Camila, Duquesa da Cornualha

Segunda esposa de Charles, Príncipe de Gales.

Camila Rosamaria Shand GCVO, em inglês: Camilla Rosemary Shand; (Londres, 17 de julho de 1947) é a segunda e atual esposa do príncipe Carlos, Príncipe de Gales, filho herdeiro aparente da rainha reinante Isabel II do Reino Unido. Embora seja legalmente a atual Princesa de Gales, Camila usa o título que foi secundário de Duquesa da Cornualha (na Escócia é Duquesa de Rothesay).

Camila
Duquesa da Cornualha

Duquesa da Rothesay

Maridos Andrew Parker Bowles (1973–1995)
Carlos, Príncipe de Gales (2005–presente)
Descendência Tom Parker Bowles
Laura Lopes
Casa Windsor (por casamento)
Nome completo Camila Rosamaria Shand
Nascimento 17 de julho de 1947 (73 anos)
  King's College Hospital, Londres,
Inglaterra, Reino Unido
Pai Bruce Shand
Mãe Rosalind Cubitt
Religião Anglicanismo
Brasão

Camila é a filha mais velha de Bruce Shand e sua esposa Rosalind Cubitt, filha de Roland Cubitt, 3.º Barão Ashcombe. Ela cresceu em East Sussex e estudou na Inglaterra, Suíça e França. Trabalhou como secretária em várias firmas de Londres, mais notadamente na firma de decoração Sibyl Colefax & John Fowler. Camila casou-se em 1973 com Andrew Parker Bowles, oficial do Exército Britânico, com quem teve dois filhos e cinco netos. Eles divorciaram-se em 1995 pouco depois da aposentadoria dele.

Camila e Carlos tiveram por muitos anos um relacionamento controverso, que foi muito divulgado pela mídia e atraiu escrutínio internacional. Tudo isso culminou em 2005 quando os dois se casaram em uma cerimônia civil realizada na Prefeitura de Windsor, seguida por uma benção anglicana televisionada realizada por Rowan Williams, Arcebispo da Cantuária, na Capela de São Jorge. O seu casamento foi polêmico no ponto de vista político e religioso, pois a igreja anglicana não aceitava o casamento de pessoas divorciadas[1] e inclusive tal imposição provocou a abdicação de um rei no passado (o Eduardo VIII do Reino Unido),[2] além disto o povo britânico amava muito a antecessora de Camila, a Diana, Princesa de Gales, e não queria ver Camila como rainha, na tentativa de abafar a imagem de invejosa que foi-lhe alocada pela mídia.

Como Duquesa da Cornualha, Camila auxilia Carlos em seus deveres oficiais. Ela também é patrona e presidente de várias organizações de caridade, trabalhando para aumentar o interesse em áreas como a osteoporose, estupro, abuso sexual e alfabetização, tendo sido muito elogiada pelas últimas.

Biografia e famíliaEditar

Camila Rosemaria Shand nasceu na cidade de Londres na Inglaterra como a filha mais velha do major Bruce Middleton Hope Shand, ex-oficial do Exército Britânico, e de Rosalind Cubitt, filha mais velha de Roland Cubitt, 3.º Barão Ashcombe. Camila tem uma irmã, Annabel, e um irmão, Mark Shand, e o seu tio Henry Cubitt é o 4.º Barão Ashcombe[3] e sua tia Elspeth Howe é a Baronesa de Idlicote e esposa de Geoffrey Howe, Barão Howe de Aberavon.

Conhecida pelos íntimos desde pequena como Milla,[carece de fontes?] a futura duquesa passou muito tempo da sua criação no vilarejo de Plumpton (East Sussex) na Inglaterra, onde a casa de sua família ficava próxima do autódromo de Plumpton.[3]

Ela estudou em Dumbrells School, em Sussex, e em Queen's Gate School, em Kensington, Londres, e finalizou seus estudos em Mon Fertile, na Suíça, uma escola para moças de aperfeiçoamento e preparo à vida social.[carece de fontes?] Também tinha frequentado o Institut Britannique, localizada na cidade de Paris na França.[carece de fontes?]

Em 1965, Camila fez o seu baile de debutante na cidade de Londres.[carece de fontes?]

Durante um curto período, trabalhou por um ano na rede de decoração londrina Sibly Colefax & John Fowler.

História da famíliaEditar

De acordo com o genealogista William Addams Reitweisner, Camila é descendente de franceses, ingleses, neerlandeses, escoceses e estadunidenses.[carece de fontes?] Ela descende de várias famílias que vivem em Massachusetts e em Connecticut desde os séculos XVII e XVIII, tais como Treadway, Barnes, Jones, Goodnow, Allen e Brazier, entre outras.[carece de fontes?].

O Thomas Cubitt, um antepassado, fez fortuna construindo uma grande parte do oeste de Londres para a família Grosvenor.[carece de fontes?]

Ela também tem ancestrais canadenses de origem francesa, como Sophia Mary MacNab e William Coutts Keppel, de Hamilton, Ontário.[carece de fontes?] Sophia era filha de sir Allan Napier McNab, ex-primeiro-ministro da Província do Canadá. O filho do casal (e bisavô de Camila), George Keppel, casou-se com Alice Edmonstone, que mais tarde se tornaria a última e mais famosa amante de Eduardo VII do Reino Unido (trisavô do Príncipe Charles). Esta mesma linhagem faz de Camila uma parente distante das cantoras canadense Céline Dion e a estadunidense Madonna. A duquesa também é prima distante de Lady Diana Frances Spencer, Princesa de Gales e de Sara, Duquesa de Iorque, já que as três descendem de Carlos II da Inglaterra.[4]

Sua tia-avó, Violet Trefusis, filha de Alice Keppel, causou um escândalo na década de 1920, fugindo do marido para se casar com a sua amante lésbica, a escritora Vita Sackville-West, quando ambas eram casadas.[5][6] Através de George Keppel, Camila está relacionada com Judith Keppel, a primeira ganhadora do game show de televisão britânico Who Wants to be a Millionaire?

Casamento com Andrew Parker BowlesEditar

Em 1973, Camila Shand casou-se com Andrew Parker Bowles, um oficial do Exército Britânico, amigo do príncipe Carlos, Príncipe de Gales, ex-namorado da princesa Anne, Princesa Real do Reino Unido e afilhado da rainha Isabel II do Reino Unido. Eles tiveram juntos dois filhos: Thomas Henry Parker Bowles (nascido em 1974, colunista da revista Tatler e afilhado do príncipe Carlos) e a Laura Rose (Parker Bowles) Lopes (nascida em 1978).

A amizade entre o príncipe Carlos, Príncipe de Gales e os Parker-Bowles continuou. O casamento dos Parker-Bowles tornou-se aberto no decorrer do tempo, isto é, ambos cometiam adultério e sabiam disso. A segunda e atual esposa de Andrew era sua amante na época de seu casamento com Camila. Os Parker-Bowles só viriam a se divorciar em 1995.

Camila era um Name da Lloyd's of London, mas há boatos de que ela perdeu grande parte da herança, aproximadamente £ 500 mil, que recebeu da família Cubitt, no mercado de seguro. Ela gosta de praticar hipismo e caça.

Relacionamento com o príncipe Carlos do Reino UnidoEditar

O relacionamento entre a Camila e o príncipe Carlos do Reino Unido, Príncipe de Gales começou na década de 1970, quando se conheceram em um jogo de pólo. O namoro acabou um ano depois, quando Camila, alegadamente, cansou-se de esperar pelo pedido de casamento de Charles, que então nunca viria, pois a família real britânica exigia de Charles uma consorte diretamente ligada à aristocracia inglesa, virgem e anglicana. Contudo, o casal de namorados se manteve, porém como amantes.

Para se casar com o príncipe Carlos pela primeira vez, foi escolhida a nova Lady Diana Frances Spencer.[7]

Nos anos 90, o caso veio à tona e a Diana, Princesa de Gales acusou o adultério entre Carlos e Camila de ser o culpado da sua separação e divórcio. Privadamente, Diana se referia a Camila chamando-a de "Rottweiler". Todavia, inicialmente os defensores do príncipe Charles, Príncipe de Gales diziam que a causa da separação de Charles e Diana era a "fixação paranóica" que ela tinha pelo "relacionamento amigável" entre o seu marido e Camila, defesa que depois se provou errada, tendo o próprio Charles assumido que havia sido amante de Camilla enquanto ambos ainda eram casados. [8] [9]

Casamento com o príncipe de GalesEditar

Em 10 de fevereiro de 2005, foi anunciado que Camila Parker Bowles e o príncipe Charles, Príncipe de Gales se casariam, em uma cerimónia civil, no dia 8 de abril daquele ano, no Castelo de Windsor, e que depois receberiam a bênção religiosa do Arcebispo da Cantuária. Em 04 de abril de 2005, foi anunciado que o casamento havia sido adiado por 24 horas até 09 de abril, para que o príncipe pudesse representar o Reino Unido nas exéquias papais do Papa João Paulo II.[10]

Apesar de ainda manter uma casa em Wiltshire, a duquesa da Cornualha está a viver em Highgrove House e em Clarence House, antiga residência da rainha-mãe Isabel Bowes-Lyon, que se tornou a residência oficial do príncipe Charles em 2002. Carlos passou os seus primeiros anos de criação nessa casa, quando a sua mãe não havia sido coroada rainha ainda.[11]

O casamento com Charles aconteceu no dia 09 de abril de 2005, quando a Igreja Anglicana deu a sua bênção ao casamento do príncipe Charles, Príncipe de Gales, herdeiro aparente do Reino Unido, com Camila. Segundo informa o jornal The Times, a posição foi manifestada por lord Carey, ex-arcebispo de Cantuária e primaz da Igreja Anglicana, que qualificou a união entre Charles e Camila como "natural".

Problemas de popularidadeEditar

Camilla desde sempre foi impopular devido a ter sido amante do príncipe Charles, Príncipe de Gales quando ele ainda estava casado com a Lady Diana Spencer, Princesa de Gales, chamada carinhosamente de a "Princesa do Povo" por causa de seus diversos trabalhos de caridade, incluindo os com portadores e doentes de AIDS na África.

Mesmo após o casamento com o príncipe Charles, Príncipe de Gales, em 2005, e os seus esforços de aparecer sempre sorridente em público, sem jamais ter se envolvido em qualquer polêmica desde então, a Duquesa da Cornualha (título que ela é obrigada a usar oficialmente devido o título de Princesa de Gales, das esposas dos Príncipes de Gales, ter ficado famoso e aliado à imagem de Diana Spencer), não conseguiu fazer com que fosse aceita por boa parte da população britânica. [12] [13] [14]

O site especializado em pesquisas YouGov, por exemplo, aponta (em dezembro de 2020) que ela empata em "opiniões positivas" e "opiniões negativas" em 34%, o que é preocupante para a futura Rainha-Consorte do Reino Unido. A atual, Catherine, Duquesa Cambridge (esposa do príncipe William, Duque de Cambridge), que será Rainha-Consorte depois Camila, tem apenas 6% de opiniões negativas, por exemplo.

Numa outra pesquisa do YouGov, apenas 16% dos britânicos acham que Camilla deveria receber o título de Rainha e 27% opinam que ela não deveria ter título algum. Segundo o mesmo site, Camilla é apenas (em dezembro de 2020) a 11ª mais popular do Top 15 dos membros da família real britânica. [15] [16]

Desde sempre de olho na rejeição da futura Rainha-Consorte do Reino Unido, a Casa Real de Windsor tem coordenado diversas campanhas de Relações Públicas para melhorar a imagem e aceitação de Camilla, o que visivelmente ainda não deu certo, tanto que em novembro de 2020, a Clarence House, o escritório oficial do casal, teve que moderar os comentários nas redes sociais após um episódio da série de televisão britânica-estadunidense The Crown da Netflix, sobre a Lady Diana Spencer, Princesa de Gales causar uma onda de comentários negativos a respeito dela e do marido.[14] [17] [12]

Títulos, estilos, honras e brasãoEditar

 
Monograma real de Camila como membro por casamento da família real britânica.

Títulos e estilosEditar

  • 17 de julho de 1947 – 04 de julho de 1973: "Srta. Camila Rosamaria Shand"
  • 04 de julho de 1973 – 03 de março de 1995: "Sra. Andrew Parker Bowles"
  • 03 de março de 1995 – 09 de março de 2005: "Sra. Camila Parker Bowles"
  • 09 de março de 2005 – presente: "Sua Alteza Real, a Duquesa da Cornualha"
    • Na Escócia: "Sua Alteza Real, a Duquesa de Rothesay" e "Princesa da Escócia"
    • Em Chester: "Sua Alteza Real, a Condessa de Chester"
    • Em Carrick: "Sua Alteza Real, a Condessa de Carrick"
    • Em Renfrew: "Sua Alteza Real, a Baronesa de Renfrew"

O seu título e estilo completo devido ao casamento com Charles é atualmente de: "Sua Alteza Real, Camila Rosamaria, Duquesa da Cornualha, Duquesa de Rothesay, Condessa de Chester, Condessa de Carrick, Baronesa de Renfrew, Lady das Ilhas, Princesa da Escócia e Dama da Grande Cruz da Real Ordem Vitoriana".[18]

Pelo título Princesa de Gales ainda estar muito fortemente associado com sua última detentora, a Lady Diana Spencer (primeira esposa do príncipe Carlos, Príncipe de Gales), Camila preferiu utilizar a forma feminina do principal título subsidiário de seu marido, o Duque da Cornualha,[18] mesmo legalmente sendo a atual Princesa de Gales. A menos que algum decreto do Parlamento do Reino Unido seja aprovado estabelecendo o contrário, quando Carlos ascender ao trono e tornar-se rei, ela poderá assumir o título de Rainha-Consorte do Reino Unido.[19] Entretanto, a Clarence House afirmou oficialmente que se Carlos virar rei, é a intenção que Camila assuma o título de princesa consorte,[20] similar ao título que o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota recebeu com seu casamento com a rainha Vitória do Reino Unido. Esse não é o mesmo uso que o seu sogro príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, que não detém o título de príncipe consorte mesmo tendo sido criado um príncipe do Reino Unido por sua esposa.[21]

HonrasEditar

Ordens
Medalhas

BrasãoEditar

Em 2005, em seu aniversário de 58 anos, a Clarence House anunciou oficialmente que Camila havia recebido da rainha o direito de seu próprio brasão para uso pessoal. O brasão foi preparado por Peter Gwynn-Jones, Rei de Armas Principal da Jarreteira, e foi afirmado que Isabel II do Reino Unido, Camila e Carlos estavam todos "muito interessados" em sua criação.[24] O brasão de Camila impala os de seu marido à dextra (lado direito do portador e lado esquerdo do observador) e os de seu pai à sinistra (lado esquerdo do portador e lado direito do observador).[25]

O seu brasão consiste em: à dextra, o brasão real, esquatrelado: I e IV goles, três leões passant guardant or em pala (pela Inglaterra); II or, um leão rampant dentro de um tressure flory-contra-flory goles (pela Escócia); III Azure, uma harpa or com cordas argento (pela Irlanda), diferenciado por um lambel argento de três pés; em cima um escudo com quatro leões passant guardant or e goles, encimados por um coronel de herdeiro (pelo País de Gales). À sinistra, azure, uma cabeça de javali argento armada e linguada or, um acanalado argento com uma cruz crosslet fitchy sablé entre duas mullets goles.[25]

Acima está o coronel de herdeiro aparente de Carlos. Os suportes são o leão rampant or da Inglaterra à dextra, diferenciado pelo lambel argento de três pés e um coronel, e à sinistra um javali azure armado or, linguado goles e empanturrado com um coronel composto de cruzes formy e flores-de-lis presas ao mesmo por uma corrente refletida pelas costas e terminando em um anel or.[25]

Brasão de Camila, Duquesa da Cornualha.

DescendênciaEditar

Nome Nascimento Casamento Descendência
Tom Parker Bowles 18 de dezembro de 1974 10 de setembro de 2005 Sara Buys Lola Rosalind Parker Bowles
Freddy Parker Bowles
Laura Parker Bowles 1 de janeiro de 1978 6 de maio de 2006 Harry Lopes Eliza Lopes
Louis Lopes
Gus Lopes

AncestraisEditar

Referências

  1. http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2001/010707_charles.shtml
  2. http://acervo.oglobo.globo.com/fatos-historicos/em-dezembro-de-1936-rei-da-inglaterra-abdicou-do-trono-para-casar-com-plebeia-11016956
  3. a b «Camilla Parker Bowles Biography». Biography.com. 17 de julho de 1947. Consultado em 27 de junho de 2010 
  4. Addams Reitwiesner, William. «The ancestry of HRH The Duchess of Cornwall». Consultado em 12 de abril de 2016 
  5. Woolf, Virginia (1955). Orlando: A Biography. [S.l.]: Wordsworth Editions. ISBN 1-85326-239-0  In the introduction, p. vii, by Merry Pawlowski.
  6. Souhami, Diana (1998). Mrs. Keppel and Her Daughter. [S.l.]: St. Martin's Press. ISBN 0-312-19517-6 
  7. http://elpais.com/diario/1994/10/17/internacional/782348405_850215.html
  8. «Folha de S.Paulo - Morte complica situação de Charles e sua amante - 7/9/1997». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2020 
  9. «Relembre a entrevista bombástica de Diana ao se separar do príncipe Charles». www.revistalofficiel.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2020 
  10. stritof, Bobsher,Sheri. «Prince Charles and Camilla Parker Bowles». Marriage Profile 
  11. «Royal newlyweds break off honeymoon to meet pupils». The free library. The Birmingham Post (England). 15 de abril de 2005. Consultado em 15 de junho de 2012 
  12. a b Galaz, Mábel (19 de novembro de 2020). «Príncipe Charles se enfurece com sua imagem retratada em 'The Crown'». EL PAÍS. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  13. «Príncipe Charles e Camilla desativam respostas no Twitter após reações a 'The Crown'». F5. 25 de novembro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  14. a b «Camilla's remarkable royal transformation | CBC News». CBC (em inglês). Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  15. «Should the Duchess of Cornwall become Queen if Prince Charle becomes King?». yougov.co.uk (em inglês). Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  16. «The most popular royalty in the UK | Politics | YouGov Ratings». yougov.co.uk (em inglês). Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  17. Erlanger, Steven (30 de dezembro de 2014). «BBC Delays Documentary on Prince Charles and Camilla Parker Bowles (Published 2014)». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  18. a b c «The Duchess of Cornwall: Biography». The Prince of Wales and the Duchess of Cornwall. Consultado em 12 de abril de 2016 
  19. «Camilla can legally be queen: U.K. minister». CBS News. 21 de março de 2005. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  20. «Announcement of the marriage of HRH The Prince of Wales and Mrs Camilla Parker Bowles». Príncipe de Gales. 10 de fevereiro de 2005. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  21. «Whitehall, February 22, 1957». The London Gazette (41009): 1209. 22 de fevereiro de 1957. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  22. «The Duchess of Cornwall appointed to the Royal Victorian Order». The Britich Monarchy. 9 de abril de 2012. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  23. «Diamond Jubilee: Charles and Camilla on Papua New Guinea tour». BBC. 3 de novembro de 2012. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  24. «Camilla's coat of arms unveiled». BBC. 17 de julho de 2005. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  25. a b c «The Coat of Arms of HRH The Duchess of Cornwall». College of Arms. Consultado em 18 de agosto de 2014 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Camila, Duquesa da Cornualha