Abrir menu principal

Andressa Cavalari Machry (Roque Gonzales, 1º de maio de 1995), mais conhecida como Andressa ou Andressinha, é uma futebolista brasileira que atua como meia pela Seleção Brasileira de Futebol Feminino. Ela participou da Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2015.[5] Jogou pelo Kindermann de 2010 até 2015,[2][6] e disputou a Libertadores de 2018 pelo Iranduba.[7]

Andressinha
Andressinha
Andressinha na semifinal olímpica de 2016,
no Maracanã, contra a Suécia
Informações pessoais
Nome completo Andressa Cavalari Machry
Data de nasc. 1 de maio de 1995 (24 anos)[1]
Local de nasc. Roque Gonzales (RS), Brasil[2]
Nacionalidade brasileira
Altura 1,61 m[1]
Destro
Apelido Andressinha, Cupcake[3]
Informações profissionais
Período em atividade 2009–presente (9 anos)
Clube atual Portland Thorns FC
Número 10
Posição Meia
Site oficial www.andressinhaoficial.com
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2009
2010–2015
2015–2017
2015
2016
2017
2018–
2018
Pelotas
Kindermann
Houston Dash
Tiradentes (emp.)
Ferroviária (emp.)
Iranduba (emp.)
Portland Thorns FC
Iranduba (emp.)
00 0000
00 0000
0053 0000(4)
0008 0000(2)
0000 0000(0)
0003 0000(4)
0019 0000(0)
0005 0000(2)
Seleção nacional3
2010–2012
2012–2014
2012–
Brasil Sub-17
Brasil Sub-20
Brasil
0022 000(10)
0016 0000(6)
0068 000(10)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 2 de dezembro de 2018.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 10 de novembro de 2018.

Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Toronto 2015[4] Equipe

Índice

CarreiraEditar

PelotasEditar

Em 2009, após uma peneira realizada em Nova Esperança do Sul, Rio Grande do Sul, passou a integrar o elenco do Esporte Clube Pelotas,[2][8] onde disputou o Campeonato Gaúcho daquele ano,[9] competição esta em que a equipe terminou em 4º lugar.[10]

KindermannEditar

A partir de 2010, começou a atuar pelo Kindermann, equipe da cidade de Caçador, Santa Catarina,[2] permanecendo até o início de 2015, quando foi convocada para a Seleção Brasileira Permanente de Futebol Feminino.[6] Pelo time catarinense, participou das conquistas dos Estaduais de 2010, 2011, 2012 e 2013,[11][12][13][14][15] sendo artilheira da competição nas edições de 2011 e 2013,[16] e foi vice-campeã brasileira em 2014.[17] Em sua longa passagem pelo Kindermann, Andressinha também atuou pela equipe de futsal do clube,[18] conquistando títulos, como o Campeonato Catarinense Sub-17 de 2010 e os Jogos Universitários Brasileiros de 2013,[18][19] e sendo convocada para a Seleção Catarinense de Futsal Sub-17.[20]

Houston DashEditar

2015Editar

 
Andressinha atuando pelo Houston Dash, em 2015.

Em 27 de julho de 2015, após os Jogos Pan-Americanos daquele ano, foi anunciada como reforço do Houston Dash,[21] clube da cidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos, pertencente ao mesmo grupo responsável pelo Houston Dynamo.[22] A brasileira se juntou ao time texano para a disputa das últimas rodadas da National Women's Soccer League (NWSL), a principal divisão do futebol feminino daquele país.[21][23] Como pelas regras daquele torneio uma mesma equipe só pode ter no máximo 20 jogadoras,[24] com a chegada de Andressinha, foi necessário abrir uma vaga e para tal foi dispensada a zagueira Carleigh Williams.[21] Fez sua estreia, em 29 de julho de 2015, entrando como titular na vitória sobre o FC Kansas City por 3 a 2.[21][25] Além daquela partida, jogou outras 6 pelo clube estadunidense naquele ano,[23] as 7 últimas da temporada 2015 da NWSL disputadas pelo Houston Dash,[21][23][25] que terminou aquela competição em 5º lugar,[23] ficando de fora dos playoffs.[23][26][27] Andressinha vestiu naquelas partidas a camisa de número 2.[23] Ao término daquela temporada, em votação interna do clube, foi escolhida a melhor jogadora jovem do Houston Dash naquele ano.[28]

2016Editar

Para as atividades do ano de 2016, esteve com a equipe desde a pré-temporada,[29][30][31] onde marcou seu primeiro gol pelo Houston Dash, numa cobrança de falta na vitória por 3 a 0 sobre as Oregon State Beavers, time da Universidade do Estado do Oregon,[32] em quadrangular amistoso organizado pelo Portland Thorns FC.[33] Além dos jogos da pré-temporada, disputou 15 partidas pelo clube estadunidense na temporada 2016 da NWSL.[34] Naquela competição, marcou apenas um gol pelo Houston Dash,[34] o único do time na derrota por 3 a 1 para o Orlando Pride, em 23 de abril de 2016,[35] que lhe garantiu uma indicação ao gol mais bonito da 2ª semana da NWSL 2016 e outra ao gol mais bonito de abril de 2016 em votação realizada pelo site Women's Soccer United,[36][37] perdendo nas duas disputas para o gol marcado por Ali Krieger jogando pelo Washington Spirit,[38][39][40] na vitória por 2 a 1 sobre o Sky Blue FC, em 24 de abril de 2016.[41] Naquela mesma partida contra o clube da cidade de Orlando, na Flórida, também marcou um gol contra.[35] O clube texano terminou aquela competição em 8º lugar,[34] novamente eliminado dos playoffs.[34][42] Naquela temporada, Andressinha adotou a camisa de número 17,[34] com o qual também disputou a edição dos Jogos Olímpicos daquele ano.[43] Em dezembro de 2016, renovou seu contrato com o Houston Dash para a temporada do ano seguinte.[44]

2017Editar

Em 2017, voltou a fazer parte da equipe desde a pré-temporada.[45] Naquele período de preparação para a NWSL daquele ano, o Houston Dash disputou e conquistou o 2017 Thorns Spring Invitational,[46] um quadrangular amistoso organizado pelo Portland Thorns FC.[47] Durante aquela temporada, Andressinha disputou 21 jogos e marcou 2 gols pelo clube texano.[48] O primeiro gol pelo Houston Dash, naquele ano, saiu na derrota por 2 a 1 para o Sky Blue FC, em 20 de maio de 2017.[49] Já o segundo gol veio na vitória por 2 a 1 sobre o Washinton Spirit, em 15 de julho de 2017,[50] quando Andressinha ampliou o placar para 2 a 0.[50] Aquele gol sobre a equipe de Germantown, Maryland, fez com a jogadora brasileira fosse indicada ao gol mais bonito da 13ª semana da NWSL 2017,[51] mas perdeu a disputa para o marcado, naquela mesma data, por Toni Pressley pelo Orlando Pride,[52] na vitória por 4 a 1 sobre o FC Kansas City.[53] Contudo, foi eleita a melhor jogadora da 13ª semana da NWSL 2017 e escolhida para integrar o time do mês de julho da NWSL 2017.[54][55] Naquela competição, o clube terminou novamente na 8ª colocação,[56] ficando de fora mais uma vez dos playoffs.[56][57] Com o término dos compromissos junto ao Houston Dash naquela temporada, foi emprestada juntamente à zagueira Bruna Benites ao Iranduba, clube brasileiro do estado do Amazonas,[58] para a disputa do Campeonato Amazonense daquele ano.[58]

TiradentesEditar

Com o término do contrato e a eliminação do Houston Dash,[59][23] volta ao Brasil e em draft realizado pela CBF é selecionada para defender o Tiradentes do Piauí pelo Brasileirão Feminino 2015.[59][60] Andressinha logo se tornou destaque da equipe,[61] levando o time a uma inédita semifinal,[62] onde as Tigresas foram eliminadas pelo forte e experiente São José.[63] Por sua performance junto ao clube piauiense, foi eleita a Revelação da competição daquele ano.[64]

FerroviáriaEditar

No dia 26 de outubro de 2016, foi anunciada como reforço da Ferroviária, equipe da cidade de Araraquara, São Paulo, para a disputa da Copa Libertadores da América daquele ano.[65][66] Contudo, devido a sua convocação para a Seleção Brasileira, para disputar o Torneiro Internacional de Futebol Feminino de 2016,[67] não pôde participar da competição sul-americana junto ao clube paulista, já que as datas das competições coincidiam.[68]

IrandubaEditar

O Iranduba, tradicional clube de futebol feminino sediado em Iranduba um pequeno município amazonense, anunciou, em 4 de outubro de 2017, o reforço de Andressinha para a disputa do Campeonato Amazonense daquele ano.[69][70] Em sua chegada ao estado do Amazonas, antes de se apresentar ao clube, foi recebida com festa no aeroporto.[71] Estreou com a camisa do Hulk da Amazônia, em 1º de novembro, marcando 4 gols na goleada de 12 a 0 contra o São Raimundo pelo jogo de volta da semifinal daquela competição.[72] Na final, sagrou-se campeã amazonense após dois empates contra a estreante 3B da Amazônia, equipe da cidade de Manaus.[73] Contudo, aquela decisão foi cercada de polêmicas.[74] Inicialmente, o 3B da Amazônia teria a vantagem de dois empates na final por ter feito melhor campanha na competição,[74][75] mas o clube foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) com a perda de 6 pontos por escalação de jogadoras irregulares,[74][76] transferindo esta vantagem ao Iranduba.[74] Além disso, antes do jogo de volta da final, a equipe da capital amazonense denunciou o Iranduba por fraudar os atestados médicos de Andressinha e da zagueira Bruna Benites.[77] A denúncia acabou não acolhida pelo TJD e o segundo confronto da decisão pode ocorrer como previsto,[78][79] com o Iranduba se tornando heptacampeão amazonense.[73]

Portland Thorns FCEditar

Em 12 de janeiro de 2018, foi anunciada uma troca de jogadoras entre Portland Thorns FC e Houston Dash,[80] onde o clube da Cidade das Rosas, no estado do Oregon, adquiriu Andressinha,[81][82] cedendo para o antigo clube da brasileira a atacante americana, Savannah Jordan.[80][81]

Retorno ao IrandubaEditar

Com o fim da temporada 2018 nos Estados Unidos, volta ao Brasil para defender novamente o Iranduba, daquela vez na disputa da Libertadores daquele ano.[7]

Seleção BrasileiraEditar

Seleção Sub-17Editar

Foi convocada pela primeira vez para a Seleção Brasileira Sub-17, em 2009, aos 14 anos.[8] Disputou as edições de 2010 e 2012 do Sul-Americano Sub-17 Feminino e da Copa do Mundo Sub-17 Feminina.[83] Andressa conquistou os dois Sul-Americanos Sub-17 disputados por ela, se sagrando bicampeã na categoria e sendo ela a autora do gol que deu o segundo título ao Brasil.[83][84] Nos dois mundiais da categoria, no entanto, a Seleção Brasileira deixou a competição nas quartas-de-final.[85][86] Em sua última participação em mundiais sub-17, Andressa era a capitã e destaque da equipe que foi eliminada nos acréscimos do segundo tempo pela Alemanha.[87] Na ocasião, os organizadores do torneiro compararam seu potencial ao de Marta,[88] comparação esta que também fora feita, 2 anos antes, após a conquista do Sul-Americano Sub-17 de 2010, pelo então técnico da categoria, Edvaldo Erlacher.[89]

[Andressa é] uma menina que deve seguir pelo mesmo caminho, ou até além, do que Marta é hoje para o Brasil.
 
Edvaldo Erlacher,[89] ex-técnico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino Sub-17.

Jogos e gols pela Seleção Sub-17Editar

Expanda a caixa de informações para conferir os jogos e gols desta jogadora, pela Seleção Brasileira Sub-17.

Seleção Brasileira Sub-20Editar

Disputou as edições de 2012 e 2014 do Sul-Americano Sub-20 Feminino.[113] Conquistou o título sul-americano da categoria naquelas duas ocasiões e a artilharia da edição de 2014, onde também usou a braçadeira de capitã.[113][114] Andressinha voltou a defender a Seleção Sub-20 na Copa do Mundo Sub-20 Feminina de 2014,[113] mas as brasileiras caíram ainda na fase de grupos.[115]

Jogos e gols pela Seleção Brasileira Sub-20Editar

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos e gols desta jogadora, pela Seleção Brasileira Sub-20.

Seleção Brasileira PrincipalEditar

Em 19 de dezembro de 2012, Andressinha estreou pela seleção principal, em jogo contra a Dinamarca na final do Torneio Internacional de Futebol Feminino daquele ano,[132] quando o Brasil conquistou seu terceiro título na competição.[133] Voltou a atuar pela equipe principal, em setembro de 2014, na Copa América Feminina daquele ano,[134] onde as brasileiras conquistaram o hexacampeonato.[135] Em dezembro de 2014, disputou outra edição do Torneio Internacional de Futebol Feminino,[136] novamente conquistado pelo Brasil.[137] Foi no Torneio Internacional daquele ano, em 18 de dezembro de 2014, que Andressinha marcou seu primeiro gol pela Seleção Brasileira principal, numa cobrança de falta na vitória de 4 a 1 sobre a China.[138][136] Ela jogou como volante ao lado de Formiga e foi elogiada pelo então técnico da Seleção, Vadão.[136]

Sempre que me perguntam sobre o futuro do futebol feminino, falo da Andressinha.
 
Oswaldo Fumeiro Alvarez, o Vadão,[136] técnico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Andressinha foi convocada, em fevereiro de 2015, para a Seleção Brasileira Permanente de Futebol Feminino, um programa de residência de 18 meses destinado a preparar a Seleção para Copa do Mundo Feminina de 2015 e para os Jogos Olímpicos Rio 2016.[139] Em março de 2015, em preparação para o Mundial daquele ano, disputou a Copa Algarve, onde o Brasil ficou apenas com a 7ª colocação.[140] Na Copa do Mundo de 2015, atuou como titular em todos os jogos da Seleção Brasileira,[5] que na fase de grupos se classificou antecipadamente em primeiro lugar, invicta e sem sofrer gols.[141][142][143] Andressinha foi eleita a Jogadora da Partida na vitória do Brasil por 1 a 0 sobre a Costa Rica.[144] As brasileiras, no entanto, foram eliminadas nas oitavas-de-final pela Austrália.[145]

Um mês após o mundial, em julho de 2015, Andressinha voltou a jogar pela seleção, agora vestindo a camisa número 10,[146] para representar o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto,[4] quando a Seleção de Futebol Feminino conquistou sua terceira medalha de ouro na competição.[4] Em dezembro de 2015, esteve com o elenco da Seleção Brasileira em mais uma edição do Torneio Internacional de Futebol Feminino,[147] onde o Brasil se tornou hexacampeão da competição.[148] Participou da edição de 2016 da Copa Algarve,[149] em março daquele ano, competição na qual a Seleção ficou com a vice colocação.[150]

 
Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Em 12 de julho de 2016, Andressinha foi convocada para os Jogos Olímpicos daquele ano, a serem disputados no Rio de Janeiro.[151] Ela iniciou a competição como reserva,[152] mas, após ótima atuação ao entrar no segundo tempo da vitória das brasileiras por 3 a 0 contra a China,[152][153] passou a ser opção recorrente do técnico Vadão.[154] Participou de 5 dos 6 jogos da Seleção naquela competição e foi titular no terceiro jogo da fase de grupos, no empate sem gols contra a África do Sul.[154][155] No jogo das quartas de final contra a Austrália, a Seleção Brasileira seguia empatando em 0 a 0, já no final da prorrogação, quando Andressinha entrou na partida faltando 4 minutos para o término e pouco pode contribuir.[156][157] A partida contra as australianas seguiu para as penalidades, onde Andressinha cobrou e converteu o segundo pênalti das brasileiras, que seriam vencedoras daquela partida.[156][157] A Seleção, no entanto, acabou derrotada na semifinal pela Suécia, após mais um empate sem gols e nova disputa de pênaltis, onde a goleira Lindhal defendeu as cobranças de Andressinha e Cristiane.[158] As brasileiras voltariam a ser derrotadas na disputa pela Medalha de Bronze, desta vez pela Seleção Canadense, em jogo que Andressinha não atuou, ficando em 4º lugar.[159]

Jogos e gols pela Seleção BrasileiraEditar

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos e gols desta jogadora, pela Seleção Brasileira.

HomenagensEditar

Cidadã Benemérita de Roque GonzalesEditar

Em abril de 2014, a Câmara de Vereadores de Roque Gonzales concedeu o título de Cidadã Benemérita a Andressinha,[231] que o recebeu em cerimônia realizada em 26 de dezembro daquele ano.[232][233]

Prêmio Mérito OlímpicoEditar

Em 23 de novembro de 2016, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul homenageou com o Prêmio Mérito Olímpico os atletas gaúchos que participaram dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.[234] Naquela ocasião, por impossibilidade de comparecer à cerimônia, Andressinha foi representada por Marcos Planeta, Coordenador do Departamento de Futebol Feminino do E.C. Pelotas, clube que revelou a jogadora.[235]

Outras homenagensEditar

Em fevereiro de 2010, ao retornar à sua cidade natal, Roque Gonzales, após conquista do Campeonato Sul-Americano Sub-17 daquele ano, foi recepcionada por moradores e homenageada pela prefeitura, com direito a desfile em carro aberto.[236] Na ocasião foi feito um molde em cal com a marca dos seus pés para ficar exposto na galeria dos esportes da Casa de Cultura de Roque Gonzales.[236]

Em 2012, foi novamente homenageada pela prefeitura de Roque Gonzales e, em 20 de dezembro de 2016, pela Câmara Municipal de Pelotas.[237][238]

Princesa AndressinhaEditar

Em 2017, Andressinha foi homenageada pelo rapper paraibano Luciano D10 na música "Princesa Andressinha".[239]

TítulosEditar

ClubeEditar

Kindermann-SC
Iranduba-AM

Seleção BrasileiraEditar

 
Brasil campeão do Sul-Americano de 2014 (6º título).

Campanhas de destaqueEditar

Kindermann-SC
Portland Thorns FC
Iranduba-AM

Prêmios individuaisEditar

ArtilhariasEditar

Competições universitárias e amadorasEditar

Município de Itajaí / Fundação Municipal de Esporte e Lazer
UNIARP (Santa Catarina)

Referências

  1. a b FIFA (8 de junho de 2015). «List of Players - Brazil» (PDF) (em inglês). p. 2. Consultado em 27 de setembro de 2015 
  2. a b c d Rede Esportiva; Renan Silva (31 de agosto de 2012). «Ex-Pelotas, Andressinha é destaque em site da FIFA». Consultado em 27 de setembro de 2015. Arquivado do original em 22 de julho de 2015 
  3. Dynamo Theory; Alicia Tolar (12 de janeiro de 2018). «Houston Dash trade fan favorite Andressinha, acquire Savannah Jordan» (em inglês). Consultado em 30 de julho de 2018 
  4. a b c d CBF; Assessoria CBF (25 de julho de 2015). «Medalha de ouro: Seleção Feminina é medalha de ouro no Pan de Toronto». Consultado em 28 de setembro de 2015 
  5. a b FIFA. «Andressa – Playing career at FIFA Tournaments» (em inglês). Consultado em 2 de dezembro de 2015 
  6. a b Caçador Online; Ass. Imprensa Kindermann (6 de janeiro de 2015). «Andressinha segue vinculada ao Kindermann». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  7. a b GloboEsporte.com; Rômulo Almeida, Jamile Alves (19 de outubro de 2018). «Andressinha é inscrita no BID e disputará a Libertadores feminina com a camisa do Iranduba». Globo.com. Consultado em 17 de novembro de 2018 
  8. a b Governo do Estado do Rio Grande do Sul; Secretaria da Educação (30 de abril de 2009). «Aluna de escola estadual é convocada para seleção feminina de futebol Sub-16». Consultado em 16 de dezembro de 2015 
  9. E.C. Pelotas; Gabriel Ribeiro (14 de setembro de 2009). «Pelotas avança à terceira fase do Estadual 2009 de Futebol Feminino». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  10. clicRBS; Bianca Zanella (21 de dezembro de 2009). «Pelotas fica em 4º no Campeonato Gaúcho feminino». Globo.com. Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  11. a b Caçador Online (18 de julho de 2010). «Kindermann vence e segue 100% no Estadual». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  12. a b Caçador Online (5 de setembro de 2010). «Kindermann é tri do Catarinense». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  13. a b Caçador Online (4 de julho de 2011). «Kindermann se prepara rumo à Copa do Brasil». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  14. a b Caçador Online (22 de julho de 2012). «Kindermann/Uniarp/GGnet conquista o penta». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  15. a b Diário Rio do Peixe; Diário Caçadorense, Imprensa Kindermann, Paulo Pinto (27 de outubro de 2013). «Catarinense: Kindermann conquista hexacampeonato». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  16. a b c RSSSF Brasil; Lisandro Pavan. «Santa Catarina – Campeões Feminino». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  17. a b CBF; Assessoria CBF (30 de novembro de 2014). «Título: Ferroviária bate o Kindermann por 5 a 3 e é campeã do Brasileiro Feminino». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  18. a b c Caçador Online (4 de dezembro de 2010). «Kindermann/Uniarp/Unimed é campeão Estadual sub 17». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  19. a b Notícia Hoje (2 de novembro de 2013). «Kindermann/Uniarp bicampeão brasileiro de futsal feminino». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  20. Caçador Online (26 de maio de 2011). «Cinco caçadorenses integram a Seleção Catarinense». Consultado em 30 de dezembro de 2015 
  21. a b c d e Houston Dynamo; Houston Dash Communications (27 de julho de 2015). «Houston Dash sign Brazilian midfielder Andressa» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  22. Houston Dynamo; Houston Dynamo Communications (12 de dezembro de 2013). «Houston Dynamo launch Houston Dash as expansion member of National Women's Soccer League» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  23. a b c d e f g NWSL. «Houston Dash (2015)» (em inglês). Demosphere. Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  24. NWSL. «2015 roster rules» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 31 de dezembro de 2015 
  25. a b Houston Dynamo; Houston Dash Communications (29 de julho de 2015). «Match Recap: Houston Dash 3, FC Kansas City 2» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  26. NWSL. «2015 competition rules and regulations» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 12 de dezembro de 2015 
  27. Houston Dynamo; Ben Crook, HoustonDashSoccer.com (28 de agosto de 2015). «Despite playoffs out of reach, Houston Dash still have plenty to play for in final weeks» (em inglês). Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  28. a b Houston Dynamo; Houston Dash Communications (8 de setembro de 2015). «Houston Dash announce 2015 team awards» (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2017 
  29. Portal Esporte Net; Joice Borge (23 de fevereiro de 2016). «Andressa Machry, jovem promessa do futebol feminino». Consultado em 12 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 22 de abril de 2016 
  30. Houston Dynamo; Houston Dash Communications (10 de março de 2016). «Houston Dash announce 2016 preseason schedule» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  31. Houston Dynamo; Houston Dash Communications (29 de março de 2016). «Houston Dash announce updated preseason roster» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  32. Prost Amerika; Kat Taylor (27 de março de 2016). «Houston Dash defeat Oregon State 3-0» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  33. Portland Timbers; Tim Froh, PortlandThornsFC.com (21 de março de 2016). «2016 Thorns FC Preseason Tournament preview» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  34. a b c d e NWSL. «Houston Dash (2016)» (em inglês). Demosphere. Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  35. a b Houston Dynamo; Houston Dash Communications (24 de abril de 2016). «Pride defeat Dash 3-1 in Orlando's home opener» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  36. Houston Dynamo; HoustonDashSoccer.com (20 de abril de 2016). «Andressa nominated for NWSL Goal of the Week» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  37. Women's Soccer United (8 de maio de 2016). «Vote: April's WSU Goal of the Month» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  38. NWSL (29 de março de 2017). «2016 Goal of the Week: Goal of the Week winner - Ali Krieger - Week 2» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  39. Washington Spirit (30 de agosto de 2016). «The results are in! Krieger, Nairn, Banini voted favorite goals so far» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  40. Women's Soccer United (13 de maio de 2016). «Ali Krieger wins WSU Goal of the Month - April 2016» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  41. Washington Spirit (24 de abril de 2016). «Krieger, Matheson goals lift spirit over Sky Blue on the road 2-1» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  42. NWSL. «2016 competition rules and regulations» (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 9 de novembro de 2016 
  43. CBF; Assessoria CBF (31 de julho de 2016). «Contagem regressiva: Confira a numeração da Seleção Feminina». Consultado em 12 de fevereiro de 2018 
  44. Houston Dynamo; HoustonDashSoccer.com (22 de dezembro de 2016). «Houston Dash sign Andressa to new contract» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  45. Houston Dynamo; HoustonDashSoccer.com (13 de março de 2017). «Houston Dash announce 2017 preseason roster» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  46. Prost Amerika; Gwyn Defriez (2 de abril de 2017). «Dash come back to tie Thorns 1-1» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  47. Portland Timbers; Portland Thorns FC Communications, ThornsFC.com (19 de janeiro de 2017). «Thorns FC to host Thorns Spring Invitational presented by Tillamook March 26-April 1 at Providence Park» (em inglês). Consultado em 10 de novembro de 2017 
  48. NWSL. «Andressa Cavalari Machry - Stats» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  49. Sky Blue FC (20 de maio de 2017). «Late heroics drive Sky Blue FC past Houston Dash» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  50. a b Washington Spirit (16 de julho de 2017). «Washington Spirit comes up just short in 2-1 road loss to Houston Dash» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  51. NWSL (17 de julho de 2017). «Week 13: Goal of the Week nominees» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  52. Orlando Pride (18 de julho de 2017). «NWSL Goal of the Week: Toni Pressley» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  53. Orlando Pride (16 de julho de 2017). «Orlando Pride set home goalscoring record in 4-1 rout of FC Kansas City» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  54. a b Houston Dynamo; HoustonDashSoccer.com (18 de julho de 2017). «Houston Dash midfielder Andressinha named NWSL Player of the Week» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  55. a b Goal Nation; Chris Rael (4 de agosto de 2017). «NWSL July team of the month» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  56. a b NWSL. «National Women's Soccer League - Standings - Season: 2017» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 6 de janeiro de 2018 
  57. NWSL. «Rules and regulations: 2017 competition rules and regulations» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2018 
  58. a b Houston Dynamo; HoustonDashSoccer.com (25 de outubro de 2017). «Houston Dash loan Andressinha, Bruna Benites to Esporte Clube Iranduba da Amazônia during NWSL offseason» (em inglês). Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  59. a b FutNet; Leonardo Cantarelli (7 de agosto de 2015). «Especial! Andressinha fala sobre ouro no Pan, S. Brasileira e muito mais!». Consultado em 27 de setembro de 2015 
  60. CBF; Assessoria CBF (25 de setembro de 2015). «Draft Feminino: confira a distribuição das atletas». Consultado em 27 de setembro de 2015 
  61. GloboEsporte.com; André Leal, Renan Morais (3 de outubro de 2015). «Andressinha faz bonito e lidera empate para o Tiradentes-PI: "Bom resultado"». Globo.com. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  62. Portal EBC; Gésio Passos, Edgard Matsuki (6 de novembro de 2015). «Surpresa do feminino, Tiradentes (PI) fechou time masculino para jogar brasileirão». EBC. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  63. GloboEsporte.com; Danilo Sardinha, Felipe Kyoshy (18 de novembro de 2015). «São José goleia Tiradentes e pega Rio Preto na final do Brasileiro». Globo.com. Consultado em 29 de dezembro de 2015 
  64. a b CBF; Assessoria CBF (19 de dezembro de 2015). «Brasileiro Feminino: Evento premia as melhores de 2015». Consultado em 30 de dezembro de 2015 
  65. Globo.tv; Jornal EPTV (26 de outubro de 2016). «Andressinha chega à Ferroviária para ajudar na busca pelo bicampeonato na Libertadores». Globo.com. Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  66. Guerreiras Grenás; Guerreiras (9 de novembro de 2016). «Andressinha chega para defender a Ferroviária na Copa Libertadores da América». Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  67. CBF; Assessoria CBF (14 de novembro de 2016). «Emily Lima faz sua primeira convocação». Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  68. O Imparcial (18 de novembro de 2016). «Jogadoras convocadas não serão liberadas para a Libertadores». Consultado em 7 de dezembro de 2016 
  69. GloboEsporte.com; Dona do Campinho, Cintia Barlem (4 de outubro de 2017). «Um dos nomes da Seleção, Andressinha volta dos EUA e fecha com o Iranduba». Globo.com. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  70. Torcedores.com; Ivan Ruela (5 de outubro de 2015). «De volta ao Brasil, Andressinha é anunciada pelo Iranduba». UOL. Consultado em 5 de outubro de 2017 
  71. GloboEsporte.com (27 de outubro de 2017). «Novo reforço do Iranduba, Andressinha é recebida com festa em Manaus». Globo.com. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  72. A Crítica; Camila Leonel (1 de novembro de 2017). «Andressinha marca 4 e Iranduba volta a golear São Raimundo». Consultado em 15 de novembro de 2017 
  73. a b c GloboEsporte.com (11 de novembro de 2017). «Iranduba empata com o 3B e conquista o hepta do Amazonense feminino». Globo.com. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  74. a b c d GloboEsporte.com; Marcos Dantas (22 de novembro de 2017). «Presidente do 3B afirma que vai desistir da Série A2 do Brasileirão Feminino». Globo.com. Consultado em 26 de novembro de 2017 
  75. FAF; Ivan da Silva Guimarães (4 de setembro de 2017). «Regulamento Específico do Campeonato Amazonense de Futebol Feminino - 2017» (PDF). p. 4. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  76. GloboEsporte.com; Silvio Lima (23 de outubro de 2017). «3B é punido com a perda de seis pontos e Barezão feminino terá semis alteradas». Globo.com. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  77. GloboEsporte.com; Gabriel Mansur (9 de novembro de 2017). «Clube é acusado de fraudar atestado médico de dupla da Seleção feminina». Globo.com. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  78. GloboEsporte.com (10 de novembro de 2011). «Denúncia de fraude contra dupla da Seleção feminina é arquivada: "Má-fé"». Globo.com. Consultado em 15 de novembro de 2011 
  79. GloboEsporte.com; Gabriel Mansur, Marcos Dantas (13 de novembro de 2017). «"Era para desestabilizar", diz Andressinha sobre acusação de fraude em atestado». Globo.com. Consultado em 16 de novembro de 2017 
  80. a b NWSL; Jacqueline Purdy (12 de janeiro de 2018). «Portland acquires Andressinha in trade, Jordan to Houston» (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 13 de janeiro de 2018 
  81. a b GloboEsporte.com (15 de janeiro de 2018). «Após defender o Iranduba, Andressinha fecha com atual campeão dos EUA». Globo.com. Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  82. Torcedores.com; Matheus Henrique Vieira Ramos (18 de janeiro de 2018). «Depois de atuar pelo Iranduba, Andressinha acerta com novo clube para 2018». Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  83. a b c d RSSSF Brasil; André do Nascimento Pereira, Marcelo Leme de Arruda (30 de agosto de 2014). «Seleção Brasileira Sub-17 Feminina (Womens' U-17 Brazilian National Team) 2008-2013». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 27 de outubro de 2015. Arquivado do original em 17 de novembro de 2015 
  84. Kindermann Futebol. «Andressinha dá o título ao Brasil». Consultado em 2 de novembro de 2015 
  85. GloboEsporte.com (17 de setembro de 2010). «Brasil perde para Espanha e está fora do Mundial Sub-17 de futebol feminino». Globo.com. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  86. Esportes.Terra.com.br (5 de outubro de 2012). «Brasil leva gol nos acréscimos e cai para alemãs no Mundial Sub-17». Terra. Consultado em 2 de novembro de 2015 
  87. FIFA (6 de outubro de 2012). «Andressa: Brazil can be happy» (em inglês). Consultado em 27 de setembro de 2015 
  88. Extra (29 de março de 2013). «Fifa destaca potencial de jovem da seleção brasileira sub-17 e a compara a Marta». Consultado em 27 de setembro de 2013 
  89. a b Correio do Povo (18 de fevereiro de 2010). «Técnico da seleção feminina sub-17 elogia gaúchas após título». R7. Consultado em 30 de dezembro de 2015 
  90. ZDL Sports; Ailton Fernandes (31 de janeiro de 2010). «Brasil goleia Bolívia na estreia do Sul-Americano Sub-17 de Futebol Feminino». Consultado em 24 de novembro de 2017 
  91. ZDL Sports; Roberto Pierantoni, Ailton Fernandes (2 de fevereiro de 2010). «Brasil arrasa Equador no Sul-Americano de Futebol Feminino Sub-17». Consultado em 24 de novembro de 2017 
  92. ZDL Sports; Ailton Fernandes (4 de fevereiro de 2010). «Brasil goleia de novo e está nas semifinais do Sul-Americano Sub-17 de Futebol Feminino». Consultado em 24 de novembro de 2017 
  93. ZDL Sports; Roberto Pierantoni (6 de fevereiro de 2010). «Brasil goleia Peru no Sul-Americano Sub-17 de Futebol Feminino e pega Venezuela nas semifinais». Consultado em 24 de novembro de 2017 
  94. ZDL Sports; Roberto Pierantoni (9 de fevereiro de 2010). «Brasil goleia Venezuela e decide com o Chile o Sul-Americano Sub-17 de Futebol Feminino». Consultado em 24 de novembro de 2017 
  95. ZDL Sports; Roberto Pierantoni (11 de fevereiro de 2010). «Brasil é campeão do Sul-Americano Sub-17 de Futebol Feminino». Consultado em 25 de novembro de 2017 
  96. a b U.S. Soccer (3 de abril de 2010). «U.S. Under-17 Women Vs. Brazil Under-17 Women - 2-2 D - 2010 U-17 Women's Dallas Cup» (em inglês). Consultado em 25 de novembro de 2010 
  97. All Things GG; Gus G Photografy (5 de abril de 2010). «Dallas Cup XXXI - USWNT vs Brazil U17» (em inglês). SmugMug. Consultado em 25 de novembro de 2017 
  98. FIFA; Wang Jia, Zhang Lingling, Hsiu Mai Liu, Finau Vulivuli, Cristina Ramos, Lu Tracy (6 de setembro de 2010). «FIFA U-17 Women's World Cup Trinidad and Tobago 2010 - Match report - Republic of Ireland - Brazil - 1:2 (0:1)» (PDF). Consultado em 25 de novembro de 2017 
  99. FIFA; Esther Staubli, Nicolet Bakker, Secim Demirel, Kirsi Heikkinen, Cristina Ramos, Lu Tracy (9 de setembro de 2010). «FIFA U-17 Women's World Cup Trinidad and Tobago 2010 - Match report - Ghana - Brazil - 1:0 (1:0)» (PDF). Consultado em 25 de novembro de 2017 
  100. FIFA; Gyoengyi Gaal, Brigitta Makkosne, Maria Lisicka, Thalia Mitsi, Liana Stoicescu, Jill Fracisco (13 de setembro de 2010). «FIFA U-17 Women's World Cup Trinidad and Tobago 2010 - Match report - Brazil - Canada - 2:0 (1:0)» (PDF). Consultado em 25 de novembro de 2017 
  101. FIFA; Sachiko Yamagishi, Hong Kum Nyo, Zhang Lingling, Wang Jia, Sombo Izetta Wesley, Jeannette Saarinen (17 de setembro de 2010). «FIFA U-17 Women's World Cup Trinidad and Tobago 2010 - Match report - Spain - Brazil - 2:1 (1:0)» (PDF). Consultado em 27 de novembro de 2017 
  102. CBF; Assessoria CBF (12 de março de 2012). «Brasil goleia Paraguai por 7 a 0». Consultado em 27 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  103. CBF; Assessoria CBF (14 de março de 2012). «Sub-17 Feminina vence Venezuela». Consultado em 27 de novembro de 2017 
  104. CBF; Assessoria CBF (18 de março de 2012). «Sub-17 classificada para 2ª fase». Consultado em 27 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  105. CBF; Assessoria CBF (18 de março de 2012). «Sub-17 Feminina goleia Chile». Consultado em 27 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  106. CBF; Assessoria CBF (22 de março de 2012). «Sub-17 Feminina é líder na fase final». Consultado em 30 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  107. CBF; Assessoria CBF (24 de março de 2012). «Sub-17 garante vaga no Mundial da categoria». Consultado em 30 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  108. CBF; Assessoria CBF (26 de março de 2012). «Sub-17 Feminina é campeã do Sul-Americano». Consultado em 30 de novembro de 2017 
  109. FIFA; Katalin Kulcsar, Judit Kulcsar, Monica Lokkeberg, Karolina Radzik-Johan, Raymond Guishard, Vairani Davio (23 de setembro de 2012). «FIFA U-17 Women's World Cup Azerbaijan 2012 - Match report - Brazil - Japan - 0:5 (0:2)» (PDF). Consultado em 30 de novembro de 2017 
  110. FIFA; Kateryna Monzul, Ourania Foskolou, Panagiota Koutsoumpou, Morag Pirie, Jang Su Myong, Yolanda Camacho Kortman (26 de setembro de 2012). «FIFA U-17 Women's World Cup Azerbaijan 2012 - Match report - Mexico - Brazil - 0:1 (0:0)» (PDF). Consultado em 30 de novembro de 2017 
  111. FIFA; Ri Hyang Ok, Hong Kum Nyo, Zhang Lingling, Aissata Amegee, Raymond Guishard, Yolanda Camacho Kortman (30 de setembro de 2012). «FIFA U-17 Women's World Cup Azerbaijan 2012 - Match report - New Zealand - Brazil - 3:4 (2:3)» (PDF). Consultado em 1 de dezembro de 2017 
  112. FIFA; Alondra Arellano, Shirley Perello, Mady Santos, Finau Vulivuli, Chie Ohata, Jang Su Myong, Yolanda Camacho Kortman (5 de outubro de 2012). «FIFA U-17 Women's World Cup Azerbaijan 2012 - Match report - Germany - Brazil - 2:1 (1:1)» (PDF). Consultado em 1 de dezembro de 2017 
  113. a b c d RSSSF Brasil; André do Nascimento Pereira, Marcelo Leme de Arruda (4 de dezembro de 2014). «Seleção Brasileira Sub-20 Feminina (Womens' U-20 Brazilian National Team) 2002-2015». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  114. a b c Tribuna do Norte; Confederação Brasileira de Futebol (3 de fevereiro de 2014). «Brasil é hexacampeão sul-americano de futebol feminino sub-20». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  115. UOL Esportes (12 de agosto de 2014). «De novo? Alemanha atropela Brasil no Mundial Sub-20 feminino». UOL. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  116. CBF; Assessoria CBF (20 de janeiro de 2012). «Sub-20 Feminina vence Paraguai». Consultado em 20 de novembro de 2017 
  117. Secretaria do Esporte e do Turismo do Estado do Paraná; Jean Ceccon (25 de janeiro de 2012). «Com show do público Brasil goleia o Peru e segue 100%». Governo do Estado do Paraná. Consultado em 20 de novembro de 2017 
  118. CBF; Assessoria CBF (30 de janeiro de 2012). «Sub-20 Feminina vence Bolívia por 2 a 1». Consultado em 20 de novembro de 2017 
  119. CBF; Assessoria CBF (1 de fevereiro de 2012). «Brasil vence Colômbia por 1 a 0». Consultado em 20 de novembro de 2017 
  120. CBF; Assessoria CBF (6 de fevereiro de 2012). «Brasil goleia de novo: 8 a 0 no Paraguai». Consultado em 20 de novembro de 2017 
  121. CBF; Assessoria CBF (5 de fevereiro de 2012). «Sub-20 é pentacampeã do Sul-Americano». Consultado em 21 de novembro de 2017 
  122. CBF; Assessoria CBF (13 de janeiro de 2014). «Sul-Americano Sub-20: Seleção Feminina vence Chile por 2 a 0 na estreia». Consultado em 21 de novembro de 2017 
  123. CBF; Assessoria CBF (15 de janeiro de 2014). «Sul-Americano Sub-20: Seleção Feminina goleia Uruguai por 8 a 1». Consultado em 2 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2017 
  124. CBF; Assessoria CBF (19 de janeiro de 2014). «Sul-Americano Sub-20: Seleção Feminina empata com Colômbia em 0 a 0». Consultado em 3 de dezembro de 2017 
  125. CBF; Assessoria CBF (21 de janeiro de 2014). «Sul-americano Sub-20: Brasil vence Venezuela e está na fase final». Consultado em 3 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2017 
  126. CBF; Assessoria CBF (26 de janeiro de 2014). «Sul-americano Sub-20: Seleção Feminina vence Bolívia por 3 a 0». Consultado em 3 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2017 
  127. CBF; Assessoria CBF (28 de janeiro de 2014). «Sul-americano Sub-20: Brasil goleia Colômbia - 6 a 0 - e garante vaga no Mundial do Canadá 2014». Consultado em 3 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2017 
  128. CBF; Assessoria CBF (31 de janeiro de 2014). «Sul-americano Sub-20: Brasil é hexacampeão sul-americano». Consultado em 3 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2017 
  129. FIFA; Esther Staubli, Ella de Vries, Anna Nystrom, Kirsi Heikkinen, Palmira Francisco, Outi Saarinen (5 de agosto de 2014). «FIFA U-20 Women's World Cup Canada 2014 - Match report - China PR - Brazil - 1 : 1 ( 0 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 22 de novembro de 2017 
  130. FIFA; Kirsi Heikkinen, Tonja Paavola, Anu Jokela, Kateryna Monzul, Hong Eun Ah, Outi Saarinen (8 de agosto de 2014). «FIFA U-20 Women's World Cup Canada 2014 - Match report - USA - Brazil - 1 : 0 ( 0 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 22 de novembro de 2017 
  131. FIFA; Carol Anne Chenard, Marie Charbonneau, Suzanne Morisset, Michelle Pye, Shelley MacMeeken, Vairani Davio (12 de agosto de 2014). «FIFA U-20 Women's World Cup Canada 2014 - Match report - Brazil - Germany - 1 : 5 ( 1 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 22 de novembro de 2017 
  132. RSSSF Brasil; Marcelo Leme de Arruda (5 de março de 2014). «Seleção Brasileira Feminina (Brazilian National Women's Team) 2011-2013». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  133. a b Esporte.iG.com.br; Gazeta (19 de dezembro de 2012). «Brasil sofre no fim e é tricampeão com empate suado contra Dinamarca». iG. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  134. a b CBF; Assessoria CBF (7 de agosto de 2014). «Copa América 2014: Seleção Feminina Principal convocada para Copa América do Equador». Consultado em 27 de novembro de 2015 
  135. a b Portal Brasil; Ministério do Esporte (29 de setembro de 2014). «Seleção de futebol feminino conquista o hexacampeonato sul-americano». Governo Federal. Consultado em 27 de novembro de 2015 
  136. a b c d e CBF; Assessoria CBF (19 de dezembro de 2014). «Torneio Internacional: Andressinha, a dona da bola parada na Seleção Feminina». Consultado em 27 de setembro de 2015. Arquivado do original em 20 de junho de 2015 
  137. a b GloboEsporte.com (21 de dezembro de 2014). «Seleção feminina empata com EUA e vence Torneio Internacional de Brasília». Globo.com. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  138. RSSSF Brasil; Marcelo Leme de Arruda, Gabriela Aranda, Tameka Butt e Sébastien Duret (20 de dezembro de 2015). «Seleção Brasileira Feminina (Brazilian National Womens' Team) 2014-2015». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  139. Soccer America; Paul Kennedy (26 de maio de 2015). «Road to Vancouver: Brazil's Formiga picked for sixth time» (em inglês). Consultado em 27 de setembro de 2015 
  140. Esportes.Terra.com.br (26 de maio de 2015). «Com dois de Marta, Brasil vence Suíça e termina Copa Algarve em sétimo». Terra. Consultado em 2 de dezembro de 2015 
  141. ESPN; Agência Gazeta Press (17 de junho de 2015). «Mundial Feminino: Brasil só cumpre tabela contra a Costa Rica». Consultado em 31 de dezembro de 2015 
  142. O Povo (18 de junho de 2015). «Brasil vence Costa Rica por 1 a 0 e segue invicto». Consultado em 28 de setembro de 2015 
  143. Torcedores.com; Júlia Vergueiro (19 de junho de 2015). «Zagueiras cortadas da Copa exaltam defesa invicta do Brasil no Canadá». Consultado em 28 de setembro de 2015 
  144. a b CBF; Assessoria CBF (18 de junho de 2015). «Andressinha é eleita melhor em campo». Consultado em 28 de setembro de 2015 
  145. GloboEsporte.com; Cíntia Barlem (21 de junho de 2015). «Goleira falha, Brasil perde para a Austrália e está fora do Mundial». Globo.com. Consultado em 28 de setembro de 2015 
  146. Prefeitura Municipal de Roque Gonzales (28 de julho de 2015). «Medalhista de ouro no PAN-americano, atleta de Roque Gonzales.». Consultado em 28 de setembro de 2015 
  147. a b CBF; Assessoria CBF (5 de dezembro de 2015). «Confira a lista do Vadão: 23 jogadoras disputam o Torneio em Natal». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  148. a b CBF; Assessoria CBF (20 de dezembro de 2015). «#MeninasdeOuro: Feminina vence o Canadá e garante hexacampeonato». Consultado em 25 de dezembro de 2015 
  149. CBF; Assessoria CBF (22 de fevereiro de 2016). «Vadão convoca para a Copa Algarve». Consultado em 21 de março de 2016 
  150. CBF; Assessoria CBF (3 de março de 2016). «Seleção perde final contra o Canadá: 2 a 1». Consultado em 21 de março de 2016 
  151. CBF; Assessoria CBF (12 de julho de 2016). «Seleção Feminina é convocada para Rio 2016». Consultado em 21 de agosto de 2016 
  152. a b FIFA (3 de agosto de 2016). «Olympic Football Tournaments Rio 2016 - Women - Brazil 3-0 China PR» (em inglês). Consultado em 3 de agosto de 2016 
  153. CBF; Assessoria CBF (4 de agosto de 2016). «Andressinha entra e dá duas assistências». Consultado em 21 de agosto de 2016 
  154. a b RSSSF Brasil; Marcelo Leme de Arruda, Martin Heid, Cláudia Faria (23 de junho de 2016). «Seleção Brasileira Feminina (Brazilian National Women's Team) 2016». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 20 de julho de 2016 
  155. FIFA (9 de agosto de 2016). «Olympic Football Tournaments Rio 2016 - Women - South Africa 0-0 Brazil» (em inglês). Consultado em 10 de agosto de 2016 
  156. a b FIFA (12 de agosto de 2016). «Olympic Football Tournaments Rio 2016 - Women - Brazil 0-0 Australia» (em inglês). Consultado em 13 de agosto de 2016 
  157. a b EBC; Leo Rodrigues, Fábio Massalli (13 de agosto de 2016). «Brasil supera Austrália nos pênaltis e vai à semifinal do futebol feminino». Consultado em 21 de agosto de 2016 
  158. CBF; Assessoria CBF (16 de agosto de 2016). «Brasil domina Suécia, mas perde nos pênaltis». Consultado em 21 de agosto de 2016 
  159. CBF; Assessoria CBF (19 de agosto de 2016). «Seleção Feminina perde para o Canadá em São Paulo». Consultado em 21 de agosto de 2016 
  160. Federação Paulista de Futebol; Regildenia de Holanda Moura, Maria Núbia Ferreira Leite, Renata Ruel Xavier de Brito, Katiucia da Mota Lima (19 de dezembro de 2012). «Federação Paulista de Futebol - Súmula e Relatório da Partida - Torneio Internacional Feminino Amador - Seleção do Brasil X Seleção da Dinamarca» (PDF). Consultado em 22 de outubro de 2017 
  161. CONMEBOL (20 de setembro de 2014). «Argentina derrotó a la vigente campeona (2-0)» (em espanhol). Consultado em 22 de outubro de 2017 
  162. CONMEBOL (24 de setembro de 2014). «Brasil, demasiado para Ecuador (4-0)» (em espanhol). Consultado em 22 de outubro de 2017. Arquivado do original em 24 de setembro de 2014 
  163. CONMEBOL (26 de setembro de 2014). «Brasil con todo su poderío golea a Argentina y asegura su clasificación al Mundial (6-0)» (em espanhol). Consultado em 22 de outubro de 2017. Arquivado do original em 6 de outubro de 2014 
  164. CONMEBOL (28 de setembro de 2014). «Brasil mantiene una hegemonía y tiene pasaporte para Canadá 2015» (em espanhol). Consultado em 22 de outubro de 2017 
  165. CBF; Assessoria CBF (26 de novembro de 2014). «Amistoso: Seleção Feminina perde para França por 2 a 0». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  166. CBF; Assessoria CBF (10 de dezembro de 2014). «Pé direito: Brasil goleia Argentina por 4 a 0 na estreia do Torneio Internacional». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  167. CBF; Assessoria CBF (14 de dezembro de 2014). «De virada é mais gostoso!: Brasil derrota EUA de virada por 3 a 2 no Mané Garrincha». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  168. CBF; Assessoria CBF (18 de dezembro de 2014). «Vantagem: Brasil derrota China por 4 a 1 e enfrentará os Estados Unidos na final do Torneio». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  169. CBF; Assessoria CBF (21 de dezembro de 2014). «Final: Seleção Feminina empata com os EUA e é penta do Torneio Internacional». Consultado em 24 de outubro de 2017 
  170. FPF; Liang Qin, Yongmei Cui, Jianping Liang, Hyang Ok Ri (6 de março de 2015). «FPF - Algarve Cup 2015 - Ficha de jogo - Suécia 0 - Brasil 2». Consultado em 25 de outubro de 2017. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  171. FPF; Melissa Borjas, Princess Brown, Stacy-Ann Greyson, Esther Staubli (6 de março de 2015). «FPF - Algarve Cup 2015 - Ficha de jogo - Brasil 1 - Alemanha 3». Consultado em 25 de outubro de 2017. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  172. FPF; Jana Adamkova, Lucie Ratajova, Natalia Rachynska, Melissa Borjas (11 de março de 2015). «FPF - Algarve Cup 2015 - Ficha de jogo - Brasil 4 - Suíça 1». Consultado em 25 de outubro de 2017. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  173. CBF; Assessoria CBF (8 de abril de 2015). «Seleção Feminina: Brasil perde para Alemanha por 4 a 0 em Fürth». Consultado em 25 de outubro de 2017 
  174. FIFA; Esther Staubli, Ella de Vries, Lucie Ratajova, Carina Vitulano, Tonja Paavola, Susanne Erlandsson, Despina Kalogiannis (9 de junho de 2015). «FIFA Women's World Cup Canada 2015 - Match report - Brazil - Korea Republic - 2 : 0 ( 1 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 25 de outubro de 2017 
  175. FIFA; Carol Anne Chenard, Marie Josee Charbonneau, Suzanne Morisset, Margaret Domka, Princess Brown, Sahar El Hawari, Despina Kalogiannis (13 de junho de 2015). «FIFA Women's World Cup Canada 2015 - Match report - Brazil - Spain - 1 : 0 ( 1 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2017 
  176. FIFA; Thalia Mitsi, Chrysoula Kourompylia, Angela Kyriakou, Marilin Miranda, Souad Oulhaj, Linda Wonuhali, Vairani Davio (17 de junho de 2015). «FIFA Women's World Cup Canada 2015 - Match report - Costa Rica - Brazil - 0 : 1 ( 0 : 1 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2017 
  177. FIFA; Teodora Albon, Petruta Iugulescu, Maria Sukenikova, Therese Neguel, Mana Dzodope, Linda Wonuhali, Vairani Davio (21 de junho de 2015). «FIFA Women's World Cup Canada 2015 - Match report - Brazil - Australia - 0 : 1 ( 0 : 0 )» (PDF) (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2017 
  178. Toronto 2015; Ekaterina Koroleva, Felisha Mariscal, Amanda Ross, Maria Soleil (11 de julho de 2015). «Pam Am Toronto 2015 - Football (Soccer) - Women - First Round - Group B - Match 3 - Match Report - CRC - BRA - 0:3 (0:2)» (PDF) (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2017 
  179. Toronto 2015; Gillian Martindale, Chantal Boudreau, Emperatriz Ayala, Maurees Skeete (15 de julho de 2015). «Pam Am Toronto 2015 - Football (Soccer) - Women - First Round - Group B - Match 7 - Match Report - BRA - ECU - 7:1 (2:1)» (PDF) (em inglês). Consultado em 26 de outubro de 2017 
  180. Toronto 2015; Ekaterina Koroleva, Felisha Mariscal, Amanda Ross, Maurees Skeete (19 de julho de 2015). «Pam Am Toronto 2015 - Football (Soccer) - Women - First Round - Group B - Match 12 - Match Report - CAN - BRA - 0:2 (0:0)» (PDF) (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 
  181. Toronto 2015; Marie-Soleil Beaudoin, Emperatriz Ayala, Milagros Leonardo, Gillian Martindale (22 de julho de 2015). «Pam Am Toronto 2015 - Football (Soccer) - Women - Semifinals - Match 13 - Match Report - BRA - MEX - 4:2 (2:1)» (PDF) (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 
  182. Toronto 2015; Mirian Leon, Lixy Enriquez, Felisha Mariscal, Tatiana Guzman (25 de julho de 2015). «Pam Am Toronto 2015 - Football (Soccer) - Women - Gold Medal Match - Match 16 - Match Report - BRA - COL - 4:0 (1:0)» (PDF) (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2017 
  183. CBF; Assessoria CBF (19 de setembro de 2015). «Derrota em teste: Seleção Feminina perde para França em amistoso». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  184. U.S. Soccer; WNT (21 de outubro de 2015). «WNT battles back to draw in first of two Victory Tour show downs vs. Brazil» (em inglês). Consultado em 2 de novembro de 2017 
  185. U.S. Soccer; WNT (25 de outubro de 2015). «WNT downs Brazil 3-1 in front of record-crowd in Orlando as holiday, Chalupny play final international game» (em inglês). Consultado em 2 de novembro de 2017 
  186. CBF; Assessoria CBF (28 de novembro de 2015). «Primeiro amistoso: Seleção Feminina perde para a Nova Zelândia». Consultado em 28 de outubro de 2017 
  187. CBF; Assessoria CBF (1 de dezembro de 2015). «Deu o troco!: Seleção Feminina goleia Nova Zelândia em Cuiabá». Consultado em 28 de outubro de 2017 
  188. CBF; Assessoria CBF (9 de dezembro de 2015). «Assista aos gols!: Marta faz cinco gols e Brasil vence por 11 a 0». Consultado em 28 de outubro de 2017 
  189. CBF; Assessoria CBF (13 de dezembro de 2015). «Seleshow feminina: Brasil goleia o México em Natal: 6 a 0». Consultado em 28 de outubro de 2017 
  190. CBF; Assessoria CBF (16 de dezembro de 2015). «A um passo do hexa: Seleção vence o Canadá e chega invicta à final». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  191. FPF; Monika Mularczyk, Anna Dabrowska, Katarzyna Wojs, Olga Miranda (4 de março de 2016). «FPF - Algarve Cup 2016 - Ficha de jogo - Portugal 1 - Brasil 3». Consultado em 29 de outubro de 2017. Arquivado do original em 8 de março de 2016 
  192. FPF; Sandra Braz, Olga Martins, Biljana Atanasovski, Olga Miranda (7 de março de 2016). «FPF - Algarve Cup 2016 - Ficha de jogo - Brasil 3 - Rússia 0». Consultado em 29 de outubro de 2017. Arquivado do original em 8 de março de 2016 
  193. CBF; Assessoria CBF (4 de junho de 2016). «Amistoso internacional: Com dois de Marta, Seleção bate o Canadá». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  194. CBF; Assessoria CBF (7 de junho de 2016). «Mais um teste: Seleção Feminina perde amistoso para o Canadá». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  195. CBF; Assessoria CBF (23 de julho de 2016). «3 a 1: Com golaços, Brasil vence a Austrália de virada». Consultado em 30 de outubro de 2017 
  196. Rio 2016; Carol Anne Chenard, Marie-Josee Charbonneau, Suzanne Morisset, Gladys Lengwe, Walter Sieber, Anthony Baffoe (3 de agosto de 2016). «Rio 2016 - Football - Women - First Round - Group E - Match Report - Match 3 - BRA vs CHN - 3:0 (1:0)» (PDF) (em inglês). Consultado em 30 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 10 de agosto de 2016 
  197. Rio 2016; Lucila Venegas, Enedina Caudillo, Mayte Chavez, Rita Gani, Michail Kassabov, Anthony Baffoe (6 de agosto de 2016). «Rio 2016 - Football - Women - First Round - Group E - Match Report - Match 12 - BRA vs SWE - 5:1 (3:0)» (PDF) (em inglês). Consultado em 30 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 10 de agosto de 2016 
  198. Rio 2016; Stephanie Frappart, Manuela Nicolosi, Yolanda Parga, Maria Carvajal, Serafin Boutureira, Priscilla Janssens (9 de agosto de 2016). «Rio 2016 - Football - Women - First Round - Group E - Match Report - Match 15 - RSA vs BRA - 0:0» (PDF) (em inglês). Consultado em 30 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 10 de agosto de 2016 
  199. Rio 2016; Carol Anne Chenard, Marie-Josee Charbonneau, Suzanne Morisset, Melissa Borjas, Osiris Guzman, Jo Fernandes (12 de agosto de 2016). «Rio 2016 - Football - Women - Quarterfinal - Match Report - Match 22 - BRA vs AUS - 0:0 AET 7:6 PSO» (PDF) (em inglês). Consultado em 30 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 13 de agosto de 2016 
  200. Rio 2016; Lucila Venegas, Mayte Chavez, Enedina Caudillo, Melissa Borjas, Serafin Boutureira, Anthony Baffoe (16 de agosto de 2016). «Rio 2016 - Football - Women - Semifinal - Match Report - Match 24 - BRA vs SWE - 0:0 AET 3:4 PSO» (PDF) (em inglês). Consultado em 31 de outubro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 16 de agosto de 2016 
  201. CBF; Assessoria CBF (16 de setembro de 2016). «Amistoso internacional: Com golaço de Marta, Brasil empata com a França». Consultado em 31 de outubro de 2017 
  202. CBF; Assessoria CBF (8 de dezembro de 2016). «Torneio de Manaus: Em estreia, Seleção goleia a Costa Rica por 6 a 0». Consultado em 31 de outubro de 2017 
  203. CBF; Assessoria CBF (11 de dezembro de 2016). «Com antecedência!: Brasil goleia a Rússia e conquista vaga na final». Consultado em 31 de outubro de 2017 
  204. CBF; Assessoria CBF (15 de dezembro de 2016). «Vantagem para a final: Seleção Feminina vence Itália por 3 a 1». Consultado em 31 de outubro de 2017 
  205. CBF; Assessoria CBF (18 de dezembro de 2016). «Sete vezes!: Brasil bate a Itália e vence Torneio Internacional». Consultado em 1 de novembro de 2017 
  206. CBF; Assessoria CBF (10 de junho de 2017). «Amistoso internacional: De virada, Seleção Feminina bate a Espanha: 2x1». Consultado em 1 de novembro de 2017 
  207. CBF; Assessoria CBF (13 de junho de 2017). «Amistoso internacional: Com gol de Marta, Feminina bate a Islândia». Consultado em 1 de novembro de 2017. Arquivado do original em 21 de outubro de 2017 
  208. U.S. Soccer; WNT (27 de julho de 2017). «Japan and Brazil draw 1-1 to open 2017 Tournament of Nations» (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  209. U.S. Soccer; WNT (30 de julho de 2017). «USA fights back to claim dramatic 4-3 win vs. Brazil in #TON2017» (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  210. CBF; Assessoria CBF (3 de agosto de 2017). «Torneio das Nações: Seleção Feminina é superada pela Austrália». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  211. CBF; Assessoria CBF (16 de setembro de 2017). «2 a 1: Seleção joga bem, mas perde para Austrália». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 21 de setembro de 2017 
  212. CBF; Assessoria CBF (19 de setembro de 2017). «Amistosos internacionais: Seleção Feminina perde por 3 a 2 para Austrália». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  213. CBF; Assessoria CBF (19 de outubro de 2017). «Estreia: Seleção Feminina derrota México por 3 a 0 na China». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 19 de outubro de 2017 
  214. CBF; Assessoria CBF (21 de outubro de 2017). «Copa CFA da China: Seleção Feminina vence Coreia do Norte por 2 a 0». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 21 de outubro de 2017 
  215. CBF; Assessoria CBF (24 de outubro de 2017). «Troféu conquistado na China: Seleção Feminina é campeã da Copa CFA». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  216. CBF; Assessoria CBF (25 de novembro de 2017). «4 a 0: Seleção Feminina goleia o Chile em amistoso». Consultado em 26 de novembro de 2017 
  217. CBF; Assessoria CBF (28 de novembro de 2017). «Amistoso preparatório: Seleção Feminina vence o Chile por 3 a 0». Consultado em 29 de novembro de 2017 
  218. a b CONMEBOL.com (4 de abril de 2018). «Chile alberga a Copa América Feminina 2018». Consultado em 8 de abril de 2018 
  219. Copa América Femenina Chile 2018; CONMEBOL. «Brasil goleó a Ecuador y quedó puntero del Grupo B en la Copa América Femenina 2018» (em espanhol). Consultado em 8 de abril de 2018 
  220. Copa América Femenina Chile 2018; CONMEBOL. «Brasil goleó a Venezuela y es la primera clasificada del grupo B» (em espanhol). Consultado em 15 de abril de 2018 
  221. CBF; Assessoria CBF (13 de abril de 2018). «7 a 0: Brasil goleia a Bolívia pela Copa América». Consultado em 22 de abril de 2018 
  222. CBF; Assessoria CBF (16 de abril de 2018). «Quadrangular final: Seleção Feminina supera o Chile pela Copa América». Consultado em 17 de abril de 2018 
  223. CBF; Assessoria CBF (13 de abril de 2018). «Fase final definida: Seleção Feminina enfrenta Chile na segunda (16)». Consultado em 15 de abril de 2018 
  224. Copa América Femenina Chile 2018; CONMEBOL. «Brasil vence a Argentina y se acerca a un nuevo titulo» (em espanhol). Consultado em 22 de abril de 2018 
  225. U.S. Soccer; WNT (26 de julho de 2018). «Australia bests Brazil 3-1 in 2018 Tournament of Nations opener» (em inglês). Consultado em 29 de julho de 2018 
  226. U.S. Soccer; WNT (29 de julho de 2018). «Brazil takes down Japan 2-1 second game at #TON2018» (em inglês). Consultado em 30 de julho de 2018 
  227. CBF (2 de setembro de 2018). «Jogo preparatório: Em amistoso, Seleção Feminina é superada pelo Canadá». Consultado em 17 de novembro de 2018 
  228. CBF; Seleção Feminina Principal (4 de setembro de 2018). «Seleção Feminina vence Canadá em jogo-treino». Consultado em 17 de novembro de 2018 
  229. CBF (6 de outubro de 2018). «Amistoso em Nottingham: Seleção Feminina é superada pela Inglaterra por 1 a 0». Consultado em 17 de novembro de 2018 
  230. CBF (10 de novembro de 2018). «Amistoso internacional: Seleção Brasileira Feminina é superada pela França em Nice». Consultado em 17 de novembro de 2018 
  231. Câmara de Vereadores de Roque Gonzalez; Vereador Moacir Issler Machado, Vereadora Rejane Alice Weiler (28 de abril de 2014). «Concede Título de Cidadã Benemérita a Andressa Cavalari Machry» (DOCX). Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  232. Município de Roque Gonzales (29 de dezembro de 2014). «Andressa Machry, Cidadã Benemérita de Roque Gonzalez». Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  233. Rádio Missioneira; Renê Leal (29 de dezembro de 2014). «Roque Gonzales homenageia Andressinha da Seleção». Consultado em 17 de outubro de 2017 
  234. Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (23 de novembro de 2016). «Atletas olímpicos e paralímpicos gaúchos recebem homenagem da Assembleia Legislativa». Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 22 de outubro de 2017 
  235. E.C. Pelotas; Tales Leal (24 de novembro de 2016). «Lobas recebem Prêmio Mérito Olímpico». Consultado em 22 de outubro de 2017 
  236. a b Correio do Povo; Lucio Hartmann (17 de fevereiro de 2010). «Roque Gonzales: Município festeja conquista da atleta Andressa Machry». R7. Consultado em 22 de outubro de 2017 
  237. Caçador Online; Ass. Imp. do Kindermann (2 de abril de 2012). «Andressa é homenageada pela Prefeitura de Roque Gonzales». Consultado em 22 de outubro de 2017 
  238. Câmara Municipal de Pelotas (20 de dezembro de 2016). «Andressinha recebe homenagem do Legislativo». Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Consultado em 22 de outubro de 2017 
  239. Expresso PB (16 de outubro de 2017). «Rapper Luciano D10 lança música "Princesa Andressinha"». Consultado em 1 de dezembro de 2017 
  240. FCFS (9 de dezembro de 2012). «Campeonato Estadual - Sub-17 Feminino (1º edição - Ano 2012) - Artilharia». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  241. FCFS (9 de dezembro de 2012). «Campeonato Estadual - Sub-17 Feminino (1º edição - Ano 2012) - Classificação - 3º Fase - Final». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  242. CBF; Assessoria CBF (28 de março de 2018). «No Chile: Lista final da Seleção Feminina para Copa América». Consultado em 25 de abril de 2018 
  243. CBF; Assessoria CBF (22 de abril de 2018). «Seleção Feminina é heptacampeã!!!: Brasil vence a Colômbia e conquista Copa América». Consultado em 25 de abril de 2018 
  244. GloboEsporte.com; Gabriel Mansur, Silvio Lima (18 de dezembro de 2016). «Na despedida de Formiga, Brasil goleia Itália e é hepta de Torneio Internacional». Globo.com. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  245. GloboEsporte.com; Dona do Campinho, Cíntia Barlem (24 de outubro de 2017). «Seleção feminina empata em 2 a 2 com donas da casa e conquista torneio na China». Globo.com. Consultado em 2 de novembro de 2017 
  246. FCFS (13 de dezembro de 2011). «Kindermann/UNIARP/GGNet/Caçador X Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora/PMC/Female - Campeonato Estadual - Feminino (1º edição - Ano 2011) - 3 X 4». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  247. FCFS (15 de dezembro de 2011). «Campeonato Estadual - Adulto (+16) Feminino (1º edição - Ano 2011) - Classificação - 3º Fase - Final». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  248. FCFS (28 de novembro de 2013). «Campeonato Estadual - Adulto (+16) Feminino (1º edição - Ano 2013) - Artilharia». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  249. FCFS (28 de novembro de 2013). «Campeonato Estadual - Adulto (+16) Feminino (1º edição - Ano 2013) - Classificação - 2º Fase». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  250. FCFS (19 de dezembro de 2014). «Campeonato Estadual - Sub-20 Feminino (1º edição - Ano 2014) - Artilharia». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  251. Rádio Cidade; Valdomiro da Motta, Alain Rezini (22 de dezembro de 2014). «Barateiro conquista estadual sub-20». Consultado em 27 de outubro de 2017. Arquivado do original em 27 de outubro de 2017 
  252. FCFS (15 de dezembro de 2011). «Campeonato Estadual - Sub-17 Feminino (1º edição - Ano 2011) - Artilharia». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  253. FCFS (15 de dezembro de 2011). «Campeonato Estadual - Sub-17 Feminino (1º edição - Ano 2011) - Classificação - 2º Fase - Final». Consultado em 27 de outubro de 2017 
  254. Olimpíada Todo Dia; Giovana Pinheiro (22 de setembro de 2018). «Com gol de Debinha, North Carolina Courage vence a NWSL». Consultado em 28 de setembro de 2018 
  255. GloboEsporte.com; Silvio Lima, Marcos Dantas (2 de dezembro de 2018). «Rubi brilha nos pênaltis e Iranduba garante 3º lugar da Libertadores feminina com vitória sobre o Colo-Colo». Globo.com. Consultado em 2 de março de 2019 
  256. Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) (9 de dezembro de 2013). «26º Joguinhos Abertos de Santa Catarina - Criciúma 2013 - Boletim 8 - Resultados». Governo de Santa Catarina. p. 22. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  257. Diário Rio do Peixe; Lauro Tentardini (25 de maio de 2014). «Histórico: Uniarp conquista a 1ª Copa Brasil Universitária». Consultado em 29 de outubro de 2017 
  258. CBDU; Jéssica Gonçalves, Luis Gustavo (6 de novembro de 2013). «Futsal universitário se despede de Goiânia». Consultado em 29 de outubro de 2017 

Ligações externasEditar