Abrir menu principal

Copa do Mundo FIFA de 2010

Décima nona edição do Campeonato do Mundo de Futebol, realizado na África do Sul
(Redirecionado de Copa do Mundo de 2010)
Copa do Mundo FIFA de 2010
FIFA Sokker-Wêreldbekertoernooi Suid-Africa 2010
FIFA World Cup South Africa 2010
África do Sul 2010
2010 FIFA World Cup.svg
Logotipo oficial da competição
Dados
Participantes 32
Organização FIFA
Anfitrião África do Sul
Período 11 de junho11 de julho
Gol(o)s 145
Partidas 64
Média 2,27 gol(o)s por partida
Campeão Espanha (1º título)
Vice-campeão Países Baixos
3º colocado Alemanha
4º colocado Uruguai
Melhor marcador 5 gols:
Melhor ataque (fase inicial) 7 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Nenhum gol:
Maior goleada
(diferença)
Portugal 7–0 Coreia do Norte
Green Point StadiumCidade do Cabo
21 de junho, Grupo G
Público 3 178 856
Média 49 669,6 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
Uruguai Diego Forlán
Melhor goleiro Espanha Iker Casillas
Melhor jogador jovem Alemanha Thomas Müller
Fair play Espanha
◄◄ Alemanha 2006 Soccerball.svg 2014 Brasil ►►

Copa do Mundo (português brasileiro) ou Campeonato do Mundo de Futebol (português europeu) FIFA de 2010 foi a décima nona edição da Copa, que ocorreu de 11 de junho até 11 de julho. O evento foi sediado na África do Sul, tendo partidas realizadas em 9 cidades: trinta e duas seleções nacionais foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo 13 delas europeias, 8 americanas, 6 africanas, 5 asiáticas (contando com a Austrália) e 1 oceânica.

As seleções da Sérvia e da Eslováquia faziam sua primeira participação na competição como países independentes. A edição teve apenas uma grande goleada: Portugal 7 a 0 Coreia do Norte. Porém, também contou com goleadas da Seleção Alemã sobre grandes seleções: 4 a 1 na Inglaterra e 4 a 0 na Argentina. Os melhores jogadores do mundo do ano anterior não tiveram um bom retrospecto na copa, dando lugar para outros bons jogadores aparecerem: David Villa, Xabi Alonso e Andrés Iniesta da Espanha, Bastian Schweinsteiger, Mesut Özil e Thomas Müller da Alemanha, Diego Forlán do Uruguai, Wesley Sneijder e Arjen Robben da Holanda.

A grande campeã da Copa foi a Espanha que havia conquistado a Eurocopa de 2008 em cima da Alemanha, ostentado o 3º lugar na Copa das Confederações de 2009 e era a 2ª colocada dentre todas as seleções no Ranking Mundial da FIFA. No elenco, havia Iker Casillas, eleito melhor goleiro do mundo em 2009 e 2008, Xavi Hernández e Andrés Iniesta, respectivamente 3º e 5º melhores jogadores do mundo em 2009, Fernando Torres, David Villa e Cesc Fàbregas, respectivamente os 3º, 10º e 15º melhores jogadores do mundo em 2008. No caminho até a final, a Espanha eliminou Portugal, Paraguai e Alemanha nas fases finais.

A equipe que se sagrou vice-campeã foi a dos Países Baixos, que havia eliminado o Uruguai, o Brasil e a Eslováquia. A partida foi realizada em 11 de julho às 20h30min, no Soccer City, em Joanesburgo, com um público estimado em 84 490 pessoas. Sob o apito do árbitro inglês Howard Webb, a partida terminou o primeiro e o segundo tempos sem gols. No segundo tempo da prorrogação, aos 116 minutos de jogo, faltando 4 minutos para levar a decisão para a disputa de pênaltis, Andrés Iniesta marcou o gol da vitória e do título espanhol; o capitão Iker Casillas levantou a taça do primeiro título da Espanha em Copas do Mundo, finalizando a sequência de títulos conquistados pela seleção.

Índice

AntecedentesEditar

CandidaturaEditar

A primeira Copa do Mundo FIFA sob rotação continental (processo de alternar o país ou países onde se realiza a prova entre membros de cada confederação) foi a Copa do Mundo FIFA de 2010.[carece de fontes?]

Trata-se do maior evento desportivo realizado neste continente, e, tal como os Jogos Olímpicos, ainda não tinha sido organizado no continente africano.[1] Assim, candidataram-se África do Sul, Marrocos, Egito e uma candidatura binacional de Líbia e Tunísia.[2]

Em 15 de maio de 2004, em Zurique, Suíça, a África do Sul derrotou Marrocos por 14 votos a 10. O Egito não recebeu nenhum voto e Líbia e Tunísia retiraram-se em 8 de maio de 2004 depois de oferecerem sua junção, que não foi permitida.[carece de fontes?]

SedesEditar

Em 2005, os organizadores liberaram uma lista provisória de treze cidades-sedes a serem usadas para esta Copa do Mundo, a quais foram: Bloemfontein, Cidade do Cabo, Durban, Joanesburgo (duas), Kimberley, Nelspruit, Orkney, Polokwane, Porto Elizabeth, Pretória, e Rustemburgo. Entre os estádios, quatro foram sedes da Copa do Mundo de Rugby de 1995 (Free State Stadium, Ellis Park Stadium, Loftus Versfeld Stadium e Royal Bafokeng Stadium), esses estádios são usados primariamente para o rugby, hospedando jogos do campeonato nacional, do Super 14 e jogos da seleção sul-africana. Em 17 de março de 2006, a FIFA anunciou oficialmente a lista de sedes da Copa da África do Sul (as capacidades correspondem à última vistoria feita pela FIFA antes do início da competição):[3]

Joanesburgo Cidade do Cabo Durban Joanesburgo
Soccer City1[4] Cape Town Stadium2 Moses Mabhida Stadium3 Ellis Park Stadium
26° 14′ 05,27″ S, 27° 58′ 56,47″ L 33° 54′ 12,46″ S, 18° 24′ 40,15″ L 29° 49′ 46″ S, 31° 01′ 49″ L 26° 11′ 51,07″ S, 28° 03′ 38,76″ L
Capacidade: 84.490 Capacidade: 64.100 Capacidade: 62.760 Capacidade: 55.686
       
Pretória
Porto Elizabeth
Loftus Versfeld Stadium Nelson Mandela Bay Stadium
25° 45′ 12″ S, 28° 13′ 22″ L 33° 56′ 16″ S, 25° 35′ 56″ L
Capacidade: 42.858 Capacidade: 42.486
   
Polokwane Nelspruit Bloemfontein Rustemburgo
23° 55′ 29″ S, 29° 28′ 08″ L 25° 27′ 42″ S, 30° 55′ 47″ L 29° 07′ 02,25″ S, 26° 12′ 31,85″ L 25° 34′ 43″ S, 27° 09′ 39″ L
Peter Mokaba Stadium Mbombela Stadium Free State Stadium Royal Bafokeng Stadium
Capacidade: 41.733 Capacidade: 40.929 Capacidade: 40.911 Capacidade: 38.646
       

Seleções classificadasEditar

 
Azul-escuro: campeão. Azul-claro: vice-campeão. Verde-escuro: terceiro colocado. Verde-claro: quarto colocado. Amarelo: quartas-de-final. Cor de pêssego: oitavas-de-final. Vermelho: fase de grupos.

Assim como nos últimos mundiais, a competição também teve a presença de 32 seleções, que foram classificadas através do processo eliminatório iniciado a 25 de agosto de 2007 e finalizado a novembro de 2009. As vagas foram distribuídas pela confederação africana com seis vagas (incluindo o país-sede), asiática com quatro, norte-americana, centro-americana e caribenha com três, sul-americana com quatro e europeia com treze. A oceânica disputou uma vaga de repescagem com o quinto colocado das eliminatórias asiáticas. Há uma outra vaga de repescagem, que foi disputada entre o quinto colocado das eliminatórias sul-americanas e o quarto colocado das eliminatórias norte-americana, centro-americana e caribenha.[carece de fontes?]

Pela primeira vez na história das Copas, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte competiram simultaneamente. Na única vez em que a Coreia do Norte competiu, em 1966, a Coreia do Sul não estava presente. Também foi inédita a participação de duas seleções da Oceania em uma mesma edição do mundial, assim como a participação recorde de seleções africanas, seis no total. Destaca-se ainda, a 19ª participação do Brasil no torneio, continuando a ser a única seleção que participou de todas as fases finais.[carece de fontes?]

A Copa do Mundo de 2010 na África do Sul teve todos os campeões mundiais, algo que não ocorreu na edição da Alemanha. Sendo assim, o pentacampeão Brasil, a tetracampeã Itália, a tricampeã Alemanha, os bicampeões Argentina e Uruguai, e ainda os campeões França e Inglaterra participaram desta Copa. A última vez que isto ocorreu foi em 2002, quando todos os vencedores de um Mundial estavam presentes. Além de 2010 e 2002, nos Mundiais de 1990, 1986, 1970, 1966, 1962, 1954 e 1950 todos os campeões mundiais de então estiveram presentes. O contraponto é a Copa de 1958, na Suécia, quando somente a Alemanha Ocidental (campeã mundial da época) estava presente, contra as ausências de Uruguai e Itália e a Copa do Mundo de 1930 e 1934 sem campeões mundiais presentes.[carece de fontes?]

As seleções de Honduras e Nova Zelândia haviam disputado a Copa de 1982 e retornaram, curiosamente, para a Copa 2010, após ficarem de fora da grande festa do futebol durante longos 28 anos (ou 6 mundiais). Portugal e Alemanha (respectivamente 4º e 3º lugares na Copa de 2006) ao se classificarem quebraram um tabu que durava desde 1986: toda seleção europeia que fica em 3º ou em 4º lugares no mundial anterior ficava de fora da Copa seguinte. Aconteceu com a França 3º em 1986, Inglaterra 4º em 1990, Suécia 3º em 1994, Holanda 4º em 1998 e Turquia 3º em 2002. Pela primeira vez a seleção da Austrália disputou, não as eliminatórias da Oceania e sim as eliminatórias da Ásia; com isso, pela primeira vez, dois países da Oceania (geograficamente falando) participaram de uma mesma edição da Copa do Mundo: a Austrália e a Nova Zelândia.[carece de fontes?]

SorteioEditar

Foi realizado em 4 de dezembro de 2009, na Cidade do Cabo, África do Sul. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada.[5]

Em 2 de dezembro, a FIFA anunciou oficialmente os cabeças de chaves e as divisões dos potes para o sorteio. A grande surpresa foi a presença dos Países Baixos no pote dos cabeças de chave.[6]

Cabeças de chave Pote 2 Pote 3 Pote 4

  África do Sul

  Brasil

  Espanha

  Países Baixos

  Itália

  Alemanha

  Argentina

  Inglaterra

  Austrália

  Japão

  Coreia do Norte

  Coreia do Sul

  Honduras

  México

  Estados Unidos

  Nova Zelândia

  Argélia

  Camarões

  Costa do Marfim

  Gana

  Nigéria

  Chile

  Paraguai

  Uruguai

  Dinamarca

  França

  Grécia

  Portugal

  Sérvia

  Eslováquia

  Eslovênia

  Suíça

ÁrbitrosEditar

Ao todo, 90 árbitros e assistentes foram selecionados para a Copa do Mundo 2010, todos passaram por uma avaliação antes da competição.[7]

ConvocaçõesEditar

Tal como aconteceu com as convocações para Copa do Mundo FIFA de 2006, cada equipe foi composta por 23 jogadores. Cada seleção participante deveria confirmar os seus 23 convocados até 1 de junho de 2010. As equipes foram autorizadas a fazer substituições em caso de contusões graves, em qualquer momento até 24 horas antes do primeiro jogo.[8]

Fase de gruposEditar

 
Formações de Portugal e Coreia do Norte, ouvindo os hinos nacionais.

A fase de grupos contou com 32 seleções divididas em oito grupos com quatro seleções cada. Pela primeira vez na história das Copas do Mundo, o país anfitrião (no caso, a África do Sul) foi eliminado na fase de grupos. No jogo de estreia, a África do Sul empatou com o México por 1 a 1. No segundo jogo, perdeu de 3 a 0 para o Uruguai. E no último jogo venceu a França por 2 a 1. Com isso, chegou aos quatro pontos, juntamente com o México. Mesmo assim, não foi classificada, devido ao saldo de gols (México com saldo positivo de um e a África do Sul com saldo negativo de dois).[9]

Devido a eliminação da Itália e da França, tornou-se a primeira vez na história das Copas do Mundo em que os finalistas da Copa anterior foram eliminados na primeira fase.[10]

Esta foi as fases de grupos da Copa do Mundo FIFA de 2010:[11][12][13]

As equipes participantes disputaram a fase de grupos da Copa no sistema de "todos contra todos" em turno único. Os critérios de desempate desta fase serão aplicados na seguinte ordem: saldo de gols/diferença de gols; gols feitos; resultado do confronto direto entre as equipes empatadas e sorteio pelo Comitê Organizador da FIFA ou play-off (de acordo com o calendário).[14] As fases seguintes (oitavas-de-final, quartas-de-final, semifinais e final) serão disputadas em sistema eliminatório.[14]

Data Local Seleções Grupo Res.
Sexta-feira, 11 de junho de 2010 Joanesburgo   África do Sul -   México A 1–1
Sexta-feira, 11 de junho de 2010 Cidade do Cabo   Uruguai -   França A 0–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Porto Elizabeth   Coreia do Sul -   Grécia B 2–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Joanesburgo   Argentina -   Nigéria B 1–0
Sábado, 12 de junho de 2010 Rustemburgo   Inglaterra -   Estados Unidos C 1–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Polokwane   Argélia -   Eslovênia C 0–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Pretória   Sérvia -   Gana D 0–1
Domingo, 13 de junho de 2010 Durban   Alemanha -   Austrália D 4–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Joanesburgo   Países Baixos -   Dinamarca E 2–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Bloemfontein   Japão -   Camarões E 1–0
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 Cidade do Cabo   Itália -   Paraguai F 1–1
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Rustemburgo   Nova Zelândia -   Eslováquia F 1–1
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Porto Elizabeth   Costa do Marfim -   Portugal G 0–0
Terça-feira, 15 de junho de 2010 Joanesburgo   Brasil -   Coreia do Norte G 2–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Nelspruit   Honduras -   Chile H 0–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Durban   Espanha -   Suíça H 0–1
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 Pretória   África do Sul -   Uruguai A 0–3
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Polokwane   França -   México A 0–2
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Joanesburgo   Argentina -   Coreia do Sul B 4–1
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 Bloemfontein   Grécia -   Nigéria B 2–1
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Joanesburgo   Eslovênia -   Estados Unidos C 2–2
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Cidade do Cabo   Inglaterra -   Argélia C 0–0
Sexta-feira, 18 de junho de 2010 Porto Elizabeth   Alemanha -   Sérvia D 0–1
Sábado, 19 de junho de 2010 Rustenburgo   Gana -   Austrália D 1–1
Sábado, 19 de junho de 2010 Durban   Países Baixos -   Japão E 1–0
Sábado, 19 de junho de 2010 Pretória   Camarões -   Dinamarca E 1–2
Domingo, 20 de junho de 2010 Bloemfontein   Eslováquia -   Paraguai F 0–2
Domingo, 20 de junho de 2010 Nelspruit   Itália -   Nova Zelândia F 1–1
Domingo, 20 de junho de 2010 Joanesburgo   Brasil -   Costa do Marfim G 3–1
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Cidade do Cabo   Portugal -   Coreia do Norte G 7–0
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Porto Elizabeth   Chile -   Suíça H 1–0
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 Joanesburgo   Espanha -   Honduras H 2–0
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Rustenburgo   México -   Uruguai A 0–1
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Bloemfontein   França -   África do Sul A 1–2
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Durban   Nigéria -   Coreia do Sul B 2–2
Terça-feira, 22 de junho de 2010 Polokwane   Argentina -   Grécia B 2–0
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Pretória   Estados Unidos -   Argélia C 1–0
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Porto Elizabeth   Eslovênia -   Inglaterra C 0–1
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Nelspruit   Austrália -   Sérvia D 2–1
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 Joanesburgo   Gana -   Alemanha D 0–1
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Rustenburgo   Dinamarca -   Japão E 1–3
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Cidade do Cabo   Camarões -   Países Baixos E 1–2
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Polokwane   Paraguai -   Nova Zelândia F 0–0
Quinta-feira, 24 de junho de 2010 Joanesburgo   Eslováquia -   Itália F 3–2
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Nelspruit   Coreia do Norte -   Costa do Marfim G 0–3
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Durban   Brasil -   Portugal G 0–0
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Bloemfontein   Suíça -   Honduras H 0–0
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 Pretória   Chile -   Espanha H 1–2

Equipes classificadas para as oitavas-de-final
Equipes eliminadas na primeira fase

Fase finalEditar

EsquemaEditar

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
                           
26 de junho - Porto Elizabeth            
    Uruguai  2
2 de julho - Joanesburgo
    Coreia do Sul  1  
    Uruguai  1 (4)
26 de junho - Rustenburgo
      Gana  1 (2)  
    Estados Unidos  1
6 de julho - Cidade do Cabo
    Gana (pro)  2  
    Uruguai  2
28 de junho - Durban
      Países Baixos  3  
    Países Baixos  2
2 de julho - Porto Elizabeth
    Eslováquia  1  
    Países Baixos  2
28 de junho - Joanesburgo
      Brasil  1  
    Brasil  3
11 de julho - Joanesburgo
    Chile  0  
    Países Baixos  0
27 de junho - Joanesburgo
      Espanha (pro)  1
    Argentina  3
3 de julho - Cidade do Cabo
    México  1  
    Argentina  0
27 de junho - Bloemfontein
      Alemanha  4  
    Alemanha  4
7 de julho - Durban
    Inglaterra  1  
    Alemanha  0
29 de junho - Pretória
      Espanha  1   Terceiro lugar
    Paraguai (pen)  0 (5)
3 de julho - Joanesburgo 10 de julho - Porto Elizabeth
    Japão  0 (3)  
    Paraguai  0     Uruguai  2
29 de junho - Cidade do Cabo
      Espanha  1       Alemanha  3
    Espanha  1
    Portugal  0  

Oitavas-de-finalEditar

26 de junho Uruguai   2 – 1   Coreia do Sul Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
16:00
Suárez   8',   80' Relatório Lee Chung-yong   68' Público: 30 597
Árbitro:  GER Wolfgang Stark

26 de junho Estados Unidos   1 – 2 (pro)   Gana Royal Bafokeng Stadium, Rustenburgo
20:30
Donovan   62' (pen) Relatório Boateng   5'
Gyan   93'
Público: 34 976
Árbitro:  HUN Viktor Kassai

27 de junho Alemanha   4 – 1   Inglaterra Free State Stadium, Bloemfontein
16:00
Klose   20'
Podolski   32'
Müller   67',   70'
Relatório Upson   37' Público: 40 510
Árbitro:  URU Jorge Larrionda

27 de junho Argentina   3 – 1   México Soccer City, Joanesburgo
20:30
Tévez   26',   52'
Higuaín   33'
Relatório Hernández   71' Público: 84 377
Árbitro:  ITA Roberto Rosetti

28 de junho Países Baixos   2 – 1   Eslováquia Moses Mabhida Stadium, Durban
16:00
Robben   18'
Sneijder   84'
Relatório Vittek   90'+4' (pen) Público: 61 962
Árbitro:  ESP Alberto Undiano

28 de junho Brasil   3 – 0   Chile Ellis Park Stadium, Joanesburgo
20:30
Juan   35'
Luís Fabiano   38'
Robinho   59'
Relatório Público: 54 096
Árbitro:  ENG Howard Webb

29 de junho Paraguai   0 – 0 (pro)   Japão Loftus Versfeld Stadium, Pretória
16:00
Relatório Público: 36 742
Árbitro:  BEL Frank De Bleeckere
    Penalidades  
Barreto  
Barrios  
Riveros  
Valdez  
Cardozo  
5 – 3   Endō
  Hasebe
  Komano
  Honda
 

29 de junho Espanha   1 – 0   Portugal Green Point Stadium, Cidade do Cabo
20:30
Villa   63' Relatório Público: 62 955
Árbitro:  ARG Héctor Baldassi

Quartas-de-finalEditar

2 de Julho Países Baixos   2 – 1   Brasil Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
16:00
Sneijder   53',[15]   68' Relatório Robinho   10' Público: 40 186
Árbitro:  JPN Yuichi Nishimura

2 de Julho Uruguai   1 – 1 (pro)   Gana Soccer City, Joanesburgo
20:30
Forlán   55' Relatório Muntari   45+2' Público: 84 017
Árbitro:  POR Olegário Benquerença
    Penalidades  
Forlán  
Victorino  
Scotti  
Pereira  
Abreu  
4 – 2   Gyan
  Appiah
  Mensah
  Adiyiah
 

3 de Julho Argentina   0 – 4   Alemanha Green Point Stadium, Cidade do Cabo
16:00
Relatório Müller   3'
Klose   68',   89'
Friedrich   74'
Público: 64 100
Árbitro:  UZB Ravshan Irmatov

3 de Julho Paraguai   0 – 1   Espanha Ellis Park Stadium, Joanesburgo
20:30
Relatório Villa   83' Público: 55 359
Árbitro:  GUA Carlos Batres

SemifinaisEditar

6 de Julho Uruguai   2 – 3   Países Baixos Green Point Stadium, Cidade do Cabo
20:30
Forlán   41'
M. Pereira   90+2'
Relatório Van Bronckhorst   18'
Sneijder   70'
Robben   73'
Público: 62 479
Árbitro:  UZB Ravshan Irmatov

7 de Julho Alemanha   0 – 1   Espanha Moses Mabhida Stadium, Durban
20:30
Puyol   73' Público: 60 960
Árbitro:  HUN Viktor Kassai

Decisão do terceiro lugarEditar

10 de julho Uruguai   2 – 3   Alemanha Nelson Mandela Bay Stadium, Porto Elizabeth
20:30
Cavani   28'
Forlán   51'
Relatório Müller   19'
Jansen   56'
Khedira   82'
Público: 36 254
Árbitro:  MEX Benito Archundia

FinalEditar

 Ver artigo principal: Final da Copa do Mundo FIFA de 2010
11 de julho Países Baixos   0 – 1 (pro)   Espanha Soccer City, Joanesburgo
20:30
Relatório Iniesta   116' Público: 84 490
Árbitro:  ENG Howard Webb

ArtilhariaEditar

 
Esta seção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Classificação finalEditar

Pouco depois da final, a FIFA emitiu um ranking final de cada time no torneio. O ranking foi baseado em progresso na competição, resultados globais e qualidade da oposição. Todas as 32 equipes são classificadas com base em critérios que foram usados pela FIFA. O ranking final foi o seguinte: [16]

C Seleção G J V E D GP GC SG P
1   Espanha H 7 6 0 1 8 2 +6 18
2   Países Baixos E 7 6 0 1 12 6 +6 18
3   Alemanha D 7 5 0 2 16 5 +11 15
4   Uruguai A 7 3 2 2 11 8 +3 11
Eliminados nas quartas-de-final
5   Argentina B 5 4 0 1 10 6 +4 12
6   Brasil G 5 3 1 1 9 4 +5 10
7   Gana D 5 2 2 1 5 4 +1 8
8   Paraguai F 5 1 3 1 3 2 +1 6
Eliminados nas oitavas-de-final
9   Japão E 4 2 1 1 4 2 +2 7
10   Chile H 4 2 0 2 3 5 −2 6
11   Portugal G 4 1 2 1 7 1 +6 5
12   Estados Unidos C 4 1 2 1 5 5 0 5
13   Inglaterra C 4 1 2 1 3 5 −2 5
14   México A 4 1 1 2 4 5 −1 4
15   Coreia do Sul B 4 1 1 2 6 8 −2 4
16   Eslováquia F 4 1 1 2 5 7 −2 4
Eliminados na fase de grupos
17   Costa do Marfim G 3 1 1 1 4 3 +1 4
18   Eslovênia C 3 1 1 1 3 3 0 4
19   Suíça H 3 1 1 1 1 1 0 4
20   África do Sul A 3 1 1 1 3 5 −2 4
21   Austrália D 3 1 1 1 3 6 −3 4
22   Nova Zelândia F 3 0 3 0 2 2 0 3
23   Sérvia D 3 1 0 2 2 3 −1 3
24   Dinamarca E 3 1 0 2 3 6 −3 3
25   Grécia B 3 1 0 2 2 5 −3 3
26   Itália F 3 0 2 1 4 5 −1 2
27   Nigéria B 3 0 1 2 3 5 −2 1
28   Argélia C 3 0 1 2 0 2 −2 1
29   França A 3 0 1 2 1 4 −3 1
30   Honduras H 3 0 1 2 0 3 −3 1
31   Camarões E 3 0 0 3 2 5 −3 0
32   Coreia do Norte G 3 0 0 3 1 12 −11 0

PremiaçõesEditar

Copa do Mundo FIFA 2010
 
Espanha
Campeã
(1.º título)

IndividuaisEditar

Prêmio FIFA Chuteira de Ouro (artilheiro): Prêmio FIFA Bola de Ouro (melhor jogador): Prêmio FIFA Luva de Ouro (melhor goleiro) Troféu FIFA Fair Play (time menos faltoso): Prêmio FIFA Melhor Jogador Jovem:
 GER Thomas Müller  URU Diego Forlán  ESP Iker Casillas   Espanha  GER Thomas Müller
Prêmio FIFA "Gol do Torneio":
1º lugar 2º lugar 3º lugar
 URU Diego Forlán (contra a Alemanha)  NED Giovanni van Bronckhorst (contra o Uruguai)  GER Mesut Özil (contra a Gana)

Fonte:[17]

Seleção da CopaEditar

Goleiros/Guarda-Redes Defensores/Defesas Meias/Médios Atacantes/Avançados

  Iker Casillas

  Sergio Ramos

  Carles Puyol

  Maicon

  Philipp Lahm

  Andrés Iniesta

  Xavi

  Bastian Schweinsteiger

  Wesley Sneijder

  Diego Forlán

  David Villa

CerimôniasEditar

AberturaEditar

 
Sul-africanos acompanhando o jogo de abertura da Copa em um telão instalado em Joanesburgo.

A Cerimônia de abertura da Copa do Mundo foi realizada em 10 de junho na cidade sul-africana de Joanesburgo, especificamente na província de Soweto, tendo a assistência de mais de 91.000 presentes no Soccer City, e de milhões que acompanhavam pela transmissão ao vivo dos canais de TV em todo mundo. O mega evento teve a presença de autoridades desportivas e políticas, que incluíram os presidentes norte americano e sul-africano Barack Obama e Jacob Zuma, o ex-líder político e ex-presidente Nelson Mandela, e o presidente da FIFA, Joseph Blatter. O show contou também com a presença de grandes astros da música internacional, como a banda pop Black Eyed Peas, o cantor Somaliano K'naan, os cantores John Legend e Alicia Keys, o rapper R. Kelly, o cantor Juanes, e os artistas africanos Angélique Kidjo, Lira, Thandiswa Mazwai, Timothy Moloi, Hugh Masekela, Khaled, Femi Kuti, Osibisa, Hip Hop Pantsula e o Coral Gospel de Soweto. Além destes, o show contou com a presença de 1500 artistas que se apresentaram durante o espetáculo, incluindo dançarinos, músicos e outros cantores. O show teve seu grande encerramento com a apresentação da cantora Shakira, que apresentou os singles "She Wolf", "Hips Don't Lie" e a música-tema da Copa do Mundo escolhida pela FIFA "Waka Waka' (Time For Africa).[18][19] Depois da grande festa de abertura, a África do Sul recebeu a notícia de que a neta de 13 anos do ex-lider político Nelson Mandela sofrera um acidente de automóvel fatal ao voltar do cerimônia de abertura em Soweto. Por conta disso, Nelson Mandela esteve ausente do primeiro jogo da África do Sul, contra o México, em 11 de junho.

SímbolosEditar

 
Zakumi, o mascote oficial.
 
Sul-africano com uma vuvuzela.

MascoteEditar

 Ver artigo principal: Zakumi

Em 22 de setembro de 2008, foi apresentado o mascote oficial da Copa: o leopardo Zakumi. O nome vem dos termos "ZA" (Zuid-Africa: abreviação de África do Sul) e "Kumi" ("dez", o ano da Copa).[20]

Bola oficialEditar

 Ver artigo principal: Adidas Jabulani

Chamada Adidas Jabulani, a bola oficial é produzida pela Adidas. A bola possui 11 cores diferentes, cada uma representando os dialetos e etnias diferentes da África do Sul. O nome da bola signifca "Celebrar", em IsiZulu.[21]

VuvuzelasEditar

 Ver artigo principal: Vuvuzela

A vuvuzela, instrumento muito popular no país e usado pela torcida em todas as partidas, foi amplamente criticado pelos jogadores, incluindo Patrice Evra, Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Carlos Tevez que culparam a vuvuzela pela atuação de suas equipes em campo.[22]

Música-temaEditar

A organização da Copa do Mundo FIFA de futebol escolheu para a edição de 2010 do evento a música "Waka Waka" (Esto És Afríca, em espanhol; Time for Africa, em inglês), que foi apresentada na cerimônia de abertura, realizada no Soccer City, na província sul-africana de Soweto, pela cantora colombiana Shakira. Organizadores do evento incluíram também como outras músicas a ser apresentadas na programação musical do mundial a versão de remixada "Wavin' Flag" ("Bandeira ao Vento", em português) do cantor somaliano naturalizado canadense K'naan. A música faz parte de seu terceiro álbum, Troubadour, sendo extremamente conhecida pelo público, por ser também um dos jingles das propagandas da Coca-Cola, patrocinadora oficial da Copa do Mundo. A música foi interpretada em vários idiomas, incluindo uma versão em espanhol com o cantor David Bisbal, uma em árabe com a cantora líbanesa Nancy Ajram, e uma em português com o grupo Skank.

PreparativosEditar

A Copa na África do Sul, por ser a primeira Copa do Mundo FIFA em continente africano, causou um grande impacto sócio-econômico no continente e principalmente no país sede. A África do Sul investiu cerca de 3,6 bilhões de euro (3 bilhões de libras esterlinas) em estádios e na infraestrutura, no entanto recuperou apenas um décimo dos custos: Ao invés dos estimados 680 milhões de euro (570 milhões de libras esterlinas) pelo aumento do turismo foram realizados somente cerca de 385 milhões de euro (323 milhões de libras esterlinas). Apenas 309 000 torcedores estrangeiros visitaram o torneio, contra a expectativa de 450 000.[23]

A África do Sul construiu cinco novos estádios de futebol em preparação para a Copa do Mundo FIFA de 2010.[24] Foi a primeira vez da história do país que a região teve estádios especialmente dedicados ao futebol.[25] Sob o antigo governo do apartheid, os estádios eram construídos exclusivamente para o rúgbi e o críquete.

Uma delegação da FIFA completou uma primeira visita à África do Sul depois que o país foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2010. Os dirigentes disseram em seguida que vários aspectos técnicos e legais foram debatidos antes de os membros da FIFA deixarem o país. Um comitê de quatro pessoas, do qual Jordaan era um dos integrantes, foi composto para acertar a organização local.

TransmissãoEditar

 
Centro de Mídia da FIFA durante a Copa de 2010.

No BrasilEditar

A Rede Globo e a Rede Bandeirantes transmitiram a Copa de 2010, pois dividiram direitos de transmissão. As redes de TV por assinatura SporTV, ESPN Brasil e BandSports também adquiriram os direitos de transmissão do evento.

Em PortugalEditar

Em Portugal, as duas maiores operadoras por cabo do país apostaram forte nas novas tecnologias. A ZON e a Meo ambas têm ofertas que propõe a visualização dos jogos em Televisão 3D, para além do HD. A Meo oferece também interactividade nas suas transmissões em que podem ser visualizadas várias câmaras durante os jogos.

De entre os canais generalistas abertos portugueses, A RTP, uma das detentora dos direitos para o sinal aberto, possui um canal em alta-definição, a RTP1 HD. A SIC, canal privado aberto detém uma sub-licença para a transmissão de 16 jogos.[26] Dentro dos canais pagos, em Portugal, apenas a SportTV possui os direitos integrais de transmissão dos 64 jogos.

Ainda na operadora cabo Meo, o som das vuvuzelas é, através da escolha do som no comando, eliminada em todos os serviços após várias queixas dos telespectadores que não conseguiam ouvir o relato dos comentadores. A tecnologia consiste na remoção da frequência do som das vuvuzelas através de um chip.[27]

ControvérsiasEditar

AtrasosEditar

 
Construção do Estádio da Cidade do Cabo em março de 2008.

Em meados de 2008, em virtude dos atrasos nos preparativos com a possibilidade da África do Sul não terminar a tempo as obras necessárias, especulou-se sobre a troca da sede da Copa. Foram cogitadas a Alemanha[28] que possuía toda a estrutura montada para a Copa do Mundo 2006,além da Espanha e Austrália.

Uma greve foi iniciada pelos operários sul-africanos no dia 8 de julho de 2009. Obras nos estádios, rodovias, ferrovias, aeroportos e hospitais chegaram a ser interrompidas. Os operários pediam algo em torno de 15% de aumento salarial.[29] Os atrasos, que já eram evidentes ficaram mais complicados com a greve. Representantes da organização do torneio chegaram a admitir que o cronograma das obras poderia sofrer alterações.[30] Porém, os estádios ficaram prontos até o inicio da competição.

SegurançaEditar

Pouco antes do inicio da copa, houve boatos que ameaças terroristas estariam sendo feitas, em particular com o jogo entre Inglaterra e Estados Unidos, a polícia da África do Sul porém, afirmou estar preparada e negou as ameaças.[31] Durante esta edição da Copa do Mundo FIFA, a milícia fundamentalista islâmica Al Shabab (que tenta derrubar o Governo Federal de Transição da Somália) torturou e matou quem assistia ao mundial, apesar da proibição imposta pelo grupo.[32] No fim-de-semana dos dias 12 e 13 de junho, por exemplo, raptaram e torturaram 30 jovens apaixonados por futebol, no distrito de Afgoi, perto da capital Mogadíscio.[33] Noutro local, mais a norte, um rapaz foi baleado e veio a morrer no hospital, enquanto outros dez foram raptados pela Al Shabab durante a partida entre a Alemanha e a Austrália.[34] A milícia chega a passar de casa em casa para efetuar a fiscalização.[35]

Corrupção na FIFAEditar

 Ver artigo principal: Caso de corrupção na FIFA em 2015

Em 28 de maio de 2015, a imprensa que cobria o caso de corrupção na FIFA publicou que altos oficiais do comitê de candidatura sul-africano havia comprado o direito de sediar a Copa do Mundo por cerca de 10 milhões de dólares. Segunda a imprensa, os acordos haviam sido tecidos com o então vice-presidente da organização, Jack Warner, e outros oficiais da organização.[36]

Em 4 de junho de 2015, Chuck Blazer, porta-voz da organização, tendo cooperado com o FBI e as autoridades suíças, confirmou que outros membros do Comitê Executivo da FIFA teriam recebido propina para promover a candidatura da África do Sul em 1998 e 2010. Blazer afirmou: "Eu e outros do Comitê Executivo aceitamos receber propina em conjunção à eleição da África do Sul como país-sede da Copa do Mundo de 2010."[37] Em 6 de junho de 2015, o jornal britânico The Daily Telegraph publicou uma matéria em que o Marrocos teria vencido a disputa em número de votos, mas teria sido substituído irregularmente pela África do Sul.[38]

Ver tambémEditar

Referências

  1. ÁFRICA DO SUL: O PRIMEIRO PAÍS AFRICANO A SEDIAR UMA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL
  2. Fifa.com - A trajetória de uma candidatura vitoriosa
  3. Soccer City 'encolhe' em última vistoria da Fifa
  4. «Soccer City Stadium – Johannesburg». FIFA.com. FIFA. Consultado em 1 de dezembro de 2011. 
  5. «Mundial de Futebol 2010 na África do Sul». Deutsche Welle. 2 de junho de 2010. Consultado em 2 de junho de 2010. 
  6. «Franceses reclamam da Fifa e temem Brasil e Espanha como adversários». GloboEsporte.com. 2 de dezembro de 2009. Consultado em 2 de dezembro de 2009. 
  7. Árbitros da Copa do Mundo passam por avaliação
  8. 2010 Regulamento da Copa do Mundo FIFA, acesso em 13 de junho de 2010
  9. «Copa do Mundo: África do Sul vence por 2x1, mas é eliminada com a França». BandNews FM. 22 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  10. «Itália se junta ao grupo dos campeões eliminados na 1ª fase». eBand. 24 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  11. África do Sul 2010 «África do Sul 2010» Verifique valor |url= (ajuda). ZeroZero.pt. Consultado em 27 de fevereiro de 2010. 
  12. África do Sul 2010 «Copa do Mundo 2010» Verifique valor |url= (ajuda). O Gol. Consultado em 27 de fevereiro de 2010. 
  13. «Tabela Copa do Mundo 2010» (PDF). GloboEsporte.com. Consultado em 27 de fevereiro de 2010. 
  14. a b Sítio oficial da FIFA (Julho de 2007). «FIFA World Cup South Africa 2010 Regulations - Article 17.6» (PDF) (em inglês). Consultado em 14 de março de 2010. 
  15. pt.fifa.com (3 de julho de 2010). «Primeiro gol da Holanda é de Sneijder». Consultado em 3 de julho de 2010. 
  16. «England slip to worst Cup ranking». BBC News. 13 Julho de 2010. Consultado em 1 de Dezembro de 2011. 
  17. «Gol do colombiano James Rodríguez é eleito o mais bonito da Copa 2014 no site da Fifa» 🔗. Globoesporte. Consultado em 21 de julho de 2014. 
  18. Redação (28 de abril de 2010). «Shakira: Ouça Waka Waka, canção tema da Copa 2010». Virgula.com. Consultado em 26 de junho de 2012. 
  19. «Música Oficial da Copa do Mundo de 2010: Ouça Waka Waka de Shakira!». top30.com.br. Consultado em 26 de junho de 2012. 
  20. «Fifa apresenta mascote oficial da Copa 2010, Terra,». 22 de setembro de 2008 
  21. «Glittering golden ball for Final» (em inglês). FIFA.com. 20 de abril de 2010. Consultado em 11 de julho de 2010. 
  22. «Tevez segue exemplo de Evra e faz críticas à vuvuzela». ESP Brasil. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  23. «South Africa recoups just a tenth of the £3bn cost of staging World Cup 2010 - Telegraph». telegraph.co.uk. Consultado em 10 de dezembro de 2010. 
  24. «Informação sobre a Copa do Mundo FIFA de 2010» 
  25. Copa do Mundo de 2010 - África do Sul, Estádios
  26. Mundial 2010 Calendário
  27. Mundial sem Vuvuzelas
  28. «Informação sobre a possível mudança de sede» 
  29. «Operários pedem aumento salarial» 
  30. «Cronograma pode sofrer alterações com a greve dos operários» 
  31. «África do Sul nega ameaça de terrorismo às vésperas da Copa». Portal G1. 30 de maio de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  32. «Somália: milícia islâmica tortura e mata quem vê Mundial na tv». Mais Futebol. 14 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  33. «Milícias prendem e torturam torcedores que veem a Copa pela TV na Somália». Google Notícias. 14 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  34. «Integristas torturam e matam quem veja jogos pela TV». Diário de Notícias. 14 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  35. «Trinta pessoas detidas por assistirem ao Mundial na Somália». Sol.pt. 14 de junho de 2010. Consultado em 7 de julho de 2010. 
  36. «South Africa is shaken by FIFA corruption probe». Los Angeles Times. 28 de maio de 2015 
  37. Vicki Hodges, Giles Mole, JJ Bull, Luke Brown and Rob Crilly (3 de junho de 2015). «Fifa whistleblower Chuck Blazer - bribes accepted for 1998 and 2010 World Cups: as it happened». The Telegraph 
  38. «Fifa in crisis: 'Morocco won 2010 World Cup vote - not South Africa'». The Telegraph. 6 de junho de 2015 

Ligações externasEditar