Hebe: A Estrela do Brasil

filme brasileiro
Hebe: A Estrela do Brasil
 Brasil
2019 •  cor •  112 min 
Direção Maurício Farias
Produção
Produção executiva Clara Ramos
Roteiro Carolina Kotscho
Elenco
Gênero drama
biografia
Cinematografia Inti Briones
Figurino Antônio Medeiros
Companhia(s) produtora(s)
Distribuição Warner Bros.
Lançamento 26 de setembro 2019
Idioma português
Orçamento R$ 7 milhões[1]
Página no IMDb (em inglês)

Hebe: A Estrela do Brasil é um filme biográfico brasileiro de 2019 escrito por Carolina Kotscho com direção de Maurício Farias, e estrelado por Andréa Beltrão como a personagem-título, a apresentadora de televisão Hebe Camargo (1929–2012).[2]

O filme foi selecionado para a mostra competitiva da 47.ª edição do Festival de Gramado.[3]

SinopseEditar

São Paulo, 1984. O Brasil vive uma de suas piores crises, devido a alta da inflação e a imposição da censura aos artistas, em plena ditadura militar. Hebe, por sua vez, continua a brilhar cada dia mais na televisão: É a imagem perfeita do poder e do sucesso. Ao completar quarenta anos de profissão, perto de chegar aos sessenta anos de vida, está madura o suficiente para não aceitar mais ser apenas um produto comercial que vende muito bem na tela da TV. Mais do que isso, já não suporta ser uma mulher submissa ao marido, ao salário, ao governo e aos costumes vigentes de uma sociedade hipócrita e preconceituosa.

Durante o período de abertura política do país, na transição da ditadura militar para a democracia , Hebe aceita correr o risco de perder tudo que conquistou na vida e dá um basta: quer o direito de ser ela mesma na frente das câmeras, dona de sua voz e única autora de sua própria história.

O filme apresenta Hebe com seu jeito exagerado e extrovertido e sua sinceridade nos comentários, mesmo ameaçada pela censura que vigorava na época nos meios de comunicação, chegando a sair de uma emissora que a censurava e que queria que seus programas não fosse mais apresentados ao vivo. Mostra também os dramas que passou na sua vida particular, como o machismo, agressões e o ciúme exagerado de seu segundo marido Lélio Ravagnani.[4]

ElencoEditar

Ator/atriz Personagem[5]
Andréa Beltrão Hebe Camargo
Valentina Herszage Hebe jovem
Caio Horowicz Marcello Camargo (filho de Hebe)
Danton Mello Cláudio Pessutti (sobrinho de Hebe)
Walderez de Barros Esther (mãe de Hebe)
Sandra Corveloni Esther (mãe de Hebe - jovem)
Flavio Migliaccio Fego (pai de Hebe)
Ângelo Antônio Fego (pai de Hebe - jovem)
Gabriel Braga Nunes Décio Capuano (primeiro marido de Hebe)
Marco Ricca Lélio Ravagnani (segundo marido de Hebe)
Daniel de Oliveira Luis Ramos (primeiro namorado de Hebe)
Emílio de Mello Peppino Matarazzo (noivo de Hebe, com que não chegou a se casar)
Ana Vitória Bastos Lolita Rodrigues
Karine Teles Lolita Rodrigues jovem
Cláudia Missura Nair Bello
Fabiana Gugli Marília Gabriela
Felipe Rocha Roberto Carlos
Heitor Goldflus Jô Soares
Frederico Reuter Agnaldo Rayol
Camila Morgado Rita Lee
Paulo Ocanha
Henrique Moretzsohn
Chitãozinho & Xororó
Danilo Grangheia Walter Clark
Otávio Augusto Chacrinha[6]
Daniel Boaventura Silvio Santos[7]
Ivo Müller Carlucho (cabeleireiro de Hebe)[carece de fontes?]
Stella Miranda Dercy Gonçalves[8]
Renata Bastos Roberta Close[9]

LançamentoEditar

O filme foi lançado nos cinemas em 26 de setembro de 2019, mas também teve cenas extras que estrearam na plataforma Globoplay em 13 de dezembro de 2019 em forma de minissérie com 10 episódios, e os dois primeiros episódios foram exibidos na Tela Quente da Rede Globo três dias depois.[10]

Será reexibida pela Rede Globo a partir de 30 de julho de 2020 em formato de minissérie, com exibição nas quintas-feiras na faixa das 22h30, substituindo a 2.ª temporada de Mestre do Sabor.[11]

RecepçãoEditar

A jornalista e crítica de cinema Neusa Barbosa da Folha de S. Paulo , deu 2 de 5 estrelas (     ) ao filme e disse: "o grande álibi do filme é a simpatia de Andréa Beltrão, entrando sem nenhum vestígio de imitação na pele de Hebe, com quem não guarda semelhanças físicas".

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref
2019
Festival de Gramado
Melhor Filme Hebe - A Estela do Brasil Indicado
Melhor Montagem Joana Collier e Fernanda Krumel Venceu [12]

Referências

  1. «Página 30 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU)». Diário Oficial da União. 2 de janeiro de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  2. MARIANA CANHISARES (8 de março de 2019). «Hebe - A Estrela do Brasil: Cinebiografia da apresentadora ganha trailer». Omelete. Consultado em 13 de março de 2019 
  3. «Festival de Gramado terá filme de Miguel Falabella e cinebiografia de Hebe em competição». O Globo. 9 de julho de 2019. Consultado em 10 de julho de 2019 
  4. «'Hebe – A estrela do Brasil' deixa de lado história de vida da apresentadora e foca na luta contra censura; G1 já viu». Portal G1. 23 de setembro de 2019 
  5. «'Hebe': conheça quem interpreta as figuras marcantes na vida da apresentadora». GShow 
  6. «O filme da Hebe: Otávio Augusto vive Chacrinha». Folha de S. Paulo. 11 de agosto de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  7. «Andrea Beltrão e Daniel Boaventura posam como Hebe e Silvio Santos». Veja.com. 26 de junho de 2018. Consultado em 13 de março de 2019 
  8. Patrícia Kogut (4 de julho de 2018). «Stella Miranda será Dercy Gonçalves no filme e na série sobre Hebe Camargo». O Globo. Consultado em 13 de março de 2019 
  9. «Renata Bastos fala sobre a importância de interpretar Roberta Close nos cinemas». Vogue Brasil . 3 de setembro de 2019. Consultado em 3 de junho de 2020 
  10. Felipe Brandão (17 de dezembro de 2019). «Audiência: Hebe tem segunda pior média de GloboPlay na Tela Quente». Observatório da Televisão. Consultado em 22 de dezembro de 2019 
  11. Lorena Carvalho (22 de junho de 2020). «'Hebe': minissérie chega à TV Globo em julho!». Gshow. Consultado em 23 de junho de 2020 
  12. «Vencedores 47° Festival de Cinema de Gramado». Festival de Cinema de Gramado. Consultado em 30 de agosto de 2019 

Ligações externasEditar