Eleições estaduais no Paraná em 1982

As eleições estaduais no Paraná em 1982 ocorreram em 15 de novembro como parte das eleições gerais em 23 estados brasileiros e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[nota 1] Foram eleitos então o governador José Richa, o vice-governador Ferraz de Campos, o senador Álvaro Dias, 34 deputados federais e 58 deputados estaduais numa época onde não vigiam os dois turnos em eleições majoritárias. A vitória nas eleições foi do PMDB na primeira disputa direta pelo Palácio Iguaçu desde a eleição de Paulo Pimentel em 1965 e nela existiram o voto vinculado, a sublegenda e a proibição de coligações partidárias. Foi também a última vez onde os eleitores domiciliados no Distrito Federal tiveram seus votos remetidos ao Paraná através de urnas especiais.

1978 Brasil 1986
Eleições estaduais no  Paraná em 1982
15 de novembro de 1982
(Turno único)
José Richa.jpg Replace this image male.png
Candidato José Richa Saul Raiz
Partido PMDB PDS
Natural de São Fidélis, RJ Curitiba, PR
Vice João Elísio Ferraz de Campos João Paulino Vieira Filho
Votos 1.715.842 1.130.475
Porcentagem 59,26% 39,05%


Brasão do Paraná.svg
Governador do Paraná

José Richa é formado em Odontologia na Universidade Federal do Paraná em 1959 e antes da graduação foi presidente da União Paranaense dos Estudantes e nessa época iniciou carreira jornalística. Sua vida política começou no PDC como correligionário de Ney Braga sendo eleito deputado estadual em 1962. Com o bipartidarismo baixado pelo Regime Militar de 1964 ingressou no MDB e foi reeleito em 1966, mas perdeu o embate para senador em 1970. Eleito prefeito de Londrina em 1972 conquistou uma cadeira no Senado Federal via sublegenda ao derrotar o arenista Túlio Vargas em 1978 mudando a seguir para o PMDB. Na disputa pelo Palácio Iguaçu seu maior rival foi Saul Raiz (PDS), prefeito biônico de Curitiba (1975-1979) no governo Jaime Canet Júnior.

Dono das maiores bancadas de deputados federais e estaduais o PMDB elegeu Álvaro Dias para o Senado Federal ao derrotar o ex-governador Ney Braga que concorreu pelo PDS.

Por imperativo do Ato Institucional Número Três não houve eleição para prefeito em Curitiba e em Barracão, Capanema, Foz do Iguaçu, Guaíra, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Pérola d'Oeste, Planalto, Santa Helena, Santo Antônio do Sudoeste, São José das Palmeiras e São Miguel do Iguaçu, restrição superada em 1985. Nos 297 municípios restantes as eleições ocorreram normalmente.

Foi a primeira das cinco vitórias do PMDB ao governo do estado e em 2010 o engenheiro civil Carlos Alberto Richa (Beto Richa), filho de José Richa, foi eleito governador pelo PSDB.

Resultado da eleição para governadorEditar

Com informações oriundas do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
José Richa
PMDB
João Elísio Ferraz de Campos
PMDB
5
PMDB (sem coligação)
1.715.842
59,26%
Saul Raiz
PDS
João Paulino Vieira Filho
PDS
1
PDS (sem coligação)
1.130.475
39,05%
Vilela de Magalhães
PTB
Valter Mota Campos
PTB
4
PTB (sem coligação)
30.202
1,04%
Edésio Passos
PT
Luís Baldi
PT
3
PT (sem coligação)
12.048
0,42%
Edson Sá
PDT
Zulmira Simões
PDT
2
PDT (sem coligação)
6.679
0,23%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senadorEditar

Com informações oriundas do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Álvaro Dias
PMDB
Leite Chaves
PMDB
50
PMDB (sem coligação)
1.668.495
58,81%
Ney Braga
PDS
Manoel Garcia Cid
PDS
10
PDS (sem coligação)
1.120.886
39,51%
Afonso Antoniuk
PTB
n/d
PTB
40
PTB (sem coligação)
29.565
1,04%
Manoel Isaías de Santana
PT
Rosa Ferreira dos Santos
PT
30
PT (sem coligação)
11.722
0,42%
José Raimundo Leite de Matos
PDT
n/d
PDT
20
PDT (sem coligação)
6.314
0,22%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitosEditar

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[2] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[3]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Maurício Fruet[nota 2] PMDB 142.268 Curitiba   Paraná
Alencar Furtado PMDB 101.026 Araripe   Ceará
Hélio Duque PMDB 96.592 Andaraí   Bahia
Matos Leão PMDB 88.514 Inácio Martins   Paraná
Nelton Friedrich[nota 2] PMDB 82.539 Sobradinho   Rio Grande do Sul
Oscar Alves PDS 75.417 Birigui   São Paulo
Renato Johnsson PDS 72.139 Curitiba   Paraná
Norton Macedo PDS 72.126 Curitiba   Paraná
Reinhold Stephanes PDS 68.344 Porto União   Santa Catarina
Santos Filho PDS 67.711 Bandeirantes   Paraná
José Tavares PMDB 64.210 Bela Vista do Paraíso   Paraná
Sebastião Rodrigues Júnior PMDB 62.599 Juiz de Fora   Minas Gerais
Fabiano Braga Cortes PDS 59.816 Lapa   Paraná
Borges da Silveira PMDB 58.624 Lapa   Paraná
Alceni Guerra PDS 56.845 Soledade   Rio Grande do Sul
Antônio Mazurek PDS 56.727 Londrina   Paraná
Amadeu Geara PMDB 56.394 Curitiba   Paraná
Euclides Scalco[nota 2] PMDB 55.240 Irati   Paraná
Enéas Faria[nota 3] PMDB 52.452 Curitiba   Paraná
Santinho Furtado PMDB 47.198 Santo Antônio do Aventureiro   Minas Gerais
Antônio Ueno PDS 45.918 Cambará   Paraná
Paulo Marques PMDB 45.832 Florianópolis   Santa Catarina
Walber Guimarães PMDB 45.027 Colinas   Maranhão
Otávio Cesário PDS 43.095 Itajaí   Santa Catarina
Renato Bueno PMDB 42.751 Palmas   Paraná
Anselmo Peraro PMDB 41.992 Apucarana   Paraná
Renato Bernardi PMDB 40.438 Ibirá   São Paulo
Ítalo Conti PDS 39.428 Mallet   Paraná
Olivir Gabardo[nota 4] PMDB 39.307 União da Vitória   Paraná
Ary Kffuri PDS 38.974 Irati   Paraná
Luiz Antônio Fayet PDS 38.275 Curitiba   Paraná
José Carlos Martinez PDS 38.108 São Paulo   São Paulo
Pedro Sampaio PMDB 36.677 Tomazina   Paraná
Aroldo Moletta PMDB 34.389 Palmeira   Paraná

Deputados estaduais eleitosEditar

Na disputa pelas 58 vagas da Assembleia Legislativa do Paraná o PMDB conquistou 34 vagas contra 24 do PDS.[1]

Resumo da votaçãoEditar

Com informações oriundas do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná[1] cujo banco de dados informa que houve 934.560 abstenções (22,55%) entre os 4.144.310 eleitores aptos a votar.

Cargo Votos válidos Votos em branco Votos nulos Comparecimento
Governador 2.895.246 (90,20%) 239.944 (7,48%) 74.560 (2,32%) 3.209.750 (100%)
Senador 2.836.982 (88,39%) 286.003 (8,91%) 86.765 (2,70%) 3.209.750 (100%)

Notas

  1. Por força de um casuísmo político a eleição direta em Rondônia excluiu o cargo de governador enquanto os territórios federais do Amapá e Roraima elegeram quatro deputados federais cada enquanto em Fernando de Noronha não houve eleições.
  2. a b c Para compor seu secretariado, o governador José Richa nomeou Maurício Fruet prefeito de Curitiba, Nelton Friedrich secretário do Interior e Euclides Scalco chefe da Casa Civil. Foram convocados então os suplentes Dilson Fanchin, Celso Saboia, Irineu Brzezinski e Osvaldo Trevisan.
  3. Eleito primeiro suplente do senador José Richa em 1978 e deputado federal em 1982, renunciou à sua cadeira na Câmara dos Deputados e assumiu uma cadeira no Senado Federal, visto que Richa assumiu o governo do Paraná. Para preencher a vaga de deputado federal foi efetivado Walmor Giavarina.
  4. Renunciou em 31 de julho de 1984 após ser eleito conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná. Foi efetivado Celso Saboia.

Referências

  1. a b c d «Tribunal Regional Eleitoral do Paraná». Consultado em 5 de fevereiro de 2014 
  2. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 13 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  3. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 13 de dezembro de 2016