Futebol Clube Barreirense

O Futebol Clube Barreirense é uma instituição desportiva portuguesa fundada a 11 de Abril de 1911. As suas modalidades principais são o futebol e basquetebol, mas o clube desenvolve igualmente as modalidades de futsal, ginástica, xadrez, kickboxing, pool português e natação. O clube tem um grande historial em Portugal, sendo ainda hoje o 15º clube com mais presenças no escalão máximo do futebol português e um dos clubes com mais jogos disputados na Taça de Portugal. No basquetebol, tem no seu palmarés 2 Campeonatos Nacionais e 6 Taças de Portugal. Em ambas as modalidades, o clube já representou Portugal em competições europeias. Ao nível das camadas jovens, o clube é conhecido como um formador de grandes talentos nas várias modalidades. Em 2011, o Futebol Clube Barreirense celebrou o seu primeiro centenário.

'FC Barreirense'
F.C. Barreirense logo.png
Nome Futebol Clube Barreirense
Fundação 11 de abril de 1911 (110 anos)
Estádio Campo da Verderena, no Barreiro
Capacidade 1.500 Pessoas
Presidente Portugal Maria João de Figueiredo
Treinador Portugal David Martins
Patrocinador Portugal -
Material (d)esportivo Estados Unidos Nike
Competição Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Setúbal - 1ª Divisão
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar
Amigável entre FC Barreirense e SL Benfica em 2005

FutebolEditar

HistóricoEditar

Palmarés do FC Barreirense

19 Títulos Oficiais:


Total de Presenças e Performance do FC Barreirense (até 2019/2020)[1][2]

Competição Presenças Melhor Classificação Jogos Vitórias Empates Derrotas Golos Marcados Golos Sofridos Pontos (Vitória = 2 pts.)
Taça das Cidades com Feiras 1 1º eliminatória 1970/1971 2 1 0 1 3 6 2
Iª Divisão[3] 24 4º lugar 1969/1970 592 166 119 307 758 1195 451
Liga de Honra / IIª Liga (nível 2) 2 15º lugar 2005/2006 72 12 24 36 57 117 48
IIª Divisão (nível 2) (*) 31 Campeão 1942/1943; 1950/1951; 1959/1960; 1961/1962; 1966/1967; 1968/1969 739 366 180 193 1286 783 912
Liguilha Iª/IIª Divisão 4 - - 18 7 4 7 28 25 18
IIª Divisão B / CNS / CP (nível 3) (*) 18 Campeão Zona Sul 2004/2005 556 222 178 156 685 541 622
IIIª Divisão (nível 3) 1 2º lugar Série F 1980/1981 30 18 6 6 60 29 42
IIIª Divisão (nível 4) 3 3º lugar Série E 2012/2013 100 36 35 29 129 112 107
Taça de Portugal 69 Semi-Finalista 1939/1940; 1947/1948; 1951/1952; 1956/1957; 1957/1958 205 90 38 77 340 299 218
Campeonato de Portugal (extinto) 10 Finalista 1929/1930; 1933/1934 47 26 7 14 115 78 59
Taça Ribeiro dos Reis 10 Vencedor 1967/1968 85 42 16 27 171 122 100
Taça Federação Portuguesa de Futebol 2ª Divisão 1 Vencedor 1976/1977 9 6 2 1 12 3 14
Campeonato de Lisboa 10 4° lugar 1931/1932 61 29 6 26 102 115 64
Campeonato de Setúbal (**) 13 Campeão 1929/1930; 1937/1938; 1938/1939; 1939/1940; 1940/1941; 1941/1942 162 ?? ?? ?? ?? ?? ??
Iª Divisão Distrital AF Setúbal 7 Campeão 2011/2012; 2014/2015 198 122 36 40 419 200 280
Taça da Associação de Futebol de Setúbal 6 Vencedor 2011/2012; 2017/2018 32 20 5 7 86 44 45
Totais 94 Épocas - (de 1926/1927 até 2019/2020) 2908 1163 656 927 4251 3669 2988

(*) Números a verificar.

(**) O Campeonato de Setúbal de 1930/1931 fica marcado pela desistência do FC Barreirense e do Luso FC Barreiro a uma ou duas jornadas do fim, devido a um convite para participarem no Campeonato de Lisboa. Não é certo se este campeonato tenha sido validado. Na tabela considera-se, no entanto, a participação do FC Barreirense no Campeonato de Setúbal de 1930/1931 (9 Jogos).[4]

  Taça das Cidades com Feiras

- Competições Europeias: Taça das Cidades com Feiras, prova precursora da antiga Taça UEFA e actualmente Liga Europa (1970/1971):

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
16/09/1970   FC Barreirense 2-0   GNK Dinamo Zagreb Barreiro   Portugal
30/09/1970   GNK Dinamo Zagreb 6-1   FC Barreirense Zagreb   Croácia


  Iª Divisão

- Classificações:

 


  Campeonato de Portugal

- Finalista:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1929/1930   SL Benfica 3-1* (1-1)   FC Barreirense Lisboa   Portugal
1933/1934   Sporting CP 4-3* (3-3)   FC Barreirense Lisboa   Portugal

* após prolongamento

- Presenças nas meias-finais:

Época Vencedor 1ª Mão 2ª Mão Vencido
1926/1927   Vitória FC Setúbal 1-0*   FC Barreirense
1929/1930   FC Barreirense 1-1** 3-2   CF Belenenses
1931/1932   CF Belenenses 1-0 3-3**   FC Barreirense
1933/1934   FC Barreirense 2-1** 1-0   Vitória FC Setúbal

* O jogo durou apenas cerca de 40 minutos, uma vez que treinador do FC Barreirense Augusto Sabbo, ordenou aos seus jogadores que abandonassem o campo, devido a comportamento violento dos jogadores adversários[1].

** FC Barreirense a jogar em casa.


  Taça de Portugal

- Presenças nas meias-finais:

Época Vencedor 1ª Mão 2ª Mão Vencido
1939/1940   SL Benfica 5-2 2-1*   FC Barreirense
1947/1948   CF Belenenses 5-1   FC Barreirense
1951/1952   SL Benfica 1-2** 5-0   FC Barreirense
1956/1957   SL Benfica 1-0** 4-0   FC Barreirense
1957/1958   SL Benfica 0-1** 3-0   FC Barreirense

* jogo disputado no Campo do Rossio.

** jogo disputado no Estádio D. Manuel de Mello.


  IIª Divisão

- 6 Títulos de Campeão

Finais / Títulos :

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1942/1943   FC Barreirense 6-1   AD Sanjoanense Lisboa   Portugal
1950/1951 Fase Final da IIª Divisão: 1° FC Barreirense (8 P); 2° SC Salgueiros (6 P); 3° CF União Coimbra (6 P); 4° Lusitano GC Évora (4 P)
1959/1960   FC Barreirense 1-0   SC Salgueiros Leiria   Portugal
1961/1962   FC Barreirense 2-0   CD Feirense Leiria   Portugal
1966/1967   FC Barreirense 3-1   FC Tirsense Leiria   Portugal
1968/1969   FC Barreirense 3-3* (2-2)   Boavista FC Setúbal   Portugal
2-1 Coimbra   Portugal

* após prolongamento.


- Finalista:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1964/1965   SC Beira Mar 2-1   FC Barreirense Leiria   Portugal
 
Classificações do FC Barreirense na IIª Divisão (nível 2).

- Lugares de Honra:


  IIª Divisão B

- 1 Título de Campeão:

Época Classificação
2004/2005 IIª Divisão B Zona Sul: 1° FC Barreirense (73 P); 2° CD Pinhalnovense (72 P); 3° CF União Madeira (63 P)

- Lugares de Honra:


  Taça Ribeiro dos Reis

- Finais:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1967/1968   FC Barreirense 2-0   Leixões SC Lisboa   Portugal

- Lugares de Honra:


  Taça Federação Portuguesa de Futebol - 2ª Divisão

- Finais:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1976/1977   FC Barreirense 1-0   FC Famalicão Leiria   Portugal


Curiosidades

- Recordes do FC Barreirense na Iª Divisão[3]:

FC Barreirense Total Casa Fora
Mais Vitórias A. Académica Coimbra: 16 A. Académica Coimbra: 14 CF Belenenses: 6
Mais Empates Vitória SC Guimarães: 12 Vitória SC Guimarães: 7 GD CUF: 6
Mais Derrotas SL Benfica: 38 SL Benfica: 15 SL Benfica: 23
Sporting CP: 23
Mais Golos Marcados A. Académica Coimbra: 69 A. Académica Coimbra: 49 A. Académica Coimbra: 20
CF Belenenses: 20
Mais Golos Sofridos SL Benfica: 152 SL Benfica: 50 SL Benfica: 102

- Outras Curiosidades do FC Barreirense na Iª Divisão[1][3]:

FC Barreirense Adversários
Nunca derrotaram o FC Barreirense GD Estoril Praia (6 Jogos) CF União Coimbra (2 Jogos) Seixal FC (2 Jogos) CD Feirense (2 Jogos)
FC Barreirense nunca ganhou contra CD Montijo (4 Jogos) AD Sanjoanense (2 Jogos) FC Famalicão (2 Jogos) -
Nunca ganharam na casa do FC Barreirense Atlético CP (10 Jogos) SC Covilhã (8 Jogos) Caldas SC (4 Jogos) SC Olhanense (4 Jogos)
SC Farense (4 Jogos) Académico FC (4 Jogos) GD Estoril-Praia (3 Jogos) FC Tirsense (3 Jogos)
CD Montijo (2 Jogos) CF União Coimbra (1 Jogo) Seixal FC (1 Jogo) CD Feirense (1 Jogo)
Leça FC (1 Jogo) Casa Pia AC (1 Jogo) C. Académico Viseu (1 Jogo) CS Marítimo (1 Jogo)
Outros Recordes
Campeonatos com mais pontos 1952/1953; 1969/1970 28 Pontos
Campeonatos com menos pontos 1937/1938; 1960/1961 8 Pontos
Campeonato com mais golos marcados 1941/1942 58 Golos
Campeonato com mais golos sofridos 1967/1968 72 Golos
Campeonato com menos golos marcados 1940/1941 17 Golos
Campeonato com menos golos sofridos 1938/1939 27 Golos
Campeonatos com mais vitórias 1941/1942; 1969/1970; 1971/1972 11 Vitórias
Campeonato com menos vitórias 1937/1938 2 Vitórias
Campeonato com mais empates 1970/1971 10 Empates
Campeonato com menos empates 1940/1941 0 Empates
Campeonato com mais derrotas 1960/1961 21 Derrotas
Campeonato com menos derrotas 1939/1940 7 Derrotas

- Maiores Goleadas do FC Barreirense na Iª Divisão[1]:

Jogos no Campo do Rossio / Estádio D. Manuel de Mello
Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
10/05/1942   FC Barreirense 11-1   Vitória SC Guimarães Barreiro   Portugal
17/05/1942   FC Barreirense 8-1   Académico FC Barreiro   Portugal
25/09/1955   FC Barreirense 7-0   SC Braga Barreiro   Portugal
24/02/1952   FC Barreirense 8-2   Clube Oriental de Lisboa Barreiro   Portugal
Jogos como Visitante
Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
25/11/1951   SC Salgueiros 1-5   FC Barreirense Porto   Portugal
26/04/1953   GD Estoril Praia 2-5   FC Barreirense Estoril   Portugal
10/11/1963   SC Olhanense 1-4   FC Barreirense Olhão   Portugal
21/10/1978   Boavista FC 0-3   FC Barreirense Porto   Portugal

- Top-4 de Goleadas do FC Barreirense em jogos oficiais nacionais de todos os tempos[1]:

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País Competição
12/12/1944   UF Comércio e Indústria 1-14   FC Barreirense Setúbal   Portugal IIª Divisão
10/05/1942   FC Barreirense 11-1   Vitória SC Guimarães Barreiro   Portugal Iª Divisão
1947   FC Barreirense 10-0   Palmelense FC Barreiro   Portugal IIª Divisão
1947   FC Barreirense 10-1   G. União S. Montemor Barreiro   Portugal IIª Divisão

- Algumas "chuva de golos" em jogos oficiais do FC Barreirense[1]:

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País Competição
06/03/1927   FC Barreirense 9-4*   SC Olhanense Lisboa   Portugal Campeonato de Portugal
16/05/1954   Lusitano GC Évora 6-4   FC Barreirense Évora   Portugal Iª Divisão
20/05/2001   FC Barreirense 7-4   Portimonense SC Barreiro   Portugal IIª Divisão B

* jogo disputado no Campo da Palhavã em Lisboa. Primeiro jogo do FC Barreirense numa competição oficial nacional (Campeonato de Portugal).

Breve HistóriaEditar

O futebol enraizou-se no Barreiro nos primeiros anos do século XX onde se constituíram o Sport Club Barreirense, o Sport Luso Barreirense e outros clubes de menor projecção. Poucos anos depois, um grupo de aprendizes das oficinas Gerais dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste fundaram uma agremiação a que deram o nome de Sport Recreativo Operário Barreirense.[5]

Pouco a pouco, o Sport Recreativo Operário Barreirense foi crescendo e, beneficiando da extinção de outras colectividades congéneres, foi sempre aumentando o número de associados. No entanto, dificuldades de vária espécie nomeadamente de ordem financeira levaram o Sport Barreirense, a proceder a uma profunda reorganização interna e então, em Assembleia Geral realizada em 11 de Abril de 1911 decidiu que do ‘velho’ Sport Recreativo Operário Barreirense nascesse o Foot-Ball Club Barreirense.[5]

A nova colectividade viria a traçar um caminho de excelência no panorama desportivo português, não só elevando o nome da cidade a todos os cantos do país como também constituindo-se como um viveiro de grandes jogadores que muito enriqueceriam o FC Barreirense e aos quais ficaram reservadas carreiras brilhantes, que enchem de orgulho o clube e todos os barreirenses.[6]

O futebol do clube passou por muitos momentos marcantes dos quais se podem destacar as subidas à Iª Divisão e as várias vitórias sobre os grandes em pleno Estádio D. Manuel de Mello. A vitória por 3-0, no Barreiro, contra o SL Benfica de Mário Coluna e José Águas em Novembro de 1954 ficou na história do clube. Há quem se lembre inclusivamente de Artur Agostinho, famoso locutor de rádio da época, ter denominado nesse dia o FC Barreirense de “glorioso”. Também a vitória por 4-0 contra o FC Porto em Março de 1953 tinha ficado escrita na história do clube. Alguns anos antes, em 1933, já o FC Barreirense tinha derrotado do Sporting CP por 5-1, num jogo a contar para o Campeonato de Lisboa. Em 2020, o FC Barreirense além de ser o 15° clube com mais participações no máximo escalão do futebol português, é ainda o 12° com mais participações na Taça de Portugal e o 6° clube com melhor performance no extinto Campeonato de Portugal.

No entanto, foi na época 1969/1970 que o FC Barreirense conseguiu sua a melhor classificação de sempre no Nacional da Iª Divisão, alcançando o 4º lugar com 28 pontos (11 vitórias, 6 empates e 9 derrotas com 42 golos marcados e 33 sofridos), apenas atrás do Sporting CP (46 pontos), SL Benfica (38 pontos) e Vitória FC Setúbal (36 pontos), e claramente à frente do FC Porto (9° classificado com 22 pontos). Destaque maior então para essa equipa treinada por Manuel Oliveira, e com o plantel composto por: Manuel Bento, Artur Serra, Alfredo Bandeira, Patrício, Luís Mira, José João, Valter Costa, José Carlos, Rogério Delgadinho, Francisco Candeias, João Carlos, Chico Bolota, João Cepeda, Serafim de Oliveira, João de Almeida, Malagueta, Carlos Azevedo, António Aleixo, Canário, José Farias e Henrique Câmpora.

No ano seguinte, o clube representou o país na prestigiada competição europeia, Taça das Cidades com Feiras (ver também Lista dos clubes de Portugal em competições internacionais). Comandado pelo treinador brasileiro Edsel Fernandes e com um plantel com jogadores como Manuel Bento, Artur Serra, Alfredo Bandeira, João de Almeida, Francisco Candeias, José João, José Carlos, Henrique Câmpora, Valter Costa, João Carlos, Serafim de Oliveira, Nelinho, Luis Mira, José Murraças e Rogério Delgadinho, o FC Barreirense foi, apesar de tudo, eliminado na 1ª ronda da Taça das Cidades com Feiras pelo GNK Dinamo Zagreb. O FC Barreirense venceu o GNK Dinamo Zagreb por 2-0 com golos de Serafim e Henrique Câmpora, num jogo arbitrado pelo francês Georges Uhlén. Esta partida relativa à primeira mão da eliminatória foi disputada no Estádio D. Manuel de Mello no Barreiro e teve início às 17:45 horas do dia 16 de Setembro de 1970 com 4.700 espectadores nas bancadas. No entanto, segundo rezam as crónicas da época, o jogo da segunda mão efectuado em Zagreb na antiga Jugoslávia (actualmente Zagreb é a capital da Croácia) realizado a 30 de Setembro de 1970, contou com uma arbitragem demasiado caseira do alemão Helmut Bader que não permitiu o apuramento da equipa lusa para a fase seguinte da competição. O GNK Dinamo Zagreb derrotou o FC Barreirense por 6-1, tendo o golo de honra dos alvi-rubros sido marcado por Henrique Câmpora. Refira-se que, perante os 9.300 espectadores presentes no Estádio Maksimir em Zagreb, o FC Barreirense vencia ao intervalo por 0-1.

A título de curiosidade refira-se que o FC Barreirense chegou a realizar outros jogos internacionais amigáveis nos anos 80, nomeadamente na temporada 1988/1989, quando defrontou o Brighton & Hove Albion FC de Inglaterra por duas vezes a contar para a Taça Aliança. No primeiro jogo perdeu por 0-2 no Estádio Alfredo da Silva no Barreiro, mas venceu por 3-1 (ou 3-0) no Estádio do CF Estrela da Amadora na final do torneio, conquistando a Taça Aliança. Sempre nos anos 80, a equipa sénior do FC Barreirense defrontou por duas vezes, no Estádio D. Manuel de Mello no Barreiro, a Seleção Nacional de Juniores de Portugal comandada por José Augusto e Carlos Queiroz e onde prontificavam nomes como Vítor Baía. Os jogos terminaram com uma vitória alvi-rubra por 2-0 em 1982/1983, e um empate 2-2 em 1986/1987.[7] De acordo com o jornal "O Barreirense", o FC Barreirense realizou em Junho 1953 uma digressão de final de época à Alemanha e Sarre (passando eventualmente pela Suíça e França), tendo efectuado 7 jogos amigáveis. De seguida apresenta-se uma lista de alguns jogos amigáveis internacionais realizados pela equipa do FC Barreirense durante a sua história. Seguramente, outros jogos ficam por contar. A aventura internacional do FC Barreirense iniciou-se a 1 de Dezembro de 1923, quando derrotou no Barreiro o Real Union Huelva de Espanha por 2-0.[8]

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
01/12/1923   FC Barreirense 2-0   Real Union Huelva Barreiro   Portugal
03/12/1923   FC Barreirense 5-1   Real Union Huelva Barreiro   Portugal
02/07/1924   FC Barreirense 7-1   Titán FC Huelva Barreiro   Portugal
03/07/1924   FC Barreirense 3-1   Titán FC Huelva Barreiro   Portugal
16/04/1928   Real Bétis Balompié 4-4   FC Barreirense Sevilha   Espanha
01/01/1931   FC Barreirense 4-3   SK Meteor Praha VIII Barreiro   Portugal
07/09/1931   Real Bétis Balompié 2-4   FC Barreirense Ayamonte   Espanha
09/09/1931   "Bétis / Sevilla XI" 4-1   FC Barreirense Ayamonte   Espanha
03/06/1953   FC Bad Wörishofen 0-4   FC Barreirense Bad Wörishofen   Alemanha
04/06/1953   FC Bayern München 6-1   FC Barreirense Munique   Alemanha
10/06/1953   Freiburger FC 4-1   FC Barreirense Friburgo   Alemanha
13/06/1953   1. FC Saarbrücken 1-1   FC Barreirense Saarbrücken   Sarre (protetorado)
17/06/1953   SV Werder Bremen 2-1   FC Barreirense Bremen   Alemanha
20/06/1953   VfB Oldenburg 2-2   FC Barreirense Oldenburgo   Alemanha
21/06/1953   "Rheydt XI" 2-3   FC Barreirense Rheydt   Alemanha
29/08/1957   UD Tavernes de la Valldigna 3-7   FC Barreirense Tavernes de la Valldigna   Espanha
01/09/1957   CD Condal 5-1   FC Barreirense Barcelona   Espanha
03/09/1957   Elche CF 3-1   FC Barreirense Elche   Espanha
04/09/1957   UB Conquense 1-3   FC Barreirense Cuenca   Espanha
28/08/1958   Córdoba CF 3-2   FC Barreirense Córdoba   Espanha
31/08/1958   Calvo Sotelo CF 2-4   FC Barreirense Puertollano   Espanha
01/09/1958   Linares CF 1-1   FC Barreirense Linares   Espanha
05/09/1958   Alcázar CF 4-1   FC Barreirense Alcázar de San Juan   Espanha
07/09/1958   CD Eldense 1-1   FC Barreirense Elda   Espanha
04/09/1962   Sevilla Atlético C. (Sevilla FC B) 5-0   FC Barreirense Sevilha   Espanha
07/09/1962   UD Melilla 2-1   FC Barreirense Melilla   Espanha
08/09/1962   Club Deportivo Málaga 2-0   FC Barreirense Melilla   Espanha
29/08/1965   Granada CF 4-0   FC Barreirense Granada   Espanha
??/07/1988   FC Barreirense 0-2   Brighton & Hove Albion FC Barreiro   Portugal
??/0?/1988   FC Barreirense 3-1   Brighton & Hove Albion FC Amadora   Portugal

Totais: 30 Jogos; 12 Vitórias; 5 Empates; 13 Derrotas; 68 Golos Marcados; 72 Golos Sofridos.

(ver também Lista de títulos nacionais de clubes portugueses de futebol e Lista de vencedores de provas portuguesas de futebol por época)

Jogadores com HistóriaEditar

O FC Barreirense ficou conhecido como um viveiro de jovens jogadores que, após se formarem no clube, desenvolveram carreiras impressionantes ao serviço dos maiores clubes portugueses e da selecção nacional. Em particular, o SL Benfica foi quem mais aproveitou este viveiro de grandes talentos chegando a ter em campo, no início dos anos 80, sete jogadores com passagem pelo FC Barreirense. O maior exemplo desde viveiro foi talvez José Augusto, formado no FC Barreirense e que se sagrou bicampeão europeu nos anos 60, ganhando duas UEFA Champions League ao serviço do SL Benfica. Mas também Manuel Bento e Fernando Chalana estão ainda hoje entre os melhores jogadores portugueses de todos os tempos. Já o jogador internacional brasileiro Nelinho, com passagem no FC Barreirense em 1970, venceu a Taça Libertadores da América em 1976 ao serviço do clube brasileiro Cruzeiro EC. Além de vários antigos jogadores do clube se terem vindo a sagrar campeões nacionais em Portugal, o internacional romeno Iosif Fabian ao serviço do Torino FC em 1947/1948 (foi o único estrangeiro nessa época na equipa do Grande Torino) e João Cancelo com a camisola da Juventus FC na época 2018/2019 foram dois ex-barreirenses que conquistaram o campeonato italiano da Série A. Fernando Chalana sagrou-se campeão francês em 1984/1985 e 1986/1987 ao servico do FC Girondins Bordeaux. Por sua vez, Paulo Fonseca tornou-se tricampeão da Ucrânia, na qualidade de treinador do FK Shakhtar Donetsk. Mas não só os jogadores que posteriormente representaram os grandes clubes construíram a história deste clube. A próxima lista (que peca por escassa) pretende homenagear vários jogadores que passaram pelo FC Barreirense, apresentando apenas alguns dos jogadores que mais se destacaram nessa passagem:

Adelino Nunes, Adolfo Calisto, Albano, Alfredo Bandeira, Álvaro Pina, Ángel Oñoro, António Pinto, Araújo, Armando Ferreira, Arnaldo da Silva, Arsénio, Artur Quaresma, Artur Serra, Bráulio Garcia, Carlos António Gomes, Carlos Manuel, Constantino Silva, Custódio Coelho, Décio Mendonça, Eduardo Reis Casaca, Fernando Chalana, Fernando Faneca, Francisco Câmara, Francisco Correia, Francisco Moreira, Francisco Silva, Frederico Rosa, Henrique Câmpora, Hugo Cunha, Iosif Fabian, João Azevedo, João Balugas, João Cancelo, João Carlos, João de Almeida, João Faia, Jorge Ferreira, José Augusto, José João, Jorge Martins, José Farias, José Ludovico, José Luís, José Nogueira "Roleta", José Testas, Lança, Luís Mira, Luís Vasques, Manuel Bento, Mário Pacheco Nobre, Mascarenhas, Nelinho, Neno, Patrício, Paulo Fonseca, Paulo Lopes, Pedro Pireza, Praia, Ramón Moyano, Raul Jorge, Raul Pascoal, Raul Pireza, Ricardo Vale, Rogério Contreiras, Serafim de Oliveira, Silvino Preto, Valter Costa, entre muitos outros.[7][9]

 
Possível melhor 11 de todos os tempos de jogadores que passaram pelo FC Barreirense. No banco poderiam estar jogadores como Francisco Silva, João Cancelo, Raul Pascoal, Valter Costa, Vasques, Pedro Pireza e Raul Jorge.

Top-10 de Jogadores com mais jogos no FC Barreirense na Iª Divisão:

1° Fernando Faneca (198 Jogos); 2° Alfredo Bandeira (179 Jogos); 3° Silvino Preto (162 Jogos); 4° Luís Mira (161 Jogos); 5° Luís Vasques (155 Jogos); 6° José João (154 Jogos); 7° João Faia (148 Jogos e Melhor Marcador do FC Barreirense na Iª Divisão com 72 golos): 8° Francisco Correia (146 Jogos); 9° António Pinto (143 Jogos); 10° Ricardo Vale (131 Jogos).

Outros Jogadores:

Amadeu, Bailão, Bruno Costa, Bruno Severino, Carlos Monzelo, David Martins, Duka, Edinho, Gonçalo Silva, João de Deus, João Nuno, José Pedro, Kali, Marco Bicho, Marco Soares, Pedro Duarte, Rúben Vinagre, Rui Pedro, Rui Farinha, Vasco Campos, Vasco Firmino.

Barreirenses em Mundiais, Europeus, Copas América e Jogos OlímpicosEditar

Foram vários os jogadores internacionais que representaram o FC Barreirense. Além de Nelinho que foi internacional pelo   Brasil, de Ramón Moyano que jogou na seleção da   Argentina, e de Iosif Fabian internacional pela selecção da   Roménia (apesar de ser húngaro de nascença), foram pelo menos 25 os jogadores com passagem no FC Barreirense que representaram a selecção de   Portugal (José Augusto, Raul Jorge, Raul Pireza, Valter Costa, Adolfo Calisto, Albano, Álvaro Pina, Armando Ferreira, Arnaldo da Silva, Arsénio, Artur Quaresma, Manuel Bento, Carlos António Gomes, Carlos Manuel, Edinho, Fernando Chalana, Francisco Moreira, Frederico Rosa, João Azevedo, João Cancelo, Jorge Ferreira, Joaquim Murça, Neno, Mário Pacheco Nobre e Pedro Pireza). Mais recentemente, Amir Abedzadeh e Duane Muckette representaram respectivamente as seleções do   Irão e de   Trinidad e Tobago. Também vários ex-barreirenses representaram todas as selecções dos PALOP (  Angola,   Cabo Verde,   São Tomé e Príncipe,   Guiné-Bissau e   Moçambique). Mas apenas alguns destes excelentes atletas chegaram a disputar a fase final de um grande torneio de selecções.

Nos Jogos Olímpicos de 1928 em Amesterdão nos   Países Baixos, Raul Jorge foi convocado para representar Portugal, não tendo porém efectuado qualquer jogo no torneio.

Foi em 1966 em   Inglaterra, na primeira participação portuguesa num Mundial, que José Augusto, representando o SL Benfica, mostrou o seu futebol, dignificando as cores alvi-rubras do clube que o tornou conhecido para o futebol. José Augusto, participou nos seis jogos de Portugal no Mundial 1966, tendo apontado três golos, um dos quais no épico jogo dos quartos de final, contra a Coreia do Norte, onde a seleção nacional virou o jogo de 0-3, para 5-3. José Augusto apontou o golo dos 5-3, sendo os restantes quatro da autoria do ‘rei’ Eusébio. A selecção de Portugal alcançou o terceiro lugar na prova, a melhor classificação de sempre da seleção nacional até aos dias de hoje.

No Mundial 1974 realizado na   Alemanha, o FC Barreirense teve em Nelinho o seu representante, dado ter passado pelo clube na época 1970/1971, aos 20 anos de idade. A selecção do Brasil acabou o Mundial em 4º lugar e Nelinho alinhou a titular em 3 dos 6 jogos disputados pela seleção brasileira.

Em 1975, Nelinho (jogador do Cruzeiro EC entre 1973 e 1982) voltou a representar o Brasil na Copa América 1975. O antigo jogador do FC Barreirense participou em 6 jogos tendo efectuado 3 golos. A seleção brasileira chegou às meias-finais da competição.

No Mundial 1978 na   Argentina, Nelinho esteve novamente presente. Para um jogador da defesa, Nelinho foi considerado o mais eficiente e moderno lateral direito do futebol brasileiro de todos os tempos. Participou em 4 dos 7 jogos do Brasil, dando um grande contributo para a conquista de um honroso 3º lugar. Nelinho apontou dois golos na competição.

Na Copa América de 1979, Nelinho foi convocado para alguns jogos da seleção do Brasil, mas não participou em qualquer jogo.

No Campeonato Europeu de Futebol de 1984 realizado em   França, estiveram presentes 4 ex-barreirenses: Manuel Bento (SL Benfica), Jorge Martins (Vitória FC Setúbal), Fernando Chalana (SL Benfica) e Carlos Manuel (SL Benfica). A seleção de Portugal alcançou brilhantemente as meias-finais da competição com Manuel Bento (4 jogos), Fernando Chalana (4 jogos) e Carlos Manuel (3 jogos) em grande destaque. Manuel Bento jogou de 1966 a 1972 e foi campeão nacional da IIª Divisão por duas vezes ao serviço do FC Barreirense. Com 63 internacionalizações, Manuel Bento é ainda hoje um dos jogadores portugueses mais internacionais de sempre. Carlos Manuel que brilhou no FC Barreirense na Iª Divisão (época 1978/1979), era apelidado como a “Locomotiva”, tendo chamado a atenção do SL Benfica, que não perdeu pela demora e adquiriu o seu passe. Por sua vez, Fernando Chalana também apelidado como "O Pequeno Genial" ou "Chalanix", realizou apenas 6 jogos na equipa sénior do FC Barreirense na temporada 1974/1975 (ainda com idade de juvenil!), tendo sido de imediato transferido para o SL Benfica.

Para o Mundial 1986 que decorreu no   México, José Torres voltou a convocou 4 ex-barreirenses. Desta feita: Manuel Bento (SL Benfica), Jorge Martins (CF Belenenses), Frederico (Boavista FC) e Carlos Manuel (SL Benfica). A participação da seleção de Portugal ficou marcada pelo caso Saltillo e pela grave lesão de Manuel Bento num treino, que não permitam à equipa passar da fase de grupos. Ainda assim, Manuel Bento (1 jogo), Carlos Manuel (3 jogos e 1 golo) e Frederico (3 jogos) foram pedras basilares da seleção nacional. Recorde-se que Frederico e Jorge Martins passaram pelo FC Barreirense no final dos anos 70.

O Mundial 2006 na   Alemanha é o primeiro, no qual o FC Barreirense coloca jogadores que actuam no clube à data da competição. Kali e Marco Airosa, foram convocados para a selecção nacional de Angola, graças às boas prestações na Liga de Honra com a camisola alvi-rubra. O FC Barreirense consegue ser o segundo clube português que mais jogadores colocou no Campeonato do Mundo (em igualdade com Varzim SC e FC Porto, apenas atrás do SL Benfica). Marco Airosa não saiu do banco de suplentes, enquanto Kali foi titular nos três jogos, cotando-se como dos mais regulares da sua selecção. Tal prestação valeu-lhe a transferência para o FC Sion clube da primeira divisão da Suíça.

Já no Mundial 2018 na   Rússia, o guarda-redes Amir Abedzadeh (CS Marítimo) com passagem no FC Barreirense entre 2016 e 2017, fez parte da selecção do Irão, não tendo porém efectuado qualquer jogo.

Passado RecenteEditar

Últimas Classificações:

Escalão 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 16/17 17/18 18/19 19/20 20/21
Nível 1: Iª Divisão - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Nível 2: IIª Liga - - - - - - - - 15º - - - - - - - - - - - - - - -
Nível 3: IIª Divisão B Zona Sul / CNS / CP - 13º - - - - - - 8º (H/H) - 4° (H/H) 8°(G/H) - - - -
Nível 4: IIIª Divisão / CNS / CP - - - - - - - - - - 4º (F) 11º (F) - - - 3º (E)
Nível 5/4: Iª Divisão Distrital AF Setúbal - - - - - - - - - - - - - - - - 2°* ...

* A época 2019/2020 foi anulada devido à pandemia COVID-19. Após a realização de 18 das 30 jornadas previstas, o FC Barreirense encontrava-se em 2° lugar.


No futebol, a partir da década de 90, o clube fixa-se ao nível da IIª Divisão B, contando sempre com equipas fortes e competitivas que lutaram sempre pelos primeiros lugares da classificação. Nas temporadas 1998/1999 e 2003/2004, o FC Barreirense conta com equipas particularmente fortes que falharam por muito pouco a subida de divisão, numa acesa luta com Imortal DC e SC Olhanense, respectivamente. No entanto, estas épocas são ainda recordadas de forma muito positiva pelos adeptos do clube tal como as vitórias caseiras frente aos directos rivais: FC Barreirense 4-0 Imortal DC, a 24 de Janeiro de 1999, e FC Barreirense 1-0 SC Olhanense, a 8 de Fevereiro de 2004, esta com lotação esgotada no estádio. Também o jogo FC Barreirense 2-1 AD Machico de 7 de Fevereiro de 1999 e o jogo FC Barreirense 1-0 Clube Oriental de Lisboa realizado a 23 de Maio de 1999 ficaram na memória dos barreirenses.

Outra nota de destaque vai para o dia 20 de Maio de 2001, na penúltima jornada do campeonato, onde o FC Barreirense (já com o 3º lugar garantido) recebeu o Portimonense SC à data já campeão da IIª Divisão B Zona Sul. Sem nada a perder, ambas as equipas apresentaram um jogo de grande qualidade ofensiva que culminou uma vitória do FC Barreirense por 7-4. Um grande espectáculo de futebol!

A 28 de Maio de 2005, o FC Barreirense, treinado por Daúto Faquirá consegue, enfim, a tão desejada subida à Liga de Honra organizada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Na última jornada, disputada no Estádio D. Manuel de Mello, o FC Barreirense estava obrigado a vencer o C. União Micaelense, dos Açores, para efectivar a subida, classificando-se acima do mais directo rival, o CD Pinhalnovense. O FC Barreirense venceu o jogo por 2-1 e a subida tornou-se realidade.

 

Entretanto, essencialmente devido a questões financeiras, o clube desceu logo de seguida até à IIIª Divisão Nacional e, posteriormente à Iª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, tendo contudo regressado à IIIª Divisão Nacional na temporada 2012/2013 e à IIª Divisão na temporada 2013/2014, após duas promoções consecutivas. Deve referir-se, no entanto, que durante este período o clube alcançou um feito digno de registo na sua formação: em 2010/2011 a equipa de Juvenis (ou Juniores B) do FC Barreirense treinada por José Meireles e dirigida por José Carrilho qualifica-se para a segunda fase do respectivo Campeonato Nacional da 1ª Divisão, na qual se encontram as 16 melhores equipas de Portugal. Nessa fase, o clube alcança o seu melhor resultado de sempre num escalão de formação, ou seja, o 2º lugar na sua série de 4 equipas à frente do CD Nacional e da AD Oeiras e apenas atrás do gigante SL Benfica (com jogadores como Bruno Varela, João Cancelo, Bernardo Silva, Ricardo Horta, Rony Lopes ou Hélder Costa, treinados por Bruno Lage). De resto, o jogo contra o SL Benfica no Caixa Futebol Campus fica na história do clube por ter sido o primeiro a ter transmissão televisiva em direto, através da Benfica TV.

Na temporada 2013/2014, o FC Barreirense participa na primeira edição do Campeonato Nacional de Seniores, que agregou as antigas IIª e IIIª Divisão Nacional. O clube acaba por classificar-se em 8° lugar na Série H (tendo disputado a fase de manutenção na 2ª fase da prova). Tal classificação obrigou o clube a disputar um derradeiro play-off para a assegurar a manutenção neste escalão contra a equipa do Juventude de Pedras Salgadas. Duas derrotas em ambas as mãos ditaram a descida à Iª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal que se disputou na temporada 2014/2015. Em 2015/2016, o FC Barreirense voltou aos campeonatos nacionais para disputar o renominado Campeonato de Portugal Prio. O FC Barreirense acabou por realizar uma temporada tranquila garantido a manutenção. No entanto, o clube desceu na época seguinte aos distritais, onde se mantém até hoje.

Último Jogo Oficial com um "Grande"Editar

FC Barreirense 0-1 Sporting CP, jogo a contar para a Taça de Portugal. Foi num ambiente de euforia, que, no dia 29 de Novembro de 1992, o FC Barreirense treinado por Luís Norton de Matos, recebeu o Sporting CP de Bobby Robson (coadjuvado por Manuel Fernandes e José Mourinho) recheado de estrelas, como Luís Figo, Krasimir Balakov, Valcx, Emílio Peixe, Jorge Cadete, e quase conseguiu vencer a partida.

O Sporting CP teve de trabalhar muito no Estádio D. Manuel de Mello, diante do FC Barreirense, para chegar à vitória por 0-1, golo de Jorge Cadete a três minutos do final de um jogo da Taça de Portugal que chegou a empolgar, pela luta que se travou no campo. O FC Barreirense teve inclusivamente três oportunidades flagrantes de golo através de Alfredo, Torró (bola na barra) e Delgado que poderiam ter mudado o rumo do jogo, se tivessem sido concretizadas. Milhares de barreirenses e sportinguistas que encheram o velhinho estádio, puderam reviver momentos altos do futebol nacional.

O Estádio D. Manuel de Mello reviveu o passado, apresentando-se com uma excelente ‘moldura humana’, que o lotou. O jogo prometia: previa-se o natural ‘agigantamento’ do FC Barreirense perante um dos ‘grandes’. E foi isso que aconteceu, prendendo o público até aos derradeiros instantes, altura em que se inaugurou o marcador, proporcionando ao Sporting CP uma dificílima vitória.

Recorde-se que o último jogo amigável do FC Barreirense contra um grande, ocorreu a 27 de Julho de 2005 contra o SL Benfica de Luisão, Simão Sabrosa e Nuno Gomes, treinado por Ronald Koeman. O SL Benfica venceu no Estádio D. Manuel de Mello por 0-1, com um grande golo de Petit.

Futebol FemininoEditar

O FC Barreirense inscreveu pela primeira vez na sua história uma equipa de futebol feminino na temporada 2017/2018 na IIª Divisão Nacional. A equipa, comandada pelo antigo atleta do clube Luís Costa, terminou em 8° da Série F, tendo alcançado a 2ª eliminatória da Taça de Portugal. Em 2018/2019, a equipa feminina do FC Barreirense alcançou o 7° lugar na Série E da IIª Divisão repetindo a presença na 2ª eliminatória da Taça de Portugal. A época 2019/2020 acabou por ser anulada devido à pandemia COVID-19. No entanto, a equipa do FC Barreirense terminou a 1ª Fase da Série G do campeonato da IIª Divisão em 6° lugar (7 participantes).

Últimas Classificações:

Escalão 17/18 18/19 19/20 20/21
Iª Divisão Nacional - - - -
IIª Divisão Nacional 8°(F) 7°(E) 6°(G) -
IIIª Divisão Nacional n. e. n. e. n. e. ...(G)

BasquetebolEditar

HistóricoEditar

11 Títulos Nacionais Oficiais de Séniores[10]

32 Títulos Nacionais Oficiais das Camadas de Formação

  • 6 Campeonatos Nacionais de Sub-20 (2001/2002; 2005/2006; 2006/2007; 2008/2009; 2009/2010; 2010/2011)
  • 7 Campeonatos Nacionais de Juniores (1953/1954; 1954/1955; 1955/1956; 1956/1957; 1965/1966; 1974/1975; 1976/1977)
  • 6 Campeonatos Nacionais de Sub-18 (2000/2001; 2002/2003; 2003/2004; 2004/2005; 2005/2006; 2007/2008)
  • 8 Campeonatos Nacionais de Sub-16 (1994/1995; 1997/1998; 1998/1999; 2001/2002; 2002/2003; 2003/2004; 2004/2005; 2007/2008)
  • 2 Campeonatos Nacionais de Juvenis (1970/1971; 1975/1976)
  • 1 Campeonato Nacional de Sub-14 (2015/2016)
  • 2 Torneios Nacionais de Sub-14 (2002/2003 (Sul); 2005/2006)

32+? Títulos Distritais Oficiais de Séniores (Campeonato de Setúbal até 1968/1969)

  • 4 Campeonatos Distritais de Lisboa (1928/1929; 1930/1931; 1931/1932; 1932/1933)
  • 5 Campeonatos da Associação de Basquetebol do Barreiro (1938/1939; 1939/1940; 1940/1941; 1941/1942; 1942/1943)
  • 23+? Campeonatos Distritais de Setúbal (1943/1944; 1945/1946; de 1948/1949 a 1966/1967; 1968/1969; ...; 1977/1978; ...)

Outros Títulos

  • 1 Campeonato Nacional de Lance Livre - por equipas (1959/1960)


Total de Presenças nos Campeonatos Nacionais de Séniores (Campeonato Metropolitano entre 1962/1963 e 1973/1974) - 88 Edições de 1932/1933 até 2020/2021[11][12]

*) Nas épocas 1993/1994 e 1994/1995 a Iª Divisão foi dividida em duas séries A1 (melhores equipas) e A2. O FC Barreirense participou na série A2, sendo que os participantes da série A2 disputavam algumas jornadas cruzadas com as equipas da série A1 e tinham acesso a uma pré-eliminatória de acesso aos play-off para a disputa do título de campeão nacional.

**) A partir da época 1995/1996 a Liga Profissional de Basquetebol passou a ser o principal campeonato do basquetebol português. A Iª Divisão continuou a ser disputada até 2002/2003 sendo porém a segunda competicão mais importante da hierarquia do basquetebol em Portugal. Por esse motivo as participações do FC Barreirense neste período são agrupadas nesta lista no "Campeonato Nacional de Séniores da 2ª Divisão".

Nota: Não é conhecida a divisão disputada pelo FC Barreirense na época 1946/1947. Não deverá ter sido nem a 1ª nem a 2ª divisão.


Classificações do FC Barreirense na Iª Divisão do Campeonato Nacional de Séniores (53 de 59 Participações)[11][12]

  • Campeão - 2 (1956/1957; 1957/1958)
  • 2º - 7 (1958/1959; 1960/1961; 1961/1962; 1962/1963; 1981/1982; 1982/1983; 1983/1984)
  • 3º - 5 (1952/1953; 1955/1956; 1959/1960; 1984/1985; 1985/1986)
  • 4º - 4 (1948/1949; 1950/1951; 1954/1955; 1975/1976)
  • Meias-Finais - 1 (1938/1939)
  • 5º - 2 (1972/1973; 1977/1978)
  • 6º - 4 (1976/1977; 1978/1979; 2008/2009; 2011/2012)
  • 7º - 5 (1949/1950; 1966/1967; 1968/1969; 1980/1981; 2003/2004)
  • 8º - 2 (1991/1992; 2007/2008)
  • Quartos-de-Final - 1 (1940/1941)
  • 9º - 5 (1979/1980; 1989/1990; 1990/1991; 2004/2005; 2006/2007)
  • 10º - 5 (1992/1993; 2000/2001; 2001/2002; 2005/2006; 2009/2010)
  • 11º - 5 (1969/1970; 1973/1974; 1986/1987; 2017/2018; 2019/2020)
  • 12º - 1 (2010/2011)
  • 13º - 1 (2002/2003)
  • 14º - 1 (2020/2021)
  • 18° - 2 (1993/1994 [8° A2]; 1994/1995 [8° A2])

Notas:

As classificações apresentadas foram determinadas após as fases finais; em caso de participação nos Play-Off, a classificação final corresponde à ordem de classificação das equipas na fase regular, que foram eliminadas na mesma fase do Play-Off. As classificações finais em campeonatos disputados em duas zonas (Norte e Sul) são determinadas atráves da melhor pontuação das equipas com a mesma classificação na respectiva zona (pelo menos entre 1962/1963 até 1967/1968, excluídos os apuramentos para a fase final).

(a) Classificação de 1951/1952 por verificar: FC Barreirense classificado em 5° ou 6° lugar em função da classificação da zona Norte (não conhecida). Zona Sul: FC Barreirense: 3° lugar, 9J, 5V, 4D, 374-369, 14 Pts. (falta 1 jogo).

(b) Classificação de 1953/1954 por verificar: FC Barreirense classificado provavelmente em 5° ou 6° lugar em função da classificação da zona Norte (não conhecida). FC Barreirense terá sido 3° classificado na zona Sul, mas a pontuação não é conhecida.

(c) Classificação de 1963/1964 por verificar: FC Barreirense classificado em 3° ou 4° lugar. FC Barreirense foi o 2° classificado na zona Sul, mas a classificação da fase final está por apurar.

(d) Classificação de 1964/1965 por verificar: FC Barreirense classificado em 7° ou 8° lugar em função da classificação da zona Norte (não conhecida). Na zona Sul: FC Barreirense: 4° lugar, 14J, 8V, 6D, 22 Pts.

(e) Classificação de 1965/1966 por verificar: FC Barreirense classificado provavelmente em 7° ou 8° lugar em função da pontuação do SC Vasco da Gama na zona Norte (terá sido 4° classificado com pontuação não conhecida). Na zona Sul (não completa): FC Barreirense: 4° lugar, 13J, 6V, 7D, 663-715,19 Pts.

(f) Classificação de 1967/1968 por apurar: FC Barreirense classificado entre o 5° e o 8° lugar. Provavelmente terá sido 3° classificado na zona Sul.


  Participação nas Competições Europeias

- Campeonato Europeu de Clubes (actualmente Euroliga):

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
12/03/1958   FC Barreirense 51-68   Real Madrid CF Barreiro   Portugal
20/04/1958   Real Madrid CF 86-40   FC Barreirense Madrid   Espanha
22/11/1958   Étoile Charleville 77-40   FC Barreirense Charleville   França
23/12/1958   FC Barreirense 27-63   Étoile Charleville Barreiro   Portugal


  Iª Divisão Nacional

- Poul Final de campeonatos ganhos pelo FC Barreirense[12]:

Época 1956/1957 Época 1957/1958
# J V E D Pontos P # J V E D Pontos P
FC Barreirense 14 10 2 2 780-579 36 FC Barreirense 10 8 0 2 607-429 26
Sporting CP 14 11 0 3 981-759 36 Sporting CP 10 8 0 2 636-498 26
A. Académica Coimbra 14 9 1 4 780-552 33 A. Académica Coimbra 10 6 0 4 450-390 22
SL Benfica 14 9 0 5 776-651 32 CF Belenenses 10 4 1 5 473-538 19
FC Porto 14 5 1 8 649-712 25 FC Porto 10 2 1 7 476-601 15
AD Sanjoanense 14 4 0 10 593-800 22 SC Conimbricense 10 1 0 9 409-595 12
GD CUF 14 4 0 10 587-787 22 - - - - - - -
SC Vasco da Gama 14 2 0 12 661-903 18 - - - - - - -


  IIª Divisão Nacional / Proliga

- Finais vencidas pelo FC Barreirense:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1974/1975   FC Barreirense 62-61   SC Vasco da Gama Leiria   Portugal
1988/1989   FC Barreirense 99-85   Guifões SC Alcochete   Portugal
2018/2019   FC Barreirense 71-69   Maia BC Maia   Portugal
69-68 Barreiro   Portugal


  Taça de Portugal

- Finais:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1954/1955   Sporting CP 51-49   FC Barreirense Barreiro   Portugal
73-39 Lisboa   Portugal
1956/1957   FC Barreirense 58-54   CF Belenenses Lisboa   Portugal
1957/1958   A. Académica Coimbra 49-40   FC Barreirense Coimbra   Portugal
1959/1960   FC Barreirense 48-42   SL Benfica Santarém   Portugal
1961/1962   Sporting Lourenço Marques 46-30   FC Barreirense Fundão   Portugal
1962/1963   FC Barreirense 48-47   SL Benfica São João da Madeira   Portugal
1981/1982   FC Barreirense 85-78   Atlético CP Lisboa   Portugal
1983/1984   FC Barreirense 109-76   SC Conimbricense Leiria   Portugal
1984/1985   FC Barreirense 96-82   SL Benfica Almeirim   Portugal

Total de Presenças nas Meias-Finais: 18 (9 vitórias; 9 derrotas)


  Supertaça de Portugal

- Finais:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
1984/1985   CA Queluz 64-92   FC Barreirense Barreiro   Portugal
121-78 Queluz   Portugal
1985/1986   SL Benfica 94-81   FC Barreirense Lisboa   Portugal


  Taça Hugo dos Santos (Taça da Liga)

- Finais:

Época Vencedor Resultado Vencido Cidade País
2011/2012   FC Porto 79-77   FC Barreirense Vendas Novas   Portugal


Rankings Nacionais

- Ranking Total de Títulos Nacionais - Séniores (até 2019/2020) e Formação (até 2017/2018)[13]:

- Ranking Total de Títulos Nacionais - Formação (até 2017/2018)[13]:

Breve HistóriaEditar

O FC Barreirense foi o primeiro clube a praticar o basquetebol a sul do Tejo, tendo iniciado a sua actividade em 1927.[6]

Ao longo dos anos, o FC Barreirense esteve sempre no topo do basquetebol nacional, sendo um dos clubes com mais participações no escalão máximo da modalidade e sagrando-se por duas vezes Campeão Nacional, ganhando seis Taças de Portugal e participando ainda no Campeonato Europeu de Clubes (actual Euroliga) por duas vezes. No Campeonato Europeu de Clubes de 1958 (1ª edição desta competição) calhou em sorte o colosso espanhol Real Madrid CF. No mesmo ano, mas a contar para o Campeonato Europeu de Clubes 1958/1959, o FC Barreirense defrontou o Étoile de Charleville, campeão de França.

O jogo com o Real Madrid CF, realizado às 21:30 horas do dia 12 de Março de 1958, ficou na história da modalidade uma vez que o mesmo constituiu a primeira transmissão directa televisiva em Portugal e o primeiro jogo numa competição europeia de um clube português. Foi igualmente o primeiro jogo oficial numa competição europeia de basquetebol do histórico Real Madrid CF. A RTP montou três aparelhos de TV no próprio edifício do Ginásio Sede para os sócios que não conseguiram lugar no recinto de jogo. A equipa do FC Barreirense comandada por José Eugénio Perdigão perdeu por 51-68 (33-42 ao intervalo) e alinhou perante 1.400 espectadores com José Macedo (22), José Valente (10), Albino Macedo (9), Jorge Silva (4), Eduardo Nunes (3), Manuel Ferreira (3), José Vicente Ferreira (-) e Manuel Clímaco (-). O encontro foi arbitrado pelo suíço Marceu Pheuti e pelo belga Vanderschueren. A segunda mão decorreu no Frontón "Fiesta Alegre" em Madrid e teve início às 20:30 horas do dia 20 de Abril de 1958 perante 2.000 espectadores, com vitória natural do Real Madrid CF por 86-40 (38-21 ao intervalo). O FC Barreirense alinhou com José Macedo (12), José Valente (12), Eduardo Nunes (5), Jorge Silva (3), Albino Macedo (2), Manuel Ferreira (6), José Vicente Ferreira (-) e Manuel Clímaco (-) num jogo arbitrado pelo suíço Freddy Rädle e pelo italiano Vito Pinto. Em ambos os jogos, o melhor marcador da equipa portuguesa foi José Macedo.

Na segunda participação no Campeonato Europeu de Clubes, o FC Barreirense encontrou o Étoile de Charleville (também designado Étoile de Charleville-Mézières). A primeira mão decorreu a 23 de Novembro de 1958 na cidade de Charleville, localizada nas Ardenas no norte de França. A equipa do FC Barreirense comandada por Vicente Costa alinhou com José Valente (13), José Macedo (10), Manuel Ferreira (6), José Vicente (4), Jorge Silva (4), Eduardo Nunes (3), Albino Macedo (0), Manuel Clímaco (-), Alfredo Guilherme (-) e Eduardo Quaresma (-), saindo derrotada por 77-40 (35-21 ao intervalo). No segundo jogo da eliminatória disputado a 23 de Dezembro de 1958 no Ginásio Sede do FC Barreirense no Barreiro, o Étoile de Charleville voltou a vencer por 27-63 (10-27 ao intervalo). O FC Barreirense alinhou nessa partida com José Valente (10), José Macedo (8), Jorge Silva (3), Manuel Ferreira (3), Albino Macedo (3), Eduardo Nunes (0), José Ferreira (0), Daniel Cabrita (-), Alfredo Guilherme (-) e Eduardo Quaresma (-).

Para além destas presenças no Campeonato Europeu de Clubes, disputou ainda vários jogos internacionais, tais como, com o Tennessee e Bittburg dos Estados Unidos da América, com ABC Nantes de França, com a Union Marocaine de Marrocos, com a Seleção do Brasil, com o Antwerpse BC da Bélgica, com o Ignis Varese de Itália, entre muitas outras grandes equipas.[8]

Data Visitado Resultado Visitante Cidade País
11/07/1951   FC Barreirense 20-34   Tennessee S Sewanee Lisboa   Portugal
05/05/1952   FC Barreirense 35-51   Sporting Lourenço Marques Barreiro   Portugal
26/05/1956   FC Barreirense 49-75    Bittburg Barons Barreiro   Portugal
07/04/1958   FC Barreirense 40-50   ABC Nantes Barreiro   Portugal
13/12/1959   FC Barreirense 56-38   Union S Marocaine Barreiro   Portugal
13/08/1960   FC Barreirense 27-76   Seleção da Confederação Brasileira Barreiro   Portugal
12/01/1961   FC Barreirense 42-59   Antwerpse BC Barreiro   Portugal
08/12/1961   FC Barreirense 72-96   Ignis Varese Barreiro   Portugal
18/08/2001   FC Barreirense 92-97   Seleção de Portugal Barreiro   Portugal
19/08/2001   FC Barreirense 96-115   Seleção da Ucrânia Barreiro   Portugal

Em 5 de Maio de 1952, o Barreiro recebeu uma extensa embaixada da então província de Moçambique, onde se destacavam as equipas de basquetebol do Grupo Desportivo de Lourenço Marques, do Clube Ferroviário de Lourenço Marques e do Sporting Lourenço Marques. Seguiu-se depois um torneio no qual participaram o GD CUF e o Luso FC Barreiro. Da equipa do Ferroviário fazia parte Costa Pereira, que viria depois a defender as balizas do SL Benfica em futebol, e que se sagrou o melhor marcador do torneio.[6]

Ao longo do tempo, os adeptos têm demonstrado uma verdadeira paixão pelo basquetebol no FC Barreirense, por onde passaram grandes jogadores nacionais e estrangeiros, entre os quais se podem destacar os norte-americanos Mike Plowden e Earnest Killum (primeiro jogador estrangeiro do clube e que jogou na NBA ao serviço dos Los Angeles Lakers) e os internacionais brasileiros Adilson Nascimento e Marcelo Vido, entre muitos outros.

 
Possível melhor 5 de todos os tempos de jogadores que passam no FC Barreirense. No banco poderiam estar jogadores como Diogo Carreira, Gerson Monteiro, João "Betinho" Gomes, Ângelo Victoriano, José Macedo, Darius Dimavičius e Tyron Pearson.

Em 1981, numa fase final disputada no Pavilhão das Antas, o FC Barreirense poderia ter chegado ao terceiro título não fossem circunstâncias verdadeiramente estranhas e inacreditáveis que tiveram lugar através de um clima de terror, e que obrigou a que o FC Barreirense não comparecesse para a segunda parte, tendo sido atribuído o título ao FC Porto. Este jogo estava a ser alvo de transmissão televisiva, tendo por isso causado uma grande polémica.[6]

O FC Barreirense foi também por diversas vezes Campeão Nacional de Sub-20, Sub-18 e de Sub-16, além das muitas participações nas fases finais, onde nas quais foi Vice-Campeão Nacional. Há, por isso, que destacar a formação do FC Barreirense que é, ainda hoje, a melhor a nível nacional, como comprovam os inúmeros títulos conquistados, ano após ano. Ainda em 2007, João "Betinho" Gomes, jovem basquetebolista formado nas escolas do clube, esteve muito perto de ingressar na NBA. Relativamente ao trabalho de formação é relevante sublinhar que, já após o ano 2000, o FC Barreirense foi distinguido por 2 vezes com o troféu da Federação Portuguesa de Basquetebol para o melhor clube de Basquetebol de Portugal, em virtude das grandes prestações em todos os escalões em que esteve envolvido.

A Selecção Nacional de 2014 foi composta por 5 atletas oriundos da formação do FC Barreirense, são eles, Pedro Pinto, José Silva, João "Betinho" Gomes, Miguel Queiroz e João Guerreiro.

(ver também Lista de vencedores de provas portuguesas de basquetebol por época)

Jogadores com HistóriaEditar

Ao longo da história foram vários os jogadores que jogaram no FC Barreirense que foram internacionais pelos respectivos países. Além de vários atletas não internacionais mas de grande valia provenientes dos   Estados Unidos, passaram ainda pelo FC Barreirense vários jogadores que representaram as selecções de   Portugal,   Brasil,   Angola,   Chéquia,   Lituânia e   Tunísia. Alguns deles participaram inclusivamente em várias edições dos Jogos Olímpicos (Munique 1972, Moscovo 1980, Los Angeles 1984, Barcelona 1992, Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004, Londres 2012). De seguida apresenta-se uma lista com alguns dos melhores jogadores que passaram pelo FC Barreirense: Adilson Nascimento, Admar Barros, Albino Macedo, Alexey Carvalho, Ângelo Victoriano, António Minhava, António Tavares, Armando Mota, Artur Cruz, Berardo Soeiro, Carlos Freire, Darius Dimavičius, Diogo Carreira, Earnest Killum, Eduardo Nunes, Erik Clark, Eugénio Silva, Gerson Monteiro, Ian Stanback, Jakim Donaldson, Jaroslav Kovář, João "Betinho" Gomes, João Guerreiro, João Moura, Jorge Silva, José Macedo, José Silva, José Valente, José Vicente, Kamil Novák, Manuel Ferreira, Marcelo Vido, Matt Teahan, Miguel Minhava, Miguel Queiroz, Mike Plowden, Mike Yoest, Nate Fox, Neemias Queta, Nelson Sardinha, Pedro Pinto, Otto Jordan, Radhouane Slimane, Ronnie McCollum, Tyron Pearson, Virgílio Gameiro, Wagner Silva.

Passado RecenteEditar

Últimas Classificações na Fase Regular:

Época/Escalão Nível 1:

Liga Profissional /

Iª Divisão

Nível 2:

2ª Divisão / Proliga

1997/1998 - 2º (Sul)
1998/1999 - 2º (a)
1999/2000 -
2000/2001 10º -
2001/2002 10º -
2002/2003 13º -
2003/2004 7º (b) -
2004/2005 -
2005/2006 10º -
2006/2007 -
2007/2008 8º (c) -
2008/2009 6º (d) -
2009/2010 10º -
2010/2011 12º -
2011/2012 (e) -
2012/2013 - -
2013/2014 - -
2014/2015 - -
2015/2016 - 14°
2016/2017 - 1° (f)
2017/2018 11° -
2018/2019 - (g)
2019/2020 11º (h) -
2020/2021 14° -
2021/2022 - ...

(a) Tinha direito a subir à Liga Profissional mas abdicou; (b) Eliminado nos quartos de final pelo CA Queluz (2-3); (c) Eliminado nos quartos de final pela AD Ovarense (0-3); (d) Eliminado nos quartos de final pela AD Ovarense (0-3); (e) Eliminado nos quartos de final pelo CAB Madeira (0-3); (f) Perdeu a final contra o Terceira Basket (0-2); (g) Ganhou a final contra o Maia Basket (2-0); (h) Campeonato interrompido após a realização de 22 das 26 jornadas previstas da fase regular, devido à pandemia COVID-19.

No basquetebol, desde a temporada 2000/2001 até 2011/2012, o FC Barreirense participou consecutivamente no máximo escalão da modalidade, a Liga Profissional / Campeonato da Federação Portuguesa de Basquetebol, tendo alcançado o apuramento para os play-off nas temporadas 2003/2004, 2007/2008, 2008/2009 e 2011/2012, defrontando nos quartos de final, respectivamente, CA Queluz (2-3), AD Ovarense (0-3) por duas vezes e CAB Madeira (0-3). Conseguiu ainda chegar às meias finais da Taça de Portugal nas épocas 2006/2007, 2008/2009 e 2009/2010. Em 2006/2007 o FC Barreirense foi derrotado pelo CF Belenenses (69-76), em 2008/2009 pelo AD Vagos (73-80) e em 2009/2010 pela AD Ovarense (61-63). A 'Final 8' da edição 2008/2009 foi disputada na cidade do Barreiro. Já na temporada 2011/2012, o FC Barreirense chegou até aos quartos de final da Taça de Portugal, tendo perdido contra o FC Porto (78-89). Feito que repetiu em 2015/2016 e 2018/2019 (ambas contra o FC Porto) e em 2019/2020 (contra o SL Benfica). O FC Barreirense foi ainda finalista vencido da Taça Hugo dos Santos/LPB em 2011/2012 tendo sido derrotado pelo FC Porto por 77-79. Os jogos do FC Barreirense foram frequentemente transmitidos pelos vários canais da Sport TV e da RTP. Em particular, no dia 15 de Fevereiro de 2004, o jogo entre FC Barreirense e o FC Porto teve a honra de ser o primeiro a ser disputado de manhã - às 11h - e teve direito a transmissão televisiva em direto na RTP1. O FC Barreirense venceu o jogo com um emocionante resultado de 84-82. O FC Barreirense disputou igualmente o XII torneio sub-20 Vilagarcia Basket Cup 2007 em Pontevedra, Espanha, torneio esse que foi transmitido em direto pelo canal espanhol Galicia TV. O FC Barreirense apenas foi derrotado na final pelo Unicaja Málaga por 84-59, num torneio que contou com a participação de gigantes do basquetebol espanhol como o Real Madrid CF ou o FC Barcelona.

FutsalEditar

HistóricoEditar

2 Títulos Oficiais de Séniores

  • Campeonato Iª Divisão AF Setúbal: 1 título (2018/2019)
  • Supertaça da AF Setúbal: 1 título (2018/2019)

Breve HistóriaEditar

O FC Barreirense iniciou a prática de futsal em 2018 com sucesso imediato a nível distrital. A equipa alvi-rubra conquistou o campeonato da Iª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal e subiu à IIª Divisão Nacional onde na temporada 2019/2020 disputa a Série F. Ainda no ano de estreia, o FC Barreirense foi finalista vencido da Taça e venceu a Supertaça da Associação de Futebol de Setúbal. Em ambas as ocasiões o adversário na final foi o CD Cova da Piedade.

Em 2019/2020 o FC Barreirense estreou-se na Taça de Portugal tendo alcançado a 2ª eliminatória. Porém esta época viria a ser interrompida antes do seu final devido à pandemia COVID-19. Apesar de uma época atribulada com algumas dificuldades económicas que levaram vários jogadores a abandonar a equipa a meio da temporada, o FC Barreirense terminou a 1ª fase do campeonato em 2° lugar na Série F da IIª Divisão Nacional. Deste modo, o clube qualificou-se para a Fase de Subida (Zona Sul), fase essa que não chegou a ter início, devido à referida interrupção de todas as competições de futsal. Em Setembro de 2020 foi realizada uma liguilha entre 12 clubes da IIª Divisão para apurar os dois clubes promovidos à Iª Divisão. O FC Barreirense venceu a 1ª eliminatória por 5-4 contra o ABC Nelas, mas foi derrotado na 2ª ronda pelo ADCR Caxinas por 5-1. Ambos os jogos tiveram transmissão televisiva em directo no Canal 11.

Passado RecenteEditar

Últimas Classificações:

Escalão 18/19 19/20 20/21
Iª Divisão Nacional - - -
IIª Divisão Nacional - 2°(F)* ...(H)
Iª Divisão AF Setúbal - -

* Atingiu a 2ª de 3 eliminatórias da liguilha (com 12 clubes) para a subida à Iª Divisão.

GinásticaEditar

HistóricoEditar

Títulos colectivos nas disciplinas gímnicas de tumbling, trampolim e acrobática (lista incompleta)[14]:

  • 1 Título Nacional (2001)
  • 5 Títulos Regionais (1999, 2000, 2001, 2005, 2006)
  • 8 Títulos Distritais (1998, 1999, 2000, 2001, 2003, 2005, 2006, 2007)

Breve HistóriaEditar

A ginástica começou a ser praticada no FC Barreirense nos anos 30 através do professor austríaco Hoffer, que dirigiu uma classe de ginástica para crianças. Após algumas interrupções, a ginástica reaparece de forma mais sistemática nos anos 50, mais propriamente após a inauguração do Ginásio-Sede em 1956. Na inauguração estiveram presentes classes de ginástica de saltos de mesa alemã que, pela sua espectacularidade, engrandeceram esta festa, e deram o mote do que seria o futuro desta modalidade no clube. Foram realizados diversos saraus e festas gímnicas nos quais estiveram presentes os clubes mais conceituados no panorama nacional da modalidade. Esta modalidade começou a ter um grande desenvolvimento e procura e, a partir dos anos 60, serão criadas classes para diversas idades, englobando escalões desde os mais jovens até aos adultos. Na década de 80, esta modalidade atingiu um número de largas centenas de praticantes que, devido à sua qualidade, fizeram com que o FC Barreirense fosse convidado a participar em programas de televisão, como o reconhecido programa “Passeio dos Alegres” a convite do famoso apresentador e ícone da televisão, Júlio Isidro. No final da década de 80 e princípios de 90, com o aparecimento da Federação de Trampolins e Desportos Acrobáticos, a ginástica sofreu novo incremento no clube, participando em várias competições, e estando presente no campeonato do mundo por idades em 1991 na Alemanha. No final da década de 90 e durante a década de 2000, o FC Barreirense tem tido um grande número de campeões distritais, regionais e nacionais, individual e colectivamente.[15]

A atleta Nádia Santos (campeã nacional de tumbling) participou em 1996 no Campeonato do Mundo por grupos de idades de trampolins e tumbling no Canadá. Em 2009 o atleta David Pinto participou igualmente no Campeonato do Mundo em São Petersburgo na Rússia.[15]

No âmbito da ginástica geral há a registar a presença de dezenas de atletas do FC Barreirense integrados na representação de Portugal na Gimnastrada Mundial (a maior concentração de ginastas do mundo) de 1999 em Gotemburgo na Suécia e de 2007 em Dornbirn na Áustria.[14]

XadrezEditar

HistóricoEditar

10 Títulos Oficiais Nacionais[16]

  • Taça de Portugal: 1 título (1999/2000)
  • Campeonato Nacional de Rápidas: 4 títulos (1991/1992, 2010/2011, 2012/2013, 2016/2017)
  • Campeonato Nacional de Semi-Rápidas: 2 títulos (2012/2013, 2013/2014)
  • Taça Nacional Associações: 1 título (2018/2019)
  • Campeonato Nacional da IIª Divisão: 2 títulos (1988/1989, 1997/1998)

Lugares de Honra[16]

  • Vice-Campeão Nacional da Iª Divisão (1998/1999)
  • 3º classificado da Iª Divisão (2000/2001)
  • Finalista da Supertaça (2000/2001)
  • Vice-Campeão Nacional de Rápidas (1988/1989, 1989/1990, 1999/2000, 2011/2012, 2013/2014)
  • Vice-Campeão Nacional de Semi-Rápidas (2001/2002, 2002/2003, 2003/2004, 2007/2008, 2011/2012, 2014/2015)
  • Vice-Campeão Nacional da IIª Divisão (2006/2007)
  • 3º classificado no Campeonato Nacional Rápidas Sub-20 (2017/2018)
  • 3º classificado no Campeonato Nacional Rápidas Sub-12 (2014/2015)
  • 3º classificado no Campeonato Nacional Semi-Rápidas Jovens Feminino (2019/2020)

KickboxingEditar

Breve HistóriaEditar

A entrada no novo milénio trouxe ao FC Barreirense a pratica de uma nova modalidade: o kickboxing. A modalidade designava-se então full-contact e começou por ter apenas aulas de manutenção, tendo sido desenvolvida também noutros concelhos limítrofes à cidade do Barreiro, como na Moita, Pinhal Novo e Montijo. Sob a orientação técnica de José Calado, reconhecido com o grau máximo (nível IV) de treinador pelo Centro de Estudos e Formação Desportiva (ostenta a graduação de 6º Dan e é licenciado pela actual Federação Portuguesa de Kickboxing/Muay Thai), o FC Barreirense alcançou diversos títulos regionais e nacionais, protagonizados por diversos atletas internacionais de reconhecido mérito.[14]

Pool PortuguêsEditar

HistóricoEditar

1 Título Oficial

  • Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Distrito de Setúbal: 1 título (2015/2016)

Breve HistóriaEditar

O pool e o bilhar são modalidades desportivas praticadas de forma lúdica no FC Barreirense há algumas dezenas de anos e que, respondendo ao apelo dos associados praticantes, se apresenta sob a forma organizada de uma secção do clube, desde 2015. Esta secção iniciou-se com o desenvolvimento de um projecto dedicado ao pool português e, para o efeito, o FC Barreirense constituiu uma equipa para competir nas provas oficiais por equipas organizadas e regulamentadas pela Federação Portuguesa de Bilhar. A modalidade tem o seu espaço competitivo e de treino no Ginásio Sede do FC Barreirense.[15]

Na época de estreia, 2015/2016, o FC Barreirense participou no Campeonato Nacional da 2ª Divisão, tendo-se sagrado Campeão Distrital. Tal conquista permitiu ao clube a ascensão à 1ª Divisão, e um honroso 4º lugar a nível nacional. Na época 2016/2017, o FC Barreirense alcançou os 16 avos da fase final da Taça de Portugal (contra o Sporting CP) e disputou a fase de manutenção do Campeonato Nacional da 1ª Divisão (distrito de Setúbal). A manutenção foi assegurada não apenas na época 2016/2017, como sucessivamente nas temporadas 2017/2018 e 2018/2019. Em 2019/2020 o FC Barreirense disputa igualmente a fase de manutenção do Campeonato Nacional da 1ª Divisão (distrito de Setúbal).[15][17]

NataçãoEditar

Breve HistóriaEditar

As aulas de natação do FC Barreirense têm lugar na Piscina Municipal do Barreiro.[15]

Outras ModalidadesEditar

Breve HistóriaEditar

Além das oito modalidades actualmente praticadas no FC Barreirense (futebol, basquetebol, futsal, ginástica, xadrez, kickboxing, pool português e natação), também outras modalidades foram praticadas ao longo da história do FC Barreirense, em períodos relativamente limitados, por vezes mesmo episódicos: polo aquático, no final dos anos 20; ciclismo, columbofilia, hóquei em campo e râguebi na década de 30 (a mais eclética da história do FC Barreirense); atletismo em 1942; voleibol em 1953/1954 e 1965; halterofilismo em 1959/1960; andebol de 7 em 1960. O basquetebol feminino teve existência nos anos 60 e 70, com um percurso oscilante e competitivamente pouco relevante.[14]

(ver também Lista de campeões das principais modalidades coletivas em Portugal por época)

Infra-Estruturas DesportivasEditar

EstádiosEditar

Depois do Campo do Rosário, Campo da Quinta José Alves (até 1914), Campo do Rossio (1914 até 1932 e 1938 até 1952), Estádio do Lumiar (1932 até 1938), o Estádio D. Manuel de Mello (1952 até 2007) constituiu-se num símbolo da mística do clube, que viveu neste relvado alguns dos momentos mais importantes da sua história. Este recinto com capacidade para cerca 10.500 espectadores, encontrava-se no centro da cidade do Barreiro e ficou famoso pelo seu ambiente hostil para todos os adversários do FC Barreirense. Por este palco passaram grandes equipas nacionais como o SL Benfica, o Sporting CP ou o FC Porto e internacionais como o GNK Dinamo Zagreb da Croácia e as seleções de Sub-19 da Suécia e da Rússia. Também alguns dos melhores futebolistas portugueses de todos os tempos mostraram o seu talento neste estádio, não apenas envergando a camisola do FC Barreirense, como Manuel Bento, José Augusto e Fernando Chalana, mas também jogando na condição de adversários, como o 'rei' Eusébio (SL Benfica) ou Luís Figo (Sporting CP), ambos vencedores do Ballon d'Or.

O último jogo no mítico Estádio D. Manuel de Mello decorreu no dia 16 de Setembro de 2007 e culminou com uma vitória do FC Barreirense por 2-0 frente ao Silves FC, num jogo a contar para a fase regular da série F da IIIª Divisão Nacional. O último golo marcado neste mítico estádio foi da autoria de Pedro Saianda, jogador formado no clube.

Actualmente, o FC Barreirense procura construir o seu futuro estádio na zona da Verderena. Até reunir as condições necessárias para avançar com a construção desta infra-estrutura de importância crucial para a vida do clube, os jogos de todas as equipas de futebol decorrerão no Campo da Verderena, em torno ao qual o clube tenciona construir o futuro estádio. Actualmente o Campo da Verderena possui apenas uma pequena bancada no lado oeste. Desde a demolição do saudoso Estádio D. Manuel de Mello, o clube utilizou, entre 2008 e 2009, o Estádio Alfredo da Silva no Barreiro durante um ano e meio e o Campo do Brechão em Sarilhos Pequenos, durante meio ano. Desde aí, o clube tem recebido os jogos na condição de visitado em vários campos espalhados pelo distrito de Setúbal e, pontualmente, foi conseguindo reunir as condições mínimas para jogar no seu Campo da Verderena. Já entre 1965 e 1966, por motivos de obras no Estádio D. Manuel de Mello, o clube disputou os seus jogos no Campo de Santa Bárbara, propriedade da antiga CUF e antiga casa do GD Fabril do Barreiro.

Ginásio SedeEditar

A construção do Ginásio Sede foi um dos acontecimentos mais marcante e de maior transcendência na vida do FC Barreirense. Tratou-se duma obra de grande valor para a época e de realização bastante invulgar. Muitas centenas de barreirenses ajudaram a construir este sonho durante cerca de dez anos, com muito esforço pessoal uma vez que trabalhavam na construção do edifício após o trabalho nas fábricas, sem qualquer outra contrapartida financeira.[5]

Recentemente, o Ginásio Sede recebeu um novo piso permitindo, deste modo, que as equipas dos escalões jovens possam treinar com mais qualidade. Além dos treinos, o Ginásio Sede recebe ainda alguns jogos oficiais do escalões de formação de basquetebol. Já a equipa profissional efectua os seus jogos no Pavilhão Municipal Luís de Carvalho.

Academia de Futebol JuvenilEditar

A 21 de Março de 2008, o FC Barreirense inaugurou a sua academia de futebol juvenil. Trata-se de um espaço muito importante para o clube pois reúne boas condições para que os escalões mais jovens do clube possam efectuar aí os seus treinos e jogos. Este complexo é composto por dois campos de futebol de 7 e dois campos de futebol de 5, existindo ainda a possibilidade para que grupos de pessoas aluguem este espaço afecto à prática desportiva.

AtualidadeEditar

A equipa de futebol do FC Barreirense conseguiu na temporada 2012/2013 a promoção para a Campeonato Nacional da IIª Divisão (nível 3) disputada em 2013/2014 num novo formato, após o 3º lugar na fase de subidas na IIIª Divisão Nacional Série E. Refira-se que, nos últimos anos, a equipa sénior do FC Barreirense fez uma "viagem" por quase todos os escalões do futebol português. Após uma queda vertiginosa desde o segundo escalão mais importante do futebol português, a IIª Liga onde participou na temporada 2005/2006, até à Iª Divisão do Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, o clube consegui reerguer-se e, apesar das enormes dificuldades financeiras e com alguns altos e baixos desportivos, voltou esporadicamente à IIª Divisão Nacional (actualmente Campeonato de Portugal, o terceiro escalão do futebol português). A tentativa que o clube tem feito e continua a fazer no sentido de renovar as suas infra-estruturas desportivas resultou num processo moroso e muito complexo que despoletou muitas dificuldades financeiras ao clube que, aliadas à má conjuntura económica que o país atravessa e que se faz sentir com particular significância nos clubes com menos recursos económicos, não permitem que, actualmente, o clube esteja num patamar mais condigno com a sua história e com a sua importância que tem para a cidade do Barreiro e para Portugal. Actualmente, às dificuldades financeiras junta-se a falta de instalações para o futebol, facto que contribui de forma decisiva para a queda do maior e mais representativo clube do Barreiro que continua à espera de alcançar a estabilidade que tanto merece. No início de 2012, o clube conseguiu instalar um relvado sintético de boa qualidade no seu Campo da Verderena tendo, no entanto, apenas conseguido concluir a realização dos balneários em Março de 2013. Actualmente, o FC Barreirense realiza no Campo da Verderena os seus jogos, um recinto quase desprovido de bancadas ao seu redor.

Já no basquetebol, o clube disputou entre 2000 e 2012 o mais alto escalão da modalidade, ou seja, a Liga de Clubes Profissionais de Basquetebol que actualmente se denomina Iª Divisão do Campeonato da Federação Portuguesa de Basquetebol, uma vez que a Liga Profissional foi extinta no final da época 2007/2008. No entanto, em 2012, o clube cessou a actividade do basquetebol sénior, voltando à competição após um ano. Em 2019 o FC Barreirense venceu o título de campeão nacional da Proliga (2° escalão do basquetebol português), voltando ao convívio dos grandes na época 2019/2020, após uma breve passagem em 2017/2018.

Apesar de tudo, o seu papel social do FC Barreirense continua intacto sendo uma instituição de utilidade pública muito conhecida e respeitada por todo o país e que proporciona a centenas de jovens a possibilidade de praticarem desporto mantendo, ainda assim, equipas relativamente competitivas em todos os escalões das diferentes modalidades. Para bem do clube e de todo o desporto nacional, espera-se que o clube consiga ultrapassar as suas dificuldades o mais celeremente possível, sendo para isso fundamental desbloquear todas as situações relacionadas com as infra-estruturas desportivas do clube, em particular, a construção de um novo estádio para o futebol e de um pavilhão próprio para o basquetebol e conseguir as fontes de receitas que o tornem sustentável.

Referências

  1. a b c d e f «Histórico de Competições de Futebol do FC Barreirense». www.zerozero.pt. Consultado em 9 de abril de 2020 
  2. «Histórico de Classificações de Futebol do FC Barreirense». www.ForaDeJogo.net. Consultado em 9 de abril de 2020 
  3. a b c TEIXEIRA, Jorge Miguel. «Futebol Português em Números - Tabela de Histórico de Adversários do FC Barreirense na Iª Divisão». Consultado em 7 de abril de 2019 
  4. TRANCOSO, Frederico. «Blog Futebol Arquivado: Setúbal». Consultado em 6 de janeiro de 2020 
  5. a b c ROSA FIGUEIREDO, José. 70 Anos de Vida do Futebol Clube Barreirense. [S.l.]: Edição de autor 
  6. a b c d «História do FC Barreirense». www.fcbarreirense.com. Consultado em 9 de abril de 2020 
  7. a b CIPRIANO ALVES, Carlos. «Barreirense-futebol Contributo para a sua história». Consultado em 9 de abril de 2020 
  8. a b DA SILVA PAIS, Armando (1965-1968). O Barreiro Contemporâneo. Barreiro: Câmara Municipal do Barreiro 
  9. CIPRIANO ALVES, Carlos. «Barreirense Velhas Glórias - Jogadores de Futebol que envergaram a Camisola do FC Barreirense». Consultado em 9 de abril de 2020 
  10. FERNANDES, Albano; História do Basquetebol em Portugal - Escrito de Albano Fernandes 1913-1977; Edição da Federação Portuguesa de Basquetebol; D.L 108803/97
  11. a b FURTADO, Mário. «Arquivo do Basket: Barreirense». Consultado em 9 de abril de 2020 
  12. a b c «Desporto premium - Um pouco mais sobre desporto». Consultado em 9 de abril de 2020 
  13. a b «Histórico de Competições Masculinas». Federação Portuguesa de Basquetebol. Consultado em 9 de abril de 2020 
  14. a b c d CALHAU, Paulo (2008). PROVA DeVIDA - Estórias e Memórias do meu Barreirense. Barreiro: Edição de autor 
  15. a b c d e «História do FC Barreirense». www.fcbarreirense.pt. Consultado em 11 de abril de 2020 
  16. a b «Histórico de Títulos Nacionais de Xadrez». Federação Portuguesa de Xadrez. Consultado em 7 de abril de 2020 
  17. «Histórico de Resultados». Federação Portuguesa de Bilhar. Consultado em 18 de abril de 2020 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Futebol Clube Barreirense