Abrir menu principal

Temporada de Fórmula 1 de 1983

(Redirecionado de F1 1983)

A Temporada de Fórmula 1 de 1983 foi a 34.ª realizada pela FIA, decorrendo de 13 de março a 15 de outubro de 1983, com quinze corridas.

Teve como campeão o brasileiro Nelson Piquet, da equipe Brabham.

Índice

Resumo da TemporadaEditar

Neste ano, com os novos regulamentos para assoalhos que baniram o efeito-solo e reduziram a "downforce", os motores turbo se tornaram essenciais. Além disso, ao desenvolver uma equipe de boxes que sabia como reabastecer rapidamente, a equipe Brabham pôde começar as corridas com metade de seu tanque de combustível, ganhando grandes vantagens no que se refere a velocidade e desgaste de pneus.

Na equipe Williams, com o atual campeão de 1982 Keke Rosberg e Jacques Laffite, o novo carro com motores Honda não estavam prontos e a equipe teve que começar a temporada com seus motores Ford Cosworth DFV. A equipe McLaren também teve que ser paciente. Ela havia arranjado o patrocínio da TAG para ter motores V6 Porsche e, até que eles estivessem prontos, Niki Lauda e Watson estavam limitados aos motores Ford Cosworth DFV.

Colin Chapman deu um jeito de garantir motores Renault para sua equipe Lotus. Apesar de sua morte repentina, a escuderia continuou: Elio de Angelis teve o carro novo já para a segunda corrida, enquanto Nigel Mansell usou o Ford Cosworth DFV até meados da temporada.

Das equipes já com o turbo, a equipe Brabham de Piquet e Patrese tinha fechado com os motores BMW, enquanto Arnoux deixou a Renault para se juntar a Tambay na Scuderia Ferrari, sendo substituído por Eddie Cheever, que tinha se mudado da Ligier, com o time francês ter de contentar-se com um envelhecido Jean-Pierre Jarier e Raul Boesel, que veio da equipe March. A equipe Toleman tinha desenvolvido um carro bem melhor para Warwick e Giacomelli. As outras equipes ficaram com os motores Ford Cosworth DFV, sendo elas Ligier, Arrows, Tyrrell, Theodore, enquanto que a equipe Fittipaldi não ficou para 1983.

Nelson Piquet venceu em grande estilo no Rio de Janeiro, mas Rosberg chamou toda a atenção. Ele largou na pole-position, mas na 29ª volta no GP do Brasil, assim que fazia o reabastecimento, o carro de Keke Rosberg tem um princípio de incêndio. Rapidamente, o piloto deixou o carro para que os bombeiros apagassem o fogo. Sanado o problema e aparentemente como a chama não danificou o carro, a equipe autoriza o finlandês a voltar ao cockpit. O piloto retorna ao circuito na 9ª posição; com 24 voltas, ele fez uma grande corrida com várias ultrapassagens e termina-a em 2º lugar. Após a prova, o piloto foi desclassificado, porque os mecânicos empurraram seu carro para retornar à pista logo que apagaram o fogo. A sua colocação da prova não teve benefício posterior. A colocação ficou vaga.

Long Beach foi uma oportunidade rara para os carros DFV para brilhar. John Watson e Niki Lauda largaram na 22.° e 23.° posição, mas ajustaram bem os seus carros e fizeram uma ótima corrida, teminando em 1.° e 2.° lugar, com Arnoux em terceiro.

Excepcionalmente, a temporada europeia começou em Paul Ricard e Renault continuou seu hábito de vencer em casa, com Prost chegar em primeiro.

Tambay marcou uma vitória emocional para a Ferrari em Imola, bem consciente de que um ano antes, seu amigo Villeneuve tinha sido roubado por Pironi.

Monaco foi mais uma oportunidade para os DFVs para brilhar. Rosberg largou em sexto, atrás dos turbos, mas choveu e ele optou por iniciar com pneus slicks. Ele chegou a liderança na segunda volta e isolou-se na dianteira, vencendo a prova.

Após uma pausa de 13 anos, o Grande Prêmio da Bélgica voltou à Spa-Francorchamps. O circuito foi reconstruído muito menor do que o original, mas foi imediatamente considerado como o melhor no calendário. De Cesaris assumiu a liderança, mas saiu com problemas no motor. Prost venceu.

Detroit deu os corredores DFV outra chance e Alboreto marcou sua segunda vitória para Tyrrell, assumindo a liderança quando Piquet teve que ir aos boxes com um pneu furado. Esta foi a vitória 155 para o motor Ford Cosworth DFV, e ninguém poderia adivinhar que seria também o último.

No Canadá Arnoux dominou com a Ferrari, à frente de Cheever e Tambay.

Prost teve uma brilhante vitória em Silverstone. Piquet acabou na segunda, com Tambay em terceiro.

Arnoux marcou mais uma vitória em Hockenheim, embora tenha desafiado as ordens da equipe no início, quando ele deveria deixar Tambay ficar à frente. Tambay abandonou, enquanto Piquet perdeu com um incêndio de grandes proporções e de Cesaris teve um segundo de sorte.

Prost teve que trabalhar duro para vencer na Áustria, passando Arnoux, com seis voltas do fim. Piquet manteve viva as esperanças de seu título com o terceiro lugar, e a vantagem de Prost era agora 14 pontos.

O mesmo Prost errou na Holanda, batendo em Piquet, colocando ambos para fora. Arnoux fez uma corrida segura e venceu a prova.

Monza trouxe o pior resultado possível para Prost: Quebrou, enquanto Piquet venceu e Arnoux foi segundo.

Grã-Bretanha recebeu o Grande Prémio da Europa, em Brands Hatch. Piquet venceu novamente, mas Prost manteve a esperança viva com o segundo lugar.

A última prova da temporada foi disputada na África do Sul. Piquet foi rápido no início, enquanto Arnoux parou cedo e Prost ficou preso em uma batalha para o terceiro lugar, mas seu motor turbo estava falhando e ele teve que abandonar. Patrese venceu a prova e de Cesaris chegou em segundo, com Piquet em terceiro lugar, garantindo os pontos vitais necessários para o seu segundo título mundial de Fórmula 1.

Texto baseado na The Ultimate Encyclopedia of Formula One publicado por Carlton Books.

Segue a potência dos motores da F1 da temporada de 1983 (estimada):

BMW 740 a 800 HP; Renault e Porsche 700 HP; Alfa Romeo 640 HP; Ferrari e Honda 600 HP; Hart 580 HP; Judd 535 HP e Ford Cosworth 510 HP.

Pilotos e ConstrutoresEditar

Campeão Vice-campeão 3º Lugar
     
  Nelson Piquet   Alain Prost   René Arnoux
  Brabham-BMW   Renault   Ferrari
Equipe Construtor Chassis Motor Pneus Piloto
  TAG Williams Racing Team Williams FW08C Ford Cosworth DFV 3.0 V8
G 1   Keke Rosberg
Ford Cosworth DFY 3.0 V8 2   Jacques Laffite
42   Jonathan Palmer
FW09 Honda RA163E 1.5 V6 turbo 1   Keke Rosberg
2   Jacques Laffite
  Benetton Tyrrell Team Tyrrell 011 Ford Cosworth DFV 3.0 V8
Ford Cosworth DFY 3.0 V8
G 3   Michele Alboreto
4   Danny Sullivan
012 Ford Cosworth DFY 3.0 V8 3   Michele Alboreto
4   Danny Sullivan
  Fila Sport Brabham BT52
BT52B
BMW M12/13 1.5 L4 turbo M 5   Nelson Piquet
6   Riccardo Patrese
  Marlboro McLaren International McLaren MP4/1C Ford Cosworth DFV 3.0 V8
Ford Cosworth DFY 3.0 V8
M 7   John Watson
8   Niki Lauda
MP4/1E TAG TTE (Porsche rebatizados) PO1 1.5 V6 turbo 7   John Watson
8   Niki Lauda
  Team ATS ATS D6 BMW M12/13 1.5 L4 turbo G 9   Manfred Winkelhock
  John Player Team Lotus Lotus 92 Ford Cosworth DFV 3.0 V8 P 11   Elio de Angelis
12   Nigel Mansell
93T
94T
Renault-Gordini EF1 1.5 V6 turbo 11   Elio de Angelis
12   Nigel Mansell
  Equipe Renault Elf Renault RE30C Renault-Gordini EF1 1.5 V6 turbo M 15   Alain Prost
16   Eddie Cheever
RE40 15   Alain Prost
16   Eddie Cheever
  RAM Racing Team March RAM 01 Ford Cosworth DFV 3.0 V8 P 17   Eliseo Salazar
  Jacques Villeneuve
  Kenny Acheson
18   Jean-Louis Schlesser
  Marlboro Team Alfa Romeo Alfa Romeo 183T Alfa Romeo 890T 1.5 V8 turbo M 22   Andrea de Cesaris
23   Mauro Baldi
  Equipe Ligier Gitanes Ligier JS21 Ford Cosworth DFV 3.0 V8 M 25   Jean-Pierre Jarier
26   Raul Boesel
  Scuderia Ferrari SpA SEFAC Ferrari 126C2B
126C3
Ferrari 021 1.5 V6 turbo G 27   Patrick Tambay
28   René Arnoux
  Arrows Racing Team Arrows A6 Ford Cosworth DFV 3.0 V8 G 29   Marc Surer
30   Chico Serra
  Alan Jones
  Thierry Boutsen
  Osella Squadra Corse Osella FA1D Ford Cosworth DFV 3.0 V8 M 31   Corrado Fabi
32   Piercarlo Ghinzani
FA1E Alfa Romeo 1260 3.0 V12 31   Corrado Fabi
32   Piercarlo Ghinzani
  Theodore Racing Team Theodore N183 Ford Cosworth DFV 3.0 V8 G 33   Roberto Guerrero
34   Johnny Cecotto
  Candy Toleman Motorsport Toleman TG183B Hart 415T 1.5 L4 turbo P 35   Derek Warwick
36   Bruno Giacomelli
  Spirit Racing Spirit 201
201C
Honda RA163E 1.5 V6 turbo G 40   Stefan Johansson

CalendárioEditar

ResultadosEditar

Grandes PrêmiosEditar

GP Grande Prêmio Pole Position Volta mais rápida Vencedor Equipe Descrição
1   GP do Brasil   Keke Rosberg   Nelson Piquet   Nelson Piquet   Brabham-BMW Detalhes
2   GP do Oeste dos EUA   Patrick Tambay   Niki Lauda   John Watson   McLaren-Ford Detalhes
3   GP da França   Alain Prost   Alain Prost   Alain Prost   Renault Detalhes
4   GP de San Marino   René Arnoux   Riccardo Patrese   Patrick Tambay   Ferrari Detalhes
5   GP de Mônaco   Alain Prost   Nelson Piquet   Keke Rosberg   Williams-Ford Detalhes
6   GP da Bélgica   Alain Prost   Andrea de Cesaris   Alain Prost   Renault Detalhes
7   GP de Detroit   René Arnoux   John Watson   Michele Alboreto   Tyrrell-Ford Detalhes
8   GP do Canadá   René Arnoux   Patrick Tambay   René Arnoux   Ferrari Detalhes
9   GP da Grã-Bretanha   René Arnoux   Alain Prost   Alain Prost   Renault Detalhes
10   GP da Alemanha   Patrick Tambay   René Arnoux   René Arnoux   Ferrari Detalhes
11   GP da Áustria   Patrick Tambay   Alain Prost   Alain Prost   Renault Detalhes
12   GP dos Países Baixos   Nelson Piquet   René Arnoux   René Arnoux   Ferrari Detalhes
13   GP da Itália   Riccardo Patrese   Nelson Piquet   Nelson Piquet   Brabham-BMW Detalhes
14   GP da Europa   Elio de Angelis   Nigel Mansell   Nelson Piquet   Brabham-BMW Detalhes
15   GP da África do Sul   Patrick Tambay   Nelson Piquet   Riccardo Patrese   Brabham-BMW Detalhes

Campeonato Mundial de PilotosEditar

Pos Piloto BRA
 
USW
 
FRA
 
SMR
 
MON
 
BEL
 
DET
 
CAN
 
GBR
 
GER
 
AUT
 
NED
 
ITA
 
EUR
 
RSA
 
Pontos[1][2]
1   Nelson Piquet 1 Ret 2 Ret 2 4 4 Ret 2 13 3 Ret 1 1 3 59
2   Alain Prost 7 11 1 2 3 1 8 5 1 4 1 Ret Ret 2 Ret 57
3   René Arnoux 10 3 7 3 Ret Ret Ret 1 5 1 2 1 2 9 Ret 49
4   Patrick Tambay 5 Ret 4 1 4 2 Ret 3 3 Ret Ret 2 4 Ret Ret 40
5   Keke Rosberg DSQ* Ret 5 4 1 5 2 4 11 10 8 Ret 11 Ret 5 27
6   Eddie Cheever Ret 13 3 Ret Ret 3 Ret 2 Ret Ret 4 Ret 3 10 6 22
7   John Watson Ret 1 Ret 5 NQ Ret 3 6 9 5 9 3 Ret Ret DSQ 22
8   Andrea de Cesaris EXC Ret 12 Ret Ret Ret Ret Ret 8 2 Ret Ret Ret 4 2 15
9   Riccardo Patrese Ret 10 Ret Ret Ret Ret Ret Ret Ret 3 Ret 9 Ret 7 1 13
10   Niki Lauda 3 2 Ret Ret NQ Ret 13 Ret 6 DSQ 6 Ret Ret Ret 11 12
11   Jacques Laffite 4 4 6 7 Ret 6 5 Ret 12 6 Ret Ret NQ NQ Ret 11
12   Michele Alboreto Ret 9 8 Ret Ret 14 1 8 13 Ret Ret 6 Ret Ret Ret 10
13   Nigel Mansell 12 12 Ret 12 Ret Ret 6 Ret 4 Ret 5 Ret 8 3 NC 10
14   Derek Warwick 8 Ret Ret Ret Ret 7 Ret Ret Ret Ret Ret 4 6 5 4 9
15   Marc Surer 6 5 10 6 Ret 11 11 Ret 17 7 Ret 8 10 Ret 8 4
16   Mauro Baldi Ret Ret Ret 10 6 Ret 12 10 7 Ret Ret 5 Ret Ret Ret 3
17   Danny Sullivan 11 8 Ret Ret 5 12 Ret DSQ 14 12 Ret Ret Ret Ret 7 2
18   Elio de Angelis DSQ Ret Ret Ret Ret 9 Ret Ret Ret Ret Ret Ret 5 Ret Ret 2
19   Bruno Giacomelli Ret Ret 13 Ret NQ 8 9 Ret Ret Ret Ret 13 7 6 Ret 1
20   Johnny Cecotto 13 6 11 Ret NPQ 10 Ret Ret NQ 11 NQ NQ 12 1
21   Thierry Boutsen Ret 7 7 15 9 13 14 Ret 11 9 0
22   Jean-Pierre Jarier Ret Ret 9 Ret Ret Ret Ret Ret 10 8 7 Ret 9 Ret 10 0
23   Chico Serra 9 Ret 8 7 0
24   Raul Boesel Ret 7 Ret 9 Ret 13 10 Ret Ret Ret NQ 10 NQ 15 NC 0
25   Stefan Johansson Ret Ret 12 7 Ret 14 0
26   Manfred Winkelhock 15 Ret Ret 11 Ret Ret Ret 9 Ret NQ Ret Ret Ret 8 Ret 0
27   Corrado Fabi Ret NQ Ret Ret NQ Ret Ret Ret NQ NQ 10 11 Ret NQ Ret 0
28   Piercarlo Ghinzani NQ NQ NQ NQ NQ NQ Ret NQ Ret Ret 11 NQ Ret Ret Ret 0
29   Roberto Guerrero NC Ret Ret Ret NPQ Ret NC Ret 16 Ret Ret 12 13 12 0
30   Kenny Acheson NQ NQ NQ NQ NQ NQ 12 0
31   Jonathan Palmer 13 0
32   Eliseo Salazar 14 Ret NQ NQ NQ NQ 0
33   Alan Jones Ret 0
-   Jacques Villeneuve NQ -
-   Jean-Louis Schlesser NQ -
Pos Piloto BRA
 
USW
 
FRA
 
SMR
 
MON
 
BEL
 
USE
 
CAN
 
GBR
 
GER
 
AUT
 
NED
 
ITA
 
EUR
 
RSA
 
Pontos[1][2]
Cor Resultado
Ouro Vencedor
Prata 2.º lugar
Bronze 3.º lugar
Verde Terminou, nos pontos
Azul Terminou, sem pontos
Púrpura Retirou-se
(Ret)
Vermelho Não qualificado
(NQ)
Preto Desqualificado
(DSQ)
Branco Não largou
(NL)
Azul claro Apenas Treino (AT)
Sem cor Não participou
(NP)
Lesionado
(Les)
Excluído
(EX)

Negrito – Pole position
Itálico – Volta mais rápida

* O 2º lugar ficou vago e não teve benefício posterior[3]

Campeonato Mundial de ConstrutoresEditar

Pos Construtor Chassis Motor Pneu Pontos Vitórias Pódiums Poles
1   Ferrari 126C2B
126C3
Ferrari 021 V6 turbo G 89 4 12 8
2   Renault RE40 Renault-Gordini EF1 V6 turbo M 79 4 11 3
3   Brabham BT52
BT52B
BMW M12/13 L4 Turbo M 72 4 10 2
4   Williams FW08C Ford Cosworth DFV V8
Ford Cosworth DFY V8
G 36 1 2 1
5   McLaren MP4/1C Ford Cosworth DFV V8
Ford Cosworth DFY V8
M 34 1 5
6   Alfa Romeo 183T Alfa Romeo 890T V8 turbo M 18 2
7   Tyrrell 011
012
Ford Cosworth DFV V8
Ford Cosworth DFY V8
G 12 1 1
8   Lotus 94T Renault-Gordini EF1 V6 turbo P 11 1 1
9   Toleman TG183B Hart 415T L4 turbo P 10
10   Arrows A6 Ford Cosworth DFV V8 G 4
11   Williams FW09 Honda RA163E V6 turbo G 2
12   Theodore N183 Ford Cosworth DFV V8 G 1
13   Lotus 92 Ford Cosworth DFV V8 P 1
14   Ligier JS21 Ford Cosworth DFV V8 M 0
15   Spirit 201
201C
Honda RA163E V6 turbo G 0
16   ATS D6 BMW M12/13 L4 turbo G 0
17   Osella FA1E Alfa Romeo 1260 V12 M 0
18   McLaren MP4/1C TAG TTE PO1 1.5 V6 turbo M 0
19   RAM 01 Ford Cosworth DFV V8 P 0
20   Osella FA1D Ford Cosworth DFV V8 M 0

Referências

  1. a b Somente 11 resultados contam para o campeonato.
  2. a b «SEASONS - 1983» (em inglês). STATS F1 
  3. «1983 Brazilian Grand Prix» (em inglês). Formula 1 

NotasEditar