Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Atlético Acreano é um clube[4] brasileiro de futebol da cidade de Rio Branco, no estado do Acre.[5] É considerado um dos principais clubes de futebol do Acre, com um total de 9 conquistas estaduais.

Atlético Acreano
AtléticoAcreano.png
Nome Atlético Acreano
Alcunhas Galo Carijó
Alviceleste
Torcedor/Adepto Atleticano
Celeste
Mascote Galo
Principal rival Rio Branco-AC
Fundação 27 de abril de 1952 (67 anos)
Estádio Estádio Antônio Aquino Lopes (Florestão)
Capacidade 8 000 pessoas [1]
Localização Rio Branco, Brasil
Mando de jogo em Arena da Floresta
Capacidade (mando) 13 700 pessoas[1]
Presidente Elison Azevedo[2]
Treinador Álvaro Miguéis
Patrocinador Supermercados Araújo
Unimed
Clínica CER
Aquários Distribuidora
Mazzuia.com
Ecoacre
Cediac
Clínica Dr.Gil Lucena
Material (d)esportivo Criare Sports
Competição Campeonato Acreano
Copa Verde
Copa do Brasil
Série C
Ranking nacional Aumento 64.º lugar, 1 393 pontos [3]
Website www.atleticoacreano.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Índice

HistóriaEditar

FundaçãoEditar

O Atlético Acreano foi fundado no dia 27 de abril de 1952, com o nome de “Beiruth”, por comerciantes sírio-libaneses, mas as famílias portuguesas que lá se encontravam, propuseram um outro nome, visto que não concordavam com a ideia, após algum debate, foi aceito então o nome atual.

Entre os fundadores estão Augusto Hidalgo de Lima, Foch Jardim, Roberto Sanches Mubárac, Lourival Pinho, Ildemar Pereira de lima (Tarzan), Goldwasser Pereira Santos, Sílvio Ferrante, Mário D’Avila Maciel, Rufino Farias Vieira, Fernando Andrade Pessoa, família Diógenes, Terezinha Miguéis e José Pires Miguéis, representando a família Miguéis, na figura do Senhor Ariosto Migueís e família Manasfi, através de Jamil e Said Manasfi.

O roupeiro pioneiro do clube e também massagista, foi o Said Manasfi, conhecido por atender aos atletas machucados com arnica.

Várias outras famílias tiveram passagem importante e que fazem parte da história do clube, como os Pinho, Ribeiro, Frota e Patriota.

Com ótimo valores, o Atlético começou a dominar o Segundo Distrito – que era para ser a verdadeira capital acreana, não fossem os entraves administrativos (troca de Penápolis por Rio Branco e vice-versa). Pela paixão que o time azul e branco causou, carrega consigo a frase “Glória de um povo, orgulho de uma cidade”.

No dia de sua fundação, houve o primeiro amistoso, diante do Boulevard, visto que o clube já tinha atividades. O encontro acabou com vitória do Atlético Acreano, 1 x 0, gol de Félix.[6]

 
Primeira equipe do Atlético Acreano. O time celeste foi campeão no ano de fundação - 1952.


Uniforme e MascoteEditar

O primeiro uniforme do clube era preto e branco com pequenos detalhes verdes em homenagem a comunidade sírio-libanesa, que na época adotava as mesmas cores (1932 – 1958 / 1961- 1963).

Quando foram comprar os uniformes no Rio de Janeiro, os tons preto e branco, se tornaram azul e branco.

Não havia camisas disponíveis nessas cores, assim optaram pelo material azul e branco, logo na primeira camisa de sua história.

As costureiras faziam todo o trabalho de costura manual do escudo na camisa. [6]

O mascote é um Galo Carijó.

HinoEditar

Glorioso Clube Atlético Acreano,

Adorado… Sempre Galo Carijó,

Sempre Fostes o Orgulho da Cidade,

No Gramado Fostes Sempre o Melhor,

Defender as tuas Cores, é teu Lema,

Ser Humilde é tua Tradição,

O Atlético tem um objetivo: Competir, para sagrar-se Campeão,

No Tapete Verde Tu Lutas com Fé,

A Torcida Aplaude, Pedindo Olé,

Bandeiras erguidas, estão Tremulando,

Tu és o Orgulho Do Povo Acreano,

Tuas lindas cores são branca e azul Anil,

Para mim, tu és o melhor do Brasil,

Sempre combatido, Jamais Vencido,

Tu és o Nosso Orgulho, Galinho Queridoooo!!!

Autor: Raimundo Oliveira da Cruz [7]

Antigo EstádioEditar

Uma extensa área doada pelo atleticano, Armando Jobim para os treinos do Galo Carijó, próximo ao Bar 14 Bis e ao antigo Aeroporto Presidente Médice.

Sua inauguração ocorreu apenas em 29 de Junho de 1968, como Estádio Armando Jobim, naquele sábado houve a partida entre Veteranos e Atuantes da equipe atleticana.

As escalações foram – Veteranos: Bruzugu, Mourão, Boá, Jonas e Bararu, Zé Cláudio e Zelito, Fernandes Diógenes, Roberto Moiséis e Oceano.

Atuantes: Café, Alab, Oliveira, Edílson (Nanico) e Barata (Célio), Euzébio e Lelê, Toinho, Zé Maria, Victor e Rodomilson (Bebé).

Os gols foram de Toinho, Lelê e Euzébio para os atuantes, enquanto Jonas descontou para os veteranos.

Anos depois, o clube teve o Frotão, localizado no Bairro Quinze.

 
Inauguração do Estádio Frotão


HomenagemEditar

No ano de 2017, o Galo Carijó recebeu um reconhecimento do Bloco Carnavalesco, Vila do Fuxico. No concurso de Blocos, a história foi contada em forma de samba.

Veja a letra:

O canto do meu galo anunciou

Que a Vila do Fuxico vai passar

Sou fuxiqueiro eu sou, sou Galo Carijó

E ninguém vai me segurar

O canto do meu galo anunciou

Que a Vila do Fuxico vai passar

Sou Atlético Acreano azul e branco triunfal

Canta meu galo nesse Carnaval

Quando tudo começou era Beirute

Fundado por sírio libaneses

Sua bandeira lá no alto a tremular

Ao ouvir a voz azul e branco de uma nação

Nossos craques davam baile no gramado do Frotão

Embalados com a charanga do Veve

E a torcida gritando é campeão

É Carnaval é a alegria vem sambar ao som da nossa bateria

É mais um gol que vamos marcar

Esse ano é campeão pode apostar

É Carnaval é alegria sou verde e amarelo azul e branco da folia

O arco íris do Fuxico completou

Sou fuxiqueiro atleticano sou

Categorias de Base e Futebol FemininoEditar

Atualmente, o time celeste tem notoriedade nas categorias de base, utilizando grande parte de jogadores da região no Elenco profissional, que ganharam o tricampeonato acreano Sub-20, representando assim o Acre entre os anos de 2011 a 2013 na Copa São Paulo de Futebol Júnior.[8]

A equipe se sagrou campeã estadual Juvenil (Sub-17) na temporada 2018.

O Atlético Acreano também possui o futebol feminino, que mescla atletas dos campos, com outras que também vivenciam as quadras do futsal. Depois de vencer o Estadual em 2015, as garotas repetiram a Façanha em 2017 e 2018.

Campanhas HistóricasEditar

2016Editar

Em 2016, o Galo conquistou pela 7ª vez o Campeonato Acreano, quebrando o tabu de 25 anos sem um título estadual e conseguindo a classificação para a Série D.

Campeonato Acreano (Campeão)Editar

Posição PG J V E D SG GP GC %
Campeão (7º título) 36 14 12 0 2 +24 35 11 85,7

Série D (5º colocado)Editar

 
Equipe do Atlético posa para a foto antes da partida contra o Rio Branco FC, no Florestão, 2016.
 
Jogo no Estádio Arena da Floresta
 
Jogo pelo o Campeonato Acreano no Arena da Floresta
 
Titulo do campeonato acreano no Estadio O Florestão

Na primeira fase os alvicelestes ficaram no grupo A1. O grupo tinha equipes como Nacional-AM, Genus e Trem. O Atlético ficou em primeiro no grupo com 14 pontos (4 vitórias e 2 empates). O Atlético Acreano, na segunda fase, encarou o Náutico-RR. O primeiro jogo, em Roraima, foi 5 a 1 para o galo. Na volta o clube acreano massacrou o Náutico de Roraima por 8 a 0. Nas oitavas, o Galo Carijó enfrentou o Princesa dos Solimões. O primeiro jogo no Amazonas ficou empatado em 1 a 1. O segundo jogo foi no dia 21 de agosto e terminou com vitória do Galo por 3x1 e classificação acreana às quartas. No sábado, 27 de agosto, os alvicelestes dominaram o adversário e por pouco não ganharam do Moto Club em pleno Castelão, em São Luís, empatando em 2 a 2. No domingo, 4 de setembro, o time recebeu os maranhenses com direito a recorde de público do Florestão: 7 mil pagantes e R$ 80.000,00 de renda. A vantagem de empate por 0x0 ou 1x1 não foi suficiente para o Galo conseguir o acesso a Série C. Derrota por 2x1 e eliminação nas quartas. Mesmo com a frustração do quase de novo, ficou no Acre o reconhecimento de uma ótima campanha na quartona nacional: 7 vitórias, 4 empates e apenas 1 derrota, logo no jogo da eliminação.

Fase de Grupos (Grupo A1)
Adversário Em casa (rod.) Fora (rod.) Agregado
  Nacional 2x1 (5ª) 3x3 (2ª) 1ª Posição
  Genus 4x0 (4ª) 1x1 (3ª)
  Trem 4x2 (1ª) 1x0 (6ª)
16 avos de final (chave 1)
  Náutico 8x0 (Volta) 5x1 (Ida) 13x1
Oitavas de final (oitavas 1)
  Princesa do Solimões 3x1 (Volta) 1x1 (Ida) 4x2
Quartas de final (quartas 1)
  Moto Club 1x2 (Volta) 2x2 (Ida) 3x4

2017Editar

Copa do BrasilEditar

Tabela: [9]

A primeira competição do ano para o Atlético Acreano foi a Copa do Brasil. A equipe enfrentou na primeira fase o América de Minas Gerais na quarta-feira, 8 de fevereiro na Arena da Floresta. Com gols de Renan Oliveira (28 minutos do 1º tempo) e Hugo Almeida (42 minutos do 2º tempo), o coelho venceu o galo por 2x0[10] e avançou de fase. Vale lembrar que na partida contra os mineiros, os acrianos não contaram com o seu principal jogador, o atacante Polaco[11] (lesionado). A partir da temporada 2017, a competição terá oito fases (eram sete), sendo as duas primeiras em jogo único na casa do pior ranqueado com vantagem de empate para os visitantes. O vencedor desse confronto enfrentaria na segunda fase o Murici, de Alagoas, que venceu o Juventude, do Rio Grande do Sul, por 3x1.

Campeonato Acreano (Campeão)Editar

Tabela: [12]

A estreia no estadual de 2017, foi no dia 19 de fevereiro contra o Humaitá no Florestão. O Galo goleou por 6 a 1, sendo que no final da rodada terminou na vice-liderança, nesse jogo teve hat-trick (três gols) de Jeferson. Na segunda rodada, o Atlético venceu o Andirá por 3 a 0. Com uma campanha de 5 vitórias e 2 derrotas, sendo a última no dia 09 de fevereiro para o Rio Branco no Florestão, o Atlético terminou o primeiro turno na segunda posição. No segundo turno do campeonato, o Atlético venceu os cinco jogos que disputou, inclusive o clássico contra o Rio Branco na última rodada por 2x0, e foi campeão, totalizando 15 pontos, 12 gols feitos e nenhum sofrido. Na final, o galo perdeu para seu arquirrival no jogo de ida por 1x0, mas, no jogo de volta, apesar de sair perdendo no primeiro tempo, virou pra cima do Rio Branco, 3x1[13] de forma a conquista o octacampeonato acreano.

Copa VerdeEditar

Tabela: [14]

O adversário do galo nas oitavas da Copa Verde é o Remo, de Belém. O jogo de ida, na Arena da Floresta, aconteceu no dia 5 de março e terminou em 1x1[15] (gols de Careca[16] para o Galo e Flamel[17] para o Leão). Os times voltaram a se enfrentar no dia 16 de março, em Belém, com vitória remista por 4x0.

Série DEditar

Tabela: [18]

O Atlético-AC ficou no Grupo A1 com Princesa do Solimões, Trem e Real Desportivo.

Clique aqui para ver os resultados do Grupo A1.

Em sua estreia, Galo Carijó suportou a pressão do desentrosado Trem na segunda-feira (22/05), no Estádio Olímpico Zerão, em Macapá, e venceu por 3x2.[19] Eduardo brilhou e marcou duas vezes. Careca também marcou para o Atlético-AC e Wegno descontou duas vezes para os donos da casa.

Na segunda rodada, venceu o Princesa do Solimões no Florestão por 2x1.[20]

Na terceira, também em casa, goleou os roraimenses do Real Desportivo por 5x0, se consolidando na liderança do grupo A1.[21]

Foi reportagem no programa Esporte Espetacular, da Rede Globo, no dia 11 de junho por ser o "atlético" com melhor campanha até então no Brasileirão de 2017 (Ver matéria no Globoplay). No mesmo dia, o Galo Carijó empatou fora de casa com o Real Desportivo (RR) em 2x2,[22] pela 4ª rodada da Série D, perdendo o 100% de aproveitamento na competição. Na 5ª rodada, perdeu para os amazonenses por 1x0 fora de casa e na 6ª, goleiou os amapaenses por 4x0, se classificando como líder do grupo.

Na segunda fase, o adversário foi o São Francisco, do Pará. Na partida de ida, empate em Santarém por 3x3. Em Rio Branco, o Galo Carijó venceu o duelo de volta por 3x0,[23] com gols de Careca, Eduardo e Polaco, ambos no segundo tempo, se classificando às oitavas onde enfrentaria o Gurupi, de Tocantins.

Nas oitavas, um resultado inesperado: derrota para o Gurupi por 1x0, em Tocantins. Apesar do revés, o galo não baixou a cabeça e goleou no jogo de volta por 3x0, no Florestão, e se classificou às quartas pela segunda vez seguida. O adversário é o São José, do Rio Grande do Sul.

Nas quartas, uma heroica vitória, em Porto Alegre, sobre o São José por 1x0,[24] com gol de Diego, logo no primeiro tempo, deixando o Galo a um empate da Série C de 2018. Após um empate em 1 x 1 a Equipe do Acre conquistou a vaga para Série C do ano que vem, sendo o primeiro acesso nacional do clube e do estado, fazendo história no futebol local.

Fase de Grupos (Grupo A1)
Adversário Em casa (rod.) Fora (rod.) Agregado
  Trem 4x0 (6ª) 3x2 (1ª) 1ª Posição
  Princesa do Solimões 2x1 (2ª) 0x1 (5ª)
  Real Desportivo 5x0 (3ª) 2x2 (4ª)
16 avos de final (chave 1)
  São Francisco 3x0 (Volta) 3x3 (Ida) 6x3
Oitavas de final (oitavas 1)
  Gurupi 3x0 (Volta) 0x1 (Ida) 3x1
Quartas de final (quartas 4)
  São José 1x1 (Volta) 1x0 (Ida) 2x1
Semifinal (semifinal 2)
  Operário 0x0 (Ida) 0x2 (Volta) 0x2

2018Editar

O goleiro acreano Weverton, ouro nas Olimpíadas 2016 pela Seleção Brasileira, manteve sua forma física treinando no galo[25] durante as férias antes de se apresentar ao Palmeiras, fato esse que tornou o Atlético-AC mais conhecido nacionalmente.

O Atlético Acreano fez bonito na Série C, onde terminou em 6ºlugar, após ser eliminado nas Quartas-de-Final diante do Cuiabá (2 x 0 no jogo de Ida e 2 x 2 na partida de Volta). Mesmo com o menor orçamento dos 20 participantes da competição, a equipe do Segundo Distrito alcançou resultados memoráveis, como as vitórias sobre: Santa Cruz (2 x 1), Náutico (1 x 0), Remo (1 x 0), ABC (3 x 0 e 1 x 0 - com o time todo reserva), Juazeirense (5 x 0), Botafogo-PB (1 x 0) e Salgueiro-PE (3 x 1 e 2 x 1).

Neste mesmo ano, o clube acreano ficou no empate por 1 a 1 diante do Atlético Mineiro. Apesar de dominar boa parte do jogo, não foi suficiente para obter a vitória sobre o clube mineiro e garantir a classificação para a próxima fase da competição.

2019Editar

Campeonato AcreanoEditar

O certame iniciará no dia 20 de Janeiro e terá sua grande decisão em 21 de Abril. Sem rebaixamento, os participantes ao lado do Galo serão: Náuas, Humaitá, Plácido de Castro, São Francisco, Independência, Vasco, Andirá, Galvez e Rio Branco.

TítulosEditar

  FutebolEditar

Competições oficiaisEditar

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano 9 1952, 1953, 1962*, 1968, 1987, 1991, 2016, 2017, 2019
  Torneio Início 10 1955, 1957, 1960, 1970, 1978, 1987, 1992, 1993, 2002, 2011

* Um pelo Território do Acre e outro pelo Estado do Acre. O Rio Branco levou o primeiro, enquanto o Atlético Acreano levou o segundo.

Competições não-oficiaisEditar

Torneios estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio do Povo 2 1976, 2014[26]

Categorias de baseEditar

Juniores
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano de Juniores 3 2010, 2011, 2012

Juvenil

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano Juvenil 1 2018

Futebol femininoEditar

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano 3 2015, 2017, 2018

  Esportes olímpicosEditar

  BasqueteEditar

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano 8 1991, 1992, 1997, 1998, 1999, 2001, 2002, 2006

  HandebolEditar

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Acreano - Feminino 1 2003
  Campeonato Aberto de Handebol - Masculino 1 2014[27]
  Campeonato Acreano de Juvenil - Masculino 1 2014

ArtilheirosEditar

Artilharia
Atleta Competição Ano Gols
Paulinho Campeonato Acreano 1991   10
Josa Campeonato Acreano 2009   10

EstatísticasEditar

 Ver artigo principal: Temporadas do Atlético Acreano

ParticipaçõesEditar

Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Acreano 68 Campeão (9 vezes) 1952 2019
  Copa Verde 3 Oitavas de final (2017 e 2018) 2017 2019
  Série C 4 6º colocado (2018) 1992 2019
Série D 4 3º colocado (2017) 2012 2017 1
Copa do Brasil 5 1ª fase (1992, 2017 e 2018) 1992 2018

Desempenho em competições oficiaisEditar

Competições nacionaisEditar

Campeonato Brasileiro - Série C
Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Pos. 20° 105°
Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos.
Campeonato Brasileiro - Série D
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos. 18° 20°
Copa do Brasil
Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Pos. 26º
Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos. 87º 69º 83º 57º

Competições regionaisEditar

Copa Verde
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos. 15º 10º

Competições estaduaisEditar

Campeonato Acreano
Ano 1950 1951 1952 1953 1954 1955 1956 1957 1958 1959
Pos.
Ano 1960 1961 1962 1963 1964 1965 1966 1967 1968 1969
Pos.
Ano 1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979
Pos.
Ano 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
Pos.
Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Pos.
Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos.


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão

Confrontos em Competições Nacionais e Regionais[28]Editar

Atualizado em 11 de Junho de 2018

Pos Equipes J V E D GP GC SG
1   Princesa do Solimões 6 3 1 2 12 8 +4
2   Remo 5 1 2 2 6 10 -4
3   Náutico-RR 4 4 0 0 22 2 +20
4   Trem 4 4 0 0 12 4 +8
5   Genus 4 2 1 1 6 2 +4
6   Nacional-AM 4 1 2 1 6 6 0
7   Santos-AP 4 1 1 2 4 6 -2
8   Rio Branco-AC 4 0 1 3 3 10 -7
9   Atlético Mineiro 3 0 1 2 1 4 -3
10   Penarol 2 2 0 0 6 3 +3
11   São Raimundo-RR 2 2 0 0 6 4 +2
12   Real Ariquemes 2 1 1 0 7 2 +5
13   São Francisco 2 1 1 0 6 3 +3
14   São José-RS 2 1 1 0 2 1 +1
15   Gurupi 2 1 0 1 3 1 +2
16   Ji-Paraná 2 1 0 1 2 1 +1
17   Macapá 2 0 2 0 0 0 0
18   Desportiva Ferroviária 2 0 1 1 5 6 -1
19   Moto Club 2 0 1 1 3 4 -1
20   Rio Negro 2 0 1 1 1 2 -1
21   Independência 2 0 1 1 1 3 -2
22   Operário-PR 2 0 1 1 0 2 -2
23   Real Noroeste 2 0 0 2 2 4 -2
24   Vasco-AC 2 0 0 2 0 5 -5
25   Vilhena 2 0 0 2 0 6 -6
26   Juazeirense 1 1 0 0 5 0 5
27   ABC 1 1 0 0 3 0 +3
28   Salgueiro 1 1 0 0 3 1 +2
29   Botafogo-PB 1 1 0 0 1 0 +1
30   Náutico 2 1 0 1 2 3 -1
31   Confiança 1 0 1 0 0 0 0
32   Globo 1 0 0 1 1 2 -1
33   América Mineiro 1 0 0 1 0 2 -2
34   Santa Cruz 1 0 0 1 1 3 -2

Ranking da CBFEditar

 
Torcida Sangue Azul, Atlético (AC)

Fonte: [29]

  • Posição: 64º[30] (1º do estado)
  • Pontuação: 1.393 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

TorcidaEditar

Torcidas organizadasEditar

  • Torcida Sangue Azul
  • Torcida Galoucura

Referências

  1. a b CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol - Elaboração: Diretoria de Competições/CBF - Revisão 6 (18/01/16). (PDF), Site da Confederação Brasileiro de Futebol - CBF, consultado em 14 de julho de 2018 
  2. http://www.futeboldonorte.com/noticias_materia.php?id=61283
  3. CBF (4 de dezembro de 2017). «RNC - Ranking Nacional dos Clubes 2019» (PDF). Cópia arquivada (PDF) em 4 de dezembro de 2017 
  4. Atlético Acreano se despede com vitória
  5. Arquivo de clubes
  6. a b http://atleticoacreano.com.br/historia/
  7. «Hino». Atlético Acreano. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  8. http://www.futeboldonorte.com/noticias_materia.php?id=58169
  9. «tabela | copa do brasil | globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  10. «Atlético-AC x América-MG - Copa do Brasil 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  11. «Miguéis aprova último coletivo do Atlético-AC e descarta escalar Polaco». globoesporte.com 
  12. «tabela | campeonato acreano | globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  13. «Atlético-AC x Rio Branco-AC - Campeonato Acreano 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 14 de maio de 2017 
  14. «tabela | copa verde | globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2017 
  15. «Atlético-AC sai na frente, mas Remo empata e leva vantagem para Belém». globoesporte.com 
  16. «Careca :: Raianderson da Costa Morais :: Atlético-AC». www.ogol.com.br (em bretão). Consultado em 6 de março de 2017 
  17. «Flamel :: Arlisson Sousa Cardoso :: Remo». www.ogol.com.br (em bretão). Consultado em 6 de março de 2017 
  18. «tabela | brasileiro série d | GloboEsporte.com». globoesporte.com. Consultado em 23 de maio de 2017 
  19. «Trem x Atlético-AC - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 23 de maio de 2017 
  20. «Atlético-AC x Princesa do Solimões - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 12 de junho de 2017 
  21. «Atlético-AC x Real Desportivo - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 12 de junho de 2017 
  22. «Real Desportivo x Atlético-AC - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 12 de junho de 2017 
  23. «Atlético-AC x São Francisco-PA - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 17 de julho de 2017 
  24. «São José-RS x Atlético-AC - Campeonato Brasileiro Série D 2017 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 5 de agosto de 2017 
  25. «De férias, Weverton treina em clube do Acre antes de se apresentar ao Palmeiras». Globoesporte 
  26. «Atlético-AC bate Alto Acre na final e fatura Torneio do Povo e da Imprensa». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de setembro de 2014 
  27. Atlético Acreano e Plácido de Castro vencem Aberto de handebol adulto GloboEsporte.com, acessado em 19 de fevereiro de 2017
  28. http://www.bolanaarea.com
  29. «Ranking da CBF atualizado: Grêmio é o novo líder - Confederação Brasileira de Futebol». Confereção Brasileira de Futebol (em pt_BR) 
  30. «Ranking da CBF 2017» (PDF). CBF. 13 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 

Ver tambémEditar