Abrir menu principal

Eleições estaduais em Alagoas em 2014

As eleições estaduais em Alagoas em 2014 ocorreram no dia 5 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram eleitos o governador Renan Filho, o vice-governador Luciano Barbosa, o senador Fernando Collor, além de nove deputados federais e vinte e sete estaduais num pleito decidido em primeiro turno.[1]

2010 Brasil 2018
Eleições estaduais em  Alagoas em 2014
5 de outubro de 2014
(Decisão em primeiro turno)
Recebe em audiência o governador de Alagoas, Renan Filho. (16551164323) - cropped.jpg Benedito de lira.jpg
Candidato Renan Filho Benedito de Lira
Partido PMDB PP
Natural de Maceió, AL Junqueiro, AL
Vice Luciano Barbosa Alexandre Toledo
Votos 670.310 435.827
Porcentagem 52,16% 33,91%


Brasão do Estado de Alagoas.svg
Governador de Alagoas

Nascido em Murici, o governador Renan Calheiros Filho é graduado em Economia na Universidade de Brasília em 2003 tendo presidido o Centro Acadêmico de Economia.[2] Sempre filiado ao PMDB entrou na política com o apoio de seu pai, Renan Calheiros, e foi eleito prefeito de Murici em 2004 e 2008, renunciando ao cargo para eleger-se deputado federal em 2010. Sua eleição para governador fez dele o terceiro membro do PMDB a governar Alagoas após as vitórias de Fernando Collor em 1986 e Divaldo Suruagy em 1994 sendo que o próprio Renan Calheiros foi derrotado por Geraldo Bulhões ao buscar o poder em 1990.[3]

Também filiado ao PMDB, o vice-governador Luciano Barbosa é engenheiro civil nascido em Palmeira dos Índios com passagens pela prefeitura de Arapiraca onde foi Secretário de Educação de Severino Leão e na gestão Célia Rocha foi Secretário de Finanças e depois Secretário de Saúde. No último governo Divaldo Suruagy foi Secretário dos Transportes e Secretário de Administração, além de coordenar o Programa de Desligamento Voluntário (PDV). Convidado a trabalhar junto a Renan Calheiros quando este foi Ministro da Justiça no segundo governo Fernando Henrique Cardoso, assumiu em junho de 2002 o Ministério da Integração Nacional. Eleito prefeito de Arapiraca em 2004 e 2008, tornou-se presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) em janeiro de 2009.

No mesmo dia foi reeleito o senador Fernando Collor. Natural do Rio de Janeiro e formado em Economia em 1972 na Universidade Federal de Alagoas.[4] Filiado à ARENA foi nomeado prefeito de Maceió em 1979 pelo governador Guilherme Palmeira. Eleito deputado federal pelo PDS em 1982, votou pela Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Paulo Maluf no Colégio Eleitoral em 1985, embora tenha se filiado depois ao PMDB e sido eleito governador de Alagoas em 1986.

Renunciou ao cargo em maio de 1989 e já filiado ao PRN foi eleito presidente da República em dezembro e tomou posse em 15 de março de 1990. Responsável pelo Plano Collor, pela abertura da economia e pela privatização de estatais, o Governo Collor caiu em 29 de dezembro de 1992 mediante um processo de impeachment. Afastado da vida pública por anos, filiou-se ao PRTB e após ser derrotado ao buscar o governo de Alagoas em 2002, foi eleito senador em 2006 e logo migrou para o PTB e mesmo vencido em nova candidatura ao governo em 2010 foi reeleito senador este ano.

Resultado da eleição para governadorEditar

Com informações oriundas do Tribunal Superior Eleitoral.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Renan Calheiros Filho
PMDB
Luciano Barbosa
PMDB
15
Com o povo pra Alagoas mudar
(PMDB, PV, PTdoB, PROS, PCdoB, PSC, PHS, PTB, PSD, PDT, PT)
670.310
52,16%
Benedito de Lira
PP
Alexandre Toledo
PSB
11
Juntos com o povo pela melhoria de Alagoas
(PP, PSB, PPS, PSDC, PRP, PR, PSL, DEM, SD)
435.827
33,92%
Júlio Cezar da Silva
PSDB
Manoel Vilela (Vô)
PSDB
45
Um novo jeito de fazer
(PSDB, PRB)
101.757
7,92%
Mário Agra
PSOL
Paulo Bob
PSTU
50
Frente de Esquerda de Alagoas
(PSOL, PSTU)
60.816
4,73%
Joathas Albuquerque
PTC
Marineide Messias
PTC
36
PTC
(sem coligação)
7.879
0,61%
Golbery Lessa
PCB
Fernando Medeiros
PCB
21
PCB
(sem coligação)
3.950
0,31%
Coronel Goulart
PEN
Capitão Bulhões
PEN
51
PEN
(sem coligação)
2.732
0,21%
Luciano Balbino
PTN
Péricles Cabral
PTN
19
PTN
(sem coligação)
1.820
0,14%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Com informações oriundas do Tribunal Superior Eleitoral.[1][5]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Fernando Collor
PTB
Renilde Bulhões
PTB
144
Com o povo pra Alagoas mudar
(PMDB, PV, PTdoB, PROS, PCdoB, PSC, PHS, PTB, PSD, PDT, PT)
689.266
55,69%
Heloísa Helena
PSOL
Maurício Dias
PSOL
500
Frente de Esquerda de Alagoas
(PSOL, PSTU)
394.309
31,86%
Omar Coelho
DEM
José Pacheco Filho
PP
255
Juntos com o povo pela melhoria de Alagoas
(PP, PSB, PPS, PSDC, PRP, PR, PSL, DEM, SD)
137.237
11,09%
Oldemberg Paranhos
PRTB
Jefferson Piones
PRTB
288
Caminhando com o povo
(PRTB, PPL, PMN)
6.390
0,52%
Elias Barros
PTC
Sílvio Sapucaia
PTC
369
PTC
(sem coligação)
5.914
0,48%
Marcos Aguiar
PTN
Sargento Rosivan
PTN
192
PTN
(sem coligação)
2.741
0,22%
Coronel Brito
PEN
Tenente Elias
PEN
511
PEN
(sem coligação)
1.922
0,16%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[6] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997 quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[7]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
João Henrique Caldas SD 135.929 9,82% Maceió   Alagoas
Marx Beltrão PMDB 123.317 8,91% Maceió   Alagoas
Pedro Vilela PSDB 119.582 8,64% Maceió   Alagoas
Artur Lira PP 98.231 7,09% Maceió   Alagoas
Ronaldo Lessa PDT 88.125 6,36% Maceió   Alagoas
Givaldo Carimbão PROS 82.582 5,96% Itabi   Sergipe
Maurício Lessa PR 76.706 5,54% Maceió   Alagoas
Cícero Almeida PRTB 64.435 4,65% Maribondo   Alagoas
Paulão Santos PT 53.284 3,85% Recife   Pernambuco

Deputados estaduais eleitosEditar

Estavam em jogo 27 cadeiras na Assembleia Legislativa de Alagoas.[1]

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 12 de outubro de 2014 
  2. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Renan Calheiros Filho». Consultado em 11 de outubro de 2014 
  3. Por causa da ocorrência de fraudes o segundo turno da referida eleição aconteceu em 20 de janeiro de 1991.
  4. «Biblioteca da Presidência da República: presidente Fernando Collor». Consultado em 11 de outubro de 2014. Arquivado do original em 3 de outubro de 2013 
  5. Embora cada senador deva ser eleito com dois suplentes (Art. 46 § 3º– CF), mencionamos apenas o primeiro sem prejuízo de citar o outro quando necessário.
  6. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 12 de outubro de 2014. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  7. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 12 de outubro de 2014 
  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.