Abrir menu principal

Salgueiro Atlético Clube

O Salgueiro Atlético Clube (conhecido apenas por Salgueiro e cujo acrônimo é SAC) é uma associação esportiva brasileira fundada em 1972, [1] no município de Salgueiro, no estado de Pernambuco, tendo interrompido suas atividades no fim da década de 1970, e as retomado na mesma data em 2005. No futebol, é um dos clubes mais bem-sucedidos do estado de Pernambuco, despontando como uma das maiores forças do futebol pernambucano.

Salgueiro
Salgueiro Atlético Clube
Nome Salgueiro Atlético Clube
Alcunhas SAC
Carcará do Sertão
Carcará de Aço
Tricolor Sertanejo
Torcedor/Adepto Salgueirense
Mascote Carcará
Principal rival
Fundação 23 de março de 1972 (46 anos)[1][2]
Estádio Cornélio de Barros
Capacidade 12.070 lugares[3]
Localização Salgueiro, Brasil
Presidente José Guilherme
Treinador Sérgio China
Patrocinador Prefeitura de Salgueiro
Norpeças
PhamaBella
Megaó
Material (d)esportivo Alluri Sports
Competição Copa do Nordeste
Campeonato Pernambucano
Série D
Ranking nacional Baixa 51.º lugar, 2 333 pontos[4]
Website salgueiroac.com
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Com oito anos atuando como profissional, a equipe já ganhou três títulos e em 2013, tornou-se o segundo time na história do interior de Pernambuco a disputar uma edição da Copa do Nordeste e pela sétima vez disputou o Campeonato Pernambucano de futebol na elite, além de ter disputado a série B do campeonato Brasileiro em 2011. Em 2014 foi campeão da Taça Miguel Arraes, equivalente ao 1º turno do Campeonato Pernambucano. Em 2015 o Carcará chegou as quartas de finais da Copa do Nordeste sendo esta sua melhor campanha no certame e ainda chegou na final do Campeonato Pernambucano, feito até então inédito do clube sertanejo quando foi vice-campeão estadual.

Índice

HistóriaEditar

 
acesso a cidade de Salgueiro pela BR-232.

O clube foi fundado em 23 de março de 1972 com o nome de Atlético de Salgueiro. O time era amador e seu maior rival era o Comercial de Serra Talhada. No ano de sua fundação, o Atlético de Salgueiro fez uma das mais importantes partidas da sua história contra o Fluminense/RJ, clube que inspirou as suas cores,[5] em uma partida amistosa no Estádio Cornélio de Barros. Na ocasião, o Fluminense goleou o Salgueiro por 3 a 0. O time acabou fechando as portas, mesmo sendo amador, no final da década de 1970, só retornando aos gramados 25 anos depois. Em 2005, veio a profissionalização. O time ficou em 3º lugar no Campeonato Pernambucano da série A2, perdendo a vaga na última rodada para o Estudantes de Timbaúba em um jogo turbulento e marcado pela violência, mas graça à desistência do Itacuruba (Que disputava a elite estadual) o carcará subiu para a 1ª divisão do futebol pernambucano. Nesse mesmo ano, conquistou os títulos da Copa PE e Copa Integração.

Em 2006, ano da sua primeira participação no Campeonato pernambucano da 1ª divisão, o time chegou à fase final do 1º turno com chances de título, mas a pífia campanha no 2º turno acabou ocasionando o rebaixamento. No ano de 2007, o Salgueiro conquistou o título do Campeonato Pernambucano da série A2, vencendo a equipe do Sete de Setembro nas duas partidas. Na semifinal obteve um empate emocionante no clássico contra o Petrolina em 3 a 3, onde o gol do acesso do Carcará saiu aos 47 do segundo tempo e assim, retornando à primeira divisão. Antes disso, a equipe eliminou o Atlético de Vicência nas quartas-de-final.

Em 2008, o time fez uma brilhante participação no Pernambucano, terminando em 4º lugar, e garantindo uma vaga na Campeonato Brasileiro da Série C. Em sua primeira participação em competições nacionais, terminou em 14º lugar dentre 64 clubes e garantiu a sua vaga na Série C em 2009, tendo em vista que a CBF criou a Série D. Os 20 melhores da Série C de 2008, excluídos os 4 primeiros que subiram pra Série B, automaticamente permanecerem na C para o ano seguinte. O clube repete a boa campanha no Pernambucano em 2009, terminando na 4ª colocação. Na Série C de 2009, o clube terminou em 10º lugar, sendo eliminado ainda na 1ª fase, ficando atrás somente do ASA e do Icasa no Grupo B.

Em 2010, no dia 17 de outubro, data histórica para o clube do sertão pernambucano, o Salgueiro conquistou o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro, após vencer o Paysandu de virada pelo placar de 3 a 2, fora de casa, no estádio do Curuzu lotado. O placar anterior em Salgueiro havia sido de 1 a 1.

Já em 2011, a equipe fez sua estreia no Campeonato Brasileiro Série B. No primeiro jogo empatou contra o São Caetano por 1 a 1, mesmo placar da segunda partida contra o ABC em Natal. A primeira vitória só saiu na 3ª rodada frente ao Duque de Caxias, por 2 a 0. Por sua vez, a primeira derrota veio na 4ª rodada diante do Paraná Clube, pelo placar de 1 a 0 em Curitiba. Terminou o campeonato na 19º colocação, tendo sido rebaixado à série "C" Nacional. Em 2012, o Salgueiro conseguiu uma das 4 vagas para as semifinais do estadual. O jogo da semifinal foi contra o Santa Cruz, o primeiro jogo em Salgueiro, o time da casa venceu pelo placar de 2 a 1, mas no jogo da volta em Recife, o Santa Cruz venceu por 3 a 1, assim encerrando a melhor campanha da história de um time do sertão do estado acabando o campeonato na 3ª colocação. Infelizmente, porém, o clube fez uma péssima campanha na série "C" do Campeonato Brasileiro terminando na penúltima colocação do grupo "A" e na 17 ª colocação geral caindo para a série "D" do Campeonato Brasileiro de 2013.

No ano de 2013, no estadual, o clube não conseguiu mostrar a tradicional força jogando em seus domínios e acabou o campeonato na modesta 6ª colocação. Por outro lado, nas competições nacionais do ano, o Carcará fez excelentes campanhas. Teve uma brilhante campanha na Copa do Brasil de 2013. Na Série D, após vencer o Plácido de Castro/AC por 3 a 1, depois de ter empatado no jogo de ida por 1 a 1, o Salgueiro avançou às semifinais do torneio e garantiu o acesso de volta à Série C, um ano após ter sido rebaixado. Antes disso, havia eliminado o Nacional/AM nas quartas de finais. A equipe ainda fez sua estreia na Copa do Nordeste terminando na última posição do Grupo C, que contava com o Vitória/BA, ASA de Arapiraca/AL e América/RN. O seu jogador nigeriano Yerien foi quem marcou o primeiro gol transmitido pela TV Esporte Interativo no Nordestão, na vitória de 1 a 0 sobre o ASA.

A Brilhante Campanha na Copa do Brasil 2013Editar

Na Copa do Brasil de Futebol, o clube conseguiu avançar para as Oitavas de Final, sendo assim o primeiro clube da história do interior de Pernambuco a conseguir tal feito, eliminando na 1ª fase o Boa Esporte Clube, na 2ª fase o Vitória e na 3° fase o Criciúma.

Enfrentou nas oitavas o Internacional/RS. No primeiro jogo os gaúchos venceram pelo placar de 3 a 0 atuando no Rio Grande do Sul e no jogo da volta, empate por 2 a 2 encerrando assim a participação brilhante do clube na competição.

Ano de 2014Editar

Em 2014 o Salgueiro disputou 2 competições: O Pernambucano e o Brasileirão Série C. No Campeonato Pernambucano, na primeira fase que, dava vaga ao Hexagonal do Título junto com os três primeiros colocados da edição passada (Sport, Náutico e Santa), estavam somente times do interior, o Salgueiro foi o primeiro colocado de ponta a ponta e levou o Troféu Miguel de Arraes. Na segunda fase (Hexagonal do Título) o Salgueiro fez uma boa Campanha. No geral, terminou em 3º lugar. Na semifinal venceu a primeira partida contra o Náutico por 2 a 0 no Salgueirão, mas acabou sendo derrotado no segundo jogo por 1 a 0 a decisão foi para os pênaltis, com o Náutico vencendo por 5 a 3, tornando-se o primeiro finalista do Campeonato Pernambucano 2014. Na decisão do terceiro lugar, o Salgueiro venceu o Santa Cruz por 2 a 1 no Recife, e como havia empatado por 1 a 1 em casa, ficou com a 3ª colocação, ganhando vaga para Copa do Nordeste e Copa do Brasil do ano seguinte.

Já no Brasileirão da Série C, Salgueiro fez boa campanha também na série C, ficou em terceiro colocado na fase de grupos. E na fase de quartas de finais, Carcará foi eliminado pelo Mogi-Mirim, depois de perder o primeiro por 1 a 0 no Salgueirão, com ilustre presença de Rivaldo presidente do clube Paulista na cidade. No segundo jogo o Carcará não conseguiu reverter e empatou por 0 a 0 e viu o sonho de voltar para a série B ficar para a próxima.

O clubeEditar

AssociadosEditar

Profissionalizado há apenas dez anos, o Salgueiro ostenta uma regularidade na Série C, tendo ascendido uma vez à Segundona, e na década atual vêm brigando quase sempre no mata-mata local e desde subiu da D em 2013, vem sempre alcançando as melhores posições no geral sendo que em 2014, ficou entre os sete melhores na classificação geral. Assim, ganhou força e apoio.

Em 2016, o Salgueiro lança seu programa de sócios Sou Carcará. [6] Nos primeiros 12 meses de funcionamento, conseguiu a adesão de 685 associados titulares. De acordo com Geraldo Neto, idealizador do programa, o número de adesões neste primeiro ano não foi maior porque o torcedor salgueirense ainda não tem o costume de pagar pelo ingresso do jogo. Um reflexo dos anos do Todos com a Nota, quando o bilhete para ver a partida era trocado por notas fiscais.

Bens e acomodaçõesEditar

EstádioEditar

O Salgueiro realiza seus jogos no Estádio Municipal Cornélio de Barros Muniz, mais conhecido como “Salgueirão”, em Salgueiro/PE, com capacidade para 12.070 pessoas.

O Estádio Cornélio de Barros , popularmente conhecido como Salgueirão, é um estádio de futebol, localizado na cidade de Salgueiro, estado de Pernambuco, pertence à Prefeitura Municipal, é utilizado pelo Salgueiro. O apelido Salgueirão tem origem no nome da cidade onde está localizado. Foi inaugurado em 1972, sua capacidade inicial era de 5 mil torcedores, em 2011/2012 foi aumentado para 12 mil torcedores.

Centro de treinamentoEditar

Com inicio das obras em 2012, o Salgueiro vem construindo seu primeiro Centro de treinamento de futebol, o primeiro do sertão. Localizado próximo à região do Serrote do Cruzeiro, quando finalizado terá 3 campos profissionais, um alojamento com 120 vagas, quadra, piscina, vestiários e dormitórios, construídos em uma área de 25 hectares

SímbolosEditar

MascoteEditar

 
Carcará

O mascote do Salgueiro é uma espécie de ave de rapina da família dos falconídeos chamada de Carcará, muito comum no sertão nordestino. O carcará é facilmente reconhecível, quando pousado, pelo fato de ter uma espécie de solidéu preto sobre a cabeça, assim como um bico adunco e alto, que se assemelha à lâmina de um cutelo; a face é vermelha. É recoberto de preto na parte superior e tem no peito de uma combinação de marrom claro com riscas pretas, de tipo carijó/pedrês; patas compridas e de cor amarela; em voo, assemelha-se a um urubu, mas é reconhecível por duas manchas de cor clara na extremidade das asas.

Presente em todo o Brasil e nos Estados Unidos (Flórida) à Terra do Fogo, no extremo sul da América do Sul. Comum em campos e pastagens com árvores isoladas, plantações e outras áreas abertas. Vive solitário, aos pares ou em grupos.

Pousa em árvores ou cercas, sendo frequentemente observado no chão, junto às queimadas e ao longo de estradas. É onívoro, alimentando-se tanto de animais vivos como mortos. O carcará não é, taxonomicamente, uma águia e sim um parente distante dos falcões. Diferentemente destes, no entanto, não é um predador especializado e sim um generalista e oportunista (assim como os seus parentes próximos, o chimango e o gavião-carrapateiro), alimentando-se de insetos, anfíbios, roedores e quaisquer outras presas fáceis; ataca crias de mamíferos (como filhotes recém-nascidos de ovelhas), acompanha urubus em busca de carniça, são aves necrófagas. Passa muito tempo no chão, ajudado pelas suas longas patas adaptadas à marcha, mas é também um excelente voador e planador.

HinoEditar

O hino do Salgueiro é de autoria de Zezito Doceiro e conta a paixão da torcida salgueirense.

(Inicio)

É Branco, verde e vermelho

As cores do meu coração

Salgueiro Atlético Clube

É o Tricolor do Sertão

É força, é garra, é magia

O sonho não acabou

Se tem bola na rede começa a folia

Na garganta o grito de gol

Futebol é a minha alegria

Tem festa no interior

No toque da bola tem muita harmonia

Na garganta o grito de gol

 

(Refrão)

É paixão no meu coração

Emoção meu time é campeão

É paixão, emoção

Salgueiro Atlético Clube

É! É! É!

É o Carcará do Sertão!

Carcará, pega, mata e come

Carcará, não vai morrer de fome

Carcará, mais coragem do que homem

Carcará, pega, mata e come!

UniformesEditar

Uniformes dos jogadoresEditar

     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme

Uniformes anterioresEditar

  • 2017
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2016
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2015
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
  • 2014
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2013
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2012
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
  • 2011
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme
     
 
 
4º Uniforme
  • 2010
     
 
 
1º Uniforme
     
 
 
2º Uniforme
     
 
 
3º Uniforme

 

Principais títulosEditar

REGIONAIS
Competição Títulos Temporadas
  Copa Interação 1 2005
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
  Campeão do Interior 7 2009, 2010, 2012, 2014, 2015, 2016 e 2017
  Troféu Miguel Arraes 1 2014
  Copa Pernambuco 1 2005
  Campeonato Pernambucano - Série A2 1 2007
Outras conquistas

EstatísticasEditar

Campanhas de destaqueEditar

ParticipaçõesEditar

 Ver artigo principal: Temporadas do Salgueiro
Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Pernambucano 13 Vice-campeão (2015 e 2017) 2006 2019]] 1
Série A2 2 Campeão (2007) 2005 2007 1
  Copa do Nordeste 5 Quartas de final (2015, 2016) 2013 2019
  Série B 1 19º colocado (2011) 2011 2011 1
Série C 9 4º colocado (2010) 2008 2018 1 2
Série D 2 4º colocado (2013) 2013 2019 1
Copa do Brasil 5 Oitavas de final (2013) 2013 2018
Confrontos em Competições Nacionais e Regionais[7]

Atualizado em 8 de Agosto de 2018

Pos Equipes J V E D GP GC SG
1   ASA 16 5 6 5 13 14 -1
2   Botafogo-PB 12 5 3 4 12 11 +1
3   ABC 12 4 2 6 11 16 -5
4   Icasa 12 3 5 4 16 20 -4
5   Confiança 12 3 3 6 14 18 -4
6   Campinense 10 3 1 6 9 15 -6
7   Cuiabá 10 1 8 1 5 3 +2
8   Fortaleza 10 0 2 8 6 17 -11
9   Remo 6 4 1 1 6 3 +3
10   CRB 6 3 2 1 9 6 +3
11   Treze 6 3 1 2 6 9 -3
12   América de Natal 6 2 2 2 7 8 -1
13   Paysandu 6 2 2 2 7 10 -3
14   Águia de Marabá 6 1 4 1 4 6 -2
15   Náutico 6 1 2 3 6 10 -4
16   Vitória 6 0 2 4 3 14 -11
17   Santa Cruz 5 0 5 0 6 6 0
18   Moto Club 4 3 1 0 8 1 +7
19   Juazeirense 4 2 2 0 4 2 +2
20   Criciúma 4 1 2 1 3 5 -2
21   Boa Esporte 4 1 2 1 4 3 +1
22   Vila Nova 4 0 1 3 2 5 -3
23   CSA 4 0 2 2 1 4 -3
24   Sampaio Corrêa 4 0 2 2 1 6 -5
25   Ceará 4 0 0 4 1 12 -13
26   Piauí 3 1 2 0 5 1 +4
27   Parnahyba 2 2 0 0 5 0 +5
28   Santa Cruz-RN 2 2 0 0 5 1 +4
29   Duque de Caxias 2 2 0 0 4 1 +3
30   Goiás 2 2 0 0 3 0 +3
31   Guarani 2 1 0 1 3 5 -2
32   Imperatriz 2 1 1 0 4 1 +3
33   CRAC 2 1 1 0 5 3 +2
34   Alecrim 2 1 1 0 4 2 +2
35   Plácido de Castro 2 1 1 0 4 2 +2
36   Ypiranga-AP 2 1 1 0 3 1 +2
37   Luverdense 2 1 0 1 8 5 +3
38   Gurupi 2 1 0 1 5 3 +2
39   Guarany de Sobral 2 1 0 1 3 2 +1
40   Paraná 2 1 0 1 2 2 0
41   River-PI 2 1 0 1 1 1 0
42   Maranhão 2 0 2 0 3 3 0
43   Globo 2 0 2 0 2 2 0
44   Nacional-AM 2 0 2 0 2 2 0
45   Ferroviária 2 0 1 1 1 2 -1
46   Mogi Mirim 2 0 1 1 0 1 -1
47   Internacional 2 0 1 1 2 5 -3
48   São Caetano 2 0 1 1 2 4 -2
49   Ponte Preta 2 0 0 2 2 4 -2
50   Portuguesa 2 0 0 2 1 3 -2
51   Americana 2 0 0 2 0 2 -2
52   Bragantino 2 0 0 2 3 6 -3
53   Atlético Acreano 2 0 0 2 2 5 -3
54   Grêmio Barueri 2 0 0 2 2 6 -4
55   Sport 2 0 0 2 0 4 -4
56   Novoperário 1 1 0 0 3 2 1
57   Sinop 1 0 0 1 0 1 -1
58   Flamengo 1 0 0 1 0 2 -2
59   Fluminense 1 0 0 1 0 5 -5

DesempenhoEditar

  Campeonato Brasileiro - Série B
Ano Posição
2011 19º (Rebaixado)
  Campeonato Brasileiro - Série C
Ano Posição
2008 14º
2009 10º
2010 (Promovido)
2012 17º (Rebaixado)
2014
2015 14º
2016 14º
2017 11º
2018 19º (Rebaixado)
  Campeonato Brasileiro - Série D
Ano Posição
2013 (Promovido)
2019 á disputar
  Copa do Brasil
Ano Posição
2013 15º (Oitavas-de-Final)
2015 43º (Segunda Fase)
2016 81º (Primeira Fase)
2017 67º (Primeira Fase)
2018 51º (Segunda Fase)
  Copa do Nordeste
Ano Posição
2013 13º
2015
2016
2018 15º
2019 á disputar
  Campeonato Pernambucano - 1ª Divisão
Ano Posição
2006 (Vice-lanterna e rebaixado)
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015 Vice-campeão
2016
2017 Vice-campeão
2018
2019 á disputar
  Campeonato Pernambucano - 2ª Divisão
Ano Posição
2005 (Promovido)
2007 Campeão
  Copa Pernambuco
Ano Posição
2005 Campeão
2008
  Copa Integração CE-PB-PE-PI
Ano Posição
2005 Campeão
2007

Copa do Nordeste - O Carcará foi eliminado nas quartas de final pelo Ceará/CE. [O Ceará foi o campeão desse Copa]

Copa do Brasil - Após eliminar o Piauí fora de casa por 5 a 1, o Carcará foi eliminado pelo Flamengo/RJ na segunda fase.

Campeonato Pernambucano - O Carcará foi o Vice campeão do Campeonato Pernambucano 2015, perdendo o título para o Santa Cruz.

Brasileiro Série C - O Carcará terminou a Série C na 8ª posição do grupo A.

O Salgueiro disputou em 2016: "Campeonato Pernambucano" - "Copa do Nordeste" - "Copa do Brasil" e "Brasileiro Série C"

Copa do Nordeste - O Carcará foi eliminado nas quartas de final pelo Campinense/PB. [O Santa Cruz foi o campeão desse Copa]

Copa do Brasil - O Carcará foi eliminado pelo Ferroviária/SP na primeira fase.

Campeonato Pernambucano - O Carcará foi o 4º Colocado do Campeonato Pernambucano 2016.

Brasileiro Série C - O Carcará terminou a Série C em 2016 na 8º colocação do grupo A.

Salgueiro em 2017:

Campeonato Pernambucano - O Carcará repetiu seu feito de 2015 e chegou a final do torneio, que disputou com o Sport Club do Recife. no Estádio Adelmar da Costa Carvalho a primeira partida da decisão teve o árbitro de vídeo estreando no Brasil, que foi importante na marcação de um pênalti a favor do clube interiorano, terminando em 1x1. No jogo final, o árbitro de vídeo também foi usado, mas para anular um gol polêmico feito pelo Salgueiro após um escanteio.

Brasileirão Série C - O Carcará fez uma campanha razoável, terminando em 5º lugar.

RivalidadesEditar

 Ver artigo principal: Clássico do Interior
 Ver artigo principal: Clássico Romeiro

TorcidaEditar

Segundo um levantamento feito pela Plural Pesquisa no município de Salgueiro em 2016, mostra cerca de 19% (11.356) [8] de torcedores adeptos ao carcará sertanejo. Com uma margem de erro de 5,66%, é a maior torcida entre todas as preferencias de clubes do resto do país, superando a torcida do Flamengo que conta com 18% (10,758) de torcedores em Salgueiro.

As principais torcidas organizadas do clube são a Torcida Fúria do Sertão, fundada em 2005 e a Torcida Jovem Comando Tricolor, fundada em 2010. O clube conta ainda com uma barra brava (tipo de torcida muito popular na América Latina), a Nova Guarda Salgueirense.

A torcida do Salgueiro é a 4ª maior torcida do estado (considerando os times pernambucanos). Está atrás apenas do trio de ferro da capital (Sport, Santa Cruz e Náutico).

Fonte: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/esportes/2013/09/04/pluralidade-das-pesquisas-do-mesmo-instituto-em-pernambuco/

Elenco atualEditar

  Última atualização: 18 de setembro de 2018.[9][10][11]

Goleiros
Jogador
  Luciano
  César Tanaka
  Denilson
Defensores
Jogador Pos.
  Mauricio Z
  Emerson Z
  Marlon Z
  Luís Eduardo Z
  Rogério Z
  Fagner Z
  Leonardo Z
  Sinho LD
  Izaldo LE
  Vinícius LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
  Peu V
  Bruno Menezes V
  João Ananias V
  Marcos Vinícius M
  Alexon M
  André Victor M
  Bruce M
Atacantes
Jogador
  Willian Anicete
  Piauí
  João Paulo
  Marcel
Comissão técnica
Nome Pos.
  Sérgio China T
  João Paulo AS

Partidas históricasEditar

O Salgueiro tem vitórias importantes contra grandes clubes brasileiros

Recordes e fatos históricosEditar

Do clubeEditar

De jogadoresEditar

Outras modalidadesEditar

Categoria de baseEditar

O Salgueiro se destaca em grandes torneios de base. As categorias Sub-17 e Sub-15 se destacam com grandes feitos.

Principais títulosEditar

Sub-17
Sub-15 (Infantil)
  •   Copa Pernambuco de Novos Talentos 2015.
  •   Copa Água Branca 2015.

  FutsalEditar

  • Copa TV Grande Rio de Futsal|Vice-Campeão da Copa TV Grande Rio: (2009).

  Jiu-JitsuEditar

Principais títulosEditar

Internacionais
  •   Campeão Mundial de Jiu-Jitsu - Paulo Maia - 2015.
  •   Campeão Pan-Americano de Jiu-Jitsu - Paulo Maia - 2015
Nacionais
  •   Campeonato 2x Brasileiro de Jiu-Jitsu - Paulo Maia - 2015 e 2016:
  •   Campeão da Taça SP de Jiu-Jitsu - Paulo Maia - 2015.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Salgueiro comemora 46 anos de fundação.». Blog Edenevaldo Alves. Consultado em 24 de Julho de 2018. 
  2. Refundado em 23 de março de 2005 (13 anos)
  3. «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (Rev. 6)» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 3 de setembro de 2016. 
  4. Confederação Brasileira de Futebol (4 de dezembro de 2017). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2018» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 5 de dezembro de 2017.. Cópia arquivada (PDF) em 4 de dezembro de 2017 
  5. [Transmissão esportiva da TV Brasil em 1º de junho de 2014, da partida Salgueiro versus ASA (AL), citando o presidente do Salgueiro como fonte da informação]
  6. «Sou Carcará: programa de Sócio Torcedor do Salgueiro faz um ano.». Globoesporte.com. Consultado em 24 de julho de 2018. 
  7. http://www.rsssfbrasil.com/historical.htm
  8. «Mapeamento municipal de torcidas: Salgueiro (Plural/2016)». Blog do Cassio Zirpoli. 15 de março de 2016. Consultado em 24 de julho de 2018. 
  9. «Salgueiro Atlético Clube». www.salgueiroac.com. Consultado em 13 de maio de 2018. 
  10. «CarcaráNet (@CarcaraNet) | Twitter». twitter.com. Consultado em 13 de maio de 2018. 
  11. Futebol, CBF - Confederação Brasileira de. «BID». bid.cbf.com.br. Consultado em 21 de julho de 2018. 

Ligações externasEditar