Apeadeiro de Lousã-A

O Apeadeiro de Lousã-A (nome inicialmente grafado "Louzã", anacronicamente)[3] foi uma interface do Ramal da Lousã, que servia a zona sul da Lousã, no Distrito de Coimbra, em Portugal.

Lousã-A
Identificação:[1] (Lousã-A)
Denominação: Apeadeiro de Lousã-A
Classificação: A (apeadeiro)[2]
Linha(s): Ramal da Lousã (PK 27,975)
Altitude: 160 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°6′40.03″N × 8°14′56.52″W

(≍+40.11112;−8.24903)

(mais mapas: 40° 06′ 40,03″ N, 8° 14′ 56,52″ O)
Concelho: bandeiraLousã
Inauguração: 1 de julho de 1926 (há 95 anos)
Encerramento: 1 de dezembro de 2009 (há 12 anos)
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o apeadeiro. Para a vizinha estação com o mesmo nome, veja Estação Ferroviária de Lousã.
Paços do concelho da Lousã, perto do apeadeiro de Lousã-A.

DescriçãoEditar

O abrigo de plataforma situava-se do lado poente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Serpins).[4]

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Ramal da Lousã § História

Abertura ao serviçoEditar

Este apeadeiro situava-se no troço entre as estações de Coimbra e Lousã do Ramal da Lousã, que abriu à exploração em 16 de Dezembro de 1906, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[5] No entanto, não fazia parte originalmente deste troço, tendo sido aberto à exploração no dia 1 de Julho de 1926, ao PK 27,988 da Linha da Lousã, fazendo serviço de passageiros sem bagagens.[6] Só se vendiam bilhetes para as outras gares no Ramal da Lousã, pelo preço de Padrão no sentido ascendente, e da Lousã no sentido descendente, e ao contrário para os passageiros com destino ao novo apeadeiro.[6]

Século XXIEditar

Em Fevereiro de 2009, a circulação no Ramal da Lousã foi temporariamente suspensa para a realização de obras, tendo todos os serviços sido substituídos por autocarros.[7]

O troço entre Serpins e Miranda do Corvo foi encerrado em 1 de Dezembro de 2009, para as obras de construção do Metro Mondego.[8][9] Já em 2007, o projeto apresentado para o Metro Mondego (entretanto nunca construído) preconizava a inclusão de Lousã-A como uma das 14 interfaces do Ramal da Lousã a manter como estação/paragem do novo sistema.[10]

Comboios em Coimbra
(Serviços ferroviários pesados suburbanos e
regionais de passageiros, na região de Coimbra)

      em operação •   extinto em 2010
  ext. anunc. 2020 •     extinto em 2009


 
   
 
(ã) Lobazes 
   
 Moinhos (ã)
(ã) Miranda do Corvo 
   
 Trémoa (ã)
(ã) Padrão 
   
 Vale de Açor (ã)
(ã) Meiral 
   
 Ceira (ã)
(ã) Lousã-A 
   
 Conraria (ã)
(ã) Lousã 
   
 Carvalhosas (ã)
(ã) Prilhão-Casais 
   
 S. José (Calhabé) (ã)
(ã) Serpins 
 
 
 Coimbra-Parque (ã)
(ã) Coimbra 
 
 
 
 
 
 
       
 
 
 
 
 
   
 
 
 
(ã)(n) Coimbra-B   
(n) Souselas 
       
 
 
 
(f)(n) Pampilhosa 
   
 Bencanta (n)
(f) Mala 
   
 Espadaneira (n)
(f) Silvã-Feiteira 
   
 Casais (n)
(f) Enxofães 
   
 Taveiro (n)
(f) Murtede 
   
 V. Pouca Campo (n)
(f) Cordinhã 
   
 Amial (n)
(f) Cantanhede 
   
 Pereira (n)
(f) Limede-Cadima 
   
 Formoselha
(f) Casal 
   
 Alfarelos (a)(n)
(f) Arazede 
   
 Montemor (a)
(f) Bebedouro 
   
 Marujal (a)
(f) Liceia 
   
 Verride (a)
(f) Santana-Ferreira 
   
 Reveles (a)
(f) Costeira 
   
 Bif. de Lares (a)(o)
(f) Alhadas 
   
 Lares (o)
(f) Carvalhal 
   
 Fontela (o)
(f) Maiorca 
   
 Fontela-A (o)
 
   
 Figueira da Foz (f)(o)

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. Horario Linha do Norte, 1933
  4. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). p. 61-64. Consultado em 9 de Outubro de 2013 
  6. a b «Viagens e Transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 39 (926). 16 de Julho de 1926. p. 220-221. Consultado em 17 de Dezembro de 2016 
  7. «Obras condicionam circulação de comboios na Linha da Lousã este fim-de-semana». Público. 6 de Fevereiro de 2009. Consultado em 9 de Outubro de 2013 
  8. «Ramal da Lousã: Utentes manifestam-se "revoltados" com encerramento do troço Serpins-Miranda a partir de quarta-feira». Expresso. 1 de Dezembro de 2009. Consultado em 9 de Outubro de 2013. Arquivado do original em 7 de outubro de 2013 
  9. ALEXANDRE, Jorge M. (2 de Dezembro de 2009). «Misto de emoções na despedida do comboio». Trevim. Consultado em 9 de Outubro de 2013. Arquivado do original em 6 de outubro de 2013 
  10. Metro Mondego (2007). «SMM 7». Consultado em 11 de novembro de 2021. Arquivado do original em 4 de outubro de 2007 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.