Abrir menu principal

Ovar

município e cidade de Portugal

Ovar DmTE é uma cidade portuguesa, situada no Distrito de Aveiro, região Centro e sub-região Região de Aveiro, com 29 765 habitantes no seu perímetro urbano.

Ovar
Brasão de Ovar Bandeira de Ovar

Igreja Matriz de Ovar.JPG
Igreja Matriz de Ovar
Localização de Ovar
Gentílico Ovarense / Vareiro
Área 147,70 km²
População 55 398 hab. (2011)
Densidade populacional 375,1  hab./km²
N.º de freguesias 5
Presidente da
câmara municipal
Salvador Malheiro (PSD)
Fundação do município
(ou foral)
10 de Fevereiro de 1514
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Região de Aveiro
Distrito Aveiro
Província Beira Litoral
Orago São Cristóvão
Feriado municipal 25 de Julho
Código postal 3880 Ovar
Sítio oficial www.cm-ovar.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede de um município com 147,70 km² de área[1] e 55 398 habitantes (2011),[2][3] correspondendo a uma densidade populacional de 375,1 habitantes/km², estando subdividido em 5 freguesias.[4] O município é limitado a norte pelo município de Espinho, a nordeste por Santa Maria da Feira, a leste por Oliveira de Azeméis, a sul por Estarreja e Murtosa e a oeste pelo Oceano Atlântico, que banha perto de 15 km da sua costa, contribuindo para um clima ameno e praias agradáveis.

ToponímiaEditar

O nome "Ovar"[5] é um vocábulo invulgar, não existindo outra povoação em Portugal (ou no estrangeiro) com esta designação[6]. A primeira referência, conhecida, a este nome, é feita numa carta de 12 de junho 922, de Ordonho II da Galiza e Leão, na qual são doados ao Mosteiro de Crestuma "bens consideráveis, entre os quais se contam a igreja de S. Donato e a igreja de S. João". No documento, este local é referido como porto de obal[7], nome que faz referência ao então rio Obal (ou Obar), atual rio Cáster. [8]

HistóriaEditar

O litoral de Ovar encontrava-se compreendido no maior segmento de costa baixa e lisa do país, mas nem sempre isso aconteceu, porque primitivamente a ria não existia e o mar avançava mais para o interior, formando uma baía. Aliás, conforme ensinam Amorim Girão, Alberto Souto e Jaime Cortesão, todos os terrenos do concelho de Ovar, a oeste da linha do caminho-de-ferro (actualmente a estação da CP de Ovar dista cerca de 5.200 metros do litoral, estando a uma altitude de 17,24 metros do nível do mar) foram domínio do mar.

A formação da Ria é contraditória, pois há quem lhe dê uma longevidade de quatro milénios, mas também quem lhe aponte os meados do século X ou mesmo XI, como início da sua sedimentação. Tudo leva a crer que, no século X, a linha da costa passava em Ovar. No entanto, o afastamento progressivo da linha da maré fez com que Ovar ficasse cada vez mais no interior, decaindo como porto de mar.

Porto salineiro e de pesca na Idade Média, é citado num documento laudatório com data de 12 de junho de 922, inserto no Livro Preto da Sé de Coimbra, tendo resultado da aglutinação de vários lugares, entre os quais a vila de Cabanões (28 de abril de 1026), São Donato (1101) e de Ovar (24 de fevereiro de 1046).

Ovar constituiu-se em Concelho desde 1251, com foral passado por Manuel I de Portugal em 10 de fevereiro de 1514.

Nos séculos XVIII e XIX destacou-se pela atividade piscatória, tendo os seus pescadores povoado grande parte do litoral português, fundado a Torreira, As Areias (São Jacinto), Espinho, e fixando-se ainda na Afurada, na Caparica, em Olhão, Paramos e no Ribatejo.

Foi fundada a 4 de Dezembro de 1811 uma das mais antigas e prestigiadas bandas do país, a Banda Filarmónica Ovarense.

Foi em Ovar que Júlio Dinis redigiu "As Pupilas do Senhor Reitor" e esboçou "A Morgadinha dos Canaviais".

Por ter resistido aos monárquicos à época da chamada "Traulitânia" (1919), a vila foi feita Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 26 de Abril de 1919.[9]

Ovar foi elevada a cidade em 1984, pela lei n.º 9/84, de 28 de Junho.

PopulaçãoEditar

Número de habitantes [10]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
21 526 22 684 25 217 25 605 27 510 26 736 29 970 30 657 33 348 35 320 40 615 45 378 49 659 55 198 55 398

(Número de habitantes que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [11]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 8 670 9 889 9 063 9 438 9 772 10 219 11 381 13 500 13 118 10 925 10 000 8 583
15-24 Anos 4 283 4 609 4 736 5 521 5 154 5 641 5 536 6 375 8 365 9 075 8 070 6 286
25-64 Anos 10 162 10 663 10 809 12 277 12 735 14 254 15 269 16 600 19 518 24 348 30 292 31 721
> 65 Anos 1 756 1 869 1 751 2 012 2 518 2 891 3 134 3 490 4 377 5 311 6 836 8 808
> Id. desconh 14 39 66 69 64

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população presente no concelho à data em que eles se realizaram Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

FreguesiasEditar

 
Freguesias do concelho de Ovar.

O município de Ovar está dividido em 5 freguesias:

O concelho é composto por quatro vilas: Cortegaça, Maceda, São João de Ovar e Válega, e duas cidades: Ovar (sede do município) e Esmoriz. Maceda foi a última freguesia do concelho a ser elevada à categoria de vila (1999).

ConcelhoEditar

O Concelho de Ovar é um dos 19 concelhos que constituem o distrito de Aveiro, ocupando neste, uma posição excêntrica, no litoral norte.

Pertencente à Diocese do Porto, é composto por 5 freguesias - União das Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã; Esmoriz; Válega; Cortegaça e Maceda.

Com uma área de 149.88km2 e 15 km de costa Atlântico, o concelho beneficia da sua excelente localização relativamente à cidade de Aveiro (35 km a sul) e do Porto (35 km a norte).

O seu regular desenvolvimento sócio-económico terá de associar-se obrigatoriamente, à proximidade do mar e da ria, à fertilidade do solo e à planura da região.

Com cerca de 57 511, o concelho de Ovar assume-se como um pólo de centralidade e de desenvolvimento regional[carece de fontes?].

Primitivamente denominado Var ou O Var, resultou da fusão de várias vilas próximas.

Também denominada de São Cristóvão de Ovar é cidade desde 1984 sendo uma das freguesias que compõem o Concelho de Ovar.

Área GeográficaEditar

Situando-se no extremo sul do Concelho, Ovar localiza-se numa planície, ocupando uma área aproximada de 53 km² .

Espraiando-se entre a beira-mar e a Ria, a sua Praça da República dista mais ou menos 4.600 metros da costa marítima e, em relação aquela laguna 2 km do cais da Ribeira e 2.650 metros do cais do Carregal.

É uma freguesia de casas compactas com numerosas ruas e largos, mas ao mesmo tempo uma povoação alongada com casas ao longo das vias de comunicação que a cortam.

HabitantesEditar

Os habitantes ou naturais de Ovar são denominados Ovarenses ou Vareiros, já que vareiros ou varinos são todos os indivíduos da beira-mar entre Aveiro e Porto aproximadamente.

Com cerca de 30 000 habitantes,[12] esta cidade tem sofrido grandes desenvolvimentos.

PolíticaEditar

Presidentes de Câmara MunicipalEditar

  • 2013 ao presente: Salvador Malheiro Ferreira da Silva (PPD/PSD)[13][14]
  • 2005-2013: Manuel Alves de Oliveira (PS)[15]
  • 1993-2005: Armando França Rodrigues Alves (PS)[16][17]
  • 1985-1993: José Augusto Pinheiro Guedes da Costa (PPD/PSD)[18][19]
  • 1982-1985: Fernando Raimundo Rodrigues (PPD/PSD)[20]
  • 1979-1982: Manuel Fernandes Silva (PPD/PSD)[21]
  • 1976-1979: Fernando Raimundo Rodrigues (PPD/PSD)[22]

Eleições autárquicasEditar

Data % V % V % V % V % V
PPD/PSD PS APU/CDU CDS-PP PSD-CDS
1976 35,55 3 33,13 2 11,51 1 11,49 1
1979 43,23 3 25,31 2 13,12 1 12,15 1
1982 40,65 3 32,56 3 13,31 1 8,39 -
1985 38,05 3 15,26 1 11,18 1 23,56 2
1989 44,86 4 24,55 2 5,23 - 20,63 1
1993 41,34 3 44,05 4 4,37 - 4,68 -
1997 33,53 3 53,06 4 3,47 - 3,27 -
2001 34,99 3 44,71 4 6,31 - 5,50 -
2005 34,95 3 41,19 4 5,58 - 2,18 -
2009 CDS-PP 48,98 4 4,86 - PPD/PSD 33,31 3
2013 43,86 4 35,12 3 6,01 - 2,95 -
2017 65,05 7 18,64 2 4,17 - 4,35 -

Eleições legislativasEditar

Data %
PS PSD CDS PCP UDP AD APU/CDU FRS PRD PSN B.E. PAN PàF
1976 39,31 31,98 13,42 6,61 1,53
1979 32,24 AD AD APU 2,38 45,38 14,02
1980 FRS 1,61 47,90 10,95 32,89
1983 41,95 29,96 10,48 1,04 12,29
1985 22,35 33,36 6,94 1,58 11,22 19,98
1987 26,56 50,92 3,08 CDU 0,91 8,58 5,45
1991 34,32 50,91 3,22 5,99 0,39 1,75
1995 48,65 35,23 7,60 0,61 4,82 0,27
1999 48,08 32,87 7,54 6,45 0,22 1,70
2002 42,29 38,89 8,18 4,75 2,73
2005 48,71 27,11 5,84 6,25 7,33
2009 39,02 28,48 8,17 6,34 12,24
2011 31,22 37,82 9,18 6,89 6,83 0,94
2015 31,74 PàF PàF 7,13 12,40 0,97 38,33

EconomiaEditar

Apresenta uma forte dinâmica nas áreas dos serviços e do comércio, bem como nas suas estruturas produtivas, sendo a indústria transformadora a principal fonte de emprego.

PatrimónioEditar

Ovar é um concelho muito rico em termos de património, tanto natural, como construído.

Património Construído:

Museus:

  • Museu e Casa de Júlio Dinis - Uma Casa Ovarense;
  • Museu de Ovar;
  • Casa-Museu de Arte Sacra da Ordem Franciscana Secular;
  • Núcleo Museológico do Grupo Folclórico “As Tricanas de Ovar”;
  • Museu Escolar Oliveira Lopes;
  • Museu Etnográfico de Válega;
  • Núcleo Museológico da Tanoaria Ramalho;
  • Núcleo Museológico da Tanoaria “Farramenta”;
  • Núcleo Museológico da Ourivesaria Carvalho.

Igrejas e Capelas:

(Tendo em conta apenas as que se encontram na freguesia de Ovar)

  • Capelas dos Passos de Ovar(Conjunto de 7 Capelas espalhadas pelo centro histórico da cidade);
  • Igreja Matriz de Ovar (S. Cristóvão);
  • Capela de Santo António (largo da Câmara Municipal de Ovar);
  • Capela de Nossa Senhora da Graça (centro da cidade);
  • Capela das Almas (Nossa Senhora do Parto) - Jardim dos Campos;
  • Capela do Calvário (S. Pedro)-(última das Capelas dos Passos);
  • Capela da Misericórdia;
  • Capela de Santa Eufémia (ou de N. Sra da Conceição) - Carril;
  • Capela de Santa Catarina (lugar da Ribeira);
  • Capela de S. Roque (lugar da Ribeira);
  • Capela do Sr. do Poço (lugar da Ribeira);
  • Capela de N. Srª da Saúde;
  • Capela dos Nunes da Silva;
  • Capela de S. Miguel (lugar de S. Miguel);
  • Igreja Paroquial do Furadouro (Sr. da Piedade);
  • Capela de Nª Sra. da Boa Viagem (Torrão do Lameiro);
  • Capela de S. Pedro (Carregal);
  • Capela de Santa Marinha (lugar da Marinha);
  • Alminhas de Nª Sra. do Livramento (Estrada da Marinha);
  • Alminhas de S. José (Cova do Frade);
  • Alminhas na Avenida da Régua.

Outros locais de interesse:

Património Natural:

  • Parque Ambiental do Buçaquinho
  • Praia do Furadouro
  • Praia de Cortegaça
  • Praia da Barrinha - Esmoriz
  • Praia de São Pedro de Maceda
  • Praia do Torrão do Lameiro (Praia dos Marretas)
  • Praia Fluvial do Areínho
  • Parque Urbano de Ovar

GastronomiaEditar

Em matéria gastronómica, destacam-se o Pão de Ló de Ovar - o "ex libris" da cidade, com tradição de mais de dois séculos -, e a doçaria conventual, onde pontificam os ovos moles e a rosca de ovos.

Sendo terra de gentes do mar, os pratos de peixe são típicos, com destaque para as caldeiradas de peixe e de enguias - esta última uma importante referência na gastronomia vareira -, e as enguias de escabeche.

TurismoEditar

O concelho está integrado na Região de Turismo do Centro de Portugal, fazendo parte da Costa de Prata Portuguesa, constituindo-se numa excelente opção para quem deseja encontrar variedade.

Outro elemento importante no património cultural de Ovar é a utilização do azulejo como componente decorativa na arquitectura local, sendo visível por toda a cidade, por este mesmo motivo, esta cidade é chamada e "Cidade Museu do Azulejo".

Dos elementos naturais de elevado valor ecológico destacam-se o mar, a floresta e a ria, com particular aptidão para o desenvolvimento de actividades ligadas ao turismo e lazer.

A etnografia, a arte e a história marcam a presença em vários monumentos, quase sempre de evocação religiosa, com destaque para as Capelas dos Passos que se encontram classificadas como Monumento de Interesse Nacional. A cidade é denominada "Museu do Azulejo", sendo terra natal do mais famoso boxer do país, Santa Camarão.

Ovar conta com belas praias e extensos areais, o mar, pinhais e sol, e a ria, com águas mornas. Um pouco mais ao norte do concelho pode ainda apreciar-se a beleza natural da Barrinha de Esmoriz.

CarnavalEditar

 Ver artigo principal: Carnaval de Ovar

A cidade de Ovar é muito conhecida pelo seu Carnaval, que se realiza de forma organizada, desde 1952[23].

Todos os anos, os cortejos de Carnaval atraem milhares de visitantes[23], num evento que conta com a participação de cerca de 2000 figurantes, organizados em quatro Escolas de Samba, catorze Grupos Carnavalescos e seis Grupos de Passerelle.

TradiçõesEditar

O concelho é particularmente rico em tradições, principalmente as de carácter religioso. As mais importantes são as chamadas Procissões Quaresmais,um conjunto de 5 procissões que acontecem no tempo que se sucede ao Carnaval, a Quaresma. São elas a Procissão dos Terceiros (sempre no 2º Domingo da Quaresma), a dos Passos (no 4º Domingo da Quaresma), a do Terro-Terro, vulgarmente conhecida como procissão do Ecce-Homo (que acontece sempre na Quinta-feira Santa à noite), a Via-Sacra no início da manhã de Sexta-feira Santa e à noite desse mesmo dia a Procissão do Enterro do Senhor. Estas Procissões sofreram inúmeras alterações na sua própria constituição ao longo dos séculos, num entanto chegam aos nossos dias ainda como uma das principais manifestações de fé da Cidade, contando já com mais de 400 anos de história.

Uma outra tradição secular é o "Cantar os Reis", que ocorre anualmente em torno do dia 6 de Janeiro.

Pelas diversas freguesias do concelho vão acontecendo também todos os meses as festividades e/ou romarias religiosas dos diversos padroeiros dos diferentes lugares, por exemplo,na freguesia de Ovar a festa de Nossa Senhora do Parto, no jardim dos Campos, no 1º Domingo de Agosto (a ultima vez que se realizou foi no ano de 2011, encontrando-se atualmente interrompida), a festa de Santa Catarina no lugar da Ribeira a 25 de Novembro, ainda se realiza o programa de cariz religioso neste mesmo dia, num entanto, tal como muitas outras, foi uma festa que sofreu com a falta de dinheiros e atualmente não se realiza com o vigor de outros tempos; a festa de S. Miguel no lugar de S. Miguel de Ovar (também não se realiza todos os anos pelo mesmo motivo da anterior, sendo que a sua ultima edição ocorreu em 2015).

Num entanto, se estas perderam a força de outrros tempos, outras continuam extremamente implantadas na tradição, como a festa de N. Sra da Ajuda em Guilhovai (freguesia de S.João de Ovar), sempre no 2º fim-de-semana de Junho, as chamadas "Festas do Mar" que ocorrem pelas diferentes praias do concelho seguindo sempre o mesmo plano: na Praia de Esmoriz, no ultimo fim-de-semana de Agosto, as festas em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem e do Senhor dos Aflitos e nesta mesma data, no lugar do Torrão do Lameiro a festa em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem, na semana seguinte realizam-se as festas da Praia de Cortegaça, em louvor a Nossa Senhora da Nazaré, e na semana a seguir a esta, ou seja no segundo fim-de-semana de Setembro, na Praia do Furadouro (a praia da cidade de Ovar) as festas em honra do Nosso Senhor e Nossa Senhora da Piedade.

As "Festas do Mar" são um importante cartaz turístico do concelho e atualmente são as festas de cariz religioso que mais visitantes atraem, talvez pelos seus programas onde se encontram sempre importantes referencias da atualidade musical portuguesa e mesmo pelos divertimentos e os grandes espetáculos pirotécnicos que ocorrem nestas ocasiões pelas diferentes praias.

CuriosidadesEditar

Ovarenses NotáveisEditar

 
Santa Camarão é considerado o maior pugilista português de todos os tempos.

As seguintes personalidades são naturais ou estão intimamente ligadas à cidade/município de Ovar:[25]

Referências

  1. Instituto Geográfico Português (2013). «Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013». Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013. Direção-Geral do Território. Consultado em 28 de novembro de 2013. Arquivado do original (XLS-ZIP) em 9 de dezembro de 2013 
  2. INE (2012). Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Centro. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. p. 96. ISBN 978-989-25-0184-0. ISSN 0872-6493. Consultado em 27 de julho de 2013 
  3. INE (2012). «Quadros de apuramento por freguesia» (XLSX-ZIP). Censos 2011 (resultados definitivos). Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_CENTRO". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 27 de julho de 2013 
  4. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  5. Fernandes, Armando (1993). «Algumas notas toponímicas Ovarenses». Ovar. João Semana. Consultado em 14 de julho de 2018 
  6. Lamy, Alberto Sousa (2001). Monografia de Ovar. Ovar: Câmara Municipal de Ovar. 15 páginas. Consultado em 14 de maio de 2019 
  7. COSTA, Avelino de Jesus da (dir.) (199). Portugaliae Monumenta Historica a saeculo octavo post Christum usque ad quintumdecimum, jussu Academiae Scientarium Olisiponensis Edita: Diplomata et Chartae. Coimbra: Arquivo da Universidade de Coimbra. pp. Livro Preto: cartulário da Sé de Coimbra, doc. 81, pp.129–131 
  8. Correia, Leandro. «OVAR NA DOCUMENTAÇÃO MEDIEVAL - Revista Dunas» (em inglês) 
  9. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Cidade de Ovar". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 22 de outubro de 2014 
  10. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  11. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  12. «UMA POPULAÇÃO QUE SE URBANIZA, Uma avaliação recente - Cidades, 2004». Instituto Geográfico Português. Consultado em 29 de Junho de 2007 
  13. «Lista de Presidentes de Câmara Municipal 2013» (PDF). Direcção-Geral de Administração Interna. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  14. «Lista de Presidentes de Câmara Municipal 2017» (PDF). Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  15. «Eleições Autárquicas de 2005» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  16. «Eleições Autárquicas de 1993» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  17. «Eleições Autárquicas 1997» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  18. «Eleições Autárquicas de 1985» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  19. «Eleições Autárquicas 1989» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  20. «Eleições Autárquicas de 1982» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  21. «Eleições Autárquicas de 1979» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  22. «Eleições Autárquicas de 1976» (PDF). Comissão Nacional de Eleições. Consultado em 8 de agosto de 2019 
  23. a b SAPO. «Carnaval de Ovar, provavelmente o melhor Carnaval de Portugal». SAPO Viagens. Consultado em 16 de maio de 2019 
  24. Cardoso Ferreira (18 de janeiro de 2012). «Amizade também se faz através das cidades». Correio do Vouga. Consultado em 22 de maio de 2013 
  25. porfiriocorreia (14 de maio de 2019). «Ovar. Notáveis da Minha Terra!». Consultado em 31 de maio de 2019 
  26. Graça, José Maria Fernandes da (1985). Ovar e o seu Concelho. OVar: [s.n.] pp. p. 37 a 39. Consultado em 10 de maio de 2019 

BibliografiaEditar

  • OLIVEIRA, Miguel de (Pe.). Ovar na Idade Média. Ovar: Câmara Municipal de Ovar, 1967. 258 p.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ovar

Ligações externasEditar