Nicola Giuseppe Larini (Lido di Camaiore, 19 de março de 1964) é um automobilista italiano. Participou de 75 grandes prêmios, estreando em 6 de setembro de 1987. Tem em sua carreira um pódio, e um total de sete pontos em campeonatos mundiais.

Nicola Larini
Nicola Larini
Nicola Larini na etapa de Curitiba do WTCC, em 2006.
Informações pessoais
Nome completo Nicola Giuseppe Larini
Nacionalidade Itália Italiano
Nascimento 19 de março de 1964 (59 anos)
Lido di Camaiore
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1987-1992, 1994-1997
Equipes Coloni, Osella, Ligier, Modena, Ferrari e Sauber
GPs disputados 75 (49 largadas)
Títulos 0 (14º em 1994)
Pódios 1
Pontos 7
Primeiro GP Espanha Grande Prêmio da Espanha de 1987
Último GP Mónaco Grande Prêmio de Mônaco de 1997

Carreira editar

Larini começou a carreira automobilística na Fórmula Itália em 1983, quando então transferiu-se para a Fórmula Abarth em 1984, terminando o campeonato na terceira colocação. Ele também iniciou na Fórmula 3 italiana na mesma temporada. Em 1986 ganhou o título de campeão pela Coloni, pilotando um Dallara, e participou pela mesma equipe, por um curto período, da Fórmula 3000 no ano seguinte. Sua rápida ascensão continuou quando a Coloni entrou para participar de duas etapas do campeonato de Fórmula 1 de 1987. Larini não conseguiu a classificação para o Grande Prêmio da Itália, mas chegou a correr no Grande Prêmio da Espanha, não conseguindo, contudo, terminar a prova.

Em 1988 ele assinou contrato com a equipe Osella e recebeu elogios pelo seu bom desempenho, mesmo tendo a sua disposição um carro não competitivo. Nesse período, seu melhor resultado foi um 9º lugar no Grande Prêmio de Mônaco. Ele permaneceu na Osella em 1989, seu carro continuou a ter dificuldades para se pré-qualificar nas etapas da temporada. Contudo, Larini permanecia brilhando, estava em 6º lugar no Grande Prêmio de San Marino, quando o seu carro teve um problema mecânico, e por sequencia um acidente. Quatro corridas depois, no Grande Prêmio do Canadá, por nove voltas seguidas chegou a ocupar a 3ª posição, até surgir um problema elétrico e mais um abandono. Com um carro pouco competitivo, Larini conseguiu a melhor classificação de uma corrida dele, com a 10ª posição no Grande Prêmio do Japão, mas na prova, o piloto abandonou com problemas nos freios.

Em 1990 ele transferiu-se para a tradicional Ligier, mas a equipe francesa possuía um carro de desempenho mediano para a competição. Nenhum ponto obtido, porém da corrida do México até a Austrália, onze corridas seguidas concluídas. Dois 7º lugares foram as melhores colocações conseguidas por Larini naquele ano, desempenho melhor que o obtido pelo seu companheiro de equipe, o experiente Philippe Alliot.

Larini então mudou-se foi para a nova equipe, a Modena Team, em 1991, mais uma vez encontrando dificuldades na pré-qualificação. Ele conseguiu iniciar a temporada e como melhor resultado de todo o campeonato da estreante equipe com um 7º lugar no Grande Prêmio dos Estados Unidos, mas a novata equipe teve sérios problemas financeiros e não conseguiu desenvolver melhor o carro. Como consequência, o italiano conseguiu apenas qualificar o carro para mais quatro corridas em toda a temporada. No final do ano, a equipe encerrava as suas atividades na categoria.

Em 1992, ele não esteve animado para participar dos Grand Prix, porém assinou um contrato com a Ferrari para desenvolver seu sistema de suspensão ativa. Larini manteve ainda seus instintos de corredor ao ganhar o campeonato italiano de Touring Cars pela Alfa Romeo e foi chamado pela equipe de Fórmula 1 da Ferrari para encerrar a temporada, substituindo o desmotivado Ivan Capelli como piloto de teste da suspensão ativa do carro. Ele causou boa impressão, mas iniciou as duas corridas na última fila da largada devido a problemas técnicos. Em 1993, ele continuou sendo piloto de teste da Ferrari e participando das corridas de touring cars, desta vez ganhando o título alemão para a Alfa.

Em 1994, ele teve outra chance na Ferrari, na segunda prova do campeonato substituiu Jean Alesi, que sofreu um acidente durante os testes em Mugello. Ele obteve a 7ª posição na qualificação para o Grande Prêmio do Pacífico, mas envolveu-se em uma colisão com a Williams de Ayrton Senna logo na primeira curva após a largada e abandonou a corrida prematuramente. Na sua última prova pela equipe italiana, no Grande Prêmio de San Marino, ele largou na 6ª posição (a melhor em toda a sua carreira); na corrida, conseguiu uma excepcional segunda colocação, mas a conquista de seus primeiros pontos foi ofuscada pelas trágicas mortes dos pilotos Roland Ratzenberger e de Ayrton Senna. No restante do ano, Larini participou unicamente das corridas de touring cars com a Alfa Romeo, ficando em 3º lugar nas séries alemãs.

Pela Alfa, Larini continuou correndo ainda pelos dois anos seguintes, obtendo a sexta classificação nas séries alemãs de 1995, e décima primeira nas séries italianas em 1996. Contudo, em 1997 seus contatos com a Ferrari o levaram a assinar com a Sauber, que utilizava motores da própria Ferrari. Em seu retorno à Fórmula 1, Larini conseguiu marcar um ponto com o sexto lugar no Grande Prêmio da Austrália, mas, depois de cinco corridas e uma série de desentendimentos com Peter Sauber, ele resolveu deixar a equipe.

Desde então, Larini tem sido por muitos anos um piloto exclusivo de touring cars, outra vez pela Alfa, e desde 2005 está na Chevrolet.

Todos os Resultados de Nicola Larini na Fórmula 1 editar

(legenda)

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Pontos Posição
1987 Coloni Racing Car System Coloni FC187 Ford
DFZ V8
BRA SMR BEL MON DET FRA GBR ALE HUN AUT ITA
NQ
G
POR ESP
Ret
G
MEX JAP AUS 0 NC
1988 Osella Squadra Corse Osella FA1I Osella 890T V8 Turbo BRA
NQ
G
0 NC
(27º)
Osella FA1L SMR
EXC
G
MON

G
MEX
NQ
G
CAN
NQ
G
DET
Ret
G
FRA
Ret
G
GBR
19º
G
ALE
Ret
G
HUN
NPQ
G
BEL
Ret
G
ITA
Ret
G
POR
12º
G
ESP
Ret
G
JAP
Ret
G
AUS
NPQ
G
1989 Osella Squadra Corse Osella FA1M Ford
DFR V8
BRA
DSQ
P
SMR
12º
P
MON
NPQ
P
MEX
NPQ
P
EUA
NPQ
P
CAN
Ret
P
FRA
NPQ
P
GBR
Ret
P
ALE
NPQ
P
HUN
NPQ
P
BEL
NPQ
P
ITA
Ret
P
POR
EXC
P
ESP
Ret
P
JAP
Ret
P
AUS
Ret
P
0 NC
(33º)
1990 Ligier Gitanes Ligier JS33B Ford
DFR V8
EUA
Ret
G
BRA
11º
G
SMR
10º
G
MON
Ret
G
CAN
Ret
G
MEX
16º
G
FRA
14º
G
GBR
10º
G
ALE
10º
G
HUN
11º
G
BEL
14º
G
ITA
11º
G
POR
10º
G
ESP

G
JAP

G
AUS
10º
G
0 NC
(19º)
1991 Modena Team SpA Lambo 291 Lamborghini 3512 V12 EUA

G
BRA
NPQ
G
SMR
NPQ
G
MON
NPQ
G
CAN
NPQ
G
MEX
EXC
G
FRA
NPQ
G
GBR
NPQ
G
ALE
Ret
G
HUN
16º
G
BEL
NQ
G
ITA
16º
G
POR
NQ
G
ESP
NQ
G
JAP
NQ
G
AUS
Ret
G
0 NC
(28º)
1992 Scuderia Ferrari SpA Ferrari F92A Ferrari
040 V12
RSA RSA BRA ESP SMR MON CAN FRA GBR ALE HUN BEL ITA POR JAP
11º
G
AUS
12º
G
0 NC
(29º)
1994 Scuderia Ferrari Ferrari 412T1 Ferrari
043 V12
BRA PAC
Ret
G
SMR

G
MON ESP CAN FRA GBR ALE HUN BEL ITA POR EUR JAP AUS 6 14º
1997 Red Bull Sauber Petronas Sauber C16 Petronas SPE-01 V10 AUS

G
BRA
11º
G
ARG
Ret
G
SMR

G
MON
Ret
G
ESP CAN FRA GBR ALE HUN BEL ITA AUT LUX JAP EUR 1 19º

Referências