Cronologia da Segunda Guerra Mundial

Esta lista simplifica a cronologia da Segunda Guerra Mundial. O período tem o dia 1 de setembro de 1939 com a Invasão da Polônia até ao dia 25 de setembro de 1945 com a ilegalização do Partido Nazista.

1939Editar

AgostoEditar

 
1 de Setembro de 1939: os alemães derrubam a fronteira da Polônia. Tem início a II Guerra Mundial.
  • 31: Em 31 de Agosto, às 20h, Sturmbannführer Alfred Naujocksm do Seicherheitsdienst (serviço de segurança alemão), realizou um assalto simulado à estação de rádio alemã em Gleiwitz, na Alta Silésia. Levou consigo uma dúzia de criminosos condenados (conhecidos como 'konserwen', 'latas' ), vestidos em uniformes poloneses. Tiros foram disparados, slogans patrióticos poloneses enviados através da rádio e os "agressores" saíram. Soldados da SS encontraram estes criminosos vestidos com uniformes poloneses e os metralharam. Mais tarde, fotografias dos corpos ensanguentados destes foram exibidos a correspondentes estrangeiros como prova de agressão polonesa[1].

SetembroEditar

  • 1: Às 2h de 1º de setembro o Primeiro Regimento Montado da Wehrmacht é despertado para início da invasão à Polônia[2].
  • 1: A Invasão da Polônia começa às 4h45 com o encouraçado alemão SMS Schleswig-Holstein abrindo fogo contra as guarnições polonesas da Westerplatte em Danzigue, (hoje Gdansk). O Reino Unido e a França ordenam uma retirada imediata da Alemanha. É marcado o início da Segunda Guerra Mundial.
  • 2: Começam os primeiros conselhos políticos e diplomáticos da Segunda Guerra Mundial pelos responsáveis ao ataque à Polônia. O Brasil, a Espanha e a República da Irlanda declaram neutralidade.
  • 3: O Reino Unido, a Austrália e a Nova Zelândia declaram guerra à Alemanha às 11:15 e a França junta-se na guerra às 15:00. A Segunda Batalha do Atlântico inicia-se com a Marinha Alemã a entrar em ação. A Bélgica, a Espanha, os Países Baixos e a Iugoslávia declaram neutralidade. O navio britânico SS Athenia é torpedeado pelo submarino alemão U-30 e torna-se o primeiro navio da Segunda Guerra Mundial a ser torpedeado por um submarino alemão.
  • 4: Iniciam-se as operações aliadas no ar da Europa com o ataque da Real Força Aérea em alvos navais alemães. O Japão declara neutralidade. O Nepal declara guerra à Alemanha.
  • 5: Tropas alemãs atravessam o Rio Vístula. Os Estados Unidos declaram neutralidade.
  • 6: A África do Sul declara guerra à Alemanha. O Egito rompe as relações diplomáticas com a Alemanha.
  • 7: Patrulhas francesas entram na Alemanha numa região próxima a Saarbrücken.
  • 10: O Canadá declara guerra à Alemanha.
  • 11: O Iraque rompe as relações diplomáticas com a Alemanha.
  • 17: A União Soviética declara guerra à Polônia e inicia a invasão do país a Leste, ocupando o território da linha Curzon, como Białystok e leste da Galícia (Europa Central). O porta-aviões britânico HMS Courageous (50) é torpedeado e afundado pelo submarino alemão U-29.
  • 18: Varsóvia é cercada pelas tropas alemãs.
  • 22: Ameaçada a oeste pelos alemães e a leste pelos soviéticos, a cidade de Lviv rende-se.
  • 25: A frente alemã começa um racionamento de alimentos.
  • 27-28: Hitler desloca gigantescos canhões da Frente Oeste (fronteira com a França) por rodovias criadas por ele com esse intuito, cerca e faz intensivos bombardeamentos em Varsóvia.
  • 28: Varsóvia rende-se aos alemães. A fortaleza de Motlin capitula. O ministro de Relações Exteriores alemão Joachim von Ribbentrop e o diplomata soviético Vyacheslav Mikhailovich Molotov reúnem-se na cidade de Brest-Litovsk para decidir a partilha da Polônia. A Estônia assina um Pacto de Assistência Mutual com a União Soviética.

OutubroEditar

NovembroEditar

  • 4: São decretados nos Estados Unidos os Atos de Neutralidade, provisões de dinheiro e carregamento são enviados às tropas britânicas e francesas.
  • 8: Uma tentativa de assassinato a Adolf Hitler por meio de bombas falha na cervejaria Bürger-Braükeller, em Munique. No Incidente Venlo, dois agentes secretos britânicos são capturados pelos alemães. A Alemanha indica Hans Frank como Governante Geral da Polônia e inicia a aceleração dos projetos antijudeus.
  • 17: O Comitê Nacional da Tchecoslováquia é organizado em Paris.
  • 30: Tropas soviéticas invadem a Finlândia, iniciando a Guerra de Inverno. A aviação soviética bombardeia Helsinque.

DezembroEditar

1940Editar

JaneiroEditar

FevereiroEditar

  • 1: O Parlamento japonês anuncia um gasto recorde com mais da metade do orçamento a ser gasto em projetos militares.
  • 5: Grã-Bretanha e França decidem intervir no fecho do comércio de minério de ferro na Noruega — em antecipação da esperada ocupação alemã e necessidade de abrir uma rota de assistência para a Finlândia. A operação estava programada para começar em 20 de Março.
  • 9: Erich von Manstein é colocado no comando do 33º Corpo de Infantaria Alemão, removendo os planos da invasão francesa.
  • 14: O governo britânico convoca voluntários para lutarem na Finlândia.
  • 15: O exército soviético captura a região de Summa na Finlândia, quebrando completamente a Linha Mannerheim.
  • 16: O destróier britânico HMS Cossack retira a força 299 prisioneiros de guerra da Alemanha para um transporte em Altmark, uma região norueguesa neutra.
  • 17: Erich von Manstein presenteia Hitler com os seus planos de invasão da França pela floresta das Ardenas.
  • 21: O general Nickolaus von Falkenhorst é colocado no comando da virada alemã na invasão da Noruega; começam os trabalhos de construção do campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia.
  • 24: É adotado o plano para a invasão das Ardenas por ocidente. A Conferência Escandinava é realizada em Copenhague.

MarçoEditar

AbrilEditar

  • 1: Hitler vai adiante na invasão da Noruega e Dinamarca.
  • 3: Winston Churchill é apontado como presidente do Comitê Ministerial de Defesa após a renúncia de Lord Chatfield. Começa o Massacre de Katyn.
  • 8: Os Aliados começam a agir em águas norueguesas. A Noruega declara guerra à Alemanha. Os britânicos colocam as primeiras minas marinhas nas costas norueguesas.
  • 9: Tropas alemãs invadem a Dinamarca e a Noruega, iniciando a Operação Weserübung. A Dinamarca rende-se.
  • 10: Na Primeira Batalha de Narvik, os destróiers e os aeronaves britânicas conseguem realizar um largo ataque surpresa a força naval alemã. Um segundo ataque britânico em 13 de abril é também um sucesso.
  • 12: Tropas britânicas ocupam as Ilhas Feroé.
  • 14: Tropas britânicas e francesas desembarcam na Noruega.
  • 30: Tropas britânicas e francesas começam a serem evacuadas da Noruega.

MaioEditar

JunhoEditar

JulhoEditar

AgostoEditar

SetembroEditar

 
Mapa em inglês com o planejamento das áreas de desembarque da Operação Leão Marinho

OutubroEditar

NovembroEditar

DezembroEditar

  • 8: Francisco Franco cria leis para a entrada da Espanha na guerra.
  • 9: Forças britânicas iniciam uma ofensiva no oeste africano contra as forças italianas no Norte da África.
  • 11: A Grécia invade a Albânia.
  • 12: A Força Aérea Real bombardeia as cidades albaneses de Tirana e Durrës.
  • 17: Os britânicos recapturam a cidade de Sollum, no Egito.
  • 18: É confirmado os planos para a Operação Barbarossa, a invasão alemã na União Soviética.
  • 28: A Itália pede assistência alemã contra as forças gregas na Albânia.
  • 29: Violento bombardeio alemão contra Londres, provocando severos danos na cidade e centenas de focos de incêndio.

1941Editar

JaneiroEditar

  • 5: Tropas australianas capturam a cidade de Bardia, na Líbia.
  • 10: O Lend-Lease (empréstimo dado aos Estados Unidos para os Aliados europeus) é aprovado pelo Congresso americano. Tomada da cidade albanesa de Keleyer pelo exército grego. Combate naval anglo-italiano no estreito da Sicília.
  • 12: Tropas britânicas, australianas e neo-zelandesas capturam a cidade de Tobruk.
  • 19: Tropas britânicas atacam a Etiópia e a Eritreia.
  • 21: Tropas britânicas e australianas atacam Tobruk, Líbia.
  • 22: Tropas britânicas capturam Tobruk dos italianos.
  • 23: Charles Lindbergh discursa no Congresso americano e recomenda um pacto de neutralidade entre os Estados Unidos e a Alemanha.
  • 26: Início da ofensiva britânica na Somália inglesa e italiana.
  • 30: Os australianos capturam Derna, Líbia dos italianos.

FevereiroEditar

MarçoEditar

AbrilEditar

MaioEditar

JunhoEditar

JulhoEditar

AgostoEditar

SetembroEditar

OutubroEditar

NovembroEditar

DezembroEditar

 
USS Arizona em chamas após os ataques.

1942Editar

JaneiroEditar

FevereiroEditar

MarçoEditar

AbrilEditar

MaioEditar

  • 5: Madagascar é invadida pelos britânicos, iniciando a Batalha de Madagascar.
  • 6: Forças filipinas e norte-americanas rendem-se aos japoneses na Ilha de Corregidor, nas Filipinas, terminado a Batalha de Corregidor. Cessam as hostilidades.
  • 8: Nova ofensiva alemã na Crimeia. Batalha aeronaval do Mar de Coral, primeira batalha travada somente entre porta-aviões.
  • 15: Retirada inglesa na Birmânia até a fronteira da Índia.
  • 16: Os alemães retomam Kerch, Crimeia.
  • 26: Assinatura do tratado anglo-soviético com duração de 20 anos. Rommel retoma a ofensiva na Líbia, inicia-se o ataque a Bir Hakim.
  • 27: Os soldados tchecoslovacos tentam assassinar o líder do SS, Reinhard Heydrich, em Praga durante a Operação Antropóide.
  • 28: Os soviéticos retomam Kharkov aos alemães.
  • 30: Primeiro dos raides de 1000 aviões britânicos.

JunhoEditar

JulhoEditar

 
Infantaria alemã apoiada por um tanque StuG III atacam o perímetro da cidade de Stalingrado.

AgostoEditar

  • 7: As primeiras tropas norte-americanas desembarcam na ilha de Guadalcanal, Ilhas Salomão, iniciando a Batalha de Guadalcanal, no sul do Pacífico.
  • 8: 8 alemães tentam bombardear suicidamente a cidade de Nova York. Seis são executados e 2 são presos.
  • 13: General Bernard Montgomery é nomeado comandante do 8° Exército Britânico.
  • 15: Os cargueiros brasileiros Baependy e Araraquara são afundados nas costas do Brasil pelo submarino alemão U-507, vitimando cerca de 401 pessoas - estes e outros ataques nos dias anteriores e seguintes acabariam por levar o Brasil à declaração de guerra.
  • 19: Tropas canadenses tentam desembarcar em Dieppe mas são repelidos pelas forças alemães.
  • 22: O Brasil declara guerra à Alemanha e Itália.
  • 23: Início dos ataques aéreos à cidade de Stalingrado, primeiras unidades alemãs se aproximam da cidade. Stalin diz "Nenhum passo para trás!". Frase que vira slogan oficial.
  • 30: O Luxemburgo é anexado pela Alemanha.
  • 31: Começa a Batalha de Alam Halfa. O Governo brasileiro declara estado de guerra para todo Brasil.

SetembroEditar

OutubroEditar

NovembroEditar

 
Tropas soviéticas em um contra-ataque durante a batalha de Stalingrado.
  • 3: Termina a Segunda Batalha de El Alamein, com vitória britânica e aliada.
  • 6: Termina a Batalha de Madágascar.
  • 8: Começa a Operação Tocha. Forças norte-americanas e britânicas desembarcam na Argélia e em Marrocos (sob governo de Vichy).
  • 10: Forças alemãs ocupam a França de Vichy, violência extrema usada pelos nazistas.
  • 16: Termina a Operação Tocha. As tropas britânicas e americanas conseguem abrir um segundo front de Batalha no Norte da África, com mais uma vitória.
  • 19: Contra-ofensiva soviética em Stalingrado.
  • 27: A frota francesa é posta a pique em Tulon.
  • 30: Começa a Batalha de Tassafaronga.

DezembroEditar

1943Editar

JaneiroEditar

  • 14: Começa a Conferência de Casablanca entre o presidente americano Franklin D. Roosevelt, o primeiro-ministro britânico Winston Churchill e os líderes Charles de Gaulle e Henri Giraud, da França Livre. Líderes decidem por rendição incondicional do Eixo.
  • 16: O Iraque declara guerra à Alemanha, à Itália e ao Japão.
  • 20: O Chile rompe as relações diplomáticas com a Alemanha, a Itália e o Japão.
  • 24: Termina a Conferência de Casablanca.
  • 25: Friedrich Von Paulus, comandante do 6º Exército, telegrafa a Hitler, expondo a intenção e pedindo a autorização de se render na Batalha de Stalingrado, Hitler responde: "capitulação impossível!!"
  • 28: O 8º Exército britânico captura Tripoli, Líbia.
  • 29: Ernst Kaltenbrunner é nomeado como o chefe do RSHA (Escritório Central de Segurança do Reich) após o assassinato de Reinhard Heydrich.
  • 30: Hitler promove Friedrich Von Paulus a Marechal de Campo, supondo que nesta promoção, Paulus deveria lutar até a morte ou se suicidar se fosse necessário.
  • 31: O 6º Exército alemão (Von Paulus) rende-se no cerco em Stalingrado. A ocasião marca o ponto de virada da guerra na União Soviética. Batalha do Mar de Barents, marinha alemã é humilhada levando Hitler a ordenar a destruição de todos os navios de superfície alemães.

FevereiroEditar

MarçoEditar

  • 1: Forças soviéticas tomam Demyansk.
  • 2: Tropas alemãs iniciam a retirada da Tunísia. Começa a Batalha do Mar de Bismarck até o dia 4.
  • 8: Forças norte-americanas são atacadas pelas tropas japonesas na ilha de Bougainville.
  • 9: O submarino alemão U-510 torpedeia oito navios em três horas ao largo da costa do Brasil.
  • 13: Tentativa de assassinato de Adolf Hitler.
  • 15: Forças alemãs retomam Kharkov.
  • 29: Começa o racionamento de carne, queijo e manteiga nos Estados Unidos.

AbrilEditar

MaioEditar

JunhoEditar

JulhoEditar

AgostoEditar

  • 6: Começa a Batalha do Golfo de Vella entre os Estados Unidos e o Japão nas Ilhas Salomão.
  • 17: Começa a Conferência de Quebec entre o presidente Franklin D. Roosevelt e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill. 7° Exército Americano, comandado pelo general George Patton, entra em Messina, Itália.
  • 19: Roosevelt e Churchill assinam o Acordo de Quebec durante a Conferência de Quebec.
  • 23: Forças soviéticas recapturam Kharkov, a cidade que Hitler havia jurado defender a todo custo.
  • 24: Termina a Conferência de Quebec.
  • 25: Lorde Louis Mountbatten é nomeado Comandante Supremo Aliado na Ásia do Sudoeste.

SetembroEditar

  • 3: Hitler descobre a traição italiana e ordena a invasão da Itália e o desarmamento do Exército Italiano. A Itália assina o armistício com os Aliados. Começa a Campanha da Itália.
  • 4: A União Soviética declara guerra à Bulgária.
  • 8: General norte-americano Dwight D. Eisenhower anuncia a rendição da Itália aos Aliados.
  • 9: Tropas americanas e britânicas desembarcam em Salerno, Itália. O Irã declara guerra à Alemanha.
  • 10: Forças paraquedistas alemãs ocupam Roma até o dia 11.
  • 12: Benito Mussolini é resgatado pelo grupo de paraquedistas alemães, comandados pelo coronel Otto Skorzeny.
  • 22: Submarinos anões britânicos atacam o couraçado Tirpitz no fiorde de Kaa, Noruega.
  • 23: Benito Mussolini declara a criação de um Estado fascista no norte da Itália.
  • 25: Soviéticos retomam Smolensk.

OutubroEditar

  • 1: Tropas aliadas ocupam Nápoles, Itália.
  • 7: 98 prisoneiros civis americanos são executados na Ilha Wake.
  • 12: O marechal-de-campo Erwin Rommel é nomeado comandante das forças armadas alemãs de defesa da costa francesa.
  • 13: O novo governo italiano declara guerra à Alemanha.
  • 18: Começa a Terceira Conferência de Moscou.

NovembroEditar

  • 1: A Marinha dos Estados Unidos desembarcam em Bougainville, Ilhas Salomão.
  • 6: Forças soviéticas libertam Kiev.
  • 11: Termina a Terceira Conferência de Moscou.
  • 20: Tropas americanas desembarcam no atol de Tarawa.
  • 22: Começa a Primeira Conferência de Cairo entre o presidente americano Franklin D. Roosevelt, o primeiro-ministro britânico Winston Churchill e o generalissimo chinês Tchang Kaï-chek.
  • 25: Aprovação pelo comando supremo aliado do plano da Operação Shingle, que prevê um desembarque no setor de Anzio, detrás das linhas alemãs. Frente do Pacífico. Cinco contratorpedeiros norte-americanos interceptam no mar das Ilhas Salomão, perto do cabo Saint-Georges (Nova-Bretanha), um esquadrão japonês de cinco contratorpedeiros que transportavam soldados e material para a ilha de Buka. Três contratorpedeiros japoneses são afundados.
  • 26: A Colômbia declara o estado de beligerância com a Alemanha. Termina a Primeira Conferência de Cairo.
  • 28: Começa a Conferência de Teerã. O presidente americano Franklin D. Roosevelt, o primeiro-minstro britânico Winston Churchill e o líder soviético Josef Stalin reúnem-se em Teerã para discutir a estratégia de guerra.

DezembroEditar

1944Editar

JaneiroEditar

FevereiroEditar

MarçoEditar

  • 2: Os bombardeiros British Halifax e Lancaster atacam as fábricas de aviões em Meulan-les-Mureaux e Albert, França.
  • 8: Os aviões norte-americanos bombardeiam Berlim.
  • 9: Os aviões sovéticos atacam Tallinn, Estônia.
  • 12: O Comitê Político de Libertação Nacional é criado na Grécia.
  • 19: A Hungria é ocupada pelas forças alemãs.
  • 22: Tropas japonesas situadas na Birmânia invadem a Índia.
  • 24: Os pilotos ingleses são assassinados no campo de concentração alemão. Os alemães executam 336 civis italianos (incluindo judeus) em Roma. General britânico Orde Wingate morre de um acidente aéreo na Birmânia.
  • 24 a 25: 76 prisioneiros de guerra escapam do campo de Stalag Luft III em Sagan (hoje Żagań na Polônia) e cinquenta são recapturados e executados.

AbrilEditar

MaioEditar

JunhoEditar

 
Desembarques de tropas americanas na praia de Omaha, durante a invasão da Normandia.

JulhoEditar

 
Rastenburg no dia 15 de Julho, Stauffenberg a esquerda, Hitler no centro, Keitel à direita.
  • 3: Forças soviéticas libertam Minsk, Bielorrússia.
  • 7: O exército do Japão é derrotado em Saipan.
  • 9: Tropas britânicas e canadenses ocupam Caen, França.
  • 16: Chega à Nápoles o 1º escalão da Força Expedicionária Brasileira.
  • 18: Hideki Tojo renúncia como primeiro-ministro do Japão.
  • 20: Atentado de 20 de julho, o atentado mais famoso contra a vida de Adolf Hitler. Uma bomba é colocada perto de sua mesa por um chefe alemão descontente com o andamento da guerra. Apesar da forte explosão e de 4 pessoas terem morrido nos dias que se passaram devido aos ferimentos, o Führer sobreviveu e se convenceu de que a providência o salvou e que a missão dele era ganhar a guerra.
  • 21: Tropas norte-americanas desembarcam em Guam.
  • 25: Os Aliados avançam além da Normandia, iniciando a Operação Cobra.
  • 28: Os soviéticos tomam Brest-Litovsk.

AgostoEditar

SetembroEditar

 
Onda de paraquedistas aliados saltam sobre os países baixos durante a Operação Market Garden.

OutubroEditar

NovembroEditar

DezembroEditar

1945Editar

JaneiroEditar

FevereiroEditar

MarçoEditar

  • 1: A Arábia Saudita declara guerra aos Países do Eixo.
  • 3: Tropas aliadas libertam o campo dos prisioneiros de guerra em Forbach.
  • 4: A Finlândia declara guerra à Alemanha. Tropas britânicas e canadaneses libertam Vynen e Apeldoorn.
  • 6: Forças alemãs lançam uma ofensiva na Hungria para retormar Budapeste.
  • 7: Os Aliados cruzam o Rio Reno utilizando a ponte de Remagen. A Romênia declara guerra ao Japão.
  • 18: 1.250 bombardeiros norte-americanos atacam Berlim.
  • 19: Tóquio é atacada por bombas incendiárias lançadas por B-29s. Milhares de civis morrem.
  • 20: Mandalay é libertada por tropas indianas.
  • 26: Os Aliados capturam Iwo Jima, terminado a Batalha de Iwo Jima.
  • 28: A Argentina declara guerra aos Países do Eixo.
  • 30: O Exército Vermelho entra na Áustria. Forças soviéticas capturam Danzigue.

AbrilEditar

 
Recorte de jornal, com a notícia da morte de Hitler.
Discurso de Jorge VI, Rei da Inglaterra no fim da 2ª Guerra Mundial, transmissão da BBC.

MaioEditar

 
Soldados do exército vermelho estedem a bandeira soviética no topo do Reichstag após a batalha de Berlim.

JunhoEditar

  • 5: Aliados e União Soviética dividem Alemanha e Berlim em quatro zonas de controle.
  • 10: Forças australianas invadem Bornéu.
  • 19: O Reino Unido começa a desmobilização.
  • 20: Schiermonnikoog, uma ilha holandesa é a última parte da Europa libertada pelos Aliados.
  • 21: Forças americanas capturam Okinawa, terminando a Batalha de Okinawa.
  • 26: A Carta das Nações Unidas é assinada por 50 países em San Francisco, terminado a Conferência de San Francisco.
  • 30: Forças norte-americanas libertam Luzon, Filipinas.

JulhoEditar

AgostoEditar

 
Bombardeios atômicos sobre sobre Hiroshima (à esquerda) e Nagasaki (à direita).

SetembroEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Hastings, Max. Inferno: O Mundo em Guerra 1939-1945. [S.l.]: Intrínseca. p. 16. ISBN 978-85-8057-269-8 
  2. Hastings, Max. Inferno: O Mundo em Guerra 1939-1945. [S.l.]: Intrínseca. p. 17. ISBN 978-85-8057-269-8 
  3. http://www.ibiblio.org/pha/timeline/4106int.html
  4. http://www.nationsencyclopedia.com/Europe/Finland-HISTORY.html
  5. http://www.ibiblio.org/pha/timeline/4107int.html

Ligações externasEditar

Voltar para Índice