Abrir menu principal
Ver artigo principal: Fluminense Football Club

Esta página relaciona os principais títulos do Fluminense Football Club e seus históricos resumidos no futebol e em esportes olímpicos e amadores.[1][2]

Aspecto parcial da Sala de Troféus.

Campeão de competição intercontinental antecessora do Campeonato Mundial de Clubes,[3] vice campeão da Copa Libertadores da América, principal competição continental e também da segunda competição mais importante, a Copa Sul-Americana, tetracampeão brasileiro e campeão da Copa do Brasil, entre os seus feitos mais importantes no futebol profissional em um país com dimensão continental que apresenta 17 agremiações campeãs nacionais, 4 delas cariocas, o Fluminense também tem inúmeros títulos internacionais e nacionais importantes das categorias de base do futebol em seu cartel, estando colocado em terceiro lugar no Brasil entre os clubes com mais títulos nacionais entre 2012 e 2019, tendo títulos destacados em competições nacionais desde 1971, quando conquistou a Copa São Paulo de Futebol Júnior, na primeira edição que contou com a presença de clubes de vários estados brasileiros.[4][5]

Sendo um clube eclético,[6] ostenta títulos internacionais, nacionais, interestaduais e estaduais em várias modalidades esportivas, estando os principais deles em esportes coletivos olímpicos e amadores também relacionados nesta página, com destaques para a Taça Olímpica de 1949, o hexacampeonato sul-americano no vôlei feminino e a Liga das Américas de Fut 7 de 2014.[7][8][9][10] O Fluminense detinha um total de 1.407 títulos de campeão no esporte amador e no olímpico até o ano de 2002,[11] e em 21 de julho de 2011 o clube anunciou que tinha apenas em sua sala de troféus principal, 2.030 troféus e 1.020 taças, que compunham um total de 7.000 objetos de todas as modalidades esportivas conquistados ou recebidos em homenagens.[12][13]

Com cerca de 17 milhões de habitantes e uma área de 43 780,172 km², o Estado do Rio de Janeiro pode ser comparado a nações como Países Baixos, pela população e pelo tamanho, ou Chile, esse se não pela área, pelos quesitos população e economia,[14] para que se compreenda a importância de suas competições estaduais pelos âmbitos geográfico e econômico, tendo 69 clubes de futebol profissionais em todas as suas divisões no ano de 2018.[15]

Soccer ball.svg Futebol

Principais títulos

 
Bastões do Campeonato Carioca.
 
Taça Colombo, a primeira oficial do Campeonato Carioca.

Clube que conquistou mais títulos cariocas no Século XX, com os estaduais sendo as competições mais valorizadas pelos grandes clubes brasileiros até meados da década de 1980, e ainda com importância maior do que nos dias atuais até o fim da década de 1990,[16][17][18][19] em um país com dimensão continental onde 157 clubes já disputaram a primeira divisão, apenas 8 conquistaram pelo menos quatro títulos brasileiros, entre eles, o Fluminense, que também ostenta entre os seus títulos nacionais, a Copa do Brasil de 2007.[20][21][22][23][24]

As suas conquistas no Torneio Rio-São Paulo, em 1957, invicto, e em 1960, com apenas uma derrota, foram em sua fase histórica, no campeonato cujo crescimento redundaria depois nos campeonatos nacionais que se seguiram.[25] A Taça Ioduran foi a primeira competição interestadual oficial do Brasil,[26] a Primeira Liga, competição oficial independente, organizada pelos seus clubes afiliados e prevista na legislação brasileira,[27] e a Zona Sul da Taça Brasil, uma fase importante dessa competição nacional.[28][29]

Na conquista da Taça Ioduran, o Paulistano não compareceu ao confronto, sendo campeão o Fluminense por W.O.. Em 11 de junho de 1918, os dois clubes haviam disputado em São Paulo uma taça desafio como campeões carioca e paulista, a "Taça O Imparcial", com vitória do Fluminense por 3 a 1.[30][31]

Primeiro campeão carioca (1906), primeiro campeão de competição interestadual oficial (1919), primeiro campeão carioca de competição intercontinental (1952), primeiro campeão carioca do Torneio Rio-São Paulo (1957) e primeiro campeão carioca brasileiro, pois a competição de 1970 já era equiparada ao Campeonato Brasileiro pela CBD em sua época e assim foi comemorado, diferentemente da Taça Brasil,[32][33][34] também foi o primeiro clube carioca campeão da Primeira Liga (2016), pioneirismo que se estende pelas categorias de base, como pode ser visto na seção própria que consta dessa página.

Honrarias
Competição Títulos Temporadas
  Clube Clássico FIFA(2) 1 2008
  Campeão Carioca do Século XX(3) 1 19062000
Intercontinentais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Rio Internacional 1 1952 
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
    Campeonato Brasileiro 4 1970(4), 1984, 2010 e 2012
  Copa do Brasil 1 2007
  Campeonato Brasileiro - Série C 1 1999
Interestaduais
Competição Títulos Temporadas
  Primeira Liga 1 2016
  Torneio Rio-São Paulo 2 1957  e 1960(5)
  Taça Ioduran 1 1919
  Taça Brasil - Zona Sul 1 1960
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 31 1906, 1907(6), 1908 , 1909 , 1911 , 1917, 1918, 1919, 1924, 1936, 1937, 1938, 1940, 1941, 1946(7), 1951, 1959, 1964, 1969, 1971, 1973, 1975, 1976, 1980, 1983, 1984, 1985, 1995, 2002, 2005, 2012
  Torneio Aberto do Rio de Janeiro 1 1935
  Torneio Municipal do Rio de Janeiro 2 1938 e 1948
  Torneio Extra 1 1941
  Taça Guanabara - Competição independente 3 1966 , 1969 e 1971
  Copa Rio Estadual 1 1998
  Torneio Início 9 1916 , 1924 , 1925 , 1940 , 1941 , 1943 , 1954 , 1956  e 1965 (10)
Turnos de campeonatos estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Taça Guanabara 7 1975, 1983 , 1985 , 1991, 1993 , 2012 e 2017 (8)
  Taça Rio 3 1990, 2005 e 2018 
  Outros turnos do Campeonato Carioca 5 1970, 1972, 1973 , 1976  e 1980(9)
Outros estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Taça Eficiência 13 1941, 1948, 1951, 1952, 1953, 1957, 1959, 1963, 1964, 1969, 1970, 1976 e 1984
  Taça Disciplina 7 1946, 1948, 1956, 1958, 1963, 1972 e 1977
  Troféu Luiz Penido 1 2012

(1) O Fluminense é o único clube de futebol no mundo a ter conquistado a Taça Olímpica e a única instituição brasileira a ter seu nome inscrito nela.
(2) O Fluminense é um dos treze clubes brasileiros e uma das dezesseis agremiações lusófonas citadas nesta lista até 2014.
(3) Por ter sido o clube carioca com maior número de títulos estaduais no século passado.
(4) Título reconhecido em 2010 pela CBF, apesar de já ser listado pela antiga CBD como campeonato nacional em seus boletins oficiais entre 1971 e 1973.
(5) Em 1940 a competição foi interrompida com Fluminense e Flamengo na liderança, sem que a CBD oficializasse o título.
(6) Título compartilhado com o Botafogo.
(7) Esta edição da competição ficou conhecida como Supercampeonato Carioca.
(8)
Como competição independente do Campeonato Carioca, apenas em 1966, 1969 e 1971.
(9)
Primeiro Turno de 1970, Troféu Fadel Fadel (2º Turno de 1972), Taça Francisco Laport (2° turno de 1973), Taça Amadeu Rodrigues Sequeira (3° turno de 1976), Taça João Coelho Netto (1º Turno de 1980).
(10) Em 1927, tendo conquistado o título no campo, o Fluminense pediu a sua anulação em virtude de ter infringido o regulamento, ao incluir em seus quadros, dois substitutos, em ofício enviado à AMEA.

  Campeão invicto.

Torneios internacionais

O Fluminense conquistou torneios internacionais com a sua equipe principal em três continentes, na América do Sul, Ásia e Europa, com destaque para as duas conquistas do Torneio de Paris.

Torneios internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Torneio de Paris 2 1976  e 1987 
  Torneio Internacional de Verão do Rio de Janeiro 1 1973 
  Torneio Viña del Mar 1 1976 
  Torneio Teresa Herrera 1 1977 
  Torneio de Seul 1 1984 
  Copa Kirin 1 1987 
  Torneio de Kiev 1 1989 

Taças internacionais

As taças em disputa contra apenas um adversário, foram conquistadas na África, América Central, América do Sul e Europa, em dez países diferentes, as duas primeiras em 1928.

Taças conquistadas contra apenas um adversário, não incluídas taças por vice-campeonatos, terceiros lugares ou por participação em torneios Internacionais.

 
Taça Vulcain, a primeira internacional.
 
Taça Casa Lido, conquistada em Moçambique.
Taças internacionais
Local Nome da taça Ano Adversário
  Vulcain 1928 Sporting  
  Leal Santos 1928 Sporting  
  Departamento de Imprensa Esportiva 1948 Racing  
  Embajada de Brasil 1950 Sucre  
  Comite Nacional de Deportes 1950 Alianza  
  General Manuel A. Odria 1950 Seleção de Arequipa  
  Adriano Ramos Pinto (Copa Rio) 1952 Corinthians  
  Cinquentenário do Fluminense (Copa Rio) 1952 Corinthians  
  Milone (Copa Rio) 1952 Corinthians  
  Ramon Cool J 1960 Deportivo Saprissa  
  Canal Collor 1960 San Lorenzo  
  Embotelladora de Tampico SA 1960 Deportivo Tampico  
  FC Dínamo Moscou versus Fluminense 1963 Dínamo Moscou  
  Casa Lido 1973 Seleção de Lourenço Marques  
  Governo do Distrito do Huondo 1973 Benfica Huambo  
  Governo de Luanda Ramiro Pedrosa 1973 Seleção de Luanda  
  Robinwood 1981 Robin Hood  
  João Havelange 1981 River Plate  
  Trofeo de La Amistad 1984 Cerro Porteño  
  Amizade dos Campeões 1985 Petro Atlético  
  Sporting versus Fluminense 1991 Sporting   (oferta: Cafe do Jura e Cave Cristal, Genebra-Suíça)
  Centenário Fluminense FC 2002 Toluca  

Torneios nacionais

Exceto a Região Centro Oeste, o Fluminense conquistou torneios nacionais em todas as outras regiões do Brasil, em sete estados diferentes, não considerando o fato dos troféus Osmar Santos e João Saldanha terem abrangência nacional.

 
Lula, autor do gol do título no Torneio José Macedo Aguiar.
Torneios nacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Torneio José de Paula Júnior 1 1952
  Copa das Municipalidades do Paraná 1 1953
  Torneio Quadrangular Pará-Guanabara 1 1966 
  Torneio Quadrangular de Cachoeiro de Itapemirim 1 1969 
  Torneio José Macedo Aguiar 1 1971 
  Copa Governador Faria Lima 1 1977 
 -  Copa Vale do Paraíba 1 1977 
  Torneio de Maceió 1 1994 
  Troféu Osmar Santos 1 2010
  Troféu João Saldanha 1 2011

Taças nacionais

As taças nacionais contra apenas um adversário, foram conquistadas em todas as regiões do Brasil, em pelo menos quinze estados diferentes. A diferença entre taça e troféu em suas origens está no formato, pois a taça tem um formato que lembra o copo, tendo no alto uma forma côncava. O troféu é uma recompensa por um feito, mas também teria outros formatos. Com o tempo viraram sinônimos no Brasil.[35]

Taças conquistadas contra apenas um adversário, não incluídas taças por vice-campeonatos, terceiros lugares, em homenagens ou por participação em torneios, e mesmo placas ou estruturas de bronzes ou outros materiais conquistadas, lista possivelmente incompleta.[36][37][38]

 
Taça Sudan 1918.
 
Taça Moscatel de Setúbal 1918.
 
Taça Gardano disputada de 1936 a 1938.
 
Taça Madalena Copello 1951.
 
Troféu Nelson Rodrigues-100 anos de Fla-Flu 2012.
Taças nacionais
Local Nome da taça Ano Adversário
  Federação de Remo 1916 Flamengo  
  CBD 1916 Flamengo  
  Botafogo 1917 Botafogo  
  Boqueirão do Passeio 1917 America  
  O Imparcial 1917 Paulistano  
  Sudan 1918 Santos  
  Carioca 1918 Santos  
  Moscatel de Setúbal 1918 America  
  Brazilo Liga Esperantista 1918 Flamengo  
  Colombo 1919 Flamengo  
  Patronato de Menores 1919 Não disponível  
  O Sportivo Rio Branco 1921 Americano  
  Oferecida pelo Americano 1921 Americano  
  Bangu A. C. 1921 Bangu  
  A. A. Bahiana versus Fluminense 1923 Associação Athletica Bahiana  
  Club Euterpe 1923 Club Bahiano de Tennis  
  Ramiro Pedrosa 1923 Sport-JF  
  Alaor Prata 1924 Não disponível  
  AMEA 1924 São Cristóvão  
  União dos Empregados no Comércio 1925 Não disponível  
  A. E. Guaratinguetá versus Fluminense 1926 Esportiva Guaratinguetá  
  Arnaldo Guinle 1927 America  
  Federação Escoteira do Brasil 1927 Não disponível  
  Prefeitura de Guaratinguetá 1929 Esportiva Guaratinguetá  
  Dom Pedro II 1929 América Mineiro  
  Torcedoras do América F. C. 1929 América Mineiro  
  Monroe 1929 Vasco  
  Char de la Victóire 1930 America  
  Côrrea Dutra 1930 Não disponível  
  cidade de Theresopolis 1930 União F. Club  
  Circo Rower 1931 Não disponível  
  Dudú Circo 1931 Não disponível  
  Jorge Py 1931 Seleção Gaúcha  
  Joalheria René 1933 Combinado Aliança de Campos dos Goytacazes  
  Arnaldo Guinle 1935 Flamengo  
  Fla-Flu 1935 Flamengo  
  Julio de la Mare 1936 Flamengo  
  Imprensa 1936 Flamengo  
  Julio de Moraes 1936 Flamengo  
  Inacio Jorge Nogueira 1937 Seleção de Campos dos Goytacazes  
  Otacílio Negrão de Lima 1937 Atlético Mineiro  
  Desafio Santos versus Fluminense 1938 Santos  
  Marcos de Mendonça 1938 Flamengo  
  Gardano 1938 Flamengo  
  A Imperatriz 1942 Guarani  
  Magno Seixas 1942 Não disponível  
  Prefeito de Salvador 1945 Bahia  
  Sport Club Bahia 1945 Bahia  
  Treze versus Fluminense 1946 Treze  
  Benemérito João Lira Filho 1947 Vasco  
  V.C Borba 1937 Atlético Paranaense  
  Folha da Tarde 1949 Internacional  
  Casa Nemo 1949 Não disponível  
  Prefeito Acrisio Moreira da Rocha 1938 Flamengo  
  Secretário da Viação de Obras Públicas da Bahia 1951 Bahia  
  Madalena Copello 1951 Flamengo  
  Desafio Fluminense versus Uberaba 1954 Uberaba  
  Presidente Afonsio Dorázio 1956 Seleção de Araguari  
  Vice-presidente Adolfo Ribeiro Marques 1957 Combinado de Barra Mansa  
  Cidade do Rio de Janeiro 1957 Vasco  
  Movelaria Avenida 1959 Ceará  
  CSA versus Fluminense 1959 CSA  
  Independência 1966 Flamengo  
  Jubileu de Prata 1966 Combinado de Volta Redonda  
  Francisco Bueno Netto (1ª edição) 1968 Palmeiras  
  Associación de La Prensa 1969 Bahia  
  João Durval Carneiro 1969 Fluminense de Feira  
  Francisco Bueno Netto (2ª edição) 1969 Palmeiras  
  Fadel Fadel 1969 Flamengo  
  Brahma Esporte Clube 1969 Flamengo  
  Independência do Brasil 1970 Flamengo  
  Francisco Bueno Netto (3ª edição) 1970 Palmeiras  
  ABRP- Associação Brasileira de Relações Públicas 1950-1970 1970 Vasco  
  Globo 1970 Atlético Mineiro  
  27º Aniversario dos Estados Árabes 1972 Vasco  
  O Globo 1973 Flamengo  
  Governador Alberto Silva 1973 Tiradentes  
  Professor Eurico Borba 1974 Não disponível  
  Colméia 1974 Flamengo  
  Presidente Médici 1974 Flamengo  
  João Coelho Netto "Preguinho" 1975 Corinthians  
  Trabalhador de Barra Mansa" (time misto) 1975 Combinado de Barra Mansa  
  Federação Amazonense de Futebol 1975 Rio Negro  
  Governador Fragelli 1975 Seleção de Cuiabá  
  Ponto Frio Bonzão 1975 Atlético Goianiense  
  Interventor Federal 1976 Bahia  
  Irapuan Costa Júnior 1976 Goiás  
  Estação Primeira de Mangueira 1976 Vasco  
  Troféu Antártica-Brastel (Rádio Continental) 1976 Vasco  
  Última Hora 1976 Vasco  
  Antonio Gomes de Barros 1976 CRB  
  Oscar 1976 Não disponível  
  Francisco Horta 1977 Não disponível  
  Prefeito Mello Reis 1977 Flamengo  
  Deputado Helio Levy da Rocha 1977 Vila Nova  
  Prefeito José Fernandes 1979 Nacional  
  Rádio Globo 1980 Vasco  
  CND 1981 Vasco  
  Independência 1982 Taguatinga  
  ACB - 75 anos 1982 Bangu  
  Associação dos Cronistas Esportivos 1983 Não disponível  
  O Globo" 1983 Corinthians  
  Governador Geraldo Bulhões 1984 Não disponível  
  Francisco Horta" 1984 Santo André  
  Prefeito Celso Damaso 1985 Não disponível  
  Sollar Tintas 1985 America  
  16 anos da TV Cultura 1986 Avaí  
  Prefeito Celso Damaso 1985 Não disponível  
  Governo Miguel Abraão David 1987 Não disponível  
  Lions Club 1987 Vasco  
  Jornal O Dia - 41º aniversario do Maracanã 1991 Vasco  
  Genésio Vieira de Melo 1992 Não disponível  
  Cidade de Resende 1992 America  
  Ayrton Senna 1994 Flamengo  
  Uberaba Refrescos 1995 Flamengo  
  Centenário do Flamengo 1995 Flamengo  
  Julio Dutra 1996 Não disponível  
  Torcedor Macarrão 1997 Criciúma  
  Desafio Tricolor-Adidas 1998 São Paulo  
  Amizade Tricolor 2000 Grêmio  
  Castelão 18 Anos 2000 Maranhão  
  Centenário do Sport Club Rio Grande 2000 Rio Grande  
  Sportv 2001 Ponte Preta  
  LBV 2002 Americano  
  100 anos do Rotary Club 2005 Volta Redonda  
  60 anos da Rádio Tupi 2005 Volta Redonda  
  O Dia 2005 Volta Redonda  
  Gol de Placa 2005 Volta Redonda  
  Nelson Rodrigues - Fla-Flu do centenário 2012 Flamengo  
  Nova Iguaçu 2013 Nova Iguaçu  
  Clovis Filho Não disponível Flamengo  
  Gilberto Cardoso Não disponível Flamengo  
  Gradim Não disponível Vasco  
  Oswaldo Gomes Não disponível Não disponível  
  Cidade de Itapetininga Não disponível Não disponível  
  Cristiano Lacorte Não disponível Não disponível  
  Festival de São Pedro Não disponível Não disponível  
  Oswaldo Barreto Almeida Não disponível Não disponível  
  José Dalfon Não disponível Não disponível  
  Canôr Simões Coelho Não disponível Não disponível  
  Cidade de Santa Maria Madalena Não disponível Não disponível  
  Sport Club Juiz de Fora Não disponível Não disponível  
  71º Troféu Coca Cola Não disponível Não disponível  
  Nair Mesquita Não disponível Não disponível  
  1ª Copa Cidade do Rio de Janeiro Não disponível Não disponível  
  Pouso Alegre Não disponível Não disponível  
  Oscar Carrascosa Não disponível Não disponível  
  Severino Dias Não disponível Não disponível  
  Prefeitura Municipal de Vitória Não disponível Não disponível  
  Seleção de Itapemirim versus Fluminense Não disponível Não disponível  
  Festa do Divino de Paraty Não disponível Não disponível  
  Instituto de Previdência Social Não disponível Não disponível  
(*) Total de Titulos: 260 (APENAS NO FUTEBOL, TÍTULOS DE CAMPEÃO DA EQUIPE PRINCIPAL)

  Categorias de base

 
Taças destacadas nas categorias de base.

No ano de 1914 o Fluminense criou o Departamento de Futebol Infantil com trinta meninos oriundos do Sport Club Curufaity, que antes disto tinham pertencido ao Club Athletico Guanabara, e que tinham entre 7 e 12 anos, começando nesse ano o seu trabalho nas categorias de base. Em 1917 permaneceram apenas 3 garotos do time campeão Infantil de Primeiros Quadros de 1916, por conta de terem estourado a idade limite, ano em que o Infantil do Fluminense tinha 110 jogadores em todas os seus quadros. Campeões de primeiros-quadros em 1916 e do Torneio Início em 1916 e 1917, bicampeões de segundos-quadros em 1916 e 1917, tiveram as atividades interrompidas em 1918, já que o Estádio das Laranjeiras encontrava-se em construção, interditando o antigo Campo da rua Guanabara, ficando os garotos então sem campo para jogar.[39]

Durante décadas, a formação e jogos das equipes da base ocorreram no Estádio de Laranjeiras, até porque, com a inauguração do Estádio do Maracanã em 1950, o time principal do Fluminense passou a jogar a grande maioria de seus jogos com mando de campo nesse estádio.

Em 16 de dezembro de 1995, com o nome de seu ex-presidente Sylvio Kelly dos Santos, o Fluminense inaugurou o Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras, para formação integral dos jovens, treinamentos e jogos das equipes de Base, no Distrito de Xerém, em Duque de Caxias.[40]

Em Xerém existe uma filosofia que privilegia o jogo bonito em todas as categorias, e que tem na formação de jogadores com excelência para a equipe profissional do Fluminense, o seu grande objetivo.[41]

Amadores e aspirantes

O Campeonato Carioca de Amadores era composto por jogadores que se recusavam a receber salários no início da Era Profissional do futebol brasileiro, também conhecido como "Resistência ao Profissionalismo", classificados como categorias de base, pois não eram o time principal e eventualmente poderiam ascender a ele. Em 1933 o Fluminense sagrou-se campeão invicto, com 9 vitórias e 1 empate, e em 1938 obteve 12 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota.[42]

Já a categoria de aspirantes (reservas) foi criada em 1941 para aproveitar jogadores então chamados de juvenis, mais tarde tendo sido mudado o nome para juniores, que estourassem o limite de idade dessa categoria. Posteriormente foi permitida a inclusão de 3 jogadores com mais de 23 anos para compor os times, idade essa que era a limite. Segundos quadros era o nome da categoria anterior equivalente a dos aspirantes.[43]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca de Amadores 2 1933 , 1938
  Campeonato Carioca - Aspirantes/Segundos Quadros 13 1908, 1911, 1921, 1924, 1933, 1941, 1951, 1952, 1953, 1954, 1957, 1962 e 1963
  Torneio Fernando Loretti de Aspirantes 1 1947
  Torneio Início de Segundos Quadros 1 1941
  Campeão Carioca de Terceiros Quadros 3 1919, 1921 e 1923

Juniores (Sub 20)

Das doze competições internacionais conquistadas pelo time sub-20, onze foram no exterior, dessas nove foram na Europa, a primeira no Torneio de Nice, França, em 1977,[44] e duas no Oriente Médio, na prestigiosa Zayed International Tournament U-19, disputada nos Emirados Árabes Unidos e sancionada pela FIFA.[45]

Os seis títulos nacionais do Fluminense foram nas principais competições de suas épocas, sendo que a sua primeira conquista na Copa São Paulo, em 1971, foi a primeira edição na qual participaram clubes de outros estados, e a do Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2015 foi a primeira edição da competição promovida pela CBF.

Principais títulos

 
Taça da Zayed International Tournament U-19 de 2008.
Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Torneio de Nice 1 1977
  Torneio de Oberndorf 3 2001, 2013 e 2014
  Zayed International Tournament U-19 2 2005 e 2008
  Torneio de Monthey 1 2006
  Copa Vitória 1 2007
  Copa Italo - Brasiliana 1 2013
  Copa Aegon Amsterdam 1 2014
  Torneio de Terborg 1 2015
  Spax-Cup 1 2015
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Copa São Paulo de Futebol Júnior 5 1971, 1973, 1977, 1986 e 1989
  Campeonato Brasileiro 1 2015 
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 17 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1968, 1970, 1975, 1976, 1988, 2002, 2003, 2004, 2008, 2012 e 2013
  Taça Rio 5 2003, 2004, 2006, 2012, 2018
  Taça Guanabara 6 2003, 2004, 2008, 2010, 2013, 2014
  Torneio Octávio Pinto Guimarães 2 1999 e 2008

Juvenil (Sub 17)

Das competições internacionais conquistas pelo time sub-17, destacam-se a Al Kass International Cup e a Subroto Cup, disputadas no Catar e na Índia, respectivamente.

A Copa do Brasil Sub-17 foi disputada desde 2008 sob os auspícios da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES), e desde 2013 sob responsabilidade da CBF, nesse ano tendo havido dois campeonatos, com o Fluminense tendo conquistado um dos campeonatos de 2013, chamado então de Copa Nacional, com a competição realizada em terras capixabas sendo a última com a presença dos grandes clubes nesse estado, e dois vices, estes em 2009 e 2018, além de ter participado de outras três semifinais.

O Torneio Brasileiro Juvenil foi uma competição realizada em 8 cidades fluminenses envolvendo 35 clubes de 4 regiões brasileiras, só tendo ficado de fora da competição a Região Norte.[46] A Copa Rio e a Copa Macaé foram importantes competições sediadas no Estado do Rio de Janeiro, com participações de grandes clubes brasileiros convidados para a disputa das competições.

Principais títulos

 
Taça da Al Kass International Cup Sub-17 de 2013.
Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Copa Internacional de Santiago 1 1999
  Copa Internacional de Jataí 1 2007
  Copa Internacional de Promissão 1 2009
  Al Kass International Cup 1 2013
  Subroto Cup 1 2014
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Nacional 1 2013
  Torneio Brasileiro Juvenil 1 2003
Interestaduais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Rio 6 2001, 2006, 2008, 2009, 2013 e 2014
  Copa Macaé 2 2002 e 2003
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 13 1982, 1989, 1999, 2001, 2002, 2003, 2008, 2009, 2011, 2013, 2014, 2018, 2019
  Taça Rio 3 2011, 2013, 2014
  Taça Guanabara 3 2013, 2014, 2019
  Torneio Guilherme Embry 3 2011, 2013 e 2014

Infanto-Juvenil (Sub 16)

A Milk Cup é um tradicional torneio internacional de futebol realizado anualmente desde 1983 na Irlanda do Norte.

 
Taça da Milk Cup Sub-16 de 2007.

Principais títulos

Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Milk Cup 1 2007
  Copa Xerém 1 2019
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Taça Minas Gerais 1 2010
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Guilherme Embry 1 2016

Infantil (Sub 15)

Na categoria Sub 15, o Fluminense sagrou-se campeão mundial em duas ocasiões.

Principais títulos

 
Taças do Campeonato Mundial Sub 15 de 2005 e 2008.
Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Mundial FIFA 2 2005 e 2008
 -  Copa da Amizade Brasil-Japão 4 2006, 2009, 2018 e 2019
  Campeonato Internacional de Jataí 1 2007
  International Orange Tournament 1 2014
  Subroto Cup 1 2014
Nacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Copa Gazetinha 1 2000
  Manchester United Premier Cup - Etapa Brasileira 3 2005, 2008 e 2019
Interestaduais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Minas 3 2003, 2007 e 2010
 -   Copa Rio-Minas 1 2013
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 13 1916, 1966, 1967, 1975, 1976, 2002, 2004, 2005, 2008, 2010, 2012, 2015 e 2017
  Taça Guanabara 1 2017
  Taça Rio 4 2012, 2014, 2015 e 2017
  Torneio Guilherme Embry 1 2011
  Torneio Início 7 1916, 1917, 1957, 1970, 1971, 1973 e 2005
  Campeonato Carioca de Segundos Quadros 2 1916 e 1917

Mirim (Sub 14)

A Copa Voltaço é uma competição de abrangência nacional, disputada por clubes de vários estados brasileiros.[47]

Principais títulos

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Voltaço 1 2018
Estaduais
Local Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 4 2006, 2015, 2017 e 2018
  Taça Guanabara 1 2017
  Taça Rio 2 2017, 2018

Mirim (Sub 13)

A Danone Nations Cup é considerada a maior competição mundial dessa categoria, tendo o Fluminense a conquistado em 2011.[48]

Principais títulos

 
Taça da Danone Nations Cup Sub 13 de 2011.
Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  Danone Nations Cup 1 2011
  GO Cup 1 2015
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Copa Light 2 2000 e 2006
  Copa Voltaço 1 2019
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 8 1973, 1974, 1975, 2003, 2006, 2010, 2014 e 2018
  Taça Guanabara 2 2018, 2019
  Taça Rio 2 2017, 2018

Pré-Mirim (Sub 12)

A BRICS Cup é uma competição disputada por clubes de futebol de Brasil, Rússia, Índia e China, países que formam esse grupo.

Principais títulos

Internacionais
Local Competição Títulos Temporadas
  BRICS Cup 1 2017
  GO Cup 1 2017
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 3 2016, 2017 e 2018
  Taça Guanabara 1 2018
  Taça Rio 1 2018
  Taça Donos da Bola 2 2018 e 2019

Pré-Mirim (Sub 11)

O Campeonato Carioca Sub 11 é uma competição recente, criada em 2016, com as copas Light e Rio Bonito sendo as grandes referências estaduais anteriores nessa categoria.

Principais títulos

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 1 2017
  Copa Light 7 2001, 2003, 2005, 2006, 2008, 2012 e 2014
  Copa Rio Bonito 4 2005, 2006, 2007 e 2008
  Copa Jornal dos Sports 1 2003
  Taça Donos da Bola 1 2018

Olympic rings without rims.svg Esportes olímpicos e amadores

 Ver artigo principal: Taça Olímpica
 
Placa oferecida pelo COI.

A Taça Olímpica[49] é o mais alto e cobiçado troféu do desporto mundial. Também chamada de "Taça de Honra", tem como finalidade reconhecer anualmente, aquele que, no juízo do Comitê Olímpico Internacional, mais fez em prol do olimpismo e do esporte. Este reconhecimento é considerado o Prêmio Nobel dos esportes. A concessão do título é feita pelo COI após rigoroso e detalhado exame dos dossiês apresentados pelos candidatos.

Para receber a honraria, o pleiteador deve ser exemplo de organização administrativa e um vitorioso nos setores esportivos, sociais, artísticos e cívicos. Um complexo de perfeição durante um ano inteiro, e escolhido como o melhor dentre os demais clubes, instituições esportivas e mesmo países do mundo, através de suas federações. O Fluminense Football Club é o único clube de futebol no mundo e única instituição brasileira que já recebeu a Taça Olímpica.

A Taça Olímpica (Coupe Olympique) foi instituída em 1906 pelo Barão Pierre de Coubertin, o criador dos Jogos Olímpicos da era moderna e foi atribuída pela primeira vez, ainda em 1906, ao Touring Club da França.

Honrarias
Competição Títulos Temporadas
    Taça Olímpica 1 1949

Além do futebol, esporte mais popular do país, o Fluminense tem em suas raízes outras modalidades esportivas que fizeram parte da história do clube. Diversos atletas se destacaram no decorrer dos anos e suas conquistas foram traçadas desde o início nos campos e quadras do clube das Laranjeiras, defendendo as cores do Fluminense. O clube obteve sucesso em muitas modalidades, tendo um total de 1.407 títulos do Fluminense no esporte amador e no olímpico, até 2002.[50]

 
Taça AMEA de Atletismo, destinada ao clube campeão carioca de atletismo que vencesse por três anos consecutivos (1924-25-26).

O Fluminense em 21 de julho de 2011, anunciou que tinha em sua sala de troféus principal, então nomeada de Afonso Teixeira de Castro, 2.030 troféus e 1.020 taças, um total de 7.000 objetos de todas as modalidades esportivas.[51][52]

 
Taça Adhemar de Barros de Atletismo (Rio-SP) 1942, ao campeão por três vezes seguidas.
 
Troféu Brasil de Natação 1976.
 
Alguns troféus destacados nos esportes olímpicos.
 
Taça Afrânio Costa de Tiro, por vencer o Carioca por três vezes seguidas (1928-29-31, não houve em 1930).
 
Taça Brasil de Esgrima 1970.
 
Troféu Brasil de Saltos Ornamentais 1966.
 
Taça Park Royal, destinada ao campeão carioca de tênis por três anos consecutivos (1919-20-21).
 
Medalhas destacadas, inclusive olímpicas.

Menos de um mês depois de fundado, no dia 15 de agosto de 1902 o Fluminense apresentou em público a sua primeira equipe de atletismo, em homenagem à coroação do Rei Eduardo VII do Reino Unido, em competição promovida pelo Rio Cricket, na cidade de Niterói. Nesse dia, antes de sua primeira partida de futebol, que se daria em 19 de outubro, o Fluminense obteve a primeira vitória de sua História esportiva por meio do atleta Víctor Etchegaray, que venceu a prova das 100 jardas.[53] Em 1919 conquistaria o primeiro campeonato carioca de atletismo da História, disputado no campo de jogo do Flamengo, na Rua Paysandu, sob os auspícios da LMDT-Liga Metropolitana de Desportos Terrestres.[54]

Em 1907 o Fluminense construiu a sua primeira quadra de tênis, ampliando para três em 1909 e quatro em 1911, inaugurando em 1919 a sua quadra principal ou "estádio", com a realização do 9º Campeonato Sul-Americano, em disputa da Taça Mitre, quadra que se tornaria palco de inúmeras competições internacionais, entre elas partidas pela Copa Davis de 1972.[55] Somente o Fluminense tinha quadras de tênis no Rio de janeiro e apenas em 1916, o Country Club inauguraria as suas quadras. No Triênio 1919-20-21, os jogadores do Fluminense disputaram 149 partidas e venceram todas, conquistando 140 campeonatos e torneios até o ano de 1952.[56][57]

Sessões de patinação já se realizavam no clube às quartas feiras, das 21 às 23 horas, ainda em 1915.[58]

Em 21 de janeiro de 1919, o clube inaugurou a sua primeira piscina, então coberta, remodelando e a reinaugurando no dia 22 de novembro de 1931.[59]

Foi no Stand de Tiro do Fluminense, inaugurado também em 1919, que a equipe olímpica brasileira se preparou para conquistar as primeiras medalhas brasileiras em Olimpíadas, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920,[60] oportunidade na qual os atletas tricolores Guilherme Paraense e Afrânio da Costa conquistaram três medalhas – ouro (Paraense) e prata (Afrânio) individuais, e bronze por equipes.[61][62][63]

Nesse mesmo ano de 1920, no dia 8 de fevereiro, o Fluminense iniciou as suas participações nas provas de natação com a realização de um concurso interno, filiando-se em 13 de janeiro de 1931 à Federação Brasileira das Sociedades de Remo, entidade dirigente dos esportes aquáticos nas cidades do Rio de janeiro e de Niterói nessa época.[64]

O clube criou em 1921, a sua seção de xadrez, estimulando ainda mais a sua trajetória vitoriosa sendo campeão carioca em 1928, no primeiro campeonato realizado de acordo com as regras e concordância da Federação Brasileira de Xadrez. Em 1930 o Fluminense empatou por 3 a 3, com o Círculo Argentino de Ajedrez, equipe mais forte de xadrez da Argentina, então.[65]

Em 1936 inaugurou a sua seção de esgrima, sagrando-se vice campeão carioca em 1938 e conquistando o primeiro título de campeão carioca já no ano seguinte.[66]

Em 1942 o Fluminense começou a participar de competições de tênis de mesa, quando as suas equipes conquistaram o torneio comemorativo "Dia do Tênis de Mesa", promovido pela Associação Cristã de Moços, com a participação de 23 clubes, tendo se sagrado campeão carioca por 16 vezes no masculino e 4 no feminino apenas até o ano de 1968.[67]

Até o final de 1951, período compreendendo os seus primeiros 50 anos, o Fluminense conquistou 531 campeonatos e torneios diversos em todos os esportes praticados até então.[68]

Até 1959, o Fluminense foi o clube carioca que mais campeonatos conquistou nas seguintes modalidades: atletismo, basquetebol, esgrima, hoquei, levantamento de pêso, tênis, tênis de mesa, natação, pólo aquático, saltos, tiro, voleibol, e xadrez, ganhando mais de 50% dos 452 campeonatos realizados até o final desse ano. Entre os muito feitos, sua seção de pólo aquático permanecia invicta desde 1952 até esse ano de 1959, com 89 partidas tendo sido disputadas, várias delas contra equipes internacionais, apresentando em seu cartel, 83 vitórias e 6 empates, e placar médio de 7 a 1 nessas partidas.[69]

Além dos esportes que fizeram parte da estatística de Adolpho Shermann, o Fluminense praticava nesta época pelo menos mais 2 esportes, arco e flecha e futebol de salão (futsal). Após 1960 o Fluminense praticou também, os seguintes esportes: futebol de mesa, ginástica olímpica, ginástica rítmica desportiva, handebol, hockey, patinação, patinação artística, nado sincronizado, showbol, taekwondo, além de ter sido representado em autobol, beach soccer, body boarding, futebol americano, futebol americano de praia, futebol de praia e futevôlei.[70]

Em 2018 o Fluminense, uma potência nesse esporte, conquistou o Troféu Brasil de Saltos Ornamentais pela décima primeira vez consecutiva em sua 48ª edição.[71][72] Além dessas ocasiões, o Fluminense foi campeão pelo menos em 1968, 1979, 1982, 1983, 1984, 1985, 1995 e 1996, sendo esses os títulos disponíveis nesse momento.[73][74] Em natação ostentava 116 títulos até 2002, sendo 37 deles estaduais pela equipe principal, foi cinco vezes campeão do Troféu Maria Lenk e uma do Troféu José Finkel, os dos dois principais torneios de natação no Brasil na atualidade,[75] e em pólo aquático tem mais do que o dobro de títulos estaduais do que o segundo colocado em conquistas e é o clube que tem mais conquistas em todas as competições nacionais masculinas. A equipe de tiro foi campeã por 7 anos consecutivos entre 1952 e 1958, a equipe de esgrima tinha 133 títulos, a de tênis 145 e a de tiro 200, até 2002.[76] Nos Jogos Pan-Americanos de 2019, ao competir pela sexta vez consecutiva, a atleta tricolor de saltos ornamentais Juliana Veloso tornou-se a atleta brasileira com mais participações nos Jogos Pan-Americanos, ela que conquistou medalha de prata e medalha de bronze em Santo Domingo e bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro e que já era a atleta com mais participações em olimpíadas, cinco no total,[77] tendo sido campeã sul-americana em várias ocasiões, considerando apenas os seus títulos mais importantes.[78][79]

Esportes coletivos

Histórico resumido dos principais títulos.

  Basquetebol

Masculino
 
Campeão do Torneio Internacional de 1952.

Concorrendo pela primeira vez no Campeonato Carioca de Basquetebol em 1920, o Fluminense sagrou-se campeão vencendo o Flamengo na final em partida disputada na quadra do Botafogo, vindo a sagrar-se octacampeão carioca entre os anos de 1920 e 1927.[80]

Nesse ano de 1920, o Fluminense havia trazido para o Brasil o técnico de basquete norte-americano, de Ohio, Fred Brown, de uma Associação Cristã de Moços daquele país, que criou um curso formador de técnicos e implantou bases para a organização deste esporte no Brasil, tendo sido inclusive o primeiro técnico da Seleção Brasileira de Basquete e conquistado o primeiro título disputado por esta seleção, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos, tendo o Flu contribuído na ocasião com cinco atletas.[81]

Com relação a Supercopa Brasil, de 2011 a 2013 passou a haver a disputa de cinco torneios, classificatórios para a fase final nacional: Copa Brasil Norte, Copa Brasil Nordeste, Copa Brasil Centro-Oeste, Copa Brasil Sudeste e Copa Brasil Sul, sendo que os finalistas ganhavam o direito de disputar a temporada seguinte do Novo Basquete Brasil, desde que conseguissem atender as exigências financeiras mínimas determinadas pela Liga Nacional de Basquete, nesse ano, havendo ainda um triangular classificatório. No triangular, Tijuca e Macaé ascenderam ao NBB, e o Fluminense acabou perdendo a chance de se classificar para o NBB 2013-14. Entretanto, no início de junho, a LNB decidiu convidar o Fluminense, juntamente com o Universo/Goiânia, para disputar a sexta edição do NBB, desde que apresentassem os pré-requisitos necessários. Sem verbas e patrocínio suficientes, por conta de questões políticas e com um elenco limitado para competir no NBB, o Fluminense acabou desistindo da vaga.[82][83]

 
Taça Fidelcino Leitão, destinada ao clube que se sagrasse campeão carioca de basquete por três anos consecutivos (1920-21-22).
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Supercopa Brasil 1 2013
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 16¹ 1920¹, 1921¹, 1922¹, 1923¹, 1924, 1925, 1926, 1927, 1931, 1961, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974 e 1988
  Torneio Início 7 1923, 1926, 1953, 1955, 1857, 1958 e 1960
Torneios Internacionais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Internacional do Rio de Janeiro 1 1952

¹: A Federação de Basquetebol do Estado do Rio de Janeiro (FBERJ) não reconhece os títulos de 1920 a 1923, organizados pela Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, como oficiais em seus documentos. Segundo a FBERJ, o Fluminense possui 12 títulos do Campeonato Carioca de Basquete Masculino, não explicando as razões para isso.[84]

Feminino

Liderado por Hortência Marcari como dirigente, o Fluminense conquistou o Campeonato Brasileiro de Basquete Feminino de 1998, com o Ginásio do Tijuca Tênis Clube lotado, ginásio que tem capacidade para receber 4.000 espectadores,[85] e mais 3.000 pessoas que não conseguiram entrar no recinto, dirigido pelo técnico Antônio Carlos Vendramini e o elenco a seguir: Jaqueline Godoy, Soraya Ribeiro, Fernanda Baish, Sílvia Luz, Pabliana Laé, Vedrana Grgin, Victoria Bullett, Marta Sobral, Cíntia Luz, Rafaella Lopes, Luciana Mendonça, Patrícia Silva, Sandra Rosa, Aline Castro e Fabianna Manfredi.[86][87]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro 1 1998
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 6 1953, 1956, 1957, 1958, 1959 e 2005

  Futsal

Campeão carioca de Futsal em 1959, competição criada em 1956 e amplamente dominada por clubes da Zona Norte do Rio de Janeiro, o Fluminense tem desempenho muito destacado nas categorias de base, campeão sub-20 em 2 ocasiões, sub-17 em 9, sub-17 em 7, sub-15 em 14 (carioca e estadual), sub-13 em 16 (carioca e estadual), sub-11 em 14 (carioca e estadual), sub-9 em 12 (carioca e estadual) e sub-7 em 8 (carioca e estadual) até o ano de 2017. O Fluminense utiliza o futsal prioritariamente como revelador de jogadores para o futebol de campo, tendo 10 profissionais e 100 jogadores da Base que passaram pelo Futsal em 2018.[88]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 1 1959
  Torneio Início 1 1961

  Futebol americano

A Liga Brasileira de Futebol Americano de 2011 foi a segunda e última edição da competição nacional de futebol americano organizada pela liga homônima. No ano seguinte, a LNFA foi dissolvida para que o esporte no país fosse regido exclusivamente pela Associação de Futebol Americano do Brasil (AFAB), atual Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA).[89]

A final da competição vencida pelo Fluminense Imperadores contra o Coritiba Crocodiles no Estádio Couto Pereira foi a primeira com público relevante no futebol americano no Brasil, com aproximadamente 6.500 pessoas.[90]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro 1 2011[a]
Conferências
Competição Títulos Temporadas
  Conferência Norte 1 2011[a]

Nota:

  Futebol de 7

Futebol de 7, nesse caso também conhecido como Futebol society ou futebol soçaite, ou simplesmente fut7, é um esporte coletivo jogado entre dois times de sete jogadores cada um e dois árbitros que se ocupam da correta aplicação das regras, adaptado do futebol. É jogado numa quadra retangular com grama sintética, com uma baliza em cada lado da quadra. O Fluminense sagrou-se campeão nacional e continental de 2014, da Liga Fut 7 e da Liga das Américas de Futebol 7. Seu jogador Henrique Wruck, foi eleito o Bola de Ouro, como o melhor jogador desta competição, assim como em janeiro de 2015 foi eleito o melhor jogador do mundo nesta categoria pela Football 7 Worldwide.[91][92]

Masculino[93][94]
Continentais
Competição Títulos Temporadas
  Liga das Américas de Fut 7 1 2014
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Liga Fut 7 1 2014

  Pólo aquático

Masculino

Em 20 de janeiro de 1922 o Fluminense promoveu uma competição aquática, inciando nesse dia a sua participação no pólo aquático. O Fluminense entre 1947 e 1952 disputou 9 partidas no exterior, em Buenos Aires e em Montevidéu, ganhando todas. De 1952 a 1961 disputou 104 partidas estaduais, interestaduais e internacionais sem derrotas.[95][96]

 
Taça Brasil de Pólo Aquático de 2012.
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Liga Nacional 10 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2003, 2006, 2011, 2012 e 2013[97][98]
  Taça Brasil 15 1997, 1998, 1999, 2001, 2002, 2004, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014
  Brasil Open 2 2017 e 2018
Interestaduais
Competição Títulos Temporadas
 -  Torneio Rio-São Paulo 5 1953, 1954, 1956, 1957 e 1961
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 33 1953, 1954, 1955, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1964, 1967, 1968, 1969, 1970, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1984, 1997, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004, 2006, 2007, 2008, 2009, 2012 e 2016
Torneios Internacionais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Internacional do Rio de Janeiro 1 1955
  Torneio Internacional de São Paulo 1 1955

  Showbol

Showbol é um esporte que reúne clubes tradicionais do futebol de campo, com equipes adaptadas a esta prática. Geralmente são formadas por jogadores aposentados do futebol de campo e que obtiveram algum sucesso na equipe principal desses clubes. Em 2014 o Fluminense sagrou-se campeão brasileiro invicto dessa categoria.

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro 1 2014 (invicto)
Conferências
Competição Títulos Interestaduais
   Torneio Rio-São Paulo 1 2011
   Torneio Rio-Manaus 1 2012 (invicto)[99]

  Voleibol

Masculino

O Fluminense introduziu o voleibol no Rio de Janeiro em 1923, organizando o primeiro torneio (Initium) entre os clubes filiados à L.M.E.T. (Liga Metropolitana de Esportes Terrestres), sagrando-se campeão da competição. Em 1943 tornou-se o primeiro campeão carioca invicto nessa modalidade esportiva.[100]

 
Tricampeão carioca juvenil 1951-52-53.
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 12 1943, 1944, 1947, 1948, 1952, 1954, 1956, 1957, 1958, 1967, 1976, 1980
  Torneio Início 10 1923, 1943, 1944, 1946, 1949, 1950, 1952, 1957, 1958 e 1959
Torneios Internacionais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Internacional do Rio de Janeiro 1 1952
Feminino

O Fluminense ostenta seis títulos sul-americanos no voleibol feminino, quatro deles em sequência, além de um vice-campeonato, sendo o clube com mais títulos continentais no feminino.[101]

Continentais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Sul-Americano 6 1971, 1972, 1977, 1978, 1979 e 1980
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Brasileiro 2 1976 e 1981
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Carioca 28 1941, 1942, 1953, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1980, 1982, 1983, 1994, 1997 e 2016[102][103]
  Torneio Início 3 1941, 1942 e 1951
Torneios Internacionais
Competição Títulos Temporadas
  Torneio Internacional do Rio de Janeiro 1 1952

Referências

  1. RSSSF Brasil - Principais títulos do Fluminense Football Club
  2. Livro História do Fluminense, por Paulo Coelho Netto (2003).
  3. Jornal O Estado de São Paulo, "Para Fifa, só Mundiais de Clubes a partir de 2000 são títulos oficiais", 27/01/2017.
  4. Site oficial do Fluminense Football Club - Conquistas, página disponível em 5 de março de 2019.
  5. Site Sports 21 - Ranking da Base, página atualizada e disponível em 1 de setembro de 2019.
  6. O RELATADOR - A importância do ecletismo para um clube de futebol, página editada em 16 de outubro de 2014 e disponível em 20 de novembro de 2018.
  7. SANDER, Roberto - Livro 1952 - Fluminense campeão do mundo, páginas 19 a 23.
  8. Livro História do Fluminense, página 301, por Paulo Coelho Netto (2003).
  9. «Henrique Wruck é eleito o melhor jogador do mundo pela Football 7 Worldwide.». Site oficial da Lifa Fut7. 2 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  10. «Conheça o brasileiro que é melhor jogador do mundo do futebol de 7». Globo Esporte. 16 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  11. Livro "Fluminense Football Club - Um Século de Vitrine Esportiva" , do jornalista Ricardo Souza (2003).
  12. SITE OFICIAL DO FLUMINENSE, consultado em 21 de julho de 2011.
  13. RSSSF Brasil - Principais títulos do Fluminense, página editada em 27 de outubro de 2013 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  14. DO UOL, em São Paulo (22 de novembro de 2013). «Três Estados concentram mais da metade do PIB do país, diz IBGE». UOL Economia. UOL. Consultado em 30 de novembro de 2018 
  15. AZEVEDO, Rafael Luis - Quais as 8 cidades com mais clubes profissionais no Brasil? Fizemos o ranking, página editada em 23 de novembro de 2018 e disponível em 31 de janeiro de 2019.
  16. BARRETO, Diogo - A decadência dos campeonatos estaduais no plano esportivo, página editada em 21 de março de 2016 e disponível em 9 de dezembro de 2018.
  17. VICKERY, Tim - BBC - Por que os campeonatos estaduais de hoje precisam acabar, página editada em 16 de janeiro de 2014 e disponível em 9 de dezembro de 2018.
  18. GONÇALVES, Emerson - Uma visão sobre os estaduais, página editada em 12 de abril de 2009 e disponível em 9 de dezembro de 2018.
  19. CAIROLI, Francisco e FEITOSA, Caio - Site Doentes por futebol - Há solução para os deficitários Campeonatos Estaduais?- página editada em 2012 e disponível em 9 de dezembro de 2018.
  20. TARGINO, Maurício (18 de maio de 2012). «O G-12 brasileiro.». Site deprimeira. Consultado em 31 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 27 de outubro de 2016 
  21. Site ESPN.COM.BR - Os maiores clubes do Brasil no Século XXI, página editada em 17 de março de 2015 e disponível em 31 de dezembro de 2016.
  22. «Site da revista PLACAR - Livro sobre camisa dos 12 grandes clubes do Brasil ganha versão atualizada, página editada em 13 de dezembro de 2016 e disponível em 31 de dezembro de 2016.». Consultado em 9 de dezembro de 2018. Arquivado do original em 3 de agosto de 2018 
  23. RSSSF Brasil - Classificação dos Clubes de Futebol Brasileiros, página editada em 9 de novembro de 2007 e disponível em 31 de dezembro de 2016.
  24. Ranking de clubes brasileiros, página editada em 8 de dezembro de 2016 e disponível em 31 de dezembro de 2016.
  25. Site BOLA NA ÁREA - Torneio Rio-São Paulo, página disponível em 2 de fevereiro de 2019.
  26. MAZZONI, Thomaz, em seu livro História do futebol no Brasil, na parte referente ao ano de 1919.
  27. «Gilvan garante realização da Copa Sul-Minas-Rio, mas sinaliza trégua». Consultado em 3 de fevereiro de 2019 
  28. PRIORI, Jorge - A Taça Brasil, a primeira competição nacional do futebol brasileiro: de 1959 a 1968, página editada em 11 de maio de 2018 e disponível em 3 de fevereiro de 2019.
  29. PAVAN, Lisandro - RSSSF Brasil - TAÇA BRASIL – zona sul, página editada em 8 de agosto de 2002 e disponível em 3 de fevereiro de 2019.
  30. Principais títulos do Fluminense Football Club, página editada em 27 de outubro de 2013 e disponível em 2 de março de 2019
  31. Todos os jogos do Fluminense Football Club, página editada em 13 de julho de 2006 e disponível em 2 de março de 2019
  32. «Boletim da CBD, de 1971 (título do boletim - Seguinte: Flu é o campeão do Brasil.), reproduzido na reportagem Odir Cunha (parte 2)». Site Ludopédio. Consultado em 24 de março de 2019 
  33. «Boletim da CBD, de 1972, intitulado de Progresso do Campeonato Nacional, conta os títulos nacionais desde 1967». Consultado em 3 de fevereiro de 2019 
  34. PAVAN, Lisandro - RSSSF Brasil - TAÇA BRASIL – zona sul, página editada em 8 de agosto de 2002 e disponível em 3 de fevereiro de 2019.
  35. RODRIGUES, Sérgio - Revista VEJA - Está errado chamar esse troféu de Copa? Página editada em 12 de fevereiro de 2017 e disponível em 7 de junho de 2019.
  36. Site Flunômeno - Todos Os Títulos Do Fluminense (em ordem cronológica), página disponível em 7 de março de 2019.
  37. Revista F.F.C. de 17 de julho de 1932.
  38. Revista do Fluminense n° 183 de jan/fev de 1977.
  39. Livro História do Fluminense, por Paulo Coelho Netto (2003).
  40. MAGALHÃES, Jorge. «O Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras». flumania.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2014. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  41. FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, Equipe do site. «Trabalho - Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras». fluminense.com.br. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  42. Livro História do Fluminense, página 234 e 237, por Paulo Coelho Netto (2003).
  43. Site CAMPEÕES DO FUTEBOL - Campeões do Campeonato Carioca de Aspirantes, página editada em 3 de fevereiro de 2009 e disponível em 22 de novembro de 2018.
  44. Revista Placar nº 383, de 26 de agosto de 1977, página 39, reportagem "Pinheiro é madeira de lei".
  45. Site visitabudhabi - Zayed International Football Cup, página disponível em 13 de dezembro de 2018.
  46. RSSSF Brasil - Torneio Brasileiro Juvenil 2003, página editada em 29 de dezembro de 2003 e disponível em 12 de dezembro de 2018.
  47. Site Globoesporte.com - Vasco e Fluminense são campeões da Copa Voltaço 2018, página editada em 10 de setembro de 2018 e disponível em 12 de dezembro de 2018.
  48. Página oficial da Danone Nations - The world's biggest football tournament for children aged 10 to 12, página disponível em 8 de dezembro de 2018 (em inglês).
  49. As informações sobre a Taça Olímpica foram retiradas da "Revista do Fluminense" e do livro "História do Fluminense", de Coelho Netto, tomo I.
  50. Livro "Fluminense Football Club - Um Século de Vitrine Esportiva" , do jornalista Ricardo Souza (2003).
  51. SITE OFICIAL DO FLUMINENSE, consultado em 21 de julho de 2011.
  52. RSSSF Brasil - Principais títulos do Fluminense, página editada em 27 de outubro de 2013 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  53. Revista Grandes Clubes Brasileiros - Fluminense, página 124, Rio Gráfica e Editora S.A. (1972).
  54. Livro História do Fluminense, página 239, por Paulo Coelho Netto (2003).
  55. Site Flunomeno - Fluminense Em 1929, página disponível em 27 de dezembro de 2018.
  56. Livro História do Fluminense, páginas 251 a 289, por Paulo Coelho Netto (2003).
  57. VON GROLL, Marcus - História do Tênis no Brasil, página editada em 10 de fevereiro de 2010 e disponível em 17 de novembro de 2018.
  58. Livro História do Fluminense, página 89, por Paulo Coelho Netto (2003).
  59. Livro História do Fluminense, páginas 70, 72 e 161, por Paulo Coelho Netto (2003).
  60. RSSSF Brasil - Principais títulos do Fluminense, página editada em 27 de outubro de 2013 e disponível em 27 de agosto de 2017.
  61. Jornal O Fluminense, página editada em 4 de março de 2016 e disponível em 23 de abril de 2018
  62. Site Deutsche Welle - Há quase um século, Brasil conquistava seu primeiro ouro olímpico, página editada em 3 de agosto de 2016 e disponível em 23 de abril de 2018
  63. Livro História do Fluminense, página 38, por Paulo Coelho Netto (2003).
  64. Livro História do Fluminense, página 269, por Paulo Coelho Netto (2003).
  65. Livro História do Fluminense, página 307, por Paulo Coelho Netto (2003).
  66. Livro História do Fluminense, páginas 265 e 266, por Paulo Coelho Netto (2003).
  67. Livro História do Fluminense, páginas 291, 292 e 490, por Paulo Coelho Netto (2003).
  68. Livro História do Fluminense, página 238, por Paulo Coelho Netto (2003).
  69. Livro "A História do Campeonato Carioca de 1905-1960", por Adolpho Schermann, página 31.
  70. Livro História do Fluminense 1902-2002, por Paulo Coelho Netto (2003).
  71. «Site oficial do Fluminense Football Club - Flu é campeão do Troféu Brasil pelo décimo primeiro ano consecutivo, página editada em 7 de abril de 2018 e disponível em 8 de abril de 2018.». Consultado em 8 de abril de 2018. Arquivado do original em 9 de abril de 2018 
  72. Site BRASIL 2016 - Seleção olímpica de saltos ornamentais é definida e Fluminense campeão do Troféu Brasil, página editada em 7 de abril de 2018 e disponível em 8 de abril de 2018.
  73. ESPORTE RIO BLOGSPOT - Fluminense FC Campeão do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais de 2009, página editada em 12 de abril de 2009 e disponível em 8 de abril de 2018.
  74. Revista Placar número 461 de 23 de fevereiro de 1979, página 21.
  75. Livro Fluminense Football Club - Um século de uma vitrine esportiva, página 167, por Ricardo Souza (2003).
  76. Livro "Fluminense Football Club - Um Século de Vitrine Esportiva", do jornalista Ricardo Souza (2003).
  77. Site Clucrbs - Juliana Veloso garante vaga em sua quinta Olimpíada e faz história nos saltos ornamentais, página editada em 22 de fevereiro de 2016 e diponível em 18 de agosto de 2019.
  78. NETFLU, Redação (12 de agosto de 2019). «Flu parabeniza desempenho de atletas brasileiros nos Jogos Pan-Americanos». Site NETFLU. Consultado em 13 de agosto de 2019 
  79. Site Globoesporte.com, Redação (5 de agosto de 2019). «Com um 11º lugar no trampolim de 3m, Juliana Veloso se despede do Pan: "Não tem como competir"». Site Globoesporte.com. Consultado em 13 de agosto de 2019 
  80. Livro História do Fluminense, páginas 253 a 259, por Paulo Coelho Netto (2003).
  81. Livro História do Fluminense, por Paulo Coelho Netto (2003).
  82. JÚNIOR, Francisco (13 de agosto de 2013). «Flu não consegue patrocínio suficiente e desiste de disputar sexta edição do NBB». AHE!Brasil.com. Consultado em 18 de novembro de 2013 
  83. MENDES, Thiago (17 de setembro de 2013). «Exclusivo: Fluminense explica desistência do NBB e revela acordo com Leandrinho». AHE!Brasil.com. Consultado em 18 de setembro de 2013 
  84. Federação de Basquetebol do Estado do Rio de Janeiro. «FBERJ - Relatório 2013» (PDF). Consultado em 26 de outubro de 2014 
  85. Site do Tijuca Tênis Clube, página disponível em 22 de outubro de 2018.
  86. Livro História do Fluminense, página 541, por Paulo Coelho Netto (2003).
  87. Site Esporte Rio - Fluminense FC Campeão Brasileiro de Basquetebol Feminino de 1998, página editada em 4 de abril de 2008 e disponível em 22 de outubro de 2018.
  88. Site oficial do Fluminense Football Club, página editada em 1 de fevereiro de 2018 e disponível em 18 de novembro de 2018.
  89. «Liga Brasileira de Futebol Americano». futebolamericanobrasil.com. 13 de julho de 2015. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  90. «10 fatos do futebol americano no Brasil». redbull.com. 2 de novembro de 2016. Consultado em 13 de novembro de 2017 
  91. «Henrique Wruck é eleito o melhor jogador do mundo pela Football 7 Worldwide.». Site oficial da Lifa Fut7. 2 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  92. «Conheça o brasileiro que é melhor jogador do mundo do futebol de 7». Globo Esporte. 16 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de fevereiro de 2015 
  93. RSSSF Brazil (28 de fevereiro de 2012). «Brazil - Futsal Championships». RSSSFBrasil.com. Consultado em 5 de novembro de 2016 
  94. «Campeões». FutsalRJ.com. Consultado em 5 de novembro de 2016 
  95. Livro História do Fluminense, páginas 279, 305 e 475, por Paulo Coelho Netto (2003).
  96. Livro Fluminense Football Club - uma vitrine esportiva, página 217, por Ricardo Souza (2014).
  97. «Fluminense bate Sesi e é tricampeão da Liga Nacional de Polo Aquático». GloboEsporte.com. 14 de dezembro de 2013. Consultado em 4 de janeiro de 2014 
  98. «Flu tricampeão da Liga Nacional de Polo». CBDA.com. 14 de dezembro de 2013. Consultado em 4 de janeiro de 2014 
  99. GloboEsporte.com (22 de abril de 2012). «Flu vence o Fla por 12 a 4 e é campeão do Torneio Manaus-Rio de Showbol». GloboEsporte.com. Consultado em 13 de fevereiro de 2014 
  100. Livro História do Fluminense, página 301, por Paulo Coelho Netto (2003).
  101. Livro História do Fluminense, página 301, por Paulo Coelho Netto (2003).
  102. Gabriel Rodrigues, João (29 de setembro de 2016). «Time de guerreiras: Flu acaba com soberania do Rio e é campeão carioca». globoesporte.com. Grupo Globo. Consultado em 30 de setembro de 2016. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2016 
  103. Livro Fluminense Football Club - Um século de uma vitrine esportiva, página 173, por Ricardo Souza (2003).

Ligações externas

RSSSF Brasil - Principais títulos do Fluminense, página disponível em 4 de agosto de 2018.
RSSSF Brasil - Cronologia dos títulos oficiais do Fluminense, página disponível em 30 de maio de 2015.
RSSSF Brasil - Fichas técnicas de jogos que deram títulos ao Fluminense, página disponível em 30 de maio de 2015.
RSSSF Brasil - Jogos que decidiram títulos a favor do Fluminense em torneios início, página disponível em 2 de setembro de 2016.
RSSSF Brasil - Jogos que decidiram títulos a favor do Fluminense no Estádio do Maracanã, página disponível em 4 de agosto de 2018.
RSSSF Brasil - Jogos que decidiram títulos a favor do Fluminense fora do Estádio do Maracanã, página disponível em 4 de agosto de 2018.
Site Flunomeno - Todos os títulos do Fluminense, página disponível em 4 de agosto de 2018.
Fluminense Football Club (Site oficial) - Títulos estaduais - Linha do tempo, página disponível em 30 de maio de 2015.
Fluminense Football Club (Site oficial) - Títulos regionais - Linha do tempo, página disponível em 30 de maio de 2015.
Fluminense Football Club (Site oficial) - Títulos nacionais - Linha do tempo, página disponível em 30 de maio de 2015.
Fluminense Football Club (Site oficial) - Títulos internacionais - Linha do tempo, página disponível em 30 de maio de 2015.
Fluminense Football Club (Site oficial) - Conquistas de Xerém, página disponível em 10 de novembro de 2018.
Site Flunomeno - Todos os títulos do Fluminense no futebol em ordem cronológica, página disponível em 21 de outubro de 2018.

Ver também