Estação Ferroviária de Taveiro

estação ferroviária em Portugal

A Estação Ferroviária de Taveiro é uma interface da Linha do Norte, que serve a localidade de Taveiro, no concelho de Coimbra, em Portugal.

Taveiro
Identificação:[1] 35139 TAV (Taveiro)
Denominação: Estação de Taveiro
Administração: Infraestruturas de Portugal (centro)[2]:3.3.3.2
Classificação: E (estação)[3]
Tipologia: D [2]5.3.1.1
Linha(s): Linha do Norte (PK 211,159)
Altitude: 15 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°12′21.23″N × 8°30′1.06″W

(≍+40.2059;−8.50029)

(mais mapas: 40° 12′ 21,23″ N, 8° 30′ 01,06″ O)
Concelho: bandeiraCoimbra
Serviços: UC R
Conexões:
Ligação a autocarros
12 12A 21 21A 21T 32 32A
Serviço de táxis
CBR
Equipamentos: Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Inauguração: 10 de abril de 1864 (há 158 anos)
Website:
A estação de Taveiro, vista do comboio em 2014.
Disambig grey.svg Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Estação Ferroviária de Aveiro ou Estação Ferroviária de Abreiro.

DescriçãoEditar

Localização e acessosEditar

Esta interface situa-se junto à localidade de Taveiro, possuindo acesso pela Rua José Adelino da Silva.[4]

Vias e plataformasEditar

Em Janeiro de 2011, a estação tinha duas vias de circulação, com 1230 e 1277 m de comprimento, e duas plataformas, com 114 e 171 m de extensão e 35 cm de altura.[5] O edifício de passageiros situa-se do lado norte da via (lado direito do sentido ascendente, a Campanhã).[6][7]

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História da Linha do Norte

InauguraçãoEditar

O lanço entre Estarreja e Taveiro da Linha do Norte entrou ao serviço em 10 de Abril de 1864,[8] tendo o primeiro comboio chegado a Taveiro nesse dia, vindo de Estarreja.[9] A secção seguinte, até Soure, foi aberta em 7 de Julho do mesmo ano, concluindo, desta forma, a Linha do Norte do Entroncamento a Vila Nova de Gaia.[10] Após a inauguração, a Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses instituiu dois comboios entre Taveiro e Coimbra-B, um em cada sentido.[11]

Século XXEditar

Em 1 de Fevereiro de 1903, a Gazeta dos Caminhos de Ferro relatou que a Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses tinha ordenado que fossem instalados novos semáforos na estação de Taveiro, no sistema Barbosa.[12]

Na noite de 15 de Novembro de 1953, uma locomotiva que estava a ser abastecida em Alfarelos começou a deslocar-se sozinha, tendo sido abordada por um fogueiro no Apeadeiro de Amial, que a levou até à estação de Taveiro.[13] Em 23 de Setembro de 1978, um comboio descarrilou em Taveiro, causando dois mortos[14] e cinquenta feridos, e provocando grandes estragos nas coberturas da estação.[15]

Durante o programa de modernização da Linha do Norte, na Década de 1990, uma das obras previstas foi o reforço da plataforma de via dupla e a construção de novas vias em vários troços, incluindo de Taveiro a Alfarelos.[16]

Comboios em Coimbra
(Serviços ferroviários pesados suburbanos e
regionais de passageiros, na região de Coimbra)

      em operação •   extinto em 2010
  ext. anunc. 2020 •     extinto em 2009


 
   
 
(ã) Lobazes 
   
 Moinhos (ã)
(ã) Miranda do Corvo 
   
 Trémoa (ã)
(ã) Padrão 
   
 Vale de Açor (ã)
(ã) Meiral 
   
 Ceira (ã)
(ã) Lousã-A 
   
 Conraria (ã)
(ã) Lousã 
   
 Carvalhosas (ã)
(ã) Prilhão-Casais 
   
 S. José (Calhabé) (ã)
(ã) Serpins 
 
 
 Coimbra-Parque (ã)
(ã) Coimbra 
 
 
 
 
 
 
       
 
 
 
 
 
   
 
 
 
(ã)(n) Coimbra-B   
(n) Souselas 
       
 
 
 
(f)(n) Pampilhosa 
   
 Bencanta (n)
(f) Mala 
   
 Espadaneira (n)
(f) Silvã-Feiteira 
   
 Casais (n)
(f) Enxofães 
   
 Taveiro (n)
(f) Murtede 
   
 V. Pouca Campo (n)
(f) Cordinhã 
   
 Amial (n)
(f) Cantanhede 
   
 Pereira (n)
(f) Limede-Cadima 
   
 Formoselha
(f) Casal 
   
 Alfarelos (a)(n)
(f) Arazede 
   
 Montemor (a)
(f) Bebedouro 
   
 Marujal (a)
(f) Liceia 
   
 Verride (a)
(f) Santana-Ferreira 
   
 Reveles (a)
(f) Costeira 
   
 Bif. de Lares (a)(o)
(f) Alhadas 
   
 Lares (o)
(f) Carvalhal 
   
 Fontela (o)
(f) Maiorca 
   
 Fontela-A (o)
 
   
 Figueira da Foz (f)(o)

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. a b Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  4. «Taveiro - Linha do Norte». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 18 de Abril de 2018 
  5. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  6. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  7. Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1988), C.P.: Direcção de Transportes: Serviço de Regulamentação e Segurança, 1988
  8. TORRES, Carlos Manitto (1 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1681). p. 9-12. Consultado em 18 de Março de 2014 
  9. NONO, Carlos (1 de Abril de 1949). «Efemérides ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1471). p. 245-246. Consultado em 22 de Novembro de 2015 
  10. NONO, Carlos (1 de Julho de 1948). «Efemérides ferroviárias» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 60 (1453). p. 362-363. Consultado em 22 de Novembro de 2015 
  11. «Escada Rolante: Há 104 anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 81 (1931). 16 de Novembro de 1968. p. 152. Consultado em 18 de Março de 2014 
  12. «Linhas Portuguezas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 16 (363). Lisboa. 1 de Fevereiro de 1903. p. 43-44. Consultado em 7 de Novembro de 2011 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  13. «Uma locomotiva, sem governo, percorreu dez quilómetros, em grande velocidade» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 66 (1583). Lisboa. 1 de Dezembro de 1953. p. 344. Consultado em 18 de Agosto de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  14. «Comboios passam em Taveiro à velocidade de 10 km/h». Diário de Lisboa. Ano 58 (19767). Lisboa: Renascença Gráfica. 26 de Setembro de 1978. p. 7. Consultado em 31 de Janeiro de 2022 – via Casa Comum / Fundação Mário Soares 
  15. «Descarrilamento em Taveiro fez três mortos e 50 feridos». Diário de Lisboa. Ano 58 (19766). Lisboa: Renascença Gráfica. 25 de Setembro de 1978. p. 20. Consultado em 31 de Janeiro de 2022 – via Casa Comum / Fundação Mário Soares 
  16. MARTINS et al, 1996:208

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre a estação de Taveiro

Ligações externasEditar