Netos da Rainha Vitória e do Príncipe Alberto

Esta é uma lista dos 42 netos da rainha Vitória do Reino Unido (1819–1901, rainha desde 1837, casada em 1840) e do seu marido, o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota (príncipe consorte, 1819–1861), sendo que cada um deles era irmão ou primo direito de todos os outros. Também inclui uma lista dos 9 filhos e 87 bisnetos, assim como os cônjuges dos filhos e netos que se casaram.

A rainha Vitória e os membros da família real
ilustração do Frank Leslie's Illustrated Newspaper, v. 44, no. 1137 (14 de julho de 1877)

ResumoEditar

Vitória e Alberto tiveram 20 netos e 22 netas dos quais dois (os filhos mais novos do príncipe Alfredo e da princesa Helena) nasceram mortos, e outros dois (o príncipe Alexandre de Gales e o príncipe Haroldo de Schleswig-Holstein) morreram pouco tempo depois de nascerem. O primeiro neto do casal foi o futuro Rei da Prússia, o rei Guilherme II, que nasceu, filho da filha mais velha deles, a princesa Vitória, a 27 de janeiro de 1859; e o mais novo era o príncipe Maurício de Battenberg, nascido a 3 de outubro de 1891 e filho da princesa Beatriz (1857–1944), que foi também a filha mais nova e a última a morrer. A última neta da rainha Vitória e do príncipe Alberto a morrer (quase no aniversário dos oitenta anos da morte da rainha Vitória) foi a princesa Alice de Albany (25 de fevereiro de 1883 - 3 de janeiro de 1981).

Tal como Vitória e Alberto partilhavam um avô, Francisco, Duque de Saxe-Coburgo-Saalfeld, também dois pares dos seus netos se casaram entre si. Em 1888, a princesa Irene de Hesse e Reno, que era filha da segunda filha de Vitória, a princesa Alice, casou-se com o príncipe Henrique da Prússia, filho da filha mais velha, Vitória. Outro filho de Alice, o grão-duque Ernesto Luís de Hesse e Reno, casou-se com a princesa Vitória Melita, filha do irmão de Alice, o príncipe Alfredo, em 1894, mas os dois acabariam por se divorciar em 1901.

 
Da esqueda para a direitaː Alice, Artur, o Príncipe Consorte, o príncipe Eduardo, Leopoldo (em frente ao príncipe Eduardo), Luísa, a rainha Vitória com a princesa Beatriz no colo, Alfredo, a princesa Vitória e a princesa Helena (1857).

O príncipe Alberto (26 de agosto de 1819 – 14 de dezembro de 1861), só viveu tempo suficiente para testemunhar o casamento de uma das suas filhas (a Princesa Real) e o nascimento de dois netos (Guilherme II, 1859–1941, e a sua irmã, a princesa Carlota da Prússia, 1860–1919), enquanto que a rainha Vitória (24 de maio de 1819 – 22 de janeiro de 1901) viveu tempo suficiente para conhecer não só todos os seus netos, mas também muitos dos seus 87 bisnetos. Dois dos 56 bisnetos de Vitória nasceram mortos, dois morreram pouco depois de nascer e uma das suas 31 netas nasceu fora do casamento.

Além de ter dado o primeiro neto aos seus pais, Vitória, Princesa Real do Reino Unido, e filha mais velha de Vitória e Alberto (21 de novembro de 1840 - 5 de agosto de 1901), conhecida como "Vicky", foi também a primeira a ser avó em 1879, com o nascimento da princesa Feodora de Saxe-Meiningen, que era filha da princesa Carlota (a primeira neta da rainha Vitória). Foi também avó da última bisneta da rainha Vitória a morrer, a lady Catarina Brandram (4 de maio de 1913 – 2 de outubro de 2007), filha da quarta filha de Vicky, a rainha Sofia da Grécia. Após a morte de lady Catarina em 2007, o único bisneto ainda vivo da rainha Vitória passou a ser o conde Carlos João Bernadotte de Wisborg (31 de outubro de 1916 – 5 de maio de 2012), filho de Margarida, Princesa herdeira da Suécia, por sua vez filha do terceiro filho de Vitória e Alberto, o príncipe Artur, Duque de Connaught e Strathearn.

A morte do conde Carlos João Bernardotte marcou o final de uma geração da realeza que começou em 1879 com o nascimento da princesa Feodora e incluiu dois reis do Reino Unido (Eduardo VIII e Jorge VI, um rei da Noruega (Olavo V), um rei da Roménia (Carlos II), três reis da Grécia (Jorge II, Alexandre e Paulo) e ainda seis vítimas não coroadas de assassinatos políticos (o conde Mountbatten da Burma, último vice-rei da Índia, o czarevich Alexei e as suas quatro irmãs, Olga, Tatiana, Maria e Anastásia).

Antes de morrer em 1901, a rainha Vitória testemunhou as mortes de três dos seus filhos (a princesa Alice em dezembro de 1878, o príncipe Leopoldo em março de 1884, e o príncipe Alfredo em julho de 1900). Pouco depois da sua morte, em agosto de 1901, morreu também a sua filha mais velha, a princesa Vitória. Além dos quatro meninos que morreram ainda bebés, a rainha Vitória viveu mais do que sete dos seus netosː

Vitória, Alberto e os seus filhosEditar

Antepassados da rainha Vitória e do príncipe AlbertoEditar

A rainha Vitória e o príncipe Alberto tinham um casal de avós em comum, Francisco, Duque de Saxe-Coburgo-Saalfeld e Augusta Reuss-Ebersdorf, que eram os pais tanto do pai de Alberto, Ernesto I, Duque de Saxe-Coburgo-Gota, como da mãe de Vitória (e irmã de Ernesto), a princesa Vitória de Saxe-Coburgo-Saalfeld.

Duque Francisco→ Duque Ernesto I → Príncipe Alberto Duque Francisco → Princesa Vitória → Rainha Vitória

O outro casal de avós de Vitória (mas não de Alberto) eram o rei Jorge III e a rainha consorte Carlota de Mecklemburgo-Strelitz, que eram os pais do pai de Vitória, Eduardo, Duque de Kent e Strathearn, e dos seus quatorze irmãos, entre eles os reis Jorge IV e Guilherme IV.

Casamento de Vitória e AlbertoEditar

A rainha Vitória (que subiu ao trono a 20 de junho de 1837 e foi coroada a 28 de junho de 1838) casou-se com o príncipe Alberto a 10 de fevereiro de 1840 em uma cerimônia realizada por William Howley, o Arcebispo da Cantuária, na capela real do Palácio de St. James em Westminster, Londres.[1] O príncipe Alberto morreu catorze anos e meio antes de Vitória ser proclamada Imperatriz da Índia a 1 de maio de 1876.

O casamento da rainha Vitória e do príncipe Alberto
  Nome Nascimento Morte Casamento e filhos[2][3]
  Vitória,
Rainha do
Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda
,
depois Imperatriz da Índia
24 de maio de
1819
Palácio de Kensington,
Londres
22 de janeiro de
1901
Osborne House,
Ilha de Wight
Casou-se a 10 de fevereiro de 1840
no Palácio de St. James, Westminster, Londres

4 filhos, 5 filhas
(incluindo o rei Eduardo VII
e a rainha consorte Vitória da Prússia);

20 netos (dos quais 2 nasceram mortos),
22 netas
(incluindo o rei Jorge V do Reino Unido,
o rei Guilherme II da Prússia, a czarina consorte da Rússia Alexandra Feodorovna, a primeira esposa do rei Gustavo VI Adolfo da Suécia, a princesa Margarida de Connaught, Duquesa de Escânia,
e as rainhas consortes Maud, Rainha Consorte da Noruega, Sofia, Rainha Consorte da Grécia, Maria de Edimburgo, Rainha Consorte da Romênia e Vitória Eugênia, Rainha Consorte da Espanha.)
  Príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota
(O príncipe consorte)
26 de agosto de
1819
Palácio Rosenau,
Coburgo Alemanha
14 de dezembro de
1861
Castelo de Windsor,
Berkshire

Filhos da rainha Vitória e do príncipe AlbertoEditar

Por vezes, a rainha Vitória tinha uma relação difícil com os seus filhos. Tinha dificuldade em relacionar-se com os seus filhos quando eles eram mais novos, provavelmente devido ao fato de ter vivido uma infância isolada.[4] Ocasionalmente, também se ressentia pelo fato destes interferirem com o tempo que ela teria preferido passar a sós com Alberto.[5] Tanto Vitória como Alberto tinham os seus filhos favoritos e, infelizmente, não faziam muito por esconder o seu favoritismo.[5] Vicky e Alfredo eram os filhos favoritos de Alberto, enquanto que Artur tinha uma ótima relação com ambos os pais.[5] Inicialmente, Vitória tinha ciúmes do tempo que Alberto passava com Vicky, mas, depois de ficar viúva, Vicky tornou-se uma espécie de confidente da mãe,[6] e as duas trocaram centenas de cartas ao longo dos anos em que Vicky viveu no Reino da Prússia, cartas essas que acabariam por ser retiradas em segredo da Prússia com a ajuda de sir Frederick Ponsonby pouco antes da morte de Vicky.[7] Entre todos os seus filhos, Vitória teve mais problemas com o mais velho, o príncipe Eduardo, e com o mais novo, o príncipe Leopoldo.[6] Entre as suas filhas, Vitória tinha mais confrontos com Luísa.[6] Também tinha uma relação turbulenta com a sua filha, Alice, que, ao mesmo tempo, elogiava pela sua sensibilidade e criticava por ser demasiado melancólica e pensativa.[6] Depois se ficar viúva, a rainha Vitória tinha esperança que a sua filha Beatriz, que tinha apenas quatro anos quando o pai morreu, ficasse solteira e a viver consigo, por isso, quando ela se quis casar, a rainha Vitória só lhe deu permissão com a condição de que tanto ela e o marido teriam de viver em Inglaterra.[8]

  Nome Nascimento Morte Consorte (datas de nascimento e morte) filhos [9]
  Vitória, Princesa Real 182021 de novembro de 1840 19015 de agosto de 1901 Casada em 1858 (25 de janeiro),
Frederico III da Prússia (1831–1888),
com descendência
(Guilherme II da Alemanha, Carlota, Henrique, Segismundo, Vitória, Waldemar, Sofia e Margarida)
  Eduardo VII 18419 de novembro de 1841 19106 de maio de 1910 Casado em 1863 (10 de março),
Alexandra da Dinamarca (1844–1925);
com descendência
(Alberto Vitor, Jorge V, Luísa, Vitória, Maud e Alexandre João)
  Alice do Reino Unido 184325 de abril de 1843 187814 de dezembro de 1878 Casada em 1862 (1 de julho),
Luís IV, Grão-Duque de Hesse e Reno;
com descendência
(Vitória, Isabel, Irene, Ernesto, Frederico, Alice e Maria)
  Alfredo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota 18446 de agosto de 1844 190031 de julho de 1900 Casado em 1874 (23 de janeiro),
Maria Alexandrovna da Rússia;
com descendência
(Alfredo, Maria, Vitória Melita, Alexandra e Beatriz)
  Helena do Reino Unido 184625 de maio de 1846 19239 de junho de 1923 Casada em 1866 (5 de julho),
Cristiano de Schleswig-Holstein;
com descendência
(Cristiano Victor, Alberto, Helena Vitória, Maria Luísa e Haroldo)
  Luísa do Reino Unido 184818 de março de 1848 19393 de dezembro de 1939 Casada em 1871 (21 de março),
John Campbell, 9.º Duque de Argyll;
sem descendência
  Artur, Duque de Connaught e Strathearn 18501 de maio de 1850 194216 de janeiro de 1942 Casado em 1879 (13 de março),
Luísa Margarida da Prússia (1860–1917);
com descendência
(Margarida, Artur e Patrícia).
  Leopoldo, Duque de Albany 18537 de abril de 1853 188428 de março 1884 Casado em 1882 (27 de abril),
Helena de Waldeck e Pyrmont;
com descendência
(Alice de Albany e Carlos Eduardo).
  Beatriz do Reino Unido 185714 de abril de 1857 1944 26 de outubro de 1944 Casada em 1885 (23 de julho),
Henrique de Battenberg;
com descendência
(Alexandre, Vitória Eugênia, Leopoldo e Maurício).

Filhos e netos da rainha Vitória e do príncipe AlbertoEditar

Vitória, Princesa RealEditar

A filha mais velha da rainha Vitória e do príncipe Alberto, a princesa Vitória, a quem chamavam "Vicky" nasceu a 21 de novembro de 1840 e morreu a 5 de agosto de 1901, seis meses depois da morte da mãe, em janeiro. A 25 de janeiro de 1858, casou-se com o príncipe Frederico da Alemanha (1831–1888; príncipe-herdeiro a partir de 1861, imperador da Alemanha entre março e junho de 1888). Tiveram oito filhos e vinte-e-três netos.

Vitória não só foi a primeira filha do casal como também foi a primeira a dar-lhes um neto (o futuro imperador Guilherme II, 27 de janeiro de 1859 – 4 de junho de 1941) e foi também avó da primeira dos 87 bisnetos da rainha a nascer, a princesa Feodora de Saxe-Meiningen (19 de maio de 1879 – 26 de agosto de 1945), filha da princesa Carlota, e também da última das 29 bisnetas a morrer, Catarina (4 de maio de 1913 – 2 de outubro de 2007), filha da princesa Sofia.

Tanto o imperador Guilherme II da Alemanha como o rei de Inglaterra, Jorge V (filho do irmão mais novo de Vitória, Eduardo VII) eram netos da rainha Vitória, assim como a czarina Alexandra, filha da princesa Alice e esposa do czar Nicolau II.

Rainha Vitória → Princesa Vitória → Guilherme II da Alemanha Rainha Vitória → Eduardo VII → Jorge V
Rainha Vitória → Princesa Alice → Imperatriz Alexandra

O casamento de Vitória, Princesa Real do Reino Unido e do príncipe Frederico
Nome Nascimento Morte Notas[2]
  Vitória,
a Princesa Real
21 de novembro de
1840
Palácio de Buckingham,
Westminster Londres
5 de agosto de
1901
Friedrichshof, Potsdam, Prússia, Alemanha
Casaram-se a 25 de janeiro de 1858 no Palácio de St. James, Westminster Londres.

4 filhos, 4 filhas
(incluindo o imperador Guilherme II da Alemanha e a rainha Sofia da Grécia);

18 netos, 5 netas
(incluindo os reis Jorge II, Alexandre I e Paulo da Grécia e
a rainha Helena da Roménia)

O príncipe-herdeiro Frederico sucedeu ao seu pai Guilherme I da Alemanha a 9 de março de 1888, mas morreu em junho.
  Príncipe-herdeiro Frederico da Prússia,
depois Frederico III,
Imperador da Alemanha e Rei da Prússia
18 outubro
1831
Potsdam, Prússia
15 junho
1888
Potsdam, Prússia

Filhos da princesa real e do príncipe-herdeiro Frederico da PrússiaEditar

O retrato abaixo mostra a princesa real com o seu marido Frederico e com os primeiros dois netos da rainha Vitória e do príncipe Alberto, o futuro Kaiser Guilherme II (1859–1941) e a Princesa Carlota (1860–1919), que foram os únicos que nasceram enquanto Alberto ainda estava vivo.

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Príncipe Guilherme, depois Guilherme II,
Imperador da Alemanha e Rei da Prússia
27 de janeiro de
1859

Berlim,
Prússia
3 de junho de
1941

Doorn,
Países Baixos
Reinou entre 15 de junho de 1888 e 9 de novembro de 1918 (abdicou)
Casou-se (1) em 1881, com a princesa Augusta Vitória de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Augustenburg (1858–1921)
de quem teve descendentes (6 filhos, 1 filha):
Guilherme, Príncipe Herdeiro da Alemanha (1882–1951),
Eitel Frederico da Prússia (1883–1942),
Adalberto da Prússia (1884–1948),
Augusto Guilherme da Prússia (1887–1949),
Óscar da Prússia (1888–1958),
Joaquim da Prússia (1890–1920) and
Vitória Luísa da Prússia (1892–1980)
Casou-se (2) em 1922 com a princesa Hermínia Reuss de Greiz (1887–1947), sem descendência.
  Carlota da Prússia (1860–1919) 24 de julho de
1860

Potsdam, Prússia
19 de outubro de
1919

Baden-Baden, República Alemã
Casou-se em 1878 com Bernardo III de Saxe-Meiningen, (1851–1928), depois duque Bernardo III (1914–1918), de quem teve 1 filha:
Feodora de Saxe-Meiningen (19 de maio de 1879 – 26 de agosto de 1945),
— A primeira bisneta da rainha Vitória.

Testes realizados recentemente mostraram que tanto Carlota como a sua filha Feodora sofriam de porfiria, uma doença que o seu antepassado, o rei Jorge III do Reino Unido também sofria.[10]
  Henrique da Prússia 14 de agosto de
1862

Potsdam, Prússia
20 april
1929

Hemmelmark, República Alemã
Casou-se em 1888 com a princesa Irene de Hesse e Reno (1866–1953), filha da sua tia, a princesa Alice do Reino Unido (ver abaixo)
de quem teve 3 filhos:
Valdemar da Prússia (1889–1945),
Segismundo da Prússia (1896–1978) e
Henrique da Prússia (1900–1904).
  Segismundo da Prússia 15 de setembro de
1864

Potsdam, Prússia
18 de junho de
1866

Potsdam, Prússia
Morreu com poucos meses de idade de meningite.
  Vitória da Prússia 12 de abril de
1866

Potsdam, Prússia
13 de novembro de
1929

Bonn,
República Alemã
Casou-se (1) em 1890 com o príncipe Adolfo de Schaumburg-Lippe (1859–1917),
sem descendência
Casou-se (2) em 1927 com Alexander Zoubkoff, sem descendência.
  Valdemar da Prússia 10 de fevereiro de
1868

Berlin,
Prússia
27 de março de
1879

Potsdam, Prússia
Morreu novo de difteria.
  Sofia da Prússia,
depois Rainha da Grécia
14 de junho de
1870

Berlim,
Prússia
13 de janeiro de
1932

Frankfurt am Main, República Alemã
Casou-se em 1889 com o rei Constantino I da Grécia (1868–1923)
de quem teve 3 filhos e 3 filhas:
Jorge II da Grécia (1890–1947),
Alexandre da Grécia (1893–1920),
pai da princesa Alexandra da Grécia e Dinamarca,
depois rainha Alexandra da Jugoslávia
Helena da Grécia e Dinamarca (1896–1982), depois rainha da Roménia e mãe do rei Miguel I da Roménia,
Paulo da Grécia (1901–1964), pai do rei Constantino II da Grécia e da rainha Sofia de Espanha
Irene da Grécia e Dinamarca (1904–1974), e
Catarina da Grécia e Dinamarca (1913–2007).
  Margarida da Prússia 22 de abril de
1872

Potsdam, Prússia
22 de janeiro de
1954

Kronberg im Taunus, Alemanha Ocidental
Casou-se em 1893 com o príncipe Frederico Carlos de Hesse (1868–1940),
depois rei-eleito da Finlândia (outubro-dezembro de 1918),
de quem teve 6 filhos:
Frederico Guilherme de Hesse-Cassel (1893–1916),
Maximiliano de Hesse-Cassel (1894–1914),
Filipe de Hesse-Cassel (1896–1980)
e Wolfgang de Hesse-Cassel (1896–1989) (gémeos),
Cristóvão de Hesse-Cassel (1901–1943)
e Ricardo de Hesse-Cassel (1901–1969) (gémeos).

Eduardo VIIEditar

O príncipe Alberto Eduardo (1841–1910), depois príncipe de Gales, casou-se com a princesa Alexandra da Dinamarca (1844–1925), depois rainha Alexandra do Reino Unido, a 10 de março de 1863. Tiveram três filhos (um dos quais morreu com apenas um dia de idade), três filhas, sete netos (um dos quais nado-morto) e três netas. O príncipe de Gales tornou-se rei Eduardo VII e Imperador da Índia após a morte da sua mãe, a rainha Vitória a 22 de janeiro de 1901.

O filho de Eduardo e Alexandra, o rei Jorge V (que reinou entre 1910 e 1936) foi pai dos reis Eduardo VIII (que reinou em 1936) e Jorge VI (1936–1952), e avô da atual rainha Isabel II (que subiu ao trono em fevereiro de 1952) e da sua irmã, a princesa Margarida, Condessa de Snowdon (1930–2002). Uma vez que eram as únicas filhas de Jorge VI e de Isabel Bowes-Lyon (a rainha-mãe, 1900–2002), Isabel e Margarida eram, assim, bisnetas do rei Eduardo VII, trinetas da rainha Vitória e pentanetas do rei Jorge III.

Jorge III → Eduardo, Duque de Kent → Rainha Vitória → Eduardo VII → Jorge V → Jorge VI → Isabel II

Uma das filhas de Eduardo e Alexandra, a princesa Maud de Gales tornou-se rainha da Noruega quando o seu marido, o príncipe Carlos da Dinamarca, se tornou no rei Haakon VII (1905–1957) após a dissolução da união da Noruega com a Suécia em 1905. O seu filho, e neto de Eduardo VII, o rei Olavo V (1957–1991); e os filhos de Olav, o rei Haroldo V (desde 1991), a princesa Ragnhild e a princesa Astrid, são, assim, bisnetos do rei Eduardo VII e trinetos da rainha Vitória e do príncipe Alberto.

Rainha Vitória → Eduardo VII → Maud de Gales → Olavo V → Haroldo V

Casamento de Eduardo, Príncipe de Gales, e da princesa Alexandra da Dinamarca
  Nome Nascimento Morto Casamento e filhos
  Príncipe Alberto Eduardo,
Príncipe de Gales,
depois rei Eduardo VII do Reino Unido e Imperador da Índia
9 de novembro de
1841
Palácio de Buckingham, Westminster Londres
6 de maio de
1910
Palácio de Buckingham, Westminster Londres
Casados a 10 de março de 1863
na Capela de St. George, no Castelo de Windsor.

3 filhos, 3 filhas
(incluindo o rei Jorge V do Reino Unido
e Maud, Rainha da Noruega);
7 netos, 3 netas
(incluindo os reis Eduardo VIII do Reino Unido e Jorge VI do Reino Unido,
e o rei Olavo V da Noruega)

Eduardo subiu ao trono após a morte da sua mãe Vitória a 22 de janeiro de 1901.
Foi coroado juntamente com a sua esposa Alexandra a 9 de agosto de 1902 na Abadia de Westminster, Londres, numa cerimónia conduzida por Frederick Temple, o Arcebispo da Cantuária
  Princesa Alexandra da Dinamarca
depois rainha Alexandra
do Reino Unido
e Imperatriz da Índia
1 de dezembro de
1844
Palácio Amarelo, perto do
Palácio de Amalienborg,
Copenhaga,
Dinamarca
20 de novembro de
1925
Sandringham House,
Norfolk, Inglaterra

Filhos do rei Eduardo VII e da rainha AlexandraEditar

  Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Príncipe Alberto Vítor 8 de janeiro de
1864

Frogmore House,
Windsor
14 de janeiro de
1892

Sandringham House,
Norfolk
Recebeu o título de Duque de Clarence e Avondale em 1890;
morreu de gripe pouco depois de completar 28 anos de idade. Ficou noivo da sua prima, a princesa Maria de Teck em 1891.
  Príncipe Jorge,
Príncipe de Gales,
depois
Jorge V do Reino Unido
3 de junho de
1865

Marlborough House,
Londres
20 de janeiro de
1936

Sandringham House,
Norfolk
Reinou entre 6 de maio de 1910 e 20 de janeiro de 1936; casou-se em 1893 (6 de julho) com a sua prima, a princesa Maria de Teck,
(26 de maio de 1867 – 24 de março de 1953), depois rainha Maria, de quem teve descendentes (5 filhos, 1 filha):
Eduardo, Príncipe de Gales (23 de junho de 1894 – 28 de maio de 1972)
— depois rei Eduardo VIII do Reino Unido (20 de janeiro – 11 de dezembro de 1936),
— depois príncipe Eduardo, Duque de Windsor (8 de março de 1937),
Príncipe Alberto, Duque de Iorque (14 de dezembro de 1895 – 6 de fevereiro de 1952)
— depois rei Jorge VI do Reino Unido (11 de dezembro de 1936) e pai da rainha Isabel II do Reino Unido (nascida a 21 de abril de 1926, subiu ao trono a 6 de fevereiro de 1952, coroada a 2 de junho de 1953),
Maria, Princesa Real (25 de abril de 1897 – 28 de março de 1965),
— depois Condessa de Harewood
Henrique, Duque de Gloucester
(31 de março de 1900 – 10 de junho de 1974), Marechal-de-campo,
Marechal da Força Aérea Real, e Governador-geral da Austrália
Jorge, Duque de Kent
(20 de dezembro de 1902 – 25 de agosto de 1942, morreu em serviço militar) e
João do Reino Unido (12 de julho de 1905 – 19 de janeiro de 1919).
  Princesa Luísa
A princesa real
20 de fevereiro de
1867

Marlborough House,
Londres
4 de janeiro de
1931

Portman Square,
Londres
Casou-se em 1889 com Alexandre Duff, 1.º Duque de Fife (1849–1912)
de quem teve descendência (1 filho, 2 filhas):
Alastair Duff, Conde de Macduff (nado-morto, 1890),
Alexandra, 2ª Duquesa de Fife (1891–1959) e
Matilde de Fife (1893–1945).
  Princesa Vitória 6 de julho de
1868

Marlborough House,
Londres
3 de dezembro de
1935

Coppins, Buckinghamshire
Morreu solteira.
  Princesa Maud de Gales
depois Rainha da Noruega
26 de novembro de
1869

Marlborough House,
Londres
20 de novembro de
1938

Londres
Casou-se em 1896 com o príncipe Carlos da Dinamarca (1872–1957),
— depois rei Haakon VII da Noruega (1905–1957)
de quem teve descendentes (1 filho):
Príncipe Alexandre (1903–1991),
— depois príncipe-herdeiro e rei Olavo V da Noruega (1957–1991).
  Príncipe Alexandre João de Gales 6 de abril de
1871

Sandringham House,
Norfolk
7 de abril de
1871

Sandringham House,
Norfolk
Nasceu prematuramente às 2:45, e morreu 24 horas depois. Foi baptizado numa cerimónia privada pelo reverendo W. Lake Onslow na noite em que nasceu. Na cerimónia estiveram presentes o príncipe e a princesa de Gales, uma dama-de-companhia e um médico que tinha estado presente no nascimento.[11]

Princesa AliceEditar

A princesa Alice do Reino Unido (1843–1878) casou-se com o príncipe Luís de Hesse-Darmstadt (1837–1892), depois grão-duque Luís IV de Hesse, a 1 de julho de 1862. Tiveram dois filhos (um dos quais, "Frittie", o príncipe Frederico de Hesse, era hemofílico e morreu devido a uma hemorragia que sofreu depois de cair da janela do quarto da mãe), cinco filhas (uma das quais morreu de difteria) e 15 netos (dois dos quais morreram na infância). O príncipe Luís sucedeu como grão-duque de Hesse a 13 de julho de 1877, data em que Alice se tornou grã-duquesa de Hesse.

A filha mais velha de Alice e Luís, a princesa Vitória de Hesse-Darmstadt, casou-se com o príncipe Luís de Battenberg e era mãe da princesa Alice de Battenberg (1885–1969), que se tornou princesa da Dinamarca quando se casou com o príncipe André da Grécia e Dinamarca a 6 de outubro de 1903. A princesa Alice foi, por sua vez, mãe do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo o atual príncipe-consorte do Reino Unido e marido da rainha Isabel II. A princesa Vitória era também mãe da rainha Luísa da Suécia.

Rainha Vitória → Princesa Alice → Princesa Vitória de Hesse → Princesa Alice da Grécia e Dinamarca → Filipe, Duque de Edimburgo.

A segunda filha de Alice e Luís, a princesa Isabel de Hesse-Darmstadt, casou-se em 1884, com o grão-duque Sérgio Alexandrovich, quinto filho do czar Alexandre II e da czarina Maria Alexandrovna, e irmão mais novo do czar Alexandre III. Não tiveram filhos. Quando Sérgio foi assassinado em 1905, Isabel tornou-se freira poucos anos depois e acabaria por ser assassinada pelos bolcheviques a 18 de julho de 1918. Foi canonizada pela Igreja Ortodoxa Russa no exterior em 1981 e em 1992 pelo Patriarcado de Moscovo.

O príncipe Ernesto Luís tornou-se Grão-Duque de Hesse após a morte do pai 1892. Casou-se com a sua prima direta, a princesa Vitória Melita de Saxe-Coburgo-Gota em 1894 e teve uma filha, a princesa Isabel de Hesse que morreu de febre tifoide aos oito anos de idade. O casal divorciou-se a 21 de dezembro de 1901. O grão-duque casou-se pela segunda vez com a condessa Leonor de Solms-Hohensolms-Lich (1871–1947), e teve dois filhos: Jorge Donatus, Grão-Duque Herdeiro de Hesse, que se casou com a princesa Cecília da Grécia, uma irmã do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo de quem teve filhos, e o príncipe Luís de Hesse.

A princesa Alice de Hesse, a filha mais nova do casal a chegar à idade adulta, tornou-se a última czarina da Rússia graças ao seu casamento com o czar Nicolau II da Rússia em 1894. Juntos, tiveram cinco filhosː quatro meninas, as grã-duquesas Olga, Tatiana, Maria e Anastásia, e um menino, o czarevich Alexei, que era hemofílico. A família imperial da Rússia foi assassinada na cave da Casa Ipatiev. Seriam todos canonizados mais tarde pela Igreja Ortodoxa Russa no ano 2000.

Rainha Vitória → Princesa Alice → Czarina Alexandra Feodorovna da Rússia

O casamento da princesa Alice e do grão-duque Luís IV de Hesse
  Nome Nascimento Morte Casamento e filhos
  Alice do Reino Unido 25 de abril de
1843
Palácio de Buckingham,
Londres,
Inglaterra
14 de dezembro de
1878
Novo Palácio,
Darmstadt,
Hesse Alemanha
Casaram-se numa cerimónia privada a 1 de julho de 1862 (seis meses depois da morte do pai de Alice, Alberto de Saxe-Coburgo-Gota), na sala-de-jantar de Osborne House, East Cowes (Ilha de Wight), Inglaterra

2 filhos, 5 filhas
(incluindo Alexandra, a última czarina da Rússia);

9 netos (1 nado-morto), 7 netas
(incluindo a rainha Luísa da Suécia e
Louis Mountbatten, 1.º Conde Mountbatten da Birmânia, o último vice-rei da Índia)

O príncipe Luís tornou-se grão-duque de Hesse a 13 de junho de 1877, menos de dois anos antes da morte da princesa Alice.
  Príncipe Luís de Hesse
depois
Luís IV, Grão-Duque de Hesse
12 de setembro de
1837
Darmstadt,
Hesse
13 de março de
1892

Filhos da princesa Alice e do grão-duque Luís IV de HesseEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Vitória de Hesse e Reno 5 de abril de
1863

Castelo de Windsor, Berkshire, Inglaterra
24 de setembro de
1950

Palácio de Kensington,
Londres,
Inglaterra
Casou-se em 1884 com Luís de Battenberg (1854–1921),
Almirante da Frota, First Sea Lord
depois Luís Mountbatten, 1º Marquês de Milford Haven,
depois de renunciar aos seus títulos e honras alemães em julho de 1917, de quem teve descendência (2 filhos, 2 filhas):
Alice de Battenberg (1885–1969), depois princesa André da Grécia e Dinamarca, e mãe do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo
Luísa Mountbatten (1889–1965), depois rainha da Suécia e madrasta da rainha Ingrid da Dinamarca
Jorge Mountbatten (1892–1938), depois 2.º Marquês de Milford Haven e
Luís Mountbatten (1900–1979), depois 1º Conde Mountbatten da Birmânia, Almirante da Frota, último Vice-rei da Índia e First Sea Lord
  Isabel de Hesse e do Reno 1 de novembro de
1864

Bessungen, Hesse, Alemanha
18 de julho de
1918

Alapaevsk, Rússia
Casou-se em 1885 com o grão-duque Sérgio Alexandrovich da Rússia (1857–1905), sem descendentes.
  Irene de Hesse e Reno 11 de julho de
1866

Darmstadt, Hesse, Alemanha
11 de novembro de
1953

Hemmelmark, Alemanha
Casou-se em 1888 com o príncipe Henrique da Prússia (1862–1929),
filho da sua tia, Vitória, princesa-real do Reino Unido e imperatriz da Alemanha (ver acima),
de quem teve descendentes (3 filhos):
Valdemar da Prússia,
Segismundo da Prússia (1896–1978) e
Henrique da Prússia.
  Ernesto Luís,
depois Grão-Duque de Hesse
25 de novembro de
1868

Darmstadt, Hesse,
Alemanha
9 de outubro de
1937

Langen,
Alemanha
Sucedeu como chefe da Casa de Hesse-Darmstadt em 1892.
Casou-se (1) em 1894 com a princesa Vitória Melita de Saxe-Coburgo-Gota (1876–1936),
filha do seu tio, o príncipe Alfredo da Grã-Bretanha (ver abaixo),
de quem teve descendentes (1 filho, 1 filha):
Isabel de Hesse (1895–1903) e
um filho nado-morto (1901);
o casamento acabou em divórcio em 1901.
Casou-se (2) em 1905 com a princesa Leonor de Solms-Hohensolms-Lich (1871–1937)
de quem teve descendentes (2 filhos):
Jorge Donatus (1906–1937) e
Luís de Hesse (1908–1968).
  Frederico de Hesse e Reno 7 de outubro de
1870

Darmstadt Hesse,
Alemanha
29 de maio de
1873

Darmstadt Hesse,
Alemanha
Era hemofílico e morreu de uma hemorragia cerebral que sofreu depois de cair de uma janela.
  Alice de Hesse e do Reno,
depois imperatriz Alexandra de Todas as Rússias
6 de junho de
1872

Darmstadt, Hesse,
Alemanha
17 July
1918

Ecaterimburgo, Rússia
Casou-se em 1894 com o czar Nicolau II da Rússia (1868–1918),
passou a chamar-se Alexandra Feodorovna,
e teve descendentes (1 filho, 4 filhas):
Olga Nikolaevna (1895–1918),
Tatiana Nikolaevna (1897–1918),
Maria Nikolaevna (1899–1918),
Anastásia Nikolaevna (1901–1918),
Alexei Nikolaevich (1904–1918).

A família foi toda assinada na madrugada de 17 de julho em consequência da Revolução de Outubro de 1917 na Rússia. A irmã mais velha de Alexandra, Isabel (ver acima) foi assassinada no dia seguinte.

  Maria de Hesse e Reno 24 de maio de
1874

Darmstadt, Hesse,
Alemanha
16 de novembro de 1878
Darmstadt,
Hesse, Alemanha
Morreu nova de difteria.

Príncipe Alfredo, Duque de EdimburgoEditar

O príncipe Alfredo (1844–1900) casou-se com a grã-duquesa Maria Alexandrovna da Rússia (1853–1920), a única filha do czar Alexandre II e da sua primeira esposa, a czarina Maria Alexandrovna, a 23 de janeiro de 1874 no Palácio de Inverno em São Petersburgo. Tiveram dois filhos (um dos quais nado-morto), quatro filhos, dez netos (8 dos quais chegaram à idade adulta) e nove netas. Em junho de 1893, o príncipe Alfredo tornou-se almirante da frota da Marinha Real Britânica pouco antes de suceder ao seu tio, Ernesto II, como duque de Saxe-Coburgo-Gota em agosto de 1893.

A filha mais velha de Alfredo (e neta da rainha Vitória) a princesa Maria de Edimburgo tornou-se rainha da Romênia em 1914 depois de se casar com o futuro reiFernando em 1893.

  • O filho de Maria e Fernando, o futuro rei Carlos II da Romênia (bisneto de Vitória) era pai do rei Miguel da Romênia (um trineto de Vitória);
  • a sua filha (e bisneta de Vitória), a princesa Isabel foi casada entre 1922 e 1935 com o rei Jorge II da Grécia (que reinou entre 1923 e 1924 e depois entre 1935 e 1947); e
  • a sua filha (e bisneta de Vitória), a princesa Maria casou-se com o rei Alexandre I da Jugoslávia(que reinou entre 1921 e 1934) e foi mãe do reiPedro II (que reinou entre 1934 e 1945, outro trineto da rainha Vitória)

Rainha Vitória → Príncipe Alfredo → Rainha Maria da Roménia → Rei Carlos II → Rei Miguel Rainha Vitória → Príncipe Alfredo → Rainha Maria da Roménia → Rainha Isabel da Grécia Rainha Vitória → Príncipe Alfredo → Rainha Maria da Roménia → Rainha Maria da Jugoslávia → Rei Pedro II

O casamento de Alfredo, Duque de Edimburgo, e da grã-duquesa Maria Alexandrovna da Rússia
  Nome Nascimento Morte Casamento e filhos
  Príncipe Alfredo,
depois Duque de Saxe-Coburgo-Gota
e Duque de Edimburgo;
Almirante da Frota
6 de agosto de
1844
Castelo de Windsor,
Berkshire, Inglaterra
31 de julho de
1900
Palácio Rosenau,
Coburgo,
Alemanha
Casaram-se a 23 de janeiro de 1874
no Palácio de Inverno, em São Petersburgo, Rússia;

2 filhos(1 nado-morto), 4 filhas
(incluindo Maria, rainha da Roménia)

10 netos (entre os quais 1 nado-morto), 9 netas
(incluindo o rei Carlos II da Roménia, a rainha Isabel da Grécia e a rainha Maria da Jugoslávia)

O príncipe Alfredo tornou-se duque de Edimburgo a 24 de maio de 1866, e sucedeu como duque de Saxe-Coburgo-Gota a 22 de agosto de 1893, tendo passado a residir nesse ducado até à sua morte em 1900.
  Maria Alexandrovna da Rússia,
filha do czar
Alexandre II da Rússia
17 de outubro de
1853
Tsarskoye Selo,
Rússia
24 de outubro de
1920
Zurique,
Suíça

Filhos de Alfredo, Duque de Edimburgo e da grã-duquesa MariaEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Príncipe Alfredo,
depois Príncipe-herdeiro de Saxe-Coburgo-Gota
15 de outubro de
1874

Palácio de Buckingham,
Londres
6 de fevereiro de
1899

Sanatório de Martinnsbrunn, Gratsch,
Merano (Meran),
Áustria
Houve rumores, embora nunca fundamentados, de que Alfredo se casou em segredo em 1898 com Mabel Fitzgerald (sem descendência).
Alfredo sofria de depressão nervosa e, possivelmente de sífilis. Tentou suicidar-se com um tiro na cabeça, e foi enviado para o Schloss Friedenstein em Gota, Alemanha, para recuperar, antes de ser transferido, ainda em estado grave para o Sanatório de Martinnsbrunn em Gratsch perto deMerano a sul do Tirol na Áustria, território que pertence actualmente à Itália, onde acabou por morrer.
  Princesa Maria de Edimburgo,
depois Rainha da Roménia
29 de outubro de
1875

Eastwell Park, Kent
18 de julho de
1938

Sinaia,
Roménia
Casou-se em 1893 com o príncipe Fernando da Roménia (1865–1927),
— depois Rei Fernando (1914–1927),
de quem teve descendência (3 filhos, 3 filhas):
Príncipe-herdeiro Carlos (1893–1953), depois Carlos II da Roménia (1930–40),
pai do rei Miguel da Roménia,
Princesa Isabel (1894–1956), depois Rainha da Grécia,
Princesa Maria (1900–1961), depois Rainha da Jugoslávia e
mãe do rei Pedro II da Jugoslávia,
Príncipe Nicolau (1903–1978),
Príncipe Ileana (1909–1991), e
príncipe Mircea (1913–1916).
  Princesa Vitória Melita
depois grã-duquesa Vitória Feodorovna da Rússia
25 de novembro de
1876

Palácio de San Anton,
Malta
2 de março de
1936

Amorbach, Baviera, Alemanha
Casou-se em 1894 (1) com o seu primo direito paterno, Ernesto Luís (1868–1937), Grão-duque de Hesse (1892–1918),
filho da sua tia, a princesa Alice do Reino Unido,
de quem teve descendência (1 filho nado-morto, 1 filha):
Princesa Isabel (1895–1903) e
um filho nado-morto (1900).
O casamento acabou em divórcio em 1901.
Casou-se (2) em 1905, com o seu primo direito materno, Cyrill Vladimirovich da Rússia (1876–1938) de quem teve descendência (1 filho, 2 filhas):
Maria Kirillovna da Rússia (1907–1951),
Kira Kyrillovna da Rússia (1909–1967) e
Vladimir Kirillovich da Rússia (1917–1992).
  Princesa Alexandra 1 de setembro de
1878

Palácio Rosenau,
Coburgo, Alemanha
16 de abril de
1942

Schwäbisch Hall,
Alemanha
Casou-se em 1896 com Ernesto II de Hohenlohe-Langenburg (1863–1950) de quem teve descendência (2 filhos, 3 filhas):
Godofredo de Hohenlohe-Langenburg (1897–1960),
Maria Melita de Hohenlohe-Langenburg (1899–1967),
Alexandra Beatriz de Hohenlohe-Langenburg (1901–1963),
Irma de Hohenlohe-Langenburg (1902–1986), e
Alfredo de Hohenlohe-Langenburg (16–18 de abril de 1911)
Na sua velhice, a princesa Alexandra juntou-se ao Partido Nazi em 1937.
  Filho nado-morto 13 de outubro de
1879

Eastwell Park, Kent, Inglaterra
13 de outubro de
1879

Eastwell Park, Kent, Inglaterra
Morreu no parto.
  Princesa Beatriz 20 april
1884

Eastwell Park, Kent,
Inglaterra
13 de julho de
1966

Sanlúcar de Barrameda, Espanha
Casou-se em 1909 com Afonso, Duque de Galliera (1886–1975), Chefe da Força Aérea Espanhola,
de quem teve descendência (3 filhos):
Infante Álvaro, Duque de Galliera (1910–1997),
Alonso de Orleães (1912–1936) e
Araulfo de Orleães (1913–1974).

Princesa HelenaEditar

A princesa Helena (1846–1923) casou-se com o príncipe Cristiano de Schleswig-Holstein (1831–1917) na capela privada do Castelo de Windsor a 5 de julho de 1866. Teve dois filhos e duas filhas que chegaram à idade adulta e outro dois filhos que morreram com menos de dez dias de idade. A princesa Helena e o príncipe Cristiano não tiveram netos legítimos, apenas uma neta natural que acabou por morrer sem deixar filhos. Tal como outros membros membros da realeza britânica que possuíam títulos alemães (tais como o almirante Luís de Battenberg), a princesa Helena, o príncipe Cristiano e as suas duas filhas deixaram os seus títulos de Schleswig-Holstein em 1917 quando o império britânico e o alemão estavam em guerra.

O casamento da princesa Helena e do príncipe Cristiano de Schleswig-Holstein
  Nome Nascimento Morte Casamento e filhos
  Princesa Helena 25 de maio de
1846
Palácio de Buckingham,
Londres, Inglaterra
9 de junho de
1923
Schomberg House, Londres, Inglaterra
Casaram-se a 5 de julho de 1866
no Castelo de Windsor, Windsor, Berkshire.

4 filhos (dos quais 2 sobreviveram ao primeiro mês de vida), 2 filhas
(incluindo o duque Alberto, a princesa Helena Vitória de Schleswig-Holstein,
e a princesa Maria Luísa de Schleswig-Holstein);

1 neta natural
(Valerie Marie zu Schleswig-Holstein, duquesa de Arenberg)

¶ Actualmente, não restam descendentes da princesa Helena e do príncipe Cristiano. A duquesa Valerie Marie morreu sem deixar filhos.
  Cristiano de Schleswig-Holstein 22 de janeiro de
1831
Augustenborg, Dinamarca
28 de outubro de
1917
Schomberg House, Londres, Inglaterra

Filhos da princesa Helena e do príncipe Cristiano de Schleswig-HolsteinEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Príncipe Cristiano Vítor
de Schleswig-Holstein
14 de agosto de
1867

Castelo de Windsor,
Berkshire, Inglaterra
29 de outubro de
1900

Pretória,
África do Sul
Cristiano Vítor morreu de malária enquanto prestava serviço militar no Exército Real Britânico durante a Guerra dos Bôeres.
  Príncipe Alberto,
depois Duque de Schleswig-Holstein
28 de fevereiro de
1869

Frogmore House,
Windsor
13 de março de
1931

Berlim, Alemanha
Sucedeu como chefe da Casa de Oldemburgo em 1921.
Nunca se casou, mas teve uma filha natural que se casou duas vezes,
Valerie Marie zu Schleswig-Holstein
(nascida Schwalb) (1900–1953),
  Princesa Helena Vitória,
até 1917: Princesa de Schleswig-Holstein
3 de maio de
1870

Frogmore House,
Windsor
13 de março de
1948

Berkeley Square,
Londres, Inglaterra
Morreu solteira.
  Princesa Maria Luísa,
até 1917: Princesa de Schleswig-Holstein
12 de agosto de
1872

Cumberland Lodge,
Windsor
8 de dezembro de
1956

Berkeley Square,
Londres, Inglaterra
Casou-se em 1891 com o ̟príncipe Humberto de Anhalt (1866–1933);
sem descendência;
o casamento foi dissolvido em 1900.
  Príncipe Haroldo
de Schleswig-Holstein[12]
12 de maio de
1876

Cumberland Lodge,
Windsor
20 de maio de
1876

Cumberland Lodge,
Windsor
Morreu com poucos dias de vida.
  Filho nado-morto 7 de maio de
1877
7 de maio
1877
Morreu no parto.

Princesa LuísaEditar

A princesa Luísa (1848–1939), que se casou com [[John Campbell, 9.º Duque de Argyll ]] (1845–1914) em 1871, Foi a única filha da rainha Vitória que não teve filhos. Foi a primeira filha de um monarca britânico a casar-se com um súbdito e não com um membro da realeza desde 1515.

O casamento da princesa Luísa e John Campbell, Marquês de Lorne
  Nome Nascimento Morte Notas
  Princesa Luísa 18 de março de
1848
Palácio de Buckingham,
Westminster, Londres
3 de dezembro de
1939
Palácio de Kensington,
Londres
Casaram-se a 21 de março de 1871,
na Capela de St. George, no Castelo de Windsor (Berkshire)

sem descendência

O marquês de Lorne foi membro da Câmara dos Comuns do Reino Unido entre 1868 e 1878 e depois entre 1895 e 1900. Entre 1878 e 1883 foi Governador-geral do Canadá, em nome da sua sogra, a rainha Vitória do Reino Unido. Em 1900, sucedeu como 9º duque de Argyll (e, assim, juntou-se à Câmara dos Lordes).
  John Douglas Sutherland Campbell,
M.P., Marquês de Lorne,
depois Governador-geral do Canadá,
depois 9º duque de Argyll
6 de agosto de
1845
Londres
2 de maio de
1914
Cowes,
Ilha de Wight

Príncipe Artur, Duque de ConnaughtEditar

O príncipe Artur (1850–1942) casou-se com a princesa Luísa Margarida da Prússia (1860–1917) a 13 de março de 1879 na Capela de St. George no Castelo de Windsor. Tiveram duas filhas e um filho.

Em março de 1911, o sobrinho do duque de Connaught, o rei Jorge V (filho do irmão mais velho do duque, o rei Eduardo VII, que tinha falecido há pouco tempo) nomeou-o como seu representante no cargo de governador-geral do Canadá. Assim, tornou-se o primeiro e, até hoje, o único governador-geral do Canadá de sangue real, apesar de o seu antecessor nesse cargo ter sido o John Campbell, 9.º Duque de Argyll, Marquês de Lorne, o marido de sangue não real da sua irmã Luísa (ver acima). [o filho do rei Jorge, o duque de Gloucester, foi mais tarde governador-geral da Austrália, e o filho do duque de Connaught foi governador-geral da África do Sul. Ver acima e abaixo.]

A filha mais velha do príncipe Artur (e neta da rainha Vitória), a princesa Margarida de Connaught tornou-se princesa-herdeira da Suécia em 1907 depois de se casar com o futuro rei Gustavo VI Adolfo da Suécia em 1905 (no entanto, Margarida morreu antes de o marido se tornar rei).

Rainha Vitória → Príncipe Artur → Princesa Margarida → Príncipe Gustavo Adolfo, Duque da Bótnia Ocidental → Rei Carlos XVI Gustavo Rainha Vitória → Príncipe Artur → Princesa Margarida → Princesa Ingrid → Rainhas Margarida II da Dinamarca e Ana Maria da Grécia Rainha Vitória → Príncipe Artur → Princesa Margarida → Conde Carlos João Bernadotte

O casamento de Artur, duque de Connaught, e da princesa Luísa Margarida da Prússia
  Nome Nascimento Morte Notas
  Príncipe Artur,
Duque de Connaught e Strathearn
Marechal-de-Campo,
Governador-geral do Canadá
1 de maio de
1850
Palácio de Buckingham,
Westminster, Londres
16 de janeiro de
1942
Bagshot Park, Surrey
Casaram-se a 13 de março de 1879
na Capela de St. George no Castelo de Windsor (Berkshire)

1 filho, 2 filhas

6 netos, 1 neta
(incluindo a rainha Ingrid da Dinamarca e
o conde Carlos João Bernardotte de Wisborg, (o último bisneto da rainha Vitória a morrer)

O duque de Connaught tornou-se marechal-de-campo em 1902 e prestou serviço como Governador-geral do Canadá (em nome do seu sobrinho, o rei Jorge V do Reino Unido) entre 1911 e 1916.
  Luísa Margarida da Prússia 25 de julho de
1860
Potsdam,
Alemanha
14 de março de
1917
Clarence House,
Westminster, Londres

Filhos do príncipe Artur, Duque de Connaught, e da princesa Luísa Margarida da PrússiaEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Margarida de Connaught 15 de janeiro de
1882

Bagshot Park, Surrey
1 de maio de
1920

Estocolmo, Suécia
Casou-se em 1905 com o príncipe Gustavo Adolfo da Suécia (1882–1973)
— depois rei Gustavo VI (1950–1973)
de quem teve descendentes (4 filhos, 1 filha):
Gustavo Adolfo, Duque da Bótnia Ocidental (1906–1947)
— pai do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia,
Siguardo, duque da Uplândia (1907–2002),
— depois conde Sigvard Bernadotte de Wisborg
Ingrid da Suécia (1910–2000), depois rainha da Dinamarca,
mãe da rainha Margarida II da Dinamarca, e
   mãe da rainha Ana Maria da Grécia,
Bertil, Duque da Halândia (1912–1997), e
Carlos João, Duque de Dalarna (1916–2012),
— depois conde Carlos João Bernadotte de Visburgo e, depois de 2007,
último bisneto ainda vivo da rainha Vitória. A princesa Margarida morreu subitamente na festa do 70º aniversário do seu pai de meningite quando estava grávida de oito meses com o sexto filho antes de o seu marido subir ao trono da Suécia.
  Artur de Connaught,
Governador-geral da África do Sul (1920–24)
13 de janeiro de
1883

Castelo de Windsor, Berkshire
21 de setembro de
1938

Londres, Inglaterra
Casou-se em 1913 com a princesa Alexandra, 2ª Duquesa de Fife (1891–1959), neta do rei Eduardo VII (tio do marido) e, assim, prima em segundo grau de Artur, de quem teve descendência (1 filho): o príncipe Alastair (1914–1943), depois 2º duque de Connaught.
O príncipe Artur foi nomeado terceiro governador-geral da África do Sul em novembro de 1920 e foi sucedido em janeiro de924 por Alexandre de Teck, marido da sua prima, a princesa Alice, Condessa de Athlone (ver abaixo).
  Patrícia de Connaught,
depois lady Patricia Ramsay
17 de março de
1886

Palácio de Buckingham, Westminster, Londres
12 de janeiro de
1974

Windlesham, Surrey
Casou-se em 1919 com o honorável Alexander Ramsay (1881–1972) de quem teve descendência (1 filho):
Alexander Ramsay de Mar (1919–2000).
A princesa Patrícia renunciou ao seu título de princesa e à forma de tratamento de 'Sua Alteza Real' para se casar, passando então a ser conhecida como lady Patricia Ramsay. (No entanto, manteve o seu lugar na linha de sucessão.)

Príncipe Leopoldo, Duque de AlbanyEditar

O príncipe Leopoldo (1853–1884) casou-se com a princesa Helena de Waldeck e Pyrmont' (1861–1922) a 27 de abril de 1882 na Capela de St. George, no Castelo de Windsor. Tiveram um filho e uma filha. Leopoldo era hemofílico, uma doença que herdou da mãe, e passou grande parte da sua vida como um semi-inválido.

A sua filha, a princesa Alice de Albany casou-se com o príncipe Alexandre de Teck, irmão mais novo da rainha Maria, em 1904 e tornou-se condessa de Athlone quando o marido recebeu o título de conde de Athlone em junho de 1917. Até hoje continua a ser a princesa da família real do Reino Unido que viveu mais tempo e foi também a última neta da rainha Vitória a morrer.

O príncipe Carlos Eduardo, o filho de Leopoldo que nasceu já depois da sua morte, sucedeu ao pai como 2º duque de Albany. Em 1900, Carlos Eduardo sucedeu ao seu tio Alfredo como Duque de Saxe-Coburgo-Gota mas foi obrigado a abdicar do trono após a Revolução Alemã de 1918, tendo posteriormente ocupado altos cargos durante o regime Nazi. Por ter apoiado a Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial, perdeu a sua posição como cavaleiro da Ordem da Jarreteira em 1915 e os seus títulos, posições e honras na família real britânica em 1919. É avô do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia através da sua filha mais velha, a princesa Sibila.

Rainha Vitória → Príncipe Leopoldo → Príncipe Carlos Eduardo → Princesa Sibila → Rei Carlos XVI Gustavo

O casamento de Leopoldo, duque de Albany, e da princesa Helena de Waldeck e Pyrmont
  Nome Nascimento Morte Notas
  Príncipe Leopoldo,
Duque de Albany
7 de abril de
1853
Palácio de Buckingham,
Westminster, Londres
28 de março de
1884
Cannes, França
Casaram-se a 27 de abril de 1882
na Capela de St. George do Castelo de Windsor (Berkshire)

1 filho, 1 filha

5 netos, 3 netas
  Helena de Waldeck e Pyrmont 17 de fevereiro de
1861
Arolsen,
Waldeck (am Edersee)
(actual Hesse, Alemanha)
1 de setembro de
1922
Hinteriss,
Tirol,
Áustria

Filhos de Leopoldo, Duque de Albany, e da princesa HelenaEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Princesa Alice de Albany
depois Condessa de Athlone
25 de fevereiro de
1883

Castelo de Windsor, Berkshire
3 de janeiro de
1981

Palácio de Kensington,
Londres
Casou-se em 1904 com o príncipe Alexandre de Teck (1874–1957),
depois Alexander Cambridge, 1º conde de Athlone,
Governador-geral da África do Sul e Governador-geral do Canadá
de quem teve descendência (2 filhos, 1 filha):
Lady May Abel Smith (1906–1994),
Rupert Cambridge, Visconde Trematon (1907–1928) e
o príncipe Maurice (março-setembro de 1910)
  Príncipe Carlos Eduardo, Duque de Albany,
depois Duque de Saxe-Coburgo-Gota
19 de julho de
1884

Claremont House,
Surrey
6 de março de
1954

Coburgo, Alemanha
¶ Último duque de Saxe-Coburgo-Gota, 1900-1918. Foi-lhe retirado o ducado de Albany em 1919. Em 1935 juntou-se ao Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Partido Nazi) e às SA (Sturmabteilung). Membro do Reichstag, 1937–1945.

Casou-se em 1905 com a princesa
Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg (1885–1970)
de quem teve descendência (3 filhos, 2 filhas):
João Leopoldo, Príncipe Herdeiro de Saxe-Coburgo-Gota (1906–1972),
Sibila de Saxe-Coburgo-Gota (1908–1972), depois princesa da Suécia e
mãe do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia (subiu ao trono em 1973)
Umberto de Saxe-Coburgo-Gota (1909–1943),
Carolina Matilde de Saxe-Coburgo-Gota (1912–1983), e
Frederico Josias de Saxe-Coburgo-Gota (1918–1998).

Princesa BeatrizEditar

A princesa Beatriz (1857–1944) casou-se com o príncipe Henrique de Battenberg (1858–1896) a 23 de julho de 1885 na Igreja de St. Mildred, Whippingham na Ilha de Wight. Tiveram três filhos, uma filha (a futura rainha Vitória Eugênia de Espanha), cinco netos (um nado-morto) e três netas. O atual rei de Espanha, Filipe VI, é bisneto de Vitória Eugénia, trineto da princesa Beatriz e quadraneto da rainha Vitória.

Rainha Vitória → Princesa Beatriz → Rainha Vitória Eugênia → Don Juan, Conde de Barcelona → Rei Juan Carlos I de Espanha → Rei Filipe VI

Devido ao sentimento antigermânico que se vivia no Reino Unido durante a Primeira Guerra Mundial, os membros da família Battenberg que eram cidadãos britânicos deixaram os seus títulos de Príncipe e Princesa de Battenberg e as formas de tratamento de Alteza e Alteza Sereníssima. Por mandato real, mudaram o seu apelido para Mountbatten, uma forma anglicizada do nome Battenberg.

O casamento da princesa Beatriz com o príncipe Henrique de Battenberg
  Nome Nascimento Morte Casamento e filhos
  Princesa Beatriz 14 de abril de
1857
Palácio de Buckingham,
Westminster
Londres
26 de outubro de
1944
Brantridge Park,
Sussex
Casaram-se a 23 de julho de 1885,
na Igreja de St. Mildred em Whippingham
(perto de Osborne House) na Ilha de Wight

3 filhos, 1 filha
(Vitória Eugénia de Battenberg, rainha de Espanha)

5 netos (um deles nado-morto), 3 netas
(incluindo Don Juan, conde de Barcelona, herdeiro ao trono espanhol entre 1933 e 1969)
  Henrique de Battenberg 5 de outubro de
1858
Milão, Itália
20 de janeiro de
1896
A bordo do HMS Blonde, perto de Serra Leoa
(África Ocidental)

Filhos da princesa Beatriz e do príncipe Henrique de BattenbergEditar

Foto Nome Nascimento Morte Notas[3]
  Príncipe Alexandre de Battenberg,
depois sir Alexander Mountbatten,
primeiro Marquês de Carisbrooke
23 de novembro de
1886

Castelo de Windsor,
Berkshire, Inglaterra
23 de fevereiro de
1960

Palácio de Kensington,
Londres
Em 1917, o príncipe Alexandre tornou-se sir Alexander Mountbatten. A 7 de novembro de 1917, recebeu os títulos de Marquês de Carisbrooke, Conde de Berkhampsted e Visconde Launceston.
Casou-se em 1917 com lady Irene Denison (1890–1956)
de quem teve descendência (1 filha):
lady Iris Mountbatten (1920–1982).
  Princesa Vitória Eugénia de Battenberg,
depois rainha de Espanha
24 de outubro de
1887

Castelo de Balmoral, Aberdeenshire
Escócia
15 de abril de
1969

Lausana, Suíça
Casou-se em 1906 com o rei Afonso XIII de Espanha (1886–1931)
de quem teve descendência (5 filhos, 2 filhas):
Afonso, Príncipe das Astúrias (1907–1938),
Jaime, Duque de Segóvia (1908–1975),
Beatriz de Espanha (1909–2002),
Príncipe Fernando (nado-morto 1910),
Maria Cristina de Espanha (1911–1996),
Juan, Conde de Barcelona (1913–1993)
— herdeiro aparente e pai do rei Juan Carlos da Espanha, e
Gonçalo de Espanha (1914–1934)
— hemofílico, morreu de hemorragia em consequência de acidente de carro.
  Príncipe Leopoldo de Battenberg,
depois lord Leopold Mountbatten
21 de maio de
1889

Castelo de Windsor,
Berkshire, Inglaterra
23 de abril de
1922

Palácio de Kensington,
Londres
Tal como o seu irmão mais velho, renunciou ao seu título de príncipe de Battenberg e à forma de tratamento deSua Alteza e tornou-se sir Leopold Mountbatten, quando se tornou cavaleiro da grã-cruz da Real Ordem Vitoriana. Por decreto real publicado em novembro de 1917, recebeu a forma de tratamento e precedência atribuídos a filhos mais novos de marqueses e tornou-se Lord Leopold Mountbatten. Era hemofílico e morreu de uma hemorragia sofrida depois de uma operação ao joelho. Nunca se casou nem deixou descendentes.
  Maurício de Battenberg 3 de outubro de
1891

Castelo de Balmoral, Aberdeenshire, Escócia
27 de outubro de
1914

Ypres,
Bélgica
Morreu em combate durante a Primeira Guerra Mundial. Nunca se casou nem deixou descendentes. Foi o último neto da rainha Vitória e do príncipe Alberto.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Elizabeth Longford, The Oxford Book of Royal Anecdotes, 1989 (ISBN 0-19-214153-8), pages 368-369
  2. a b Whitaker's Almanack, 1900, Facsimile Reprint 1999 (ISBN 0-11-702247-0), page 86
  3. a b c d e f g h i Whitaker's Almanack, 1999, Standard Edition, The Stationery Office, London, 1998, (ISBN 0-11-702240-3), pages 127–129
  4. King, Greg Twilight of Splendor: The Court of Queen Victoria in Her Diamond Jubilee Year (John Wiley & Sons, 2007) pg. 46
  5. a b c King, pg. 46
  6. a b c d King, pg. 47
  7. Pakula, Hannah An Uncommon Woman: The Empress Frederick: Daughter of Queen Victoria, Wife of the Crown Prince of Prussia, Mother of King Wilhelm (Simon & Schuster, 1995), pgs. 593 & 594
  8. King, pg. 61
  9. Marlene A. Eilers, Queen Victoria's Descendants (Baltimore, Maryland: Genealogical Publishing Co., 1987), pág. 147.
  10. Dunea, George (1969). «Porphyria Variegata, A Disease of Kings» (PDF). The Chicago Medical School Quarterly. 28 (12) 
  11. «Yvonne's Royalty Home Page: Royal Christenings». Users.uniserve.com. Consultado em 27 de dezembro de 2011 
  12. Marlene A. Eilers, Queen Victoria's Descendants, 1987, Genealogical Publishing Company, p. 205

Ligações externasEditar