Tasquente

capital do Usbequistão
(Redirecionado de Tashkent)
Disambig grey.svg Nota: "Tashkent" redireciona para este artigo. Para a cidade turca, veja Taşkent.
Bandeira do Uzbequistão Tasquente

Tashkent • ToshkentТошкентТашкент • Toshqand • Toshkand

 
  Cidade  
Panorama da cidade a noite
Panorama da cidade a noite
Símbolos
Brasão de armas de Tasquente
Brasão de armas
Lema Kuch Adolatdadir!
("a força está na justiça!")
Apelido(s) Tash ("rocha")
Localização
Tasquente está localizado em: Uzbequistão
Tasquente
Localização de Tasquente no Usbequistão
Coordenadas 41° 18' N 69° 16' E
País Usbequistão
Administração
Prefeito Artikkhodjayev Jakhongir Abidovich [1]
Características geográficas
Área total [2] 334,8 km²
População total (2020) [3] 2 571 668 hab.
Densidade 7 681,2 hab./km²
Altitude 455 m
Código postal 100000–100214
Código de área 71
Sítio tashkent.uz

Tasquente[4][5][6] ou Tashkent (em usbeque: Toshkent; AFI[tɒʃˈkent]; antigamente em cirílico: Тошкент; em alfabeto árabe: تاشكینت; literalmente: "cidade de pedra") é a capital e a maior cidade do Usbequistão. O município tem 334,8 km² de área[2] e em 2020 tinha 2 571 668 habitantes (densidade: 7 681,2 hab./km²).[3] Situa-se no nordeste do país, a poucos quilómetros da fronteira com o Cazaquistão.

Antes da chegada do islão, em meados do século VIII d.C., as principais influências culturais da cidade eram sogdianas e turcas. Tasquente (primitivamente chamada Chach) foi fundada nos últimos séculos a.C. e foi um centro próspero e importante na Rota da Seda, graças à sua localização estratégica a meio caminho entre a Europa e a China, onde partiam ou onde paravam caravanas que seguiam para o vale de Fergana e Casgar em direção à China. Após ter sido destruída por Gêngis Cã em 1219, foi reconstruída e desenvolveu-se graças à Rota da Seda. Ao longo da sua história até à segunda metade do século XIX integrou vários estados turcomanos, como o Canato Turco Ocidental (séculos VII e VIII), os impérios Corásmio (séculos XI-XIII) e Timúrida (séculos XIV e XV), os canatos Cazaque (séculos XV a XVIII), de Bucara (séculos XVI a XVIII) e de Cocande (séculos XVIII e XIX). Durante um breve período, a partir de 1784, foi a capital duma cidade-estado independente, que foi reconquistado pelo Canato de Cocande em 1808. Em 1865, Tasquente foi tomada pelo Império Russo e tornou-se a capital do Turquestão Russo. Durante o período soviético foi a capital da República Soviética Uzbeque a partir de 1930. Durante as primeiras décadas desse período, a cidade cresceu muito e mudou substancialmente a sua composição étnica devido às deportações forçadas ordenadas por Estaline. A maior parte da cidade foi destruída pelo sismo de 1966, após o que foi reconstruída como uma cidade modelo, que foi a quarta maior da União Soviética, depois de Moscovo, Leninegrado e Quieve.

Atualmente, a capital uzbeque continua a ter uma população multiétnica, onde os uzbeques são maioritários. Em 2009, foram comemorados os seus 2 200 anos de história escrita.[7]

EtimologiaEditar

Toshkent significa "cidade de pedra". O nome primitivo da cidade e região, que perdurou pelo menos até ao século IX, foi Chach ou Tchatch. No início desse século, a cidade passou a ser conhecida como Binkath ou Binkent, mas o nome árabe para a região em volta manteve-se Chach, pronunciando-o ash-Shash (الشاش). O sufixo kand (ou qand, kent, kad, kath ou kud—all) provém do persa/sogdiano kanda (کنده), que significa cidade. Esse sufixo encontra-se no nome de numerosas cidades, como Samarcanda, Iarcanda, Panjakent, Khujand, etc. Depois do século XVI, o nome evoluiu de Chachkand/Chashkand para Tashkand. O nome atual de Tashkent reflete a ortografia russa e a influência soviética do século XX.[carece de fontes?]

HistóriaEditar

Da Antiguidade até à anexação pelo Império Russo no século XIXEditar

 
Sítio arqueológico de Chochtepa, o assentamento mais antigo conhecido na área de Tasquente, que remonta ao século VI a.C.

As origens de Tasquente remontam ao povoamento dum oásis à beira do rio Chirchique, afluente do Sir Dária, perto dos contrafortes ocidentais da cordilheira de Tian Shan. Beitian, que provavelmente era a capital de verão da confederação ou reino Kangju de Sogdiana, situava-se na região.[8] Alguns autores acreditam que a "Torre de Pedra" mencionada por Ptolomeu e outros relatos de viagem antigos Rota da Seda se refere a esse povoado primitivo, pois Tasquente significa "cidade de pedra". Dizia-se que essa torre marcava o ponto intermédio entre a Europa e a China. Porém, há autores que discordam dessa identificação, apesar de mesmo assim ser um dos quatro locais mais prováveis para a "Torre de Pedra".[9]

Até aos primeiros tempos do período islâmico, a cidade e a província eram chamadas Chach ou Tchatch. A cidade é mencionada com esse nome no Shāh-nāmeh (Épica dos Reis) do poeta persa Ferdusi (c. 940–1020). O principado de Chach tinha uma cidadela quadrada construída cerca dos séculos V a III a.C., aproximadamente 8 km a sul do rio Sir Dária. No século VII d.C., Chach tinha mais de 30 cidades e uma rede de mais de 50 canais, formando um centro de comércio entre os sogdianos e os nómadas turcos. O monge budista chinês Xuanzang (c. 602–664), que viajou desde a China até à Índia através da Ásia Central, mencionou a cidade com o nome de Zhěshí (赭時). As crónicas chinesas Livro dos Sui e o Livro Antigo dos Tangues referem uma possessão dos Tang chamada Shí () ou Zhěshí (赭時), com capital homónima desde o século V d.C.[carece de fontes?]

Em meados do século VII, o Império Sassânida colapsou em resultado da conquista muçulmana da Pérsia e em 751 a região de Chache foi conquistada pelo Califado Abássida. Em 819, o califa Almamune nomeou Iáia ibne Assade governador de Chache. Iáia era neto de Samã Cuda, um descendente da nobreza sassânida que se abandonou o zoroastrismo para se converter ao islão e que é considerado o fundador da dinastia samânida. Os samânidas dominariam a região até ao fim do século X.[carece de fontes?]

Em 1219, a cidade foi destruída por Gêngis Cã e perdeu grande parte da sua população devido à destruição do Império Corásmio pelos mongóis no ano seguinte. A partir do século XIV, sob o domínio da dinastia timúrida e as dinastias xaibânidas subsequentes, a cidade recuperou gradualmente população e importância como centro estratégico proeminente de estudo e comércio ao longo da Rota da Seda.[carece de fontes?] Em 1809 Tasquente foi anexada pelo Canato de Cocande.[10] A cidade tinha então cerca de 100 000 habitantes e era considerada a cidade mais rica da Ásia Central.[carece de fontes?] Prosperou muito graças ao comércio com a Rússia mas os elevados impostos do canato provocaram alguns atritos. Além disso, o clero de Tasquente estava mais próximo do de Bucara do que o de Cocande, mas antes que emir de Bucara tivesse conseguido capitalizar esse descontentamento, o Exército Imperial Russo invadiu a região.[carece de fontes?]

Período russo e soviéticoEditar

 
Postal anterior a 1913 do canal Salor em Tasquente
 
Postal de do fim do século XIX ou início do século XX de caravana de camelos em Tasquente preste a partir

Em maio de 1865, o general russo Mikhail Cherniaev, agindo contra as ordens diretas do czar Alexandre II e estando em inferioridade numérica de pelo menos 15 para 1, levou a cabo um audaz ataque noturno contra a muralha de 25 km de perímetro, com 11 portas e 30 000 defensores. Enquanto um pequeno contingente simulou um ataque de diversão, a força principal penetrou nas muralhas liderada por um sacerdote ortodoxo russo. Embora os atacados tivessem resistido duramente, os russos capturaram a cidade após dois dias de combates pesados tendo apenas 25 mortos, em contraste com milhares do lado dos defensores (entre os quais Alincul, o de Cocande). Cherniaev foi alcunhado "Leão de Tasquente" pelos anciãos da cidade e empreendeu uma série de ações para ganhar a simpatia da população, abolindo os impostos durante um ano, cavalgando desarmado pelas ruas e bazares e convivendo com pessoas comuns. Autoproclamou-se governador militar de Tasquente e recomendou ao czar que a cidade se tornasse um canato independente sob proteção russa.[carece de fontes?]

O czar recompensou Chernyayev e os seus homens com medalhas e prémios, mas via o general impulsivo como "canhão perdido", pelo que o substituiu rapidamente pelo general Konstantin von Kaufman. Em vez de ter sido concedida autonomia, Tasquente tornou-se a capital do Turquestão Russo, cujo primeiro governador-geral foi Kaufman. Foram construídos um acantonamento e um povoado russo na margem do canal de Ankhor oposta à cidade velha e começaram a instalar-se colonos e comerciantes russos. Tasquente foi um centro de espionagem no Grande Jogo, a disputa entre a Rússia e o Reino Unido pelo controlo da Ásia Central. Em 1874 foi criado o Distrito Militar do Turquestão, como parte das reformas militares russas. A Ferrovia Trans-Caspiana chegou à cidade em 1889 e os trabalhadores ferroviários que a construíram instalaram-se em Tasquente, trazendo com eles o germe impulsionador da Revolução Bolchevique.[carece de fontes?]

Após a queda do Império Russo em 1917, o Governo Provisório Russo levantou todas as restrições civis baseadas na religião e nacionalidade, contribuindo para que a popularidade da Revolução de Fevereiro russa, que levou o czar Nicolau II a abdicar. O Soviete de Tasquente de Soldados e Trabalhadores foi constituído quase imediatamente, mas representava sobretudo residentes russos, que constituíam apenas cerca de 5% da população da cidade. O líders muçulmanos apressaram-se a criar o Conselho Muçulmano de Tasquente (Tashkand Shura-yi-Islamiya), sediado na cidade velha. A 10 de março de 1917 houve uma parada com trabalhadores russos a marchar com bandeiras vermelhas, soldados russos a cantar A Marselhesa e milhares de centro-asiáticos locais. Seguiram-se vários discursos e o governador-geral Alexei Kuropatkin encerrou o evento com as palavras "Viva uma grande Rússia livre".[11]

A primeira Conferência Muçulmana do Turquestão foi realizada entre 16 e 20 de abril de 1917. À semelhança do Conselho Muçulmano, foi dominado por jadidistas (reformadores muçulmanos). Surgiu também uma fação mais conservadora, protagonizada principalmente por ulemás, a qual teve mais votos nas eleições locais de julho de 1917. Os conservadores muçulmanos aliaram-se com os conservadores russos, enquanto que o Soviete se tornou mais radical. O Soviete tentou tomar o poder em setembro de 1917, mas sem sucesso.[12] Em abril de 2018, tasquente tornou-se a capital da República Socialista Soviética Autónoma do Turquestão. O novo regime foi ameaçado por forças anticomunistas do Movimento Branco, basmachis, revoltas internas e purgas ordenadas desde Moscovo. Em 1930, Tasquente substituiu Samarcanda como capital da República Socialista Soviética Uzbeque.[carece de fontes?]

 
Sede do governo municipal em 1917
 
Construção dum lago na década de 1930

A cidade começou a ser industrializada nas décadas de 1920 e 1930. Em junho de 1941, a Alemanha Nazi invadiu a União Soviética e o governo soviético empenhou-se em transferir as fábricas da Rússia ocidental e da Ucrânia para Tasquente para preservar a capacidade industrial soviética. Isto levou a que durante a Segunda Guerra Mundial se registasse um grande desenvolvimento industrial na cidade, que também recebeu numerosos alemães comunistas.[13] A população russa cresceu consideravelmente; as pessoas evacuadas das zonas de guerra aumentaram a população de Tasquente para bastante mais do que um milhão e mais de metade dos residentes passaram a ser russos e ucranianos. Após o fim da guerra, muitos dos refugiados acabaram por ficar na cidade em vez de voltarem aos seus antigos lares.[14]

Durante o pós-guerra, o governo soviético estabeleceu numerosas instalações científicas e tecnológicas na cidade. A 10 de janeiro de 1966, o então primeiro-ministro indiano Lal Bahadur Shastri e o presidente do Paquistão Maomé Aiube Cã assinaram um acordo de paz em Tasquente com a mediação do primeiro-ministro soviético Alexei Kossygin, que definiu os termos da paz depois da Guerra Indo-Paquistanesa de 1965. No dia seguinte, Shastri morreu subitamente, oficialmente devido a um ataque cardíaco. Há alguma especulação sobre a verdadeira causa da morte ter sido o envenenamento da água que bebeu.[carece de fontes?]

A maior parte da cidade velha foi destruída por um forte sismo em 26 de abril de 1966, que deixou mais de 300 000 residentes sem casa e que destruiu cerca de 78 000 edifícios com construção não resistente a sismos, sobretudo na parte antiga, densamente povoada, onde predominavam as casas tradicionais de adobe.[15] As repúblicas soviéticas e outros países, como a Finlândia, enviaram "batalhões de povos fraternos" e planeadores urbanos para ajudar a reconstruir a cidade devastada.[carece de fontes?]

Tasquente foi reconstruída como cidade modelo soviética, com avenidas largas, com árvores de sombra plantadas, parques, praças amplas para paradas, fontes, monumentos e muitos heactares de blocos de apartamentos. O Metro de Tasquente foi também construído nessa altura. Em 1970 tinham sido construídas cerca de 100 000 novas residências, mas muitas delas foram ocupadas pelos construtores e não pelos residentes que tinham ficado sem casa. O desenvolvimento urbano prosseguiu nos anos seguintes, aumentando o tamanho da cidade com novas urbanizações na área de Chilonzor, a nordeste e sudeste do núcleo urbano.[16] Quando a a União Soviética foi dissolvida, em 1991, Tasquente era a quarta maior cidade da URSS e um centro de ensino e investigação nos campos da ciência e engenharia. Devido ao sismo de 1966, à subsequente reconstrução e ao desenvolvimento soviético, pouco resta do património arquitetónico histórico e há poucas estruturas que testemunhem a sua antiga importância como ponto de passagem da Rota da Seda.[carece de fontes?]

Pioneirismo na televisãoEditar

A primeira demonstração pública do mundo dum aparelho de televisão completamente eletrónico foi realizada em Tasquente no verão de 1928 por Boris Grabovsky e a sua equipa.[nt 1] O método de Grabovsky, patenteado em 1925 em Saratov, baseava-se num princípio então original de composição da imagem de TV através de varrimento de feixes verticais e horizontais de eletrões sob alta tensão, que depois foi e ainda é usado em praticamente todos os televisores analógicos e outros equipamentos baseados em tubos de raios catódicos.[19]

Capital do UsbequistãoEditar

 
Parque Navoi e edifício do parlamento do Usbequistão (Oliy Majlis)

Tasquente é a capital e a cidade mais cosmopolita do Usbequistão. Era conhecida pelas suas avenidas arborizadas, numerosas fontes e parques, pelo menos até às campanhas de derrube árvores iniciado em 2009 pelo governo local.[20] Desde 1991 que a cidade mudou em termos económicos, culturais e urbanísticos. Partes das edificações icónicas da era soviética foram suplantadas ou substituídas. A maior estátua alguma vez erigida de Lenine foi substituída por um globo com uma mapa do Usbequistão. Edifícios do período soviético foram substituídos por novos e a baixa da cidade tem arranha-céus como o do Banco NBU, hotéis internacionais, o International Business Center e o edifício Plaza.[carece de fontes?]

Em 2007 Tasquente foi nomeada a "capital cultural do mundo islâmico" pela Organização do Mundo Islâmico para Educação, Ciência e Cultura (ICESCO), uma estrutura da Organização para a Cooperação Islâmica cujas funções são similares às da UNESCO, devido aos seus monumentos históricos ligados ao islão, como madraças, mesquitas, museus e bibliotecas onde são preservadas coleções únicas de manuscritos antigos e outras obras teológicas da período da chamada Renascença Islâmica. Em 1999 foi criada a Universidade Islâmica de Tasquente, na altura a única da Ásia Central onde são ministrados cursos de teologia e direito islâmico.[21] Um dos manuscritos mais antigos do mundo do Alcorão é conservado na cidade (ver "Mesquita Telyashayakh").[carece de fontes?]

A cidade é a mais visitada do país[22] e beneficiou do crescimento turístico que resultaram das reformas levadas a cabo pelo presidente Shavkat Mirziyayev e da consequente abertura do país e da simplificação da emissão de vistos de entrada no país.[23]

Evolução da cidadeEditar

Cidades gémeasEditar

Tasquente é geminada com as seguintes cidades:

  Ancara (Turquia) [24]

  Asgabate (Turquemenistão) [25]

  Berlim (Alemanha) [26]

  Carachi (Paquistão) [27]

  Kortrijk (Bélgica) [28]

  Nagoia (Japão) [29]

  Seattle (Estados Unidos) [30]

  Seul (Coreia do Sul) [31]

GeografiaEditar

Gráfico climático para Tasquente
JFMAMJJASOND
 
 
55
 
6
-3
 
 
47
 
8
-2
 
 
72
 
14
4
 
 
64
 
22
10
 
 
32
 
27
14
 
 
7.1
 
33
18
 
 
3.5
 
36
19
 
 
2
 
34
17
 
 
4.5
 
29
12
 
 
34
 
21
7
 
 
45
 
14
3
 
 
53
 
9
-0
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

Fonte: Organização Meteorológica Mundial [32]

Tasquente situa-se numa planície com bastante água, na rota tradicional que liga Samarcanda, a segunda cidade do Usbequistão, situada 300 km a sudoeste, e Shymkent, situada 130 km a norte, no Cazaquistão (distâncias por estrada). A fronteira com este último país encontra-se cerca de 20 km em linha reta a norte do centro e parte da periferia vai mesmo até à fronteira. O rio Chirchique atravessa a parte sul da cidade e vários afluentes desse rio têm a sua confluência na área, que assenta em depósitos aluviais cuja espessura chega aos 15 metros. É uma zona ativa tectonicamente, onde os sismos são frequentes e por vezes de grande intensidade.[carece de fontes?]

ClimaEditar

O clima é do tipo mediterrânico (classificação de Köppen-Geiger: Csa) com algumas caraterísticas de tipo continental húmido (Köppen-Geiger: Dsa).[33] Os invernos são frios e frequentemente com neve, não muito típicos da maior parte dos climas mediterrânico, e verões longos, quentes e secos. A neve ocorre sobretudo nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o mesmo acontecendo com grande parte da precipitação, que é mais intensa no princípio do inverno e na primavera e praticamente inexistente entre junho e setembro. O padrão de precipitação pouco usual deve-se parcial à altitude pouco menos de 500 metros. Os verões vão de maio até setembro e os meses de julho e agosto são extremamente quentes.[34][35]

Dados climatológicos para Tasquente (1981–2010; recordes: 1981-2010)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 22,2 27,0 32,5 36,4 39,9 43,0 44,6 43,2 42,3 37,5 31,6 27,3 44,6
Temperatura máxima média (°C) 6,9 9,4 15,2 22,0 27,5 33,4 35,6 34,7 29,3 21,8 14,9 8,8 21,6
Temperatura média (°C) 1,9 3,9 9,3 15,5 20,5 25,8 27,8 26,2 20,6 13,9 8,5 3,5 14,8
Temperatura mínima média (°C) −1,5 0,0 4,8 9,8 13,7 18,1 19,7 18,1 13,0 7,8 4,1 0,0 9,0
Temperatura mínima recorde (°C) −28,0 −25,6 −16,9 −6,3 −1,7 3,8 8,2 5,7 0,1 −11,2 −22,1 −29,5 −29,5
Precipitação (mm) 53,3 63,8 70,2 62,3 41,2 14,3 4,5 1,3 6,0 24,7 43,9 58,9 444,4
Dias com precipitação 14 13 14 12 11 7 4 3 3 7 10 12 110
Dias com neve 9 7 2 0 0 0 0 0 0 1 2 6 27
Humidade relativa (%) 73 68 61 60 53 40 39 42 45 57 66 73 56
Horas de sol 117,3 125,3 165,1 216,8 303,4 361,8 383,7 365,8 300,9 224,8 149,5 105,9 2 820,3

Fontes: Centro do Serviço Hidrometeorológico da República do Uzbequistão (Uzhydromet); [36]
Portal "Tempo e Clima" (www.pogodaiklimat.ru); [37]NOAA [38]

DemografiaEditar

Em 2020 o município tinha 2 571 668 habitantes (densidade: 7 699,6 hab./km²).[3] Em 2008, 63% da população era constituída por uzbeques; a segunda maior comunidade étnica era a russa, que constituía 20% da população; seguiam-se os tártaros (4,5%), os coreanos (coreanos; 2,2%), tajiques (2,1%) e os uigures (1,2%); os 7% restantes pertenciam a outras etnias ou nacionalidades.[carece de fontes?]

Em 1983, residiam na área municipal de 256 km² cerca de 1,9 milhões de pessoas. Em 1991, quando ocorreu a extinção da União Soviética, o número de residentes permanentes tinha crescido para mais de 2,13 milhões.[carece de fontes?]

As línguas mais faladas são o russo e o usbeque. Como na maior parte do Usbequistão, é frequente que os sinais urbanos e outros estejam escritos tanto com o alfabeto latino como com o alfabeto cirílico.[39][40]

Subdivisões administrativasEditar

A cidade está dividida em 11 distritos (em usbeque: tuman) que são enumerados abaixo.

Distrito População
(2020) [2]
Área
(km²) [2]
Densidade
(hab./km²) [2]
Bektemir 32 375 20,5 1 579,27
Chilonzor 236 036 29,94 7 883,63
Mirobod 132 388 17,1 7 741,99
Mirzo Ulugbek 264 673 35,15 7 529,82
Olmazor 300 400 34,5 8 707,25
Sergeli 171 069 56 3 054,8
Shayhontoxur 324 983 29,7 10 942,19
Uchtepa 257 849 24 10 743,71
Yakkasaray 115 760 14,6 7 928,77
Yashnobod 222 364 33,7 6 598,34
Yunusabad 319 902 40,6 7 879,36

Durante o período imperial russo havia quatro distritos (em usbeque: daha): Beshyoghoch, Kukcha, Shaykhontokhur e Sebzor. Em 1940, durante a era soviética, havia seis distritos (em russo: район), todos com nomes ligados ao regime comunista: Oktyabr (Revolução de Outubro), Kirov, Stalin, Frunze, Lenin e Kuybishev.[carece de fontes?]

EducaçãoEditar

A maior parte das instituições científicas e de ensino superior mais importantes do Usbequistão estão sediadas em Tasquente, nomeadamente as seguintes:[carece de fontes?]

  • Universidade Nacional do Usbequistão
  • Universidade de Economia Mundial e Diplomacia
  • Universidade Islâmica de Tasquente
  • Universidade Técnica Estatal de Tasquente
  • Universidade de Tecnologias da Informação de Tasquente
  • Academia Estatal de Medicina de Tasquente
  • Universidade Estatal de Economia de Tasquente
  • Universidade Estatal do Usbequistão de Línguas do Mundo
  • Instituto Automóvel e de Construção Rodoviária de Tasquente
  • Instituto Estatal de Direito de Tasquente
  • Instituto Nacional de Artes e Design Kamaleddin Bekhzod
  • Instituto de Arquitetura e Construção de Tasquente
  • Instituto de Engenharia Ferroviária de Tasquente
  • Instituto de Estudos Orientais
  • Instituto de Finanças de Tasquente
  • Instituto de Indústria Têxtil e Ligeira de Tasquente
  • Instituto de Irrigação e de Engenharia de Mecanização Agrícola de Tasquente
  • Instituto de Medicina Pediátrica de Tasquente
  • Escola de Negócios Internacional Kelajak Ilmi
  • Universidade Estatal Russa de Petróleo e Gás Gubkin em Tasquente
  • Universidade Estatal de Moscovo em Tasquente
  • Universidade Politécnica de Turim em Tasquente
  • Universidade Inha em Tasquente
  • Universidade Internacional de Westminster em Tasquente
  • Instituto de Gestão do Desenvolvimento de Singapura em Tasquente
  • Conservatório de Música

TransportesEditar

Desde 1977 que Tasquente dispõe duma rede de metropolitano, a mais antiga e, até 2011, a única da Ásia Central. Na cidade há várias estações ferroviárias e há comboios diretos para as principais cidades uzbeques e para o estrangeiro, nomeadamente o Cazaquistão e Rússia. A linha Tasquente-Samarcanda-Bucara é de alta velocidade. O Aeroporto Internacional Islam Karimov (IATA: TAS, ICAO: UTTT) é o maior e mais movimentado do país e o terceiro mais movimentado da Ásia Central; em 2017 serviu cerca de três milhões de passageiros.[carece de fontes?]

DesportoEditar

O futebol é o desporto mais popular em Tasquente; os clubes de maior destaque são o Paxtakor FK e o Bunyodkor PFK, que competem na Superliga do Usbequistão. Os futebolistas internacionais Vasilis Chatzipanagis, Maksim Shatskikh e Peter Odemwingie são naturais de Tasquente.[carece de fontes?]

A Humo Toshkent, uma equipa profissional de hóquei no gelo foi criada em 2019 com o objetivo de ingressar na Liga Continental de Hóquei (KHL), uma liga eurasiática de alto nível. A Humo ingressou na Liga Suprema de Hóquei (VHL), de segundo nível na temporada 2019-2020. A sua casa é a Humo Arena; tanto a equipa como a arena devem o nome à ave mítica humo.[41]

Principais monumentosEditar

Devido à destruição de grande parte da cidade antiga durante a Revolução Russa de 1917 e ao sismo de 1966, pouco resta do património arquitetónico tradicional da cidade. Contudo, Tasquente é rica em museus e monumentos da era soviética.

 
Mausoléu de Hazrati Imam

O Bazar Chorsu é uma das principais atrações turísticas da cidade. É um enorme bazar ao ar livre situado no centro histórico, onde se encontram à venda tudo o que se possa imaginar. Perto dele encontra-se a Madraça Kukeldash foi construída durante o reinado do de Bucara Abdulá II (r. 1557–1598).[carece de fontes?]

O complexo Hazrati Imam é um conjunto de monumentos religiosos construídos entre os séculos XVI e XXI, situados numa grande praça ajardinada, que cresceu em volta do mausoléu do imã que lhe deu o nome, o primeiro de Tasquente, que viveu no século X, cujo nome completo Abu-Bakr Muhammad Kaffal Shashi e é também conhecido como Qaffol Shoshi, Kaffal Shoshi e Shoshi al-Kabir. Além deste mausoléu, do século XVI (quando Tasquente pertencia ao canato xaibânida), o complexo inclui, entre outros monumentos, a Madraça Barak Khan, a Mesquita Hazrati Imam (construída em 2007) e a Mesquita Telyashayakh (mesquita do Imã Khast), esta última reconstruída no início do século XX. Na biblioteca desta última, atualmente o Museu Moyie Mubarek,[carece de fontes?] está guardado o Alcorão de Tasquente (também conhecido como “Códice de Samarcanda”, “Alcorão cúfico de Samarcanda” e “Alcorão de Otomão”). Trata-se duma obra do século VII século VIII escrita em cúfico, que se diz ter pertencido ao terceiro califa, Otomão. Diz-se que uma mancha do manuscrito é sangue do califa, derramado quando foi assassinado enquanto lia. Foi levado para Samarcanda por Tamerlão (Timur), onde esteve mais de quatro séculos. Após a conquista russa, foi levado para São Petersburgo como troféu de guerra. Depois de conquistar o poder, para agradar aos muçulmanos, Lenine enviou-o para Ufá, mas em 1924 enviou-o para Tasquente, cedendo aos insistentes apelos dos muçulmanos locais.[42]

O chamado Mausoléu de Iunus Cã é de facto um conjunto de três mausoléus restaurados no século XIX. O maior deles é o de Iunus, cã do Mogolistão (r. 1462–1487) e avô materno de Babur, o fundador do Império Mogol.[carece de fontes?]

O Palácio do Príncipe Romanov foi construído no século XIX no centro da cidade pelo grão-duque russo Nicolau Constantinovich, primo direito do czar Alexandre III, que foi banido para Tasquente devido a negócios duvidosos relacionados com as jois da coroa russa. Em tempos um museu, atualmente está na posse do Ministério dos Negócios Estrangeiros. O Teatro Navoi de Ópera e Bailado foi projetado por Alexei Shchusev, o mesmo arquiteto que desenhou o Mausoléu de Lenine, e construído entre 1940 e 1947 usando prisioneiros de guerra japoneses, para comemorar o 500.º aniversário do nascimento de Alicher Navoi, um linguista e artista multifacetado considerado o maior expoente da literatura em chagatai e do Império Timúrida, que foi adotado como figura literária do Usbequistão. O Museu Literário Navoi é-lhe dedicado e tem expostas réplicas de manuscritos, caligrafia islâmica e retratos pintados em miniatura.[carece de fontes?]

 
Museu Amir Timur

O Museu de Belas Artes do Usbequistão tem uma extensa coleção de arte do período pré-russo, incluindo murais sogdianos, estátuas budistas e obras religiosas zoroastristas, além de obras mais modernas dos séculos XIX e XX de arte aplicada, como suzanis bordados. Há ainda uma grande coleção de pinturas trazidas "emprestadas" do Hermitage pelo grão-duque Nicolau Constantinovich para decorar o seu palácio no exílio que nunca foram devolvidas. Atrás do museu há um pequeno parque onde estão sepulturas negligenciadas de bolcheviques que morreram na Revolução Russa de 1917[carece de fontes?] e devido à traição de K. P. Osipov em 1919[43] juntamente com a do primeiro presidente do Usbequistão Yuldosh Akhunbabayev.[carece de fontes?]

O Museu de História do Usbequistão é o maior museu da cidade e ocupa o edifício que anteriormente foi o Museu Lenine. O Museu de Artes Aplicadas tem uma coleção de arte aplicada dos séculos XIX e XX mas o seu principal atrativo é o edifício onde está alojado, uma casa tradicional construída por uma diplomata czarista abastado. O Museu Amir Timur tem expostas peças relacionadas com Timur (Tamerlão, o fundador do Império Timúrida; 1336—1405) e do primeiro presidente do Usbequistão após a independência, Islam Karimov. Nos jardins exteriores, um dos mais belos da cidade, há uma estátua equestre de Tamerlão e várias fontes.[carece de fontes?] O Metro de Tasquente é conhecido pela beleza original das suas estações edifícios; até 2018 era proibido tirar fotografias nele.[44]

Panorâmica do complexo complexo Hazrati Imam

NotasEditar

  • Parte do texto foi baseado na tradução do artigo «Tashkent» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  1. Quem foi o inventor do primeiro televisor completamente eletrónico é um tema controverso e grande parte dos autores só mencionam Vladimir Zworykin[17] e Philo Farnsworth, ignorando Grabovsky.[18] Em todo o caso, embora haja registos de patentes destes inventores em 1923, o primeiro aparelho funcional só foi apresentado em 1933.[17]

Referências

  1. «Senior management» (em inglês). Site oficial do município de Tasquente. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  2. a b c d e «Districts» (em inglês). Site oficial do município de Tasquente. Consultado em 24 de setembro de 2020 
  3. a b c «Uzbekistan. Major cities & Towns» (em inglês). www.citypopulation.de. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  4. Serviço das Publicações da União Europeia. «Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas». Código de Redação Interinstitucional. Consultado em 1 de maio de 2012 
  5. Macedo, Vítor (2013), «Lista de capitais do Código de Redação Interinstitucional» (PDF), Sítio web da Direção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia, A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias, ISSN 1830-7809 (41): 15, consultado em 23 de maio de 2013 
  6. Instituto Internacional da Língua Portuguesa. «Tasquente». Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. Consultado em 28 de maio de 2017 
  7. Volosevich, Alexey (15 de setembro de 2009), Юбилей Ташкента. Такое бывает только раз в 2200 лет [Aniversário de Tasquente. Isto só acontece uma vez a cada 2 200 anos] (em russo), Fergana News, consultado em 22 de setembro de 2020 
  8. Pulleyblank, Edwin G. (1963), «The Consonantal System of Old Chinese», Asia Major (9): 94 
  9. Dean, Riaz (2015), «The Location of Ptolemy's Stone Tower: the Case for Sulaiman-Too in Osh», The Silk Road, 13: 76 
  10. History in Tashkent, Uzbekistan, Lonely Planet 
  11. Sahadeo, Jeff (2007), Russian Colonial Society in Tashkent (em inglês), Indiana University Press, p. 188 
  12. Wade, Rex A. (2005), The Russian Revolution, 1917 (em inglês), Cambridge University Press,[falta página] 
  13. Shirer, Robert K. (2000), «Johannes R. Becher 1891–1958», Encyclopedia of German Literature (em inglês), Chicago e Londres: Fitzroy Dearborn Publishers,[falta página] 
  14. Allworth, Edward (1994), Central Asia, 130 Years of Russian Dominance: A Historical Overview, ISBN 0-8223-1521-1 (em inglês), Duke University Press, p. 102 
  15. Bakhtiar, Nurtaev (1998), Damage for buildings of different type, Instituto de Geologia e Geofísica. Academia de Ciências do Uzebequistão 
  16. Sadikov, A. C.; Akramob, Z. M.; Bazarbaev, A.; Mirzlaev, T.M.; Adilov, S. R.; Baimukhamedov, X. N. (1984), Ташкент Географический Атлас [Atrlas Geográfico de Tashkent] (em russo) 2.ª ed. , Moscovo, pp. 60, 64 
  17. a b «Invention of the Iconoscope, the First Electronic Television Camera : HistoryofInformation.com», www.historyofinformation.com (em inglês) 
  18. Krull, K. (2014), The boy who invented TV: The story of Philo Farnsworth (em inglês) 
  19. Видеолекторий "Ферганы": Изобретение телевидения и Борис Грабовский [Palestra vídeo: A Invenção da Televisão e Boris Grabovsky] (em russo), Fergana News, 16 de março de 2014, consultado em 23 de setembro de 2020 
  20. Good bye the Tashkent Public Garden!, Fergana News, 23 de novembro de 2009 
  21. Vasilyeva, Vasilina (24 de maio de 2007), World – Tashkent Touts Islamic University (em inglês) (20), Moscow News. mnweekly.ru, arquivado do original em 15 de abril de 2008 
  22. Uzbekistan doubles the number of tourists in 2018 (em inglês), Brussels Express, 23 de novembro de 2018 
  23. Uzbekistan announces ambition to become major tourist destination, Euractiv.com, 19 de novembro de 2018 
  24. «Sister Cities of Ankara» (em inglês). Prefeitura de Ancara. www.ankara.bel.tr. Consultado em 26 de setembro de 2020 
  25. «Гурбангулы Бердымухамедов посетил ташкентский парк "Ашхабад"» [Gurbanguly Berdimuhamedov visitou o parque Tashkent "Asgabate"] (em turcomano). Governo do Quirguistão. turkmenistan.gov.tm. 23 de abril de 2018. Consultado em 26 de setembro de 2020. Arquivado do original em 23 de abril de 2018 
  26. «Berlin - City Partnerships». Der Regierende Bürgermeister Berlin. Arquivado do original em 21 de maio de 2013 
  27. «Islamabad to get new sister city» (em inglês). www.dawn.com. 5 de janeiro de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2020 
  28. «Geïnte Greerdcultuurbeleidsplanstad Kortrijk 2008-2013» [Plano de política cultural integrada Greerd, cidade de Kortrijk 2008-2013] (PDF) (em neerlandês). Prefeitura de Kortrijk. www.kortrijk.be. Consultado em 26 de setembro de 2020. Arquivado do original (PDF) em 1 de outubro de 2011 
  29. «名古屋市とウズベキスタンのタシケント市が「パートナー都市協定」締結» [A cidade de Nagoya e a cidade de Tashkent, no Uzbequistão, concluem o "Acordo da cidade parceira"] (em japonês). CBC News. hicbc.com. 18 de dezembro de 2019. Consultado em 26 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2019 
  30. «Seattle's 20 Sister Cities. Tashkent, Uzbekistan» (em inglês). Prefeitura de Seattle. www.seattle.gov. Consultado em 26 de setembro de 2020 
  31. «Sister and Friendship Cities» (em inglês). Governo Metropolitano de Seul. Consultado em 26 de setembro de 2020 
  32. World Weather Information Service – Tashkent, Organização Meteorológica Mundial 
  33. Mapa da Ásia com as classificações climáticas de Köppen-Geiger. Wikimedia Commons
  34. Tashkent Travel, Tashkent weather forecast (em inglês), Tashkent, Uzbekistan, arquivado do original em 29 de maio de 2009 
  35. Tashkent, Uzbekistan travel information (em inglês), Infocenter International. happytellus.com, arquivado do original em 27 de junho de 2009 
  36. Average monthly data about air temperature and precipitation in 13 regional centers of the Republic of Uzbekistan over period from 1981 to 2010 (em inglês), Centro do Serviço Hidrometeorológico da República do Uzbequistão (Uzhydromet), cópia arquivada em 15 de dezembro de 2019 
  37. Климат Ташкента [Clima de Tasquente] (em russo), Portal "Tempo e Clima". www.pogodaiklimat.ru, cópia arquivada em 15 de dezembro de 2019  (temperaturas médias, humidade e dias de neve entre 1981 e 2010)
  38. Tashkent Climate Normals 1961–1990 (em inglês), National Oceanic and Atmospheric Administration  (horas de sol)
  39. Uzbekistan: A second coming for the Russian language? (em inglês), eurasianet 
  40. Uzbekistan: Dead Letter (em inglês), Chalkboard, 23 de julho de 2007 
  41. Ave da Felicidade — um símbolo do HC Humo (em russo), Federeação de Hóquei do Uzbequistão. uihf.uz, 22 de julho de 2019 
  42. Tashkent's hidden Islamic relic (em inglês), BBC News, 5 de janeiro de 2006 
  43. Smele, Jonathan D. (2015), Historical Dictionary of the Russian Civil Wars, 1916–1926, ISBN 978-1442252806, Rowman & Littlefield, p. 58, consultado em 25 de setembro de 2020 
  44. Inside Uzbekistan’s beautiful, rarely-seen metro, National Geographic, 2 de outubro de 2018 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tasquente