Futebol de Minas Gerais

O futebol de Minas Gerais é considerado um dos melhores do Brasil. Minas Gerais o Cruzeiro Esporte Clube e o Clube Atlético Mineiro.

História do futebol em Minas GeraisEditar

O primeiro clube de Belo Horizonte fundado para a prática do futebol foi o Sport Club Foot-Ball, fundado em 10 de junho de 1904, com os seus fuores disputando a primeira partida entre os seus dois quadros no dia 3 de outubro do corrente ano, liderados por um carioca, Vítor Serpa, que havia estudado na Suiça, onde teve os primeiros contatos com o futebol.[1]

No rastro desta iniciativa, surgiram outros dois clubes, o Plínio Foot-Ball Club e o Atlético Mineiro, que não deve ser confundido com o clube do mesmo nome e primeiro clube que prosperou e segue ativo até hoje,[2] e que foi fundado em 25 de março de 1908 por dez estudantes de classe média, oito funcionários públicos, três ourives, um comerciário, um tipógrafo e um viajante, sendo dois deles ingleses e um italiano.[3]

No mês de setembro de 1913 foi inaugurado pelo América Futebol Clube, fundado em 30 de abril de 1912 por estudantes oriundos da elite desta cidade, o primeiro campo de futebol em Belo Horizonte, onde funciona nos dias atuais o Mercado Central. Com o passar dos anos, o América se firmaria como o representante da elite local.[4]

Em 1914 foi fundada uma liga de futebol na cidade Juiz de Fora, que viria posteriormente a organizar o único campeonato citadino em uma cidade do interior por vários anos. Desde 1904, aparecem notícias na imprensa sobre partidas de futebol em Juiz de Fora, embora de forma mais clara, só a partir de 1907. Ata do Colégio Granbery, de 1893, aponta para a realização de um torneio interno. No dia 12 de maio de 1912 foi disputada uma partida entre o Granberyense de Juiz de Fora e o Clube Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, com a vitória do primeiro por 5 a 1. Tendo sido realizada mais uma partida em Juiz de Fora no dia sete de setembro, com vitória do time da casa por 3 a 0, o que demonstra a força do futebol da cidade de de Juiz de Fora naquela época.[5][6]

Terceiro entre os grandes clubes de Belo Horizonte em atividade a ser fundado, o Cruzeiro Esporte Clube apareceu no cenário futebolístico mineiro em 2 de janeiro de 1921, através de iniciativa de desportistas da colônia italiana, ainda com o nome de Societá Sportiva Palestra Itália, com o clube se abrindo para todas as etnias com o decorrer do tempo. No corpo social do Palestra, prevaleciam homens da profissão de pedreiros, policiais, pintores, comerciários e marceneiros,[7] moradores de fora do perímetro da Avenida do Contorno, onde se formou o primeiro subúrbio da capital mineira.[8]

TorcidaEditar

Dos 26 estados do Brasil, Minas Gerais é o que conta com a maior diversidade de torcidas, segundo levantamento feito pelo Ibope em parceria com o Lance!. A pesquisa entrevistou ao todo 730 pessoas em MG, de diferentes classes de renda, escolaridade e idade.[9]

No ranking nacional, o Cruzeiro aparece com 4% da preferência, enquanto o Atlético figura com 2%. Por conta da margem de erro da pesquisa (dois pontos percentuais para mais ou para menos), os dois clubes estão tecnicamente empatados.[10]

Principais estádiosEditar

MineirãoEditar

O Mineirão é o principal estádio mineiro, é onde o Cruzeiro Esporte Clube manda seus jogos, por isso também chamado de Toca da Raposa 3[11][12][13] por seus torcedores. Inaugurado em 1965, é o quinto maior estádio do Brasil, já tendo sediado cinco finais da Copa Libertadores, uma Copa Intercontinental e escolhido como uma das sedes da Copa do Mundo FIFA de 2014.

IndependênciaEditar

O Estádio Independência é um estádio localizado em Belo Horizonte. O América Futebol Clube e o Clube Atlético Mineiro usam ele como mando de campo.

Parque do SabiáEditar

O Parque do Sabiá é um estádio localizado em Uberlândia. O estádio é o segundo maior estádio do estado de Minas Gerais, o oitavo maior do Brasil, o 93° do mundo e o maior do interior do Brasil.[14]

Mário HelênioEditar

O Mário Helênio está localizado em Juiz de Fora. É o maior estádio da Zona da Mata Mineira e serve de palco para as partidas de Tupi e Tupynambás. Eventualmente recebe partidas dos clubes do Rio de Janeiro, devido sua proximidade com o estado vizinho, e a enorme influência recebida de lá, já tendo recebido clássicos como Botafogo vs Flamengo, Flamengo vs Fluminense, Fluminense vs Botafogo entre outros grandes jogos.

Títulos do futebol mineiroEditar

 
Taça Brasil: o futebol mineiro conquistou a taça em 1966.

Seleção MineiraEditar

Nacional
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro 1 1962

Clubes mineirosEditar

Internacional
Competição Títulos Temporadas
Copa Libertadores da América 3 1976, 1997, 2013
  Copa Conmebol 2 1992, 1997
  Supercopa Libertadores 2 1991, 1992
  Recopa Sul-Americana 2 1998, 2014
  Copa Master da Supercopa 1 1995
  Copa Ouro 1 1995
Nacional
Competição Títulos Temporadas
  Série A 5 1966, 1971, 2003, 2013, 2014
  Copa do Brasil 7 1993, 1996, 2000, 2003, 2014, 2017, 2018
  Copa dos Campeões (FBF) 1 1937
  Copa dos Campeões (CBD) 1 1978
  Série B 5 1971, 1984, 1997, 2006, 2017
  Série C 2 2009, 2016
  Série D 2 2011, 2014
Interestadual
Competição Títulos Temporadas
  Copa Sul-Minas 2 2000, 2001  e 2002 
  Copa Centro-Oeste 1 1999

Campanhas de destaqueEditar

InternacionalEditar

NacionalEditar

Ranking da CBFEditar

Ranking dos clubesEditar

Ranking atualizado em 5 de dezembro de 2018 [15]

Pos. Clube Pontos Brasileirão
2018
Cruzeiro 15.822 Série A
Atlético Mineiro 13.352 Série A
19º América Mineiro 7.522 Série A
40º Boa Esporte 3.691 Série B
48º Tupi 2.480 Série C
56º Tombense 1.992 Série C
70º Caldense 1.024 Série D
81º URT 830 Série D
101º Villa Nova 629 -
133º Uberlândia 420 Série D

Ranking das federaçõesEditar

Ranking atualizado em 05 de dezembro de 2018 [16]

Pos. Pontos
47.813

Referências

  1. Revista O Gigante do Horto - A história do Estádio Independência, editada em 2012 pelo Jornal Hoje em Dia
  2. Revista O Gigante do Horto - A história do Estádio Independência, editada em 2012 pelo Jornal Hoje em Dia
  3. GALUPPO, Ricardo, Livro Raça e Amor, a saga do Clube Atlético Mineiro vista da arquibancada, São Paulo: Ricardo Galuppo, 2003
  4. OLIVEIRA, Carlos Eduardo Paiva de, Livro Enciclopédia do América, Belo Horizonte: Carlos Eduardo Paiva de Oliveira, 2012
  5. Tese de Mestrado apresentada na Universidade de Juiz de Fora por Anderson de Carvalho Mororó em 2012
  6. RSSSF Brasil Todas as partidas de times de Juiz de Fora contra times de Belo Horizonte
  7. GALUPPO, Ricardo, Livro Raça e Amor, a saga do Clube Atlético Mineiro vista da arquibancada, São Paulo: Ricardo Galuppo, 2003
  8. RIBEIRO, Henrique, Livro Almanaque do Cruzeiro, Belo Horizonte: Henrique Ribeiro, 2007
  9. http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2014/08/mg-tem-torcida-de-todo-o-pais-e-rs-e-o-estado-mais-fechado-times-de-fora.html
  10. https://www.otempo.com.br/superfc/futebol/torcida-do-cruzeiro-e-maior-que-a-do-atletico-diz-novo-datafolha-1.1599845
  11. Reprodução/Sportv. «Faixa Toca da Raposa 3». Home. Consultado em 10 de abril de 2019 
  12. Guimarães, Guilherme. «Faixa 'Toca da Raposa 3' volta e é afixada por cima de placa da gestora do Mineirão». Home. Consultado em 10 de abril de 2019 
  13. Fern, Vitor; es (21 de agosto de 2018). «Estádio do Mineirão aparece como 'Toca da Raposa III' em famoso jogo de futebol». BHAZ. Consultado em 10 de abril de 2019 
  14. «CNEF CADASTRO NACIONAL DE ESTÁDIOS DE FUTEBOL» (PDF). CBF Brasil. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 19 de setembro de 2016 
  15. «Ranking nacional dos clubes da CBF 2018» (PDF). Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  16. Confederação Brasileira de Futebol. «RNF - RANKING NACIONAL DAS FEDERAÇÕES 2019» (PDF)