seu currículo.[9] Em 1982, após atuar no seu primeiro filme O Sonho não Acabou, decidiu seguir a carreira de vez.

Em 2016, participa das duas primeiras semanas da novela Velho Chico[10] e aguarda o lançamento de 6 filmes que participou, Em Nome da Lei, A Guerra do Paraguay, Going to Brazil, Deserto Azul e o curta-metragem E o Galo Cantou. No teatro, está em cartaz a peça A Lua Vem da Ásia desde 2011.[11] Em 2018, estrela o longa A Casa do Girassol Vermelho[12] e participa do filme cearense Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral.[13] Na TV, faz participação especial na telenovela Segundo Sol e na série Cine Holliúdy.[14]

Carreira no cinemaEditar

 
Chico Díaz trabalhou no filme Quilombo (1984), obra dirigida por Cacá Diegues (foto).

Estreou nas telonas em 1982 no filme O Sonho não Acabou, interpretando Danilo; logo em seguida, atuou em Aventuras de um Paraíba.[15][16] No ano seguinte, participou dos longa Parahyba Mulher Macho e em Inocência como Juca.[17] Em 1984, deu vida a Anunciação em Quilombo, obra dirigida por Cacá Diegues e, no ano seguinte, esteve no elenco de Chico Rei e Fonte da Saudade.[18][19][20][21] Em 1986, participou das obras: A Cor do Seu Destino como Vitor Filho, papel que o garantiu como 'Melhor Ator Coadjuvante' no Festival de Brasília; foi Manezinho em O Homem da Capa Preta, além de atuar em O Cinema Falado.[22][23][24] Concluiu a década fazendo participação especial em Luzia Homem e em Fábula de la bella Palomera como o marido de Fulvia.[25][26]

No início da década de 1990, esteve no elenco de Barrela: Escola de Crimes como Bahia.[27] Em 1993, participou em Cadê a Massa? e, nos dois anos seguintes, foi Rogério em A Terceira Margem do Rio e esteve no filme Cachaça.[28][29][30] Em 1996, ao protagonizar Corisco em Corisco & Dadá, recebeu o Kikito de 'Melhor Ator' no Festival de Gramado.[31] No ano seguinte, participou de quatro obras: Os Matadores como Múcio; O Testamento do Senhor Napumoceno como Carlos; Baile Perfumado como Coronel Zé do Tito e Doces Poderes como um jornalista de Rondônia.[32][33][34][35] Encerrou o milênio na pele de Felizardo em Policarpo Quaresma, Herói do Brasil e Catulino em O Tronco.[36][37]

Logo no primeiro ano do Século XXI, atuou em Um Crime Nobre.[38] Em 2002, viveu o cearense Firmino em A Selva e o açougueiro Wellinton Kanibal em Amarelo Manga, este último, foi premiado como 'Melhor Ator' no Festival de Brasília pela segunda vez em sua carreira e obteve a inédita indicação ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro; no mesmo período, também participou do filme Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio.[39][40][41] Em 2003, participou de quatro longas: Garrincha - Estrela Solitária como Sobral; Benjamim como Alyandro Sgaratti (indicado como 'Melhor Ator Coadjuvante' pelo Grande Prêmio do Cinema Brasileiro); As Alegres Comadres como doutor Caius e no curta-metragem O Ovo.[42][43][44][45]

Em 2006, interpretou João em Sonhos de Peixe; foi Tadeu em Anjos do Sol e esteve no elenco de O Amigo Invisível.[46][47][48] No ano seguinte, esteve no elenco de Deserto Feliz e O Magnata.[49][50] Em 2008, atuou como Paulo em Praça Saens Peña, papel que o garantiu como 'Melhor Ator' em duas premiações: Cine PE e Los Angeles Brazilian Film Festival.[51][52] Concluiu a década vivendo Vicente Camargo em Ouro Negro - A Saga do Petróleo Brasileiro; além de encarnar como Matuim em O Sol do Meio-Dia (premiado como Melhor Ator no Festival do Rio em 2009 e indicado no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro) e Camelô em O Contador de Histórias.[53][54][55][56]

Iniciou a década de 2010 como Zé dos Patos em A Floresta de Jonathas e o plantador de fumo em Ardor.[57][58] Em 2015, deu vida a Tiago em Oração do Amor Selvagem e foi um orador e pintor em Deserto Azul.[59][60] No ano seguinte, foi Gomez Em Nome da Lei e participou do curta-metragem E o Galo Cantou.[61][62] Em 2017 participou de quatro longas: Os Pobres Diabos; Travessia; Happy Hour - Verdades e Consequências e Guerra do Paraguay.[63][64][65][66] Concluiu o decênio como o artista plástico véi Góis em Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral.[67]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Papel Nota
1987 Mandala Rafael
Corpo Santo Orlando
1989 Kananga do Japão Olegário
1990 Fronteiras do Desconhecido Episódio: "O Resgate"
1991 O Dono do Mundo Durval
Na Rede de Intrigas
1993 Você Decide Episódio: "Tragédia Brasileira"
Episódio: "Isca de Polícia"
1994 Memorial de Maria Moura Duarte
1995 Explode Coração Pepe Nicolich
Engraçadinha: Seus Amores e Seus Pecados Taxista
Você Decide Episódio: "O Meu Guri"
1996 Salsa e Merengue Ramiro Morales
O Campeão Humberto
1998 Você Decide Episódio: "Um Lar para Clarice"
Pecado Capital Delegado Arruda
Hilda Furacão Orlando Bonfim
Dona Flor e Seus Dois Maridos Mirandão
1999 Força de um Desejo Clemente
2000 Você Decide Marcelo
Vinícius
Episódio: "Olha o Passarinho"
Episódio: "Admirável Mundo Novo"
2001 Brava Gente Lilico
José da Silva
Episódio: "A Coleira do Cão"
Episódio: " O Morto do Encantado Morre"
Episódio: "O Diabo Ri por Último"
2001 A Grande Família Pedrada Episódio: "Pesadelos de Uma Noite de Verão"
Episódio: "Consciência é Fogo"
2003 Kubanacan Sebastian Episódios: "31 de dezembro–3 de janeiro"
Carga Pesada Gringo Episódio: "Caminhos Cruzados"
Celebridade Jairo Cardoso Episódios: "1 de março–9 de abril"[68]
2005 América Acácio da Silva Higino
2006 Linha Direta Sérgio Peralta Episódio: "O Roubo da Taça Jules Rimet"[69]
2007 Paraíso Tropical Jader
2008 A Favorita Átila Mendonça
2009 Dó-Ré-Mi-Fábrica Zanata Especial de fim de ano
2009 A Grande Família Feijão Episódio: "Mãe, Avó e Viciada"
2012 Amor Eterno Amor Xavier Pessoa Episódios: "5–7 de março"
Gabriela Coronel Melk Tavares
2013 A Grande Família Raul Episódio: "Um Misterioso Assassinato em Curicica"
2014 Pé na Cova Damasceno[70] Episódio: "Nada no Bolso ou nas Mãos"
2015 O Hipnotizador Darek[71]
2016 Velho Chico
Belmiro dos Anjos Episódios: "14–31 de março"
2018 Carcereiros Sebastião Episódio: "Uma Questão Pessoal"
2019 Cine Holliúdy Coronel Pandolfo Episódio 3

CinemaEditar

Ano Título Papel Notas
1982 O Sonho não Acabou Danilo 'Biela'
Ricchi, ricchissimi, praticamente in mutande
Aventuras de um Paraíba
1983 Parahyba Mulher Macho
Gabriela Chico Moleza
Inocência
1984 Águia na Cabeça
Quilombo Anunciação
1985 Chico Rei
Fonte da Saudade Técnico das Fontes[72]
1986 A Cor do seu Destino
O Homem da Capa Preta Manezinho
Where the River Runs Black
O Cinema Falado
1987 Luzia Homem Torquato
1988 Fábula de la Bella Palomera
1990 Barrela: Escola de Crimes Bahia
1993 Cadê a Massa? Curta metragem
1994 Veja Esta Canção Segimento: "Samba do Grande Amor"
A Terceira Margem do Rio
1995 Cachaça Curta-metragem
1996 Corisco & Dadá Corisco
1997 Os Matadores Múcio
O Testamento do Senhor Napumoceno Carlos
Baile Perfumado Cel. Zé do Tito
Doces Poderes Jornalista
1998 Policarpo Quaresma, Herói do Brasil Felizardo
1999 O Tronco Catulino
2001 Um Crime Nobre Baltazar
2002 A Selva Firmino
Amarelo Manga Wellinton Kanibal
Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio João Índio
2003 Garrincha - Estrela Solitária Sobral
Benjamim Alyandro Sgaratti
As Alegres Comadres Dr. Caius
O Ovo Curta-metragem
2006 Sonhos de Peixe João
Anjos do Sol Tadeu
O Amigo Invisível Guilhermino
2007 Deserto Feliz
O Magnata Dr. Ribeiro
2008 Praça Saens Peña Paulo
2009 Ouro Negro - A Saga do Petróleo Brasileiro Vicente Camargo
O Sol do Meio-Dia Matuim
O Contador de Histórias Camelô
2010 De Corpo Inteiro Entrevistas Hélio Pellegrino Documentário
2012 A Floresta de Jonathas Zé dos Patos
2013 Words with Gods Mendigo
2014 Ardor João
2015 Oração do Amor Selvagem Thiago
Deserto Azul Orador/Pintor
2016 Em Nome da Lei Gomez
Going to Brazil Barão Augusto
E o Galo Cantou Pai Curta-metragem
2017 Os Pobres Diabos Lazarino
Travessia Roberto[73]
Guerra do Paraguay Soldado Paraguaio
2018 Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral Vei Góis
A Casa do Girassol Vermelho Romeu
2019 Happy Hour - Verdades e Consequências Arlindo[74]
2020 O Ano da Morte de Ricardo Reis Ricardo Dias[75]
Vermelho Monet Johannes Van Almeida[76]
2021 Homem Onça Pedro[77]

TeatroEditar

Ano Título Papel
1978 A Visita da Velha Senhora Loby
1981 Brincando com o Fogo
1981 As Mil e uma Noites
1994 Senhora dos Afogados O Noivo
1997 O Capataz de Salema João, Capataz de Salema
1999 Rainha da Beleza de Leenane Pato Dooley
2003 O Que Diz Molero
2004 Amor em Tempos de Guerra
2009–13 Moby Dick Capitão Ahab
2011–17 A Lua Vem da Ásia

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Nomeações Resultado Ref
1986 Festival de Cinema de Brasília Melhor Ator Coadjuvante
A Cor do Seu Destino
Venceu [78]
1987 Prêmio APCA de Televisão Melhor Revelação Masculina
Corpo Santo
Venceu [79]
1996 Festival de Cinema de Gramado Melhor Ator
Corisco & Dadá
Venceu [78]
1997 Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Ator Venceu
1998 Cine PE - Festival do Audiovisual Melhor Ator em Longa-metragem
Os Matadores
Venceu [78]
Brazilian Film Festival of Miami Melhor Ator Venceu [78]
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado
2000 Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro[80] Melhor Ator Coadjuvante
O Tronco
Indicado
2002 Festival de Cinema de Brasília Melhor Ator
Amarelo Manga
Venceu [78]
2004 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado [81]
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Ator Coadjuvante Venceu
2005 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Coadjuvante
Benjamim
Indicado [82]
2007 Melhores do Ano Melhor Ator Coadjuvante
Paraíso Tropical
Indicado
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Coadjuvante Venceu [83]
2008 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator Coadjuvante Venceu [84]
2009 V Ibero Brasil Cine Festival Homenagem
Conjunto da Obra
Venceu [85]
Festival do Rio Melhor Ator
O Sol do Meio-Dia
Venceu
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Drama
Moby Dick
Indicado [86]
Cine PE - Festival do Audiovisual Melhor Ator em Longa-metragem
Praça Saens Peña
Venceu [87]
2010 Los Angeles Brazilian Film Festival Melhor Ator Venceu [52]
Prêmio Shell Melhor Ator
Moby Dick
Indicado [88]
Prêmio Contigo! de Teatro Melhor Ator Indicado [89]
Prêmio Contigo! de Cinema Nacional Melhor Ator Coadjuvante
O Contador de Histórias
Indicado [90]
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Coadjuvante Venceu [91]
Trofeu Cláudio Mamberti Homenagem
O Sol do Meio-Dia
Venceu [92]
2011 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Indicado [55]
2011 Prêmio Qualidade Brasil Melhor Ator Drama
A Lua Vem da Ásia
Venceu [93]
2015 Prêmio Pachamama Homenagem
Oração do Amor Selvagem
Venceu [94]
Fest Aruanda de Cinema Melhor Ator
Travessia
Venceu [95]
2016 Festival Guarnicê de Cinema Melhor Ator
E o Galo Cantou
Venceu [96]
Prêmio APCA de Televisão Melhor Ator Velho Chico Indicado [97]
Prêmio Quem de Televisão Melhor Ator Coadjuvante Indicado
Cine Ceará Homenagem
Carreira
Venceu [98]
2017 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator
Em Nome da Lei
Indicado [99]
2020 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Ator Coadjuvante
Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral
Venceu

Referências

  1. «Um ilustre paraguaio que chefia uma família de ilustres brasileiros». UOL. 19 de abril de 2004. Consultado em 8 de julho de 2015 
  2. «Ator Chico Diaz retorna às origens paraguaias». Folha de S.Paulo. 22 de agosto de 1997. Consultado em 8 de julho de 2015 
  3. «Chico Diaz: 'Minha fortuna é poder jogar tempo fora'». O Globo. 31 de maio de 2015. Consultado em 8 de julho de 2015 
  4. [1]
  5. Mansur, Nina Arcoverde (15 de dezembro de 2003). «Cidadão Nômade». IstoÉ. Consultado em 1 de fevereiro de 2014 
  6. «Cafetão apaixonado, Chico Diaz não tem mais sossego». g1.globo.com. Consultado em 18 de maio de 2013 
  7. Humanosdireitos Arquivado em 10 de agosto de 2011, no Wayback Machine. Página visitada em 03 de Junho de 2011.
  8. «Chico Diaz: 'Minha fortuna é poder jogar tempo fora'». Jornal O Globo. Consultado em 15 de janeiro de 2018 
  9. «Teatro: Chico Díaz». Todo Teatro Carioca. Consultado em 15 de janeiro de 2018 
  10. Maria Clara Lima (5 de fevereiro de 2016). «Elenco de "Velho Chico", veja os atores da próxima novela das nove!». Gshow - Bastidores. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 
  11. «Chico Diaz fala sobre sua experiência no cinema brasileiro e o novo papel como vilão do filme». Omelete Uol. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  12. «Luiza Lemmertz faz début no cinema em filme com Chico Diaz». O Globo. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  13. «Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral». Globo Filmes. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  14. «Edmilson Filho e Letícia Colin estrelam a série 'Cine Holliúdy'». Gshow. Consultado em 7 de janeiro de 2018 
  15. «Filmografia - O Sonho não Acabou». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  16. «Filmografia - Aventuras de um Paraíba». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  17. «Filmografia - Parahyba Mulher Macho». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  18. «Filmografia - Quilombo». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  19. Couto, José Geraldo (16 de abril de 1995). «Quem é Cacá Diegues». Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  20. «Filmografia - Chico Rei». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  21. «Filmografia - Fonte da Saudade». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  22. «Filmografia - A Cor do Seu Destino». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  23. «Filmografia - O Homem da Capa Preta». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  24. «Filmografia - O Cinema Falado». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  25. «Filmografia - Luzia Homem». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  26. «Filmografia - A Fábula da Bela Palomera». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  27. «Filmografia - Barrela». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  28. «Filmografia - Cadê a Massa?». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  29. «Filmografia - A Terceira Margem do Rio». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  30. «Filmografia - Cachaça». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  31. «Filmografia - Corisco e Dadá». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  32. «Programação». Museu da Imagem e do Som. 17 de novembro de 2017. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  33. «"Napumoceno' faz comédia à brasileira». Folha de S.Paulo. 27 de novembro de 1998. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  34. «Câmera na Mão». Capitania das Artes. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  35. «Doces Poderes (1996)». 75 Anos de Cinema. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  36. «ABL exibe "Policarpo Quaresma, herói do Brasil"». Academia Brasileira de Letras. 1º de outubro de 2008. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  37. «Disputa de poder move O "Tronco", de João Batista de Andrade». ZAZ Cinema. 1999. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  38. «Um Crime Nobre (2001)». Cineplayers. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  39. Marques, Camila (1º de junho de 2005). «"A Selva" desvenda a Amazônia dos "escravos da borracha"». Folha de S.Paulo. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  40. «Amarelo Manga». Enciclopédia Itáu Cultural. 14 de junho de 2016. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  41. «Rosembeg Cariry filma lenda cearense». O Estado de S.Paulo. 27 de junho de 2001. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  42. «Garrincha - Estrela Solitária - Filme 2003». AdoroCinema. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  43. «Crítica do filme Benjamin». Chico Buarque. Globo.com. 30 de setembro de 2003. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  44. «Crítica - As Alegres Comadres». Cine Click. 22 de maio de 2009. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  45. «O Ovo». Porta Curtas. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  46. Borgo, Érico (19 de outubro de 2006). «Sonhos de Peixe - Crítica». Omelete. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  47. «Filmografia - Anjos do Sol». Cinemateca brasileira. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  48. «O Amigo Invisível - Filme 2004». AdoroCinema. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  49. Fonseca, Rodrigo; Kleinpaul, Bianca (24 de janeiro de 2007). «Filme sobre prostituição no Nordeste será exibido em Berlim». O Globo. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  50. Miranda, Débora (14 de novembro de 2007). «Filme de Chorão arrisca ser bom, mas estraga no final». G1. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  51. «"Praça Saens Peña" traz Maria Padilha e Chico Díaz para a suburbana Tijuca». Vírgula. 22 de janeiro de 2010. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  52. a b «Praça Saens Pena». Cine Nacional - TV Brasil. 15 de outubro de 2020. Consultado em 1º de setembro de 2020. A fonte cobre personagem e os dois prêmios 
  53. «Isa Albuquerque, diretora de "Ouro Negro", denuncia "cobiça ao nosso petróleo"». Hora do Povo. 1º de outubro de 2019. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  54. «O sol do meio-dia». Cine Nacional. 16 de fevereiro de 2017. Consultado em 1º de setembro de 2020. A fonte cita personagem e o prêmio 
  55. a b «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro anuncia lista de indicados». Correio 24 horas. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  56. «O Contador de Histórias: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  57. Mendonça, Rostel (9 de outubro de 2012). «Longa-metragem 'A Floresta de Jonathas' estreia na Première do Festival do Rio». A Crítica. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  58. Calil, Ricardo (27 de novembro de 2016). «Pablo Fendrik leva trama delirante a sério demais em 'O Ardor'». Folha de S.Paulo. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  59. Guerra, Flávia (5 de janeiro de 2016). «'Oração do Amor Selvagem' retrata violência gerada pela intolerância religiosa». Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  60. «Deserto Azul - Filme 2014». AdoroCinema. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  61. «"Em Nome da Lei"». Valor Econômico. 19 de agosto de 2016. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  62. «E o Galo Cantou». Porta Curtas. Consultado em 1º de setembro de 2020 
  63. «Os Pobres Diabos». Cine Nacional - TV Brasil. 29 de maio de 2016. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  64. Astuto, Bruno (19 de janeiro de 2017). «Chico Diaz e Caio Castro vivem conturbada relação de pai e filho em filme; confira trailer». Época. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  65. «Happ Hour - Verdades e Consequências». Revista de Cinema. 27 de março de 2019. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  66. Fonseca, Rodrigo (20 de outubro de 2016). «Mostra de SP exibe 'Guerra do Paraguay'». Cafeína Produções. O Estado de S.Paulo. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  67. Campoli, Clara (21 de março de 2019). «Crítica: Cine Holliúdy 2 ressignifica o retirante em bom cearensês». Metrópoles. Consultado em 2 de setembro de 2020. Veja a imagem 5/9 
  68. «Terra | Buscador». Terra. Consultado em 15 de fevereiro de 2021 
  69. otempo.com.br
  70. Gshow (24 de junho de 2014). «Para nossa alegria! Darlene está de volta». O Programa - Pé na Cova. Consultado em 14 de outubro de 2014 
  71. João da Paz (23 de agosto de 2015). «Primeira série bilíngue da HBO, O Hipnotizador retoma a terapia na TV». UOL. Notícias da TV. Consultado em 23 de agosto de 2015 
  72. «Fonte da Saudade». Cinemateca Brasileira. Consultado em 25 de junho de 2021 
  73. «Travessia». AdoroCinema. Consultado em 26 de março de 2016 
  74. «Happy Hour – Verdades e Consequências | Revista de Cinema». Consultado em 6 de abril de 2021 
  75. Alvarenga, Telma. «A pré-estreia em Portugal de "O ano da morte de Ricardo Reis", protagonizado por Chico Diaz». Ancelmo - O Globo. Consultado em 6 de abril de 2021 
  76. «Vermelho Monet :: Novo filme de Halder Gomes começa a ser rodado em Portugal». Consultado em 6 de abril de 2021 
  77. «'Homem Onça' tem première internacional!». Pandora filmes. 27 de fevereiro de 2021. Consultado em 6 de abril de 2021 
  78. a b c d e «CHICO DIAZ - Cine Amazônia». Cine Amazonia. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  79. Xavier, Nilson. «APCA». Teledramaturgia. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  80. «5° Prêmio Guarani :: Premiados de 1999». Consultado em 9 de julho de 2021 
  81. «Grande Prêmio TAM culmina com bate-boca entre cineastas». Imirante. 26 de abril de 2005. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  82. «'Cazuza' lidera indicações ao Grande Prêmio TAM de Cinema». Gazeta News. 26 de abril de 2005. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  83. Mota, Jackeline (13 de novembro de 2007). «Tropa de Elite arrasa concorrentes em noite de premiação de estrelas». EGO. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  84. «Globo lidera indicações ao 10º Prêmio Contigo! de TV». Extra. 26 de abril de 2008. Consultado em 15 de junho de 2017 
  85. «EGO - NOTÍCIAS - Chico Diaz é homenageado em festival de cinema». EGO. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  86. «Categoria Teatro - 2009 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Qualidade Brasil. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  87. «"Praça Saens Peña" radiografa a Tijuca e se consagra no Cine PE». Jornal do Brasil. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  88. «Sai a lista completa dos indicados ao Prêmio Shell de Teatro 2010 do RJ». Aplauso Brasil. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  89. Oliveira, Fábia (17 de novembro de 2010). «"Está no cemitério", diz Susana Vieira sobre processo de injúria movido pela mãe de Marcelo Silva». UOL. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  90. Oliveira, Fábia (14 de setembro de 2010). «Atores levam a família para festa dedicada ao cinema nacional». UOL Celebridades. Consultado em 2 de setembro de 2020 
  91. «É proibido Fumar é um dos favoritos no Grande Prêmio do Cinema». IG. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  92. «Ator Chico Diaz será homenageado na 8ª edição do Curta Santos». Jornal Vicentino. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  93. «Categoria Teatro - 2011 - Prêmio Arte Qualidade Brasil». Prêmio Qualidade Brasil. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  94. «Ator Chico Díaz recebe troféu Pachamama « Notícias do Acre». Agencia AC. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  95. «Com Chico Diaz e Caio Castro, filme Travessia vence 10º Fest Aruanda». IBahia. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  96. «Sétima Arte: conheça os vencedores do Troféu Guarnicê de Cinema». Imirante. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  97. «Saiba os vencedores do Prêmio APCA de 2016 nas categorias de televisão». Central Noticias. Consultado em 28 de março de 2017. Arquivado do original em 29 de março de 2017 
  98. «Chico Diaz e Dira Paes serão homenageados no 26º Cine Ceará». O povo. Consultado em 20 de janeiro de 2018 
  99. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2017 anuncia indicados». G1. Consultado em 16 de setembro de 2017 

Ligações externasEditar

Precedido por
Selton Mello
por Lavoura Arcaica
Werner Schünemann
por
Netto Perde Sua Alma
Troféu Candango de Melhor Ator
por Amarelo Manga

2002
Sucedido por
Paulo César Peréio
por Harmada