Abrir menu principal

Caras & Bocas

telenovela brasileira
Disambig grey.svg Nota: Para álbum de estúdio da cantora Gal Costa, veja Caras e Bocas (álbum).
Caras & Bocas
Logotipo da telenovela
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero comédia romântica
Duração 60 minutos
Criador(es) Walcyr Carrasco
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Jorge Fernando
Câmera Multicâmera
Roteirista(s) André Ryoki
Claudia Souto
Elenco
Tema de abertura "Caras e Bocas", Chicas
Tema de encerramento "Caras e Bocas", Chicas
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 13 de abril de 2009 – 8 de janeiro de 2010
N.º de episódios 232

Caras & Bocas é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida no horário das 19 horas de 13 de abril de 2009 a 8 de janeiro de 2010, em 232 capítulos,[2] substituindo Três Irmãs e sendo substituída por Tempos Modernos. Foi a 75ª "novela das sete" exibida pela emissora. Escrita por Walcyr Carrasco, com colaboração de André Ryoki e Claudia Souto, direção de Ary Coslov, Marcelo Zambelli e Maria de Médicis, e direção geral e núcleo de Jorge Fernando.

Contou com as participações de Flávia Alessandra, Malvino Salvador, Isabelle Drummond, Ary Fontoura, Maria Zilda Bethlem, Deborah Evelyn, Henri Castelli, e Fúlvio Stefanini.[1]

ProduçãoEditar

GravaçõesEditar

 
Parque The Elephant Sanctuary, localizado na província Noroeste da África do Sul.

A África do Sul foi cenário para as primeiras cenas da novela, e o desafio era mostrar a grandiosidade e a exuberância do país. Além de representantes da equipe técnica e atores da TV Globo – Flávia Alessandra (Dafne), Ary Fontoura (Jacques), Isabelle Drummond (Bianca), Henri Castelli (Vicente), Deborah Evelyn (Judith), Marcos Breda (Pelópidas), Sérgio Marone (Nicholas), Maria Zilda Bethlem(Léa) e Rafael Zulu (Caco) –, as gravações contaram com o trabalho de profissionais sul-africanos. Em geral, o trabalho começava cedo: por volta de 5h, a equipe já estava se deslocando para as locações. A exceção foi o último dia de gravação, em que foram feitas cenas noturnas. As cenas gravadas na África do Sul, principalmente as de ação e aventura, foram um desafio para as equipes. Dentre elas, as que se passavam em uma savana, onde os personagens ficaram cercados por animais selvagens, e a do passeio de balão de Dafne e Vicente. Mas todas as imagens foram capturadas seguindo critérios de segurança. Para a gravação da cena do passeio de balão, por exemplo, foram usados um guindaste e uma grua.

 
Parque nacional Pilanesberg Game Reserve, em Rustemburgo, na África do Sul.

Na tomada em que um leão cercava um carro do safári, onde estavam os personagens Jacques, Bianca, Judith, Pelópidas, Nicholas e Caco, foram usadas duas gaiolas para proteger a equipe técnica que estava no mesmo campo aberto que o animal. Toda a cena foi acompanhada por um profissional do parque. A primeira locação para as gravações na África foi Cullinan. Flávia Alessandra, Ary Fontoura, Henri Castelli e Isabelle Drummond gravaram em uma mina de diamante da empresa Cullinan, que, na ficção, correspondia a Conti. Também serviram de cenário o The Elephant Sanctuary e o parque Glen Afric, ambos em Hartbeespoort. A equipe ainda se deslocou em direção a Sun City, com uma parada no Predator World. Nesse zoológico, foi gravada a cena em que Dafne, acompanhada da filha Bianca e do guia Caco, recebia a notícia da explosão da mina de diamante. Os últimos dias de gravação aconteceram em Sun City – entre as locações no interior desse complexo turístico estavam o hotel seis estrelas The Palace, o parque dos crocodilos Kwena Garden e a ponte dos elefantes. Algumas cenas também foram feitas na reserva de Pilanesberg.[3]

Em agosto de 2009, boa parte do elenco gravou cenas em um ferro velho improvisado pela equipe da novela. Os personagens estavam em busca das jóias perdidas de Dafne (Flávia Alessandra).[4]

Escolha do elencoEditar

Priscila Fantin foi a primeira convidada para interpretar Dafne, repetindo a parceria com o autor que vinha em suas últimas três novelas – Chocolate com Pimenta, Alma Gêmea e Sete Pecados –, porém a atriz atravessava uma grave fase de depressão e recusou, sendo que o papel passou para Flávia Alessandra.[5] Pela primeira vez, uma pessoa realmente cega interpretou uma personagem fixa numa trama de novela.[6] A atriz Danieli Haloten, que nasceu com glaucoma e aos 17 anos perdeu totalmente a visão, fez o papel de Anita,[7] chamando muita atenção do público por ser a primeira cega como personagem na TV. Também foi a primeira novela que teve um macaco como personagem central, com uma trama exclusiva em torno dele. A ideia de Walcyr Carrasco não foi fácil de ser concretizada. O Ibama impôs inúmeras limitações. Por exemplo, o animal não podia contracenar com crianças. Ele - na verdade ela, a chimpanzé Kate - sequer podia circular livremente pela cidade cenográfica. Para seguir tudo à risca, Jorge Fernando e sua equipe tiveram que fazer adaptações na rotina das gravações. Xico teve um dublê em algumas sequências[8][9]. Marcou a volta de Ingrid Guimarães às novelas. A última aparição da atriz em uma novela foi numa participação em Kubanacan. A atriz já estava grávida quando começou a gravar a novela.[10] Ary Fontoura participou dos 4 primeiros capítulos da novela e ficou pouco mais de 3 meses fora. Seu personagem foi "ressuscitado" e voltou à trama no capítulo de 18 de julho de 2009[11]. Logo após o término de Paraíso, Vanessa Giácomo fez uma participação nas últimas semanas da novela. Ela interpretou Miriam, uma mulher criada no circo onde Xico vivia. As primeiras cenas dela foram ao ar no capítulo 217, exibido em 24 de dezembro de 2009[12].

IncidentesEditar

Apesar da importância de sua personagem na trama, Ingrid Guimarães saiu de cena nos momentos finais da sua gravidez, no capítulo de 18 de agosto de 2009.[13] Porém no capítulo do dia 14 de dezembro de 2009, Ingrid retornou à novela para poder dar um desfecho a sua personagem.[14] A atriz Carmem Verônica foi vítima de um atropelamento em 11 de agosto de 2009. No dia seguinte, foi submetida a uma cirurgia no joelho e tornozelo. Devido ao tempo previsto para a recuperação da atriz, Walcyr Carrasco deu um fim provisório para sua personagem: na trama, Dona Josefa fugiu com um antigo namorado. Com a recuperação da atriz, Dona Josefa voltou à cena.[15] Durante esse período, a solução encontrada pelo autor foi fazer a personagem fugir com um antigo namorado. A atriz retornou às gravações no dia 4 de dezembro de 2009, em cadeira de rodas e, para justificar o uso do equipamento, a personagem foi atropelada na trama.[16] Em 23 de outubro de 2009 foi a vez do ator Fábio Lago (o Fabiano na trama) ser atropelado. Desta vez, sem maiores consequências que o fizesse se afastar das gravações.[17]

EnredoEditar

A comédia romântica, ambientada na cidade de São Paulo, apresenta a história de amor entre Dafne (Flávia Alessandra) e Gabriel (Malvino Salvador). Os dois amantes da arte, ambos de gênio forte, apaixonam-se na juventude, mas são separados pelo avô da moça, o milionário Jacques (Ary Fontoura), dono da Conti, empresa de extração de diamantes. Temendo que o rapaz esteja interessado apenas na herança de sua neta, Jacques arma para que os dois se afastem. Eles se reencontram anos mais tarde, mas as mágoas do passado dificultam a reconciliação. Quando a história tem início, 15 anos antes, Dafne (Thalita Ribeiro) sonha abrir sua própria galeria de arte. Financiada pelo avô, que passou a criá-la depois da morte dos pais, a jovem se matricula em um curso de pintura, onde conhece e se apaixona por Gabriel (Rainer Cadete). O rapaz, um talentoso artista, ingressou no curso graças a uma bolsa de estudos, já que não tinha condições de pagá-lo. A paixão pela arte os une, mas nem isso os impede de viver em conflitos. Ele é um machão; ela se considera uma mulher moderna e não aceita intromissões em sua vida.

Para afastar Gabriel da neta, Jacques o convence a aceitar uma bolsa de estudos em Londres. Para tal, o milionário conta com a ajuda de sua esposa, Léa (Maria Zilda Bethlem). Contudo, ao descobrir que Dafne está grávida, o empresário tenta desfazer a armação para transformar Gabriel no futuro administrador de sua empresa. Mas sua enteada, Judith (Nathalia Schneider), e Léa interferem sorrateiramente para impedi-lo de desfazer a situação. A razão é simples: Judith sonha assumir a empresa e não permite que um estranho tome seu lugar. Gabriel, então, vai para o exterior sem saber que Dafne está grávida, e acreditando que a namorada o trocou por outro. Ela, por sua vez, tem a certeza de que foi abandonada pelo namorado, achando que ele não quer assumir a filha. Ainda no primeiro capítulo da novela, que retrata toda essa primeira fase, há uma passagem de tempo que nos leva a 15 anos depois da separação do casal. Em uma viagem à África do Sul, Jacques apresenta à neta e à bisneta, a geniosa Bianca (Isabelle Drummond), uma das minas de diamante da Conti, e passeia pelas reservas naturais do país. O milionário se sente culpado por sua bisneta ter sido criada sem pai e lhe promete encontrar uma maneira de casar Dafne. A tarefa é difícil. O passar dos anos transformou Dafne em uma mulher realizada profissionalmente, dona de uma galeria de arte no bairro Jardins, na capital paulista, mas amargurada pela decepção amorosa do passado. Ela não consegue se envolver com homem nenhum.

Além de se preocupar com a felicidade das duas, Jacques teme que Dafne não saiba conduzir sozinha os negócios que um dia herdará. O empresário se empenha em aproximar a neta do tímido e desajeitado Vicente (Henri Castelli), jovem advogado de sua inteira confiança e filho de um grande amigo da família, Frederico (Fúlvio Stefanini). Sabendo que a neta não aceitaria se casar, Jacques decide mudar o estatuto da empresa, determinando que só uma pessoa casada pode assumir o cargo de presidente. Jacques é dado como morto após uma explosão em uma mina de diamante na África do Sul, incidente que poderia ter sido evitado por Judith (Deborah Evelyn). A vilã havia sido alertada sobre o vazamento de gás e se comprometido a avisar Jacques, que visitava o local com outros diretores, acompanhado de Vicente. Mas ela não se esforçou para evitar a tragédia. No decorrer da novela, descobre-se que quem planejou a explosão foi Frederico, que, aos poucos, revela-se um grande vilão. Ele, que parecia um grande amigo da família, mostra-se um mau-caráter e o verdadeiro responsável pelas desgraças de Dafne, inclusive pela morte dos pais dela. Frederico até tentou impedir a tragédia ao descobrir que seu filho também estava na mina, e mandou um técnico avisar alguém do perigo, mas Judith, que ele encontrou primeiro, nada fez com a informação.

Apesar de o milionário ter feito em sigilo a cláusula que determinava que o novo diretor da Conti deveria ser casado, Judith teve acesso à informação e viu no vazamento de gás a ocasião perfeita para acabar de uma só vez com as vidas de Jacques e Vicente. Ela só não imaginava que o advogado sobreviveria à explosão. De volta a São Paulo, durante a leitura do testamento, Dafne toma conhecimento da condição imposta por Jacques e não a aceita. Judith assume a presidência da empresa interinamente, enquanto Dafne recorre à Justiça para tentar reverter a situação. Com vária reviravoltas Judith perde a galeria de arte, penhorada para pagamento de dívidas. Dafne, em sociedade com a milionária Amarilys (Guilhermina Guinle), retoma o espaço. O retorno é marcado pela exposição das obras de Gabriel. Apesar de muitas brigas e armações, Frederico chega a falsificar um exame de fertilidade para levar Gabriel a duvidar da paternidade do filho que Dafne espera. Mas, com a ajuda de Bianca, o pintor descobre que tudo não passa de mais uma armação. O casal se reconcilia e vai morar na casa de Jacques. Gabriel deixa o bar para Anselmo (Wagner Santisteban) e Anita (Danieli Haloten) e passa a se dedicar à pintura.

Frederico tem um fim merecido, após ser assaltado e espancado, ele perde e memória e vira um mendigo. Bianca vence a concorrência aberta por seu bisavô e assume a EMPRESA – disputada por ela própria, Judith, Dafne e Vicente – e, após muito esnobar Felipe (Miguel Rômulo), termina a novela com ele. Denis (Marcos Pasquim) depõe contra Judith e afirma ter falsificado os quadros de Debret devido às chantagens da vilã. Segundo ele, Judith machucaria Xico caso ele não atendesse o seu pedido. Tatiana (Rachel Ripani), Laís, Caco (Rafael Zulu), Amarilys, Edgar (Júlio Rocha) e Pelópidas (Marcos Breda) são interrogados, mas duas testemunhas são decisivas: Jandir (Marcelo Barros), funcionário do bar de Gabriel, e o padre Guilherme (Joelson Medeiros). Jandir afirma ter sido pago por Edgar e Judith para colocar os quadros falsos na casa de Gabriel. O padre confirma ter visto Edgar e Pelópidas entregando as obras a Jandir. O juiz decide dar um recesso antes de emitir seu veredicto, e Judith aproveita a oportunidade para planejar sua fuga. No dia seguinte, acompanhada de Edgar, a vilã pega seus milhões de dólares no banco e vai para o aeroporto, rumo ao Rio de Janeiro.

Edgar decide levar seu filho consigo, sem a permissão de sua ex-mulher, Beth (Alice Assef). Mas ela consegue interceptá-los no aeroporto e, com medo de perder o menino, atira em Edgar. Lili (Maria Clara Gueiros) aproveita a confusão e troca a mala de Judith por uma com notas de papel sem valor, e fica com os dólares. Judith decide viajar para o Rio de Janeiro mesmo depois de ver seu comparsa morto, mas não tem sucesso. Dentro do avião, descobre que sua mala foi roubada e, desesperada, volta ao saguão, onde é surpreendida por policiais e presa. Judith é julgada e condenada à pena máxima pelos crimes cometidos, sem direito a redução, enquanto Denis é inocentado das falsificações. O artista fica com a tutela do macaco Xico, que se casa com a macaca Cássia, com direito a cerimônia realizada por um veterinário. Para a tristeza de Lili, a mala com os dólares tem um destino bem diferente de sua conta bancária. Denis a entrega a Magali (Thalma de Freitas), disposta a fundar uma ONG de combate ao tráfico de animais silvestres. Dafne e Gabriel acabam juntos.

ExibiçãoEditar

Foi uma telenovela brasileira produzida e exibida no horário das 19 horas, pela Rede Globo, de 13 de abril de 2009 e 8 de janeiro de 2010, em 232 capítulos,[18] substituindo Três Irmãs e sendo substituída por Tempos Modernos. Durante a exibição da novela, o capítulo 159, que iria ao ar em 14 de outubro de 2009, não foi exibido, devido a transmissão do jogo Brasil x Venezuela pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Com isso, a trama que teria 233 capítulos, fechou com um a menos que o previsto.[19] A partir de 19 de outubro de 2009, a telenovela passou a ser exibida às 19:55, logo depois do Jornal Nacional em doze estados brasileiros que não tinham horário de verão. Esse método consistiu em exibir a novela mais tarde para não perder audiência e foi usado até 2019.[20]

RepriseEditar

Foi reexibida pelo Vale a Pena Ver de Novo entre 13 de janeiro e 1 de agosto de 2014, em 138 capítulos, substituindo O Cravo e a Rosa e sendo sucedida por Cobras & Lagartos. Sua primeira semana foi exibida juntamente com a última semana de sua antecessora, O Cravo e a Rosa, fato este inédito até então.[21][22]

ElencoEditar

Ator Personagem
Flávia Alessandra Dafne Bastos Conti[23][24]
Malvino Salvador Gabriel [25]
Deborah Evelyn Judith [25]
Marcos Pasquim Denis [25]
Ingrid Guimarães Simone [25]
Isabelle Drummond Bianca [25]
Miguel Rômulo Felipe [25]
Júlio Rocha Edgar [25]
Fúlvio Stefanini Frederico [25]
Henri Castelli Vicente [25]
Sérgio Marone Nick[25]
Sheron Menezzes Milena [25]
Marcos Breda Pelópidas [25]
Sidney Sampaio Benjamin [25]
Rachel Ripani Tatiana [25]
Ana Lúcia Torre Ester [25]
Maria Zilda Bethlem Léa[25]
Marco Pigossi Cássio [25]
Ricardo Duque André[25]
Danieli Haloten Anita [25]
Wagner Santisteban Anselmo [25]
Elizabeth Savalla Maria do Socorro (Socorro) [25]
Bete Mendes Maria da Piedade (Piedade) [25]
Fernanda Machado Laís [25]
Rafael Zulu Carlos (Caco) [25]
Guilhermina Guinle Amarilys [25]
Marco Antônio Gimenez Sargento Lucas[25]
Fábio Lago Fabiano [25]
Suzana Pires Ivonete [25]
Otaviano Costa Adenor [25]
David Lucas Bruno (Espeto) [25]
Maria Clara Gueiros Liliana (Lili) [25]
Theodoro Cochrane Isaac [25]
Júlia Lund Hannah [25]
Jaime Leibovitch Rabino Mendel Abraham[25]
Alexandre Slaviero Tadeu[25]
Júlia Ruiz Clotilde (Clô) [25]
Sophie Charlotte Vanessa (Vanessinha) [25]
Rodrigo Andrade Téo [25]
Dener Pacheco Renan [25]
Neusa Maria Faro Mercedes [25]
Cristina Mutarelli Zoraide [25]
Roney Facchini Ernani [25]
Kenya Costta Paulina [25]
Carina Porto Ísis [25]
Diego Cristo Dino
Dhu Moraes Dirce [25]
Thalma de Freitas Magaly [25]
Alexandre Moreno Aluísio [25]
Marcelo Barros Jandir [25]
Hilda Rebello Nereide [25]
Guilherme Duarte Samuel [25]
Pedro Garcia Netto Galeno [25]
Ludoval Campos Nélson [25]
Flávio Bauraqui Marcelo [25]
Joelson Medeiros Padre Guilherme [25]
Alice Assef Beth [25]
Carmem Verônica Josefa (Jojô) [25]
Renata Castro Barbosa Cléo [25]
Sônia de Paula Edineide [25]
Amanda Azevedo Ada [25]
Gabriel Kaufmann Valdemir[25]
Chimpanzé Kate Chico

Participações especiaisEditar

Ator/Atriz Personagem
Ary Fontoura Jacques [25]
Vanessa Giácomo Miriam
Klebber Toledo Sid
Élcio Romar João Batista
Thalita Ribeiro Dafne (jovem)
Rainer Cadete Gabriel (jovem)
Thalita Carauta Enfª. Ivonete
Leandro Lima Éder
Jorge Fernando Professor de artes plásticas
Nuno Leal Maia Nilo
Karina Mello Isadora
Cleiton Morais Diogo
Henrique César Epitácio
Ilya São Paulo Dona Romona
Adriano Garib Funcionário da Conti
Ivone Hoffmann Juíza Ivana
Sylvia Massari Sarah
Tereza Rachel Rebeca
Victor di Mello Walther
Waldir Gozzi Pretendente de Simone
Nelito Reis Organizador do Concurso Rainha do Axé
Olivetti Herrera Cupido Solitário
Simone Soares Paloma
José Carlos Sanches Dr. Vianna
Josie Antello Gildete
Júlio Levy Detetive Paranhos
Kiko Mascarenhas Dono da galeria de arte
Leo Jaime Apresentador do Concurso Miss Cinderela Mirim
Marcelo Várzea Dono da loja de roupas
Marcos Barreto Alceu
Bryan Ferman Nicholas (jovem)
Nathalia Schneider Judith (jovem)
Jasmine Wacholz Anita (jovem)
Osvaldo Mil Delegado Pandolfo [25]
Cláudia Paiva Dra. Cláudia [25]
Francisco Fortes Tatá
Danton Jardim Investigador Peçanha
David Herman Jonathan
Gabriel Sequeira Thiago
Luiz André Alvim Padre Elcio
Miguel Kelner Doguinho
Ragi Abib Dono do circo
Regis de Sóri Caniço
Renato Lobo Dr. Vandré
Ricardo Montoya Sandro
Stephane Dosse Alain
Carlo Porto Leo

Trilha sonoraEditar

 Ver artigo principal: Música de Caras & Bocas

RepercussãoEditar

AudiênciaEditar

A estreia de Caras & Bocas marcou média de 33 pontos e picos de 36, o mesmo índice de audiência da sua antecessora, Três Irmãs.[26] Em 18 de abril de 2009 a telenovela registrou sua menor audiência com média de 21 pontos.[27] Em 1º de julho de 2009, a novela conseguiu uma média de 35 pontos, maravilhosos para o horário. Já no dia 2 de julho de 2009, a audiência foi para 34 pontos, excelente para o horário. Em 21 de outubro, a telenovela conseguiu uma façanha não ocorrida desde Cobras & Lagartos: o de superar os índices de audiência de uma novela das oito. No dia, Caras & Bocas registrou média de 37 pontos contra 35 de Viver a Vida.[28]

No dia 10 de novembro, a trama registrou mais um recorde. Foram alcançados 38 pontos de média, com uma participação de 62%, empatando com a novela Viver a Vida.[29] Após enfrentar uma baixa audiência nas últimas semanas do ano de 2009, Caras & Bocas começou sua última semana com uma audiência altíssima, conseguindo superar a novela das oito, Viver a Vida.[30] Em seu penúltimo capítulo, exibido em 7 de janeiro de 2010, a telenovela registrou 39 pontos de média, com share de 65%.[31] contra apenas 32 pontos da novela das 8.

Caras & Bocas bateu seu recorde de audiência no seu último capítulo, exibido no dia 8 de janeiro, quando registrou 41 pontos de média com picos de 46 e 61% de share, índice superior ao da novela das oito Viver a Vida, que registrou 35 pontos no mesmo dia. Foi a maior audiência de um capítulo no horário desde Cobras & Lagartos de 2006.[32] Sua média geral é de 31 pontos, segundo o Ibope na Grande São Paulo, a maior audiência registrada por uma novela das sete nos últimos anos.

Audiência da reprise

No primeiro capítulo, com duração de 25 minutos, a novela alcançou 14 pontos de média[33][34]. No quarto dia de exibição, Caras & Bocas já superou a audiência de novelas inéditas. A trama de Walcyr Carrasco registrou 15 pontos na Grande São Paulo, um a mais do que Malhação. A reprise teve 39% de participação, superando Malhação (33%), Joia Rara (37%) e Além do Horizonte (34%).[35] O capítulo 5, exibido no dia 17 de janeiro, juntamente com o último capítulo de O Cravo e a Rosa, marcou 19 pontos e na sequência Caras & Bocas, fechou sua última semana juntas com 14 pontos.[36] No primeiro dia sem O Cravo e a Rosa, a reprise registrou 11 pontos de média, devido a baixa recebida pelo Vídeo Show[37]. Em 25 de fevereiro, a reprise bateu um recorde com 18 pontos e 39% de participação no total de televisores ligados na Grande São Paulo. O índice é o dobro do Vídeo Show, que registrou nove pontos.[38] A novela diversas vezes vinha batendo recordes de audiência.

O último capítulo da reprise de Caras & Bocas marcou 15 pontos na Grande São Paulo e no Rio de Janeiro terminou com 20 pontos. A trama fechou com média geral de 14 pontos e sendo assim a mesma média geral de O Cravo e a Rosa.[39] A trama é considerada um sucesso na faixa, pois conseguiu manter a audiência da antecessora, O Cravo e a Rosa, e em diversos dias a trama batia recorde e superava novelas inéditas assim como a antecessora na faixa, além de ser a trama de maior audiência do Vale a Pena Ver de Novo desde Chocolate com Pimenta.[40]

Classificação indicativaEditar

Inicialmente a trama era exibida com classificação livre. Porém o Ministério da Justiça interveio a partir de 10 de dezembro de 2009 a novela foi reclassificada como "não recomendada para menores de 10 anos"[41][42].

BordõesEditar

A trama repercutiu bastante, principalmente em relação aos bordões que eram falados na novela. Como o É a treva, dito pela Bianca (Isabelle Drummond)[43], Choquei e Tô rosa chiclete ditos por Cássio (Marco Pigossi)[44], Não tô nem tchum pra você e Não me absorva ditos por Ivonete (Suzana Pires), Eu não sou fraca, não dito por Lili (Maria Clara Gueiros), Ai amada (o), dito por Simone (Ingrid Guimarães), entre outros[45]

Exibição InternacionalEditar

Os direitos de exibição de "Caras & Bocas" foram vendidos para tevês de mais de doze países, entre eles El Salvador, Costa Rica, Bolívia, Portugal, Honduras e Peru[46].

Cadena Canal País
Ecuavisa 8   Equador
Teletica 7   Costa Rica
Canal 9 9   Argentina
Canal 13 13   Chile
Teleantillas 2   República Dominicana
ATV 9   Peru

PrêmiosEditar

Prêmio Paulistanos do Ano (2009):

Troféu Raça Negra (2009):

Prêmio Extra de Televisão (2009):

Prêmio Arte Qualidade Brasil (2009):

ReferênciasEditar

  1. a b «Caras & Bocas - Galeria de personagens». Memória Globo. Consultado em 30 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 29 de julho de 2018 
  2. Memória Globo. «Caras & Bocas - Ficha Técnica». Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  3. «As gravações de 'Caras e bocas" na África». Extra. 1 de abril de 2009. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  4. Patrícia Kogut (18 de agosto de 2009). «'Caras & bocas': gravação em ferro velho. Lá estarão joias de Dafne». O Globo. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  5. «Priscila Fantin explica ausência na TV e diz que polêmicas pessoais não prejudicaram sua carreira: 'Foram geradas por intrigas'». Extra. Consultado em 30 de março de 2018 
  6. Diário de S. Paulo (21 de março de 2009). «Danieli Haloten é a primeira deficiente visual a atuar numa novela». globo.com. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  7. Quem. «"Estou me sentindo uma princesa"». globo.com. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  8. «Nova novela das 19h, "Caras & Bocas" terá macaco pintor». Folha Ilustrada. 26 de março de 2009. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  9. Patrícia Kogut (23 de outubro de 2009). «Macaco Xico conquistou o público de 'Caras & bocas'». O Globo. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  10. «Ingrid Guimarães volta às novelas na próxima trama das sete». Bol Notícias. 26 de novembro de 2008. Consultado em 18 de junho de 2015 
  11. «Ary Fontoura 'ressuscita' em 'Caras & bocas'». Extra. 1 de julho de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  12. «Vanessa Giácomo entra em Caras & Bocas». Área Vip. 17 de dezembro de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  13. «Ingrid Guimarães se prepara para deixar "Caras & Bocas"». M de Mulher. 30 de junho de 2009. Consultado em 18 de junho de 2015 
  14. «"Caras & Bocas": Simone e Denis se reencontram». Repórter Diário. 11 de dezembro de 2009. Consultado em 18 de junho de 2015 
  15. «Atriz Carmem Verônica é atropelada no Rio». Diário do Grande ABC. 12 de agosto de 2009. Consultado em 18 de maio de 2014 
  16. «Carmem Verônica volta ao batente». Super Notícia. 9 de dezembro de 2009. Consultado em 18 de maio de 2014 
  17. «Fabio Lago é atropelado no Rio». Revista Quem. 23 de outubro de 2009. Consultado em 18 de maio de 2014 
  18. Memória Globo. «Ficha técnica». Consultado em 21 de dezembro de 2008 
  19. «Jornal Nacional será exibido durante o intervalo de jogo». Jornal da Manhã. 14 de outubro de 2009 
  20. «"Caras e Bocas" vai ao ar após o "Jornal Nacional" em 12 Estados». Primeira Hora. 13 de outubro de 2009 
  21. «Agora 'flexível', Globo reprisará duas novelas durante uma semana». Notícias da TV. 18 de novembro de 2013. Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  22. Nilson Xavier (12 de novembro de 2013). «Walcyr Carrasco em alta: "Caras e Bocas" volta no "Vale a Pena Ver de Novo"». UOL. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  23. «"Ela passou a se focar em outros valores e está botando a mão na massa", diz Flávia Alessandra sobre a Dafne de "Caras & Bocas"». UOL. 13 de outubro de 2009. Consultado em 18 de maio de 2014 
  24. «Os altos e baixos da belíssima dafne». O Tempo. Consultado em 19 de março de 2019 
  25. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi bj bk «Caras & Bocas». Memória Globo. 8 de janeiro de 2010. Consultado em 18 de maio de 2014 
  26. Folha Online (14 de abril de 2009). «Globo estreia grade em alta; "Caminho das Índias" bate recorde». UOL. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  27. PatríciaKogut.com (24 de setembro de 2009). «Veja os IBOPES». globo.com. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  28. «Denis assume que Xico é o pintor». site oficial da novela. 
  29. «Audiência de Caras e Bocas empata com trama do horário nobre». Fátima News. 12 de novembro de 2009 
  30. «Confira os consolidados desta segunda-feira 4/01». abril.com.br 
  31. Kogut, Patrícia. Na reta final, 'Caras & bocas' bate recorde de audiência. O Globo, 8 de janeiro de 2010
  32. «'Caras & Bocas' tem recorde de audiência no último capítulo». Diário do Grande ABC. 8 de janeiro de 2010. Consultado em 11 de julho de 2015 
  33. Redação (14 de janeiro de 2014). «Volta de Caras & Bocas impulsiona audiência das novelas da Globo». UOL. Notícias da TV. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  34. Redação (13 de janeiro de 2014). «Globo encurta O Cravo e a Rosa e exibe Caras & Bocas sem comercial». UOL. Notícias da TV. Consultado em 13 de janeiro de 2014 
  35. Redação (16 de janeiro de 2014). «No quarto capítulo, Caras & Bocas supera novelas inéditas da Globo». UOL. Notícias da TV. Consultado em 16 de janeiro de 2014 
  36. Redação (17 de janeiro de 2014). «Último capítulo de O Cravo e a Rosa marca 19 pontos e iguala recorde». UOL. Notícias da TV. Consultado em 17 de janeiro de 2014 
  37. Redação (20 de janeiro de 2014). «Globo perde um de cada quatro telespectadores com Vídeo Show». UOL. Notícias da TV. Consultado em 20 de janeiro de 2014 
  38. Redação (25 de fevereiro de 2014). «Vídeo Show tem a metade da audiência da reprise de Caras & Bocas». UOL. Notícias da TV. Consultado em 25 de fevereiro de 2014 
  39. Redação (5 de agosto de 2014). «Último capítulo de 'Meu pedacinho de chão' marca 23 pontos no Rio». Kogut. Patrícia Kogut. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  40. Redação (20 de junho de 2014). «"Caras & Bocas" é a maior audiência do "Vale a Pena Ver de Novo" desde "Chocolate com Pimenta"». RD1. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  41. «Ministério da Justiça muda classificação indicativa de "Caras e Bocas"». Reprter News. 10 de dezembro de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  42. «Classificação Indicativa». Ministério da Justiça. Consultado em 2 de setembro de 2014 
  43. «Bordão de Isabelle Drummond em 'Caras & Bocas' vira mania». Terra. 8 de julho de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  44. «Rosa chiclete: Entrevista com Marco Pigossi». Estrelando. 4 de outubro de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  45. «Conheça alguns bordões de Caras e Bocas». Imirante. 23 de novembro de 2009. Consultado em 4 de agosto de 2017 
  46. Globo. "'Watercolors of Love’ licensed to more than 12 countries in just 4 months". 18 de maio de 2010. Disponível em http://www.globotvinternational.com/newsDet.asp?newsId=111. Acesso em 1 de maio de 2013.

Ligações externasEditar