Luz do Sol

Telenovela brasileira produzida pela RecordTV
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a telenovela. Para o espectro da radiação eletromagnética fornecida pelo Sol, veja Luz solar. Para a radiação em si, veja Radiação solar.
Luz do Sol
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 60 minutos
Criador(es) Ana Maria Moretzsohn
País de origem Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Ivan Zettel
Roteirista(s) Ana Clara Santiago
Denise Crispun
Emilio Boechat
Gustavo Reiz
Elenco
Tema de abertura "Luz do Sol", Jorge Vercillo
Música Caetano Veloso
Empresa(s) produtora(s) RecordTV
Localização Rio de Janeiro, RJ
Exibição
Emissora original RecordTV
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 21 de março – 20 de novembro de 2007
Episódios 210[1]

Luz do Sol é uma telenovela brasileira exibida pela RecordTV entre 21 de março e 20 de novembro de 2007, em 210 capítulos, substituindo Bicho do Mato e sendo substituída por Amor e Intrigas. Foi a 8ª telenovela transmitida pela emissora desde a retomada da produção de obras de teledramaturgia, em 2004. Foi escrita por Ana Maria Moretzsohn com a colaboração de Ana Clara Santiago, Denise Crispun, Emilio Boechat e Gustavo Reiz, sob a direção de Ivan Zettel, Fábio Junqueira e José Carlos Pieri e direção geral de Ivan Zettel.[2]

Conta com Patrícia França, Luíza Tomé, Leonardo Brício, Giuseppe Oristânio, Luma Costa, Thiago Gagliasso, Letícia Colin e Paloma Duarte nos papeis principais.[3]

ProduçãoEditar

 
As praias de Angra dos Reis foram utilizadas como cenário para as cenas de surf.[4]

Com Luz do Sol, a Rede Record deu continuidade a uma sequência de telenovelas no horário "das oito", mantendo um segundo horário dedicado à exibição de telenovelas. Tão logo foi contratada pela emissora, em 2006, Moretzsohn foi anunciada como a escritora da telenovela que sucederia Bicho do Mato quando esta terminasse de ser exibida, e a produção de sua telenovela teve início no final daquele ano, após Bicho do Mato já ter começado a ser exibida. Inicialmente intitulada Amor Perfeito, a telenovela foi planejada pela autora como uma análise das mudanças nos relacionamentos amorosos com o advento da internet e da reconfiguração da família contemporânea, em especial do novo papel ocupados por avós na sociedade[5] As gravações internas aconteceram nos estúdios do RecNov, onde foi montada a cidade cenográfica, tendo ainda cenas gravadas nas praias de Angra dos Reis, Saquarema e no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.[6]

Gravações e mudança de diretorEditar

A produção de Cidadão Brasileiro teve influência direta no desenvolvimento de Luz do Sol: As filmagens da primeira tiveram início em janeiro de 2006[4][7] e se estenderiam até novembro.[8] Com dois meses de exibição, o diretor Flávio Colatrello Jr. afastou-se de Cidadão Brasileiro por conflito de ideias com a emissora e com Muniz.[9][10][11] Durante todo o período antecedendo sua saída, foram noticiados conflitos envolvendo Colatrello, seja por causa da iluminação utilizada, seja por causa do comportamento do diretor durante as filmagens ou pelo método que seria utilizado pela envelhecer os personagens durante a segunda fase da produção[10][12][13] Após sua saída, o diretor João Camargo foi convidado a integrar a equipe de direção, e os diretores Fábio Junqueira e Ivan Zettel tiveram suas atribuições aumentadas.[14][15] Enquanto Camargo, posteriormente, seria realocado para a equipe de produção da telenovela Alta Estação, e substituído pelo ator e diretor Henrique Martins, Junqueira e Zettel se viram impossibilitados de começar as filmagens de Luz de Sol enquanto não concluíssem os trabalhos com Cidadão.[8][13][16] Diante dessa experiência, Zettel buscou, para Luz do Sol, adquirir novos equipamentos de filmagem que possibilitassem cenas de maior cunho cinematográfico, buscando aproveitar-se inclusive do cenário da trama.[17]

Escolha do elencoEditar

O primeiro nome a ser oficialmente anunciado foi Juliana Silveira, que migrava da Rede Bandeirantes após protagonizar por dois anos a telenovela Floribella.[18][19] Juliana havia sido convidada pela Rede Globo para integrar o elenco da novela Paraíso Tropical como a prostituta Telma, porém optou por assinar com a Rede Record alegando que a personagem contrastava muito com seu último papel e que Luz do Sol seria uma transição mais adequada à seu público: "Não seria o momento ideal, ainda mais logo depois de Floribella. Lá na frente faço todas as prostitutas e fico nua se quiserem. Mas, nesse momento, estaria jogando um trabalho de dois anos no lixo".[20][21] Lucélia Santos e Luana Piovani chegaram a ser cogitadas para os papéis de Stella e Verônica, respectivamente, porém a primeira acabou aceitando o convite para Cidadão Brasileiro, enquanto a segunda não chegou a um acordo com a emissora.[22] Paloma Duarte, Leonardo Brício e Patrícia França foram os primeiros atores à serem anunciados após Juliana.[8][19][23]

EnredoEditar

A trama se inicia em 1996 no Rio de Janeiro, quando Stella (Luíza Tomé) e Freddy (Giuseppe Oristânio) descobrem que sua filha mais nova, Drica (Luma Costa), desapareceu misteriosamente durante o aniversário de cinco anos. A garota é encontrada desacordada em meio a uma tempestade na praia de Saquarema por Agenor (Leonardo Brício), um pescador simples e cheio de segredos, e acaba reprimindo a memória de tudo que aconteceu pelo trauma. Ela é criada como se fosse filha de sangue pelo pescador e sua mulher, Eliana (Patrícia França), que tiveram uma filha da mesma idade morta meses antes e acreditam que a menina foi enviada pelo mar para reconstruir sua família – batizando-a com o nome de Rosa, o mesmo da falecida criança.[6] Após 11 anos, a moça se tornou uma exímia surfista e vende camarão na praia para ajudar a família, vivendo um confuso sentimento por Vicente (Eduardo Pires), a quem acredita ser seu irmão de sangue, embora ele conheça a verdadeira história e espere o momento certo para contar. Rosa se apaixona por Bernardo (Thiago Gagliasso) sem saber que ele é namorado da arrogante Helô (Letícia Colin), criando uma rivalidade maior entre elas.

Enquanto isso, a incessante busca de Stella pela filha arruinou seu casamento com Freddy – que desistiu da procura há anos – e também sua relação com a filha mais velha, Isabela (Karen Marinho), que sempre se sentiu deixada de lado pelo fantasma da irmã caçula e passou a odiá-la em segredo. Em um certo ponto, Stella descobre que Rosa é Drica, o que modifica profundamente a vida da garota, que tem que lidar com a memória reprimida da infância, o fato de pertencer à uma família rica e o amor de duas mães de vidas completamente opostas. A reviravolta também afeta a vida de Eliana, que decide se separar de Agenor após seu temperamento se tornar cada vez mais agressivo, envolvendo-se com William (Floriano Peixoto). Quem não gosta do romance é a ex-mulher dele, Milena (Bete Coelho), que não aceita perder o marido para uma mulher humilde. O retorno de Drica também revive velhos sentimentos em Léo (Guga Coelho), tio da moça que sempre se sentiu culpado por seu sumiço, uma vez que deveria estar cuidando dela no momento do ocorrido, e que decide investigar por conta própria quem estava por trás disso com a namorada Zoé (Maria Ribeiro).

Paralelamente, há a cômica história de "amor e ódio" de Verônica (Paloma Duarte) e Tom (Petrônio Gontijo). Ela é uma organizadora de casamentos sem sorte nos próprios romances, que vive utilizando roupas de luto sempre que chega ao fim um de seus desastrosos relacionamentos, enquanto ele é um advogado solitário que perdeu a mulher durante o parto de sua filha. Os dois se apaixonam à primeira vista, embora evitem isso pelas personalidades fortes, criando situações humoradas em suas guerras contra a paixão.[24] Ainda há a história de Nina (Juliana Silveira), uma moça que foi estudar nos Estados Unidos há alguns anos e se tornou uma grande estrela da música pop sob o nome artístico de Lucky Star, utilizando figurinos fashionistas e perucas para preservar sua verdadeira identidade. Ela retorna ao Brasil para tentar contar à família sobre sua carreira musical, uma vez que ninguém sabe disso.

ExibiçãoEditar

Foi reprisada entre 6 de abril e 19 de outubro de 2015 às 17h15 pela Rede Família.[25][26] Na RecordTV, foi reprisada entre 15 de janeiro e 21 de novembro de 2018, substituindo Ribeirão do Tempo com um total de 223 capítulos, e sendo substituída por Bela a Feia.[27]

ElencoEditar

Ator Personagem
Patrícia França Eliana Souza
Luíza Tomé Stella Maris Alcântara Diniz
Leonardo Brício Agenor Souza
Giuseppe Oristânio Frederico Alcântara Diniz (Freddy)
Luma Costa Adriana Alcântara Diniz (Drica) / Maria Rosa Souza
Thiago Gagliasso Bernardo Villa Nova ()
Letícia Colin Heloísa Bacelar (Helô)
Paloma Duarte Verônica Mendonça
Petrônio Gontijo Tom Vasconcellos
Juliana Silveira Nina Lins de Albuquerque / Lucky Star
Bruno Ferrari Pedro Villa Nova
Floriano Peixoto William Villa Nova
Bete Coelho Milena Villa Nova
Maria Ribeiro Zoé Bacelar
Guga Coelho Leonardo Alcântara Diniz (Léo)
Karen Marinho Isabela Alcântara Diniz (Isa)
Eduardo Pires Vicente Souza
Françoise Forton Belquiss Lins de Albuquerque
José Roberto Jardim Marcelo Lins de Albuquerque
Ivan Mendes Ricardo Lins de Albuquerque (Rick)
Natallia Rodrigues Promotora Laura Montes
Luiza Curvo Priscila Marins
Daniel Alvim Danilo Alencar
Adriana Londoño Cléo Bacelar
Ronaldo Oliva Francisco Rezende (Xico)
Gabriel Gracindo Marcos Matias (Mascote)
Karine Carvalho Dr.ª Lorena Taylor / Daniela Bastos
Roberto Pirillo Plínio Valladares / Luciano Aguiar
Zezé Motta Odete Lustosa
Paulo Figueiredo Rodolfo Villa Nova
Eliana Guttman Maria Eugênia Alcântara Diniz
Martha Mellinger Hildegarde Mendonça (Hilde)
Gracindo Jr. Nicanor Vasconcellos
Luiz Henrique Nogueira Otávio Alencar
Sônia Lima Ângela Cristina Mascarenhas
Bemvindo Sequeira Juarez Macedo
Stella Freitas Yvonne Macedo
Luiz Carlos de Moraes Inácio Bacelar
Sônia Guedes Wanda Soares (Wandinha)
Elke Maravilha Urânia Szakaly
Léa Garcia Edite de Sá (Babá)
Raquel Fabbri Georgiana Vasconcellos de Sá (Georgi / Gigi)
Duam Socci Joaquim Mendonça (Joca)
Louise D'Tuani Maria Eduarda (Duda)
Maurício Ribeiro Jairo
Luca Bianchi Yan
Andréa Leal Kaila Benetti
Alexandre Piccini Clemente
Pedro Caetano Guilherme Silveira (Guiga)
Manuela Duarte[28] Gabriela Montes (Gabi)
Aline Aguiar Fabiane Diaz (Fabi)
Rafael Monteyro Bruno Alvares (Parafina)
Alejandro Claveaux Gustavo Meira (Guto)
Adrielle Isidório Lady Cristina Mascarenhas (Lady Cris)
João Vithor Oliveira Henrique Alcântara Diniz (Quico)
Karize Brum Alice Bacelar
Bruno Cariatti Thiago Vasconcellos (Einstein)
Marcel Miranda Zizinho

Participações especiaisEditar

Ator Personagem
Susana Werner Georgiana Magalhães de Sá
Ester Góes Celina Magalhães de Sá
Rogério Fróes Adalberto Magalhães de Sá
João Vitti Gregório
Dhu Moraes Neuza
José Dumont Fausto Matias
Luís Carlos Miele Lourenço Alcântara Diniz
Bruno Padilha Ronaldo
Daniel Andrade Rodrigo Octávio
Yana Sardenberg Fátima
João Velho Grilão
Caco Baresi Salgado
Gisele Fraga Gracinha
Camilo Bevilacqua Machado
Valéria Alencar Lua
Kito Junqueira Igor
Xando Graça Queiróz
Alessandra Colassanti Cherry
Ana Zettel Nicole
Natalia Soutto Marlene
Andreas Avancini Júnior
Bruna Pietronave Fernanda
Glória Portela Dora Cavalcanti (Dorinha)
Lílian Cordeiro Vanessa
Bárbara Alvarez Drica / Rosa (criança)
Matheus Landim Pedro Villa Nova (criança)
Thayná Rhayssa Isabela Alcântara Diniz (criança)
Gian Massaro Ricardo Lins de Albuquerque (criança)
Felipe Dylon Ele mesmo[29]
Fernando Scherer Ele mesmo

MúsicaEditar

Luz do Sol
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 15 de abril de 2007 (2007-04-15)
Gênero(s)
Duração 44:12
Idioma(s) português
Formato(s) CD
Gravadora(s) Sony BMG

Tendo como música-tema a canção homônima "Luz do Sol", de Jorge Vercillo, a telenovela tem um álbum com 14 faixas lançado contendo parte de sua trilha sonora:[30][31]

N.º TítuloCantor(a) Duração
1. "Luz do Sol"  Jorge Vercillo  
2. "Garota Dourada"  Felipe Dylon  
3. "Eu Não Sei Dizer Que Eu Não Te Amo"  Edson & Hudson  
4. "Ovelha Negra"  Twiggy  
5. "Desentoa"  Cachorro Grande  
6. "Sol de primavera"  Leonardo  
7. "Quero Ver"  Maskavo  
8. "Essa Ternura"  Eliana  
9. "Spot Light"  Sidney Magal  
10. "Serenata"  Peppino di Capri  
11. "Será Você"  Vinny  
12. "Longe Demais"  Alceu Valença  
13. "Depois do Surf"  Raphael Lós  
14. "Tô Bolado"  WWW  
Outras músicas não inclusas

RepercussãoEditar

AudiênciaEditar

Em sua estreia, Luz do Sol registrou 12 pontos com picos de 18 na medição do Ibope ante 15 da estreia de sua antecessora, Bicho do Mato.[32][33] Seu último capítulo registrou 16 pontos e a média geral da produção ficou em 10 pontos.[34][35] Os resultados foram considerados satisfatórios e dentro da meta estipulada, porém abaixo de Vidas Opostas, exibida na mesma época, a qual chegou ao fim com 25 pontos e deixou a Record na liderança no horário.[36]

Recepção da críticaEditar

 
Luíza Tomé foi elogiada pela dramaticidade colocada na personagem Stela.[37]

Luz do Sol recebeu críticas positivas dos profissionais especializados. Carmen Pompeu, do jornal Folha de S.Paulo, apontou que a novela trabalhava elementos tradicionais aprovados pelo público, mas que estes "receberam uma nova roupagem com o objetivo de agradar à audiência dos dias atuais".[38] A revista IstoÉ Gente elogiou texto de Ana Maria Moretzsohn e disse que ela não procurava tramas mirabolantes ou complicações, como as novelas da época, produzindo um "folhetim tradicional" que era apontado como uma "novela para toda a família".[39] Gabriela Germano, do portal Terra, analisou que a novela era "voltada só àqueles que querem sentar e relaxar" em comparação ao ritmo frenético da outra produção da emissora na época, Vidas Opostas, que apostava em ação e em uma temática voltada às comunidades carentes.[40] Ela também elogiou as atuações de Luíza Tomé e Giuseppe Oristânio.[39][40]

Mário Viana, do jornal Estado de S. Paulo, disse que o casal formado por Petrônio Gontijo e Paloma Duarte era o ponto alto da novela, comparando-os aos jovens da vida real e dizendo que era "um dos mais legais das novelas brasileiras" em âmbito geral, alegando que as cenas dos dois lembravam filmes da década de 1940, com "diálogos mordazes, rápidos, certeiros" e cenas de "cão e gato" cobertas de acidez.[37] O jornalista finalizou sua análise positiva dizendo que: "casal bom é casal que bate boca, arma um barraco, dá vexame. Tudo bem, a gente está careca de saber que eles vão trocar um beijão definitivo lá pelo segundo bloco do último capítulo, mas o que interessa é vê-los feito gato e rato ao longo de centenas de dias".[37]

Referências

  1. Thell de Castro. «Tele História - Luz do Sol». Consultado em 5 de dezembro de 2011 [ligação inativa]
  2. Paulo Ricardo Moreira (9 de março de 2007). «Record lança novela em clima de euforia pelo 2.º lugar». Revista da TV. O Globo. Consultado em 27 de julho de 2011 
  3. «'Luz do Sol' estréia na Record; saiba quem é quem na trama». Terra. 20 de março de 2007. Consultado em 27 de julho de 2011. Arquivado do original em 4 de setembro de 2007 
  4. a b Mousse, Simone (10 de janeiro de 2006). «Luzes, Câmera, Ação!». O Globo. Consultado em 31 de janeiro de 2011 
  5. «A ficção chega à Barra». Jornal do Brasil. Consultado em 8 de agosto de 2011 
  6. a b Redação Terra (21 de março de 2007). «Luz do Sol: Paloma Duarte estréia sua segunda protagonista na Record». Gente & TV. Terra. Consultado em 27 de julho de 2011 
  7. Jimenez, Keila (10 de janeiro de 2006). «Record inicia Cidadão Brasileiro». São Paulo. O Estado de S. Paulo. Consultado em 31 de janeiro de 2011 
  8. a b c Laura Mattos. «Record planeja gravar a sua nova novela em um cruzeiro marítimo». Folha de S.Paulo. Consultado em 27 de novembro de 2011 
  9. Marthe, Marcelo (2 de setembro de 2005). «Enquanto isso, na outra novela». Editora Abril. Veja. 1 (1959). Consultado em 31 de janeiro de 2011 
  10. a b Castro, Daniel (1 de maio de 2006). Autor pede "a cabeça" de diretor novela. Folha de S. Paulo. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  11. Cimino, James (18 de maio de 2006). Diretor de "Cidadão Brasileiro" deixa a novela. Folha de S. Paulo. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  12. «Cabo de Guerra»  Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  13. a b Ricco, Flávio (25 de maio de 2006). O prejuízo das mudanças[ligação inativa]. O Povo. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  14. «Atriz sai de "JK" para "Cidadão Brasileiro"»  11 de abril de 2006. Folha de S. Paulo. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  15. «Diretor de Cidadão Brasileiro sai da novela»  Estadão. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  16. «Cidadão Brasileiro - Bastidores». Consultado em 28 de agosto de 2011. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013  Teledramaturgia. Telenovela.com.br. Acessado em 12 de fevereiro de 2011
  17. Shaonny Takaiama (13 de fevereiro de 2007). «Record tenta inovar». O Estado de S. Paulo  Parâmetro desconhecido |acessodoem= ignorado (ajuda)
  18. «Entrelinhas». São Paulo. Estado de S. Paulo. 19 de julho de 2006  Parâmetro desconhecido |acessodoem= ignorado (ajuda)
  19. a b «Record monta elenco de nova trama». São Paulo. Estado de S. Paulo. 27 de novembro de 2006. Consultado em 2 de agosto de 2011 
  20. «Atriz "esnoba" a Globo e assina com a Record». Terra. 12 de fevereiro de 2006. Consultado em 9 de dezembro de 2013 
  21. «Cara de boneca, alma de atriz». Zero Hora. Consultado em 27 de novembro de 2011 
  22. «Entrelinhas». Estado de S. Paulo. Consultado em 27 de novembro de 2011 
  23. Gabriela Germano (30 de setembro de 2007). «"Ofereço meu potencial de atriz e não meu corpo", diz atriz». Terra. Consultado em 27 de julho de 2011 
  24. Fabio Dobbs (21 de março de 2007). «Record investe em praia para superar 'Paraíso Tropical'». Terra. Consultado em 27 de julho de 2011 
  25. Douglas (29 de março de 2015). «"Luz do Sol" será a próxima reprise da Rede Família». TV Foco. Consultado em 29 de março de 2015 
  26. Agência Futebol Interior (6 de abril de 2015). «"Camarote RF" desta 2.ª Feira recebe novo treinador do Guarani». Futebol Interior. Consultado em 10 de abril de 2015. Arquivado do original em 14 de abril de 2015 
  27. Leitte, Daniel (20 de dezembro de 2017). «Record TV define "Luz do Sol" como substituta de "Ribeirão do Tempo"». Dabemetv. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  28. «Atores Talentos». Monte Negro e Raran. 27 de novembro de 2014. Consultado em 28 de novembro de 2014 
  29. «Felipe Dylon recebeu o convite da Record e entra na novela Luz do Sol para fazer uma participação especial. N». Área VIP. 17 de agosto de 2011. Consultado em 18 de dezembro de 2010 
  30. «Trilha sonora de Luz do Sol». Teledramaturgia.com.br. Consultado em 27 de julho de 2011. Arquivado do original em 2 de novembro de 2011 
  31. «Luz do Sol - Trilha Sonora». Americanas.com. Consultado em 28 de setembro de 2013 
  32. «Ibope: Amor e Intrigas registra 12 pontos na estréia». Estrelando. Consultado em 14 de outubro de 2011 
  33. «Bicho do Mato estreia com bons índices de audiência e garante a vice-liderança». Areavip.com.br. Arquivado do original em 17 de agosto de 2016 
  34. «'Amor e Intrigas' estréia com 12 pontos no Ibope». Terra. Consultado em 14 de outubro de 2011 
  35. «'Amor e Intrigas' chega ao fim». Estado de S. Paulo. estadao.com.br. 19 de julho de 2008. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  36. «Final de 'Vidas Opostas' bate recorde de audiência». Estadão. 29 de agosto de 2007. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  37. a b c Mário Viana (19 de julho de 2007). «Entre tapas e beijos...». Estado de S. Paulo. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  38. Carmen Pompeu. «"Luz do Sol" dá nova roupagem a velhos sucessos dos anos 80» 🔗. Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de novembro de 2011 
  39. a b «Novela para toda a família». Consultado em 25 de novembro de 2011 
  40. a b Gabriela Germano (1 de abril de 2007). «Com história agradável, 'Luz do Sol' peca pela mesmice». Consultado em 25 de novembro de 2011 

Ligações externasEditar