Apeadeiro de Trémoa

O Apeadeiro de Trémoa foi uma gare do Ramal da Lousã, que servia a localidade epónima, situada no Distrito de Coimbra, em Portugal, dividida entre os concelhos de Coimbra (freg.ª de Almalaguês) e Miranda do Corvo (freg.ª homónima) — estando o apeadeiro situado neste último.

Trémoa
Linha(s): Ramal da Lousã (PK 12,560)
Altitude: 80 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°8′7.67″N × 8°21′27.18″W

(≍+40.13546;−8.35755)

(mais mapas: 40° 08′ 07,67″ N, 8° 21′ 27,18″ O)
Concelho: bandeiraMiranda do Corvo
Encerramento: 4 de janeiro de 2010 (há 12 anos)

DescriçãoEditar

O abrigo de plataforma situava-se do lado nascente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Serpins).[1]

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Ramal da Lousã § História
 
Horário da Ramal da Lousã em 1913, incluindo o apeadeiro de Trémoa.

Abertura ao serviçoEditar

Este apeadeiro inseria-se no troço entre Coimbra e Lousã do Ramal da Lousã, que abriu à exploração em 16 de Dezembro de 1906, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[2]

Um despacho de 20 de Janeiro da Direcção Geral de Caminhos de Ferro, publicado no Diário do Governo n.º 22, III Série, de 26 de Janeiro de 1951, aprovou um projecto de aditamento ao indicador geral do serviço das estações e apeadeiros, apresentado pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, que alterou o serviço prestado nos apeadeiros de Trémoa e Almaleguês.[3]

Século XXIEditar

Em Fevereiro de 2009, a circulação no Ramal da Lousã foi temporariamente suspensa para a realização de obras, tendo os serviços sido substituídos por autocarros.[4]

No dia 4 de Janeiro de 2010, o troço entre o Apeadeiro de Coimbra-Parque e a Estação de Miranda do Corvo foi desactivado, para a reconversão do sistema ferroviário num metro de superfície, tendo sido criado um serviço rodoviário de substituição.[5][6] Já em 2007, o projeto apresentado para o Metro Mondego (entretanto nunca construído) preconizava a inclusão de Trémoa como uma das 14 interfaces do Ramal da Lousã a manter como estação/paragem do novo sistema.[7]

Comboios em Coimbra
(Serviços ferroviários pesados suburbanos e
regionais de passageiros, na região de Coimbra)

      em operação •   extinto em 2010
  ext. anunc. 2020 •     extinto em 2009


 
   
 
(ã) Lobazes 
   
 Moinhos (ã)
(ã) Miranda do Corvo 
   
 Trémoa (ã)
(ã) Padrão 
   
 Vale de Açor (ã)
(ã) Meiral 
   
 Ceira (ã)
(ã) Lousã-A 
   
 Conraria (ã)
(ã) Lousã 
   
 Carvalhosas (ã)
(ã) Prilhão-Casais 
   
 S. José (Calhabé) (ã)
(ã) Serpins 
 
 
 Coimbra-Parque (ã)
(ã) Coimbra 
 
 
 
 
 
 
       
 
 
 
 
 
   
 
 
 
(ã)(n) Coimbra-B   
(n) Souselas 
       
 
 
 
(f)(n) Pampilhosa 
   
 Bencanta (n)
(f) Mala 
   
 Espadaneira (n)
(f) Silvã-Feiteira 
   
 Casais (n)
(f) Enxofães 
   
 Taveiro (n)
(f) Murtede 
   
 V. Pouca Campo (n)
(f) Cordinhã 
   
 Amial (n)
(f) Cantanhede 
   
 Pereira (n)
(f) Limede-Cadima 
   
 Formoselha
(f) Casal 
   
 Alfarelos (a)(n)
(f) Arazede 
   
 Montemor (a)
(f) Bebedouro 
   
 Marujal (a)
(f) Liceia 
   
 Verride (a)
(f) Santana-Ferreira 
   
 Reveles (a)
(f) Costeira 
   
 Bif. de Lares (a)(o)
(f) Alhadas 
   
 Lares (o)
(f) Carvalhal 
   
 Fontela (o)
(f) Maiorca 
   
 Fontela-A (o)
 
   
 Figueira da Foz (f)(o)

Ver tambémEditar

Referências

  1. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  2. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). p. 61-64. Consultado em 2 de Outubro de 2013 
  3. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1516). 16 de Fevereiro de 1951. p. 540. Consultado em 13 de Fevereiro de 2016 
  4. «Obras condicionam circulação de comboios na Linha da Lousã este fim-de-semana». Público. 6 de Fevereiro de 2009. Consultado em 2 de Outubro de 2013 
  5. «Ramal da Lousã - Interrupção da circulação». Comboios de Portugal. Consultado em 2 de Outubro de 2013 [ligação inativa] 
  6. «Utentes do ramal da Lousã queixam-se de atrasos nos transportes alternativos». Público. 4 de Janeiro de 2010. Consultado em 2 de Outubro de 2013 
  7. Metro Mondego (2007). «SMM 7». Consultado em 11 de novembro de 2021. Arquivado do original em 4 de outubro de 2007 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.